0

Prefeitura de Santa Rita tenta frear crescimento da Covid-19

O município de Santa Rita vem conseguindo frear o crescimento de casos do novo coronavírus. Medidas adotadas pela Prefeitura vem contribuindo para que a população venha vencer a guerra contra a doença que vem abalando o mundo. De acordo com o relatório da Secretaria estadual de Saúde, já são 140 casos registrados, o número mostra um avanço lento da doença no município.

No mês de abril, Santa Rita chegou a figurar entre as 5 cidades com maior número de casos da covid-19, os números atuais demonstram a situação controlada no município.

As medidas adotadas como a instalação de túneis de descontaminação, os quais foram instalados próximo ao Hospital Municipal e também na Caixa Econômica Federal, ajudaram no controle da doença.

Uma medida de saúde, adotada pelo prefeito Hilton Gonçalo também foi a garantia de distribuição de remédios de forma gratuita para casos suspeitos e confirmados da doença. Os suspeitos recebem o protocolo 1 com uso de ivermectina, já os confirmados recebem o antibiótico, hidroxicloroquina e corticoide, se for necessário.

O resultado disto é que o número de mortes está estacionado em quatro. O prefeito Hilton Gonçalo lamenta cada vida perdida, mas tem trabalhado incessantemente para que novos óbitos não venham ser registrados.

Hoje, o número de recuperados no município é de 76 pessoas, o que estabelece um percentual de 55%.

Uma equipe da saúde também foi montada para fazer o teleatendimento, ou seja, faz monitoramento diário com as pessoas confirmadas e também com os suspeitos.

No âmbito hospitalar, Prefeitura de Santa Rita ainda montou 20 leitos exclusivos distribuídos em seis UBS´s, assim como no Hospital municipal, que ainda possui três leitos de UI – Unidades Intensivas.

E para garantir o atendimento de outros pacientes que não estão infectados pelo novo coronavírus e não aumentar o número de doentes crônicos de diabetes, hipertensão, um centro de especialidade foi montado na UBS do bairro Gonçalo, garantindo consultas e procedimentos para quem não tem covid-19.

1

“O avião está em plano de vôo ajustado”, diz Yglésio sobre candidatura

Deputado ativo durante a quarentena da pandemia coronavírus se prepara agora para retomar a pré-campanha e se preparar para as convenções que definirão chapa e alianças para as eleições de outubro

 

Mesmo em isolamento social na pandemia, Dr. Yglésio manteve-se ativo tanto como deputado quanto como político e médico

O deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) retomou nesta semana a agenda de conversas sobre a candidatura a prefeito de São Luís, que ficou em segundo plano durante a pandemia de coronavírus, em que atuou na linha de frente.

– Seguir o trabalho. O avião está em plano de voo ajustado – afirmou o parlamentar.

Um dos mais ativos pré-candidatos a prefeito durante todo o processo de enfrentamento da coVID-19 em São Luís, Dr. Yglésio esteve na linha de frente como médico, como pesquisador e como parlamentar, repercutindo fortemente nas redes sociais.

Agora, ele pretende reforçar suas ações também na discussão de outros setores da cidade.

– Estou muito otimista, sobretudo com crescimento orgânico nas redes; alguns números também me animam muito – disse o pré-candidato do PROS.

Ele lembra que o tempo é curto até o pleito, mantido o calendário já definido, mas ressalta que a hora e de trabalhar em curto prazo.

Um dos primeiros atos é acompanhar Gastão Vieira em Brasília, além de garantir a chapa de candidatos a vereador e buscar alianças partidárias…

0

Pedro Lucas quer urgência para incluir Maranhão no FNO…

Deputado federal pediu tramitação rápida do projeto de autoria do senador Roberto Rocha que garante ao estado a participação no Fundo Constitucional de Financiamento do Norte, garantido aos estados-membros da Sudam

 

Pedro Lucas articula aprovação rápida de projeto do senador Roberto Rocha beneficiando o Maranhão

O deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB) pediu urgência na tramitação do Projeto de Lei nº 7434/17, que inclui parte do Maranhão na zona de aplicação do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO).

O projeto é de autoria do senador maranhense Roberto Rocha (PSDB), e já oi aprovado no Senado.

– Dois terços do Maranhão fazem parte da Amazônia Legal. Por isso, a inclusão do maranhão no FNO poderia ser a solução para o não fechamento das agências do Banco da Amazônia no estado – ressaltou Lucas.

Parte do Maranhão já está incluído na zona de influência e investimento da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), o que justifica a participação no FNO.

– Para os municípios, ter a disponibilidade dessas agências é extremamente necessário – concluiu o deputado federal.

1

“Bolsonaro adora um conflito”, diz Gastão Vieira

Deputado federal maranhense alerta que a agenda beligerante só interessa ao próprio presidente e que as manifestações, e o próprio Congresso, precisam ter uma pauta definida para recuperar a auto-estima do povo brasileiro

 

O deputado federal Gastão Vieira (PROS) alertou nesta quarta-feira, 3, para a falta de agenda dos grupos que se manifestam nas ruidas do Brasil.  

O que o parlamentar define domo agenda é uma pauta com temas definidos para cobrar mudanças a partir deles.

– Eu fiquei preocupado porque eu não vejo nesses grupos, nem das torcidas organizadas, que querem defender a democracia, nem no grupo bolsonarista, uma agenda. O que é que esse pessoal quer para o Brasil? – questionou Gastão.

O deputado alertou que o clima beligerante que se estabeleceu no Brasil só favorece o próprio presidente Jair Bolsonaro, que se alimenta desta situação.

– O nosso presidente Bolsonaro adora um conflito e ainda colocar o povo nas ruas. O conflito e o confronto só é bom para o presidente Bolsonaro – afirmou.

Na avaliação de Gastão, o próprio Congresso Nacional precisa definir uma pauta de reformas que restabeleçam o andamento normal do país.

– É preciso ter agenda, aprovar matérias como o Orçamento de Guerra e a Ajuda aos Estados. Precisamos retomar nossa agenda e lutar em benefício da vida. Precisamos recuperar o orgulho de ser brasileiro – concluiu.

0

Braide entrega 10 respiradores para novos leitos de UTI do Hospital Universitário

O deputado federal Eduardo Braide entregou, nesta terça-feira (2), 10 respiradores ao Hospital Universitário. Os equipamentos vão permitir a abertura de novos leitos de UTI aos pacientes da Covid-19, em São Luís.

“Estou muito feliz por esse pleito meu e do senador Roberto Rocha ter sido atendido pelo Ministério da Saúde. Os equipamentos vão permitir a abertura de novos leitos de UTI que ajudarão a salvar mais vidas”, afirmou o deputado.

Durante a entrega, Braide fez questão de destacar o trabalho realizado pelo Hospital Universitário no combate à Covid-19.

“O Hospital Universitário tem prestado um grande serviço no enfrentamento dessa pandemia. O hospital já disponibilizou 40 leitos de UTI exclusivos para o tratamento da Covid-19. Com mais esses 10 respiradores, novos leitos serão abertos e vão contribuir para o acesso ao atendimento especializado”, disse o parlamentar.

Os novos respiradores foram entregues ao vice-reitor da Universidade Federal do Maranhão, Prof. Marcos Fábio Belo Matos, e à superintendente do Hospital Universitário, Dra. Joyce Santos Lages.

“Todos nós sabemos a qualidade do trabalho realizado pelo Hospital Universitário ao longo de vários anos. Com a pandemia, o hospital reforça seu compromisso e dá a sua importante contribuição no enfrentamento ao coronavírus. Sabemos que esses equipamentos são muito importantes nesse momento. Mas é fundamental reconhecer o trabalho dos profissionais que estão nessa linha de frente do Hospital Universitário, cuidando e ajudando a salvar a vida de muitos maranhenses”, concluiu Braide.

0

Maioba, Ribamar, Santa Fé, Maracanã e Meu Tamarineiro em live…

Grupos de bumba-meu-boi participarão da segunda edição do projeto “Festança Junina”, com transmissão ao vivo pelo Facebook, Instagram e Youtube, na próxima sexta-feria, a partir das 20h30

 

Diante desse período de pandemia as pessoas estão tendo a oportunidade de assistir os shows dentro de suas casas. Pensando nisso, a produção da Festança Junina entendeu que o público maranhense merece uma segunda edição especial do evento.

Por isso, na próxima sexta-feira (05), a partir das 20h30, a Festança Junina fará a transmissão ao vivo Instagram, Facebook e o canal do YouTube da festa.

O evento será totalmente digital e reunirá os cantadores consagrados dos grupos de peso do Maranhão. No palco as conhecidas vozes de ouro dominarão a programação, entre eles; Marcos (Boi da Maioba), Chagas (Boi de Ribamar), Ribinha de Maracanã (Boi de Maracanã), Zé Olhinho (Boi de Santa Fé) e Régis (Boi Meu Tamarineiro).

A Festança é comandanda pelo produtor cultural Mário Jorge, que segundo ele, a expectativa para essa segunda festa é a das melhores.

“A nossa primeira live foi um sucesso.Estamos ansiosos por mais essa edição”, disse Jorge.

A programação conta com a parceria da TVN, Feijão de Corda, Marcial Lima e o projeto Mesa Cheia.

A apresentação será comandada pelo jornalista e apresentador, Davi Max.

SERVIÇO

O quê? Live Festança Junina

Onde? Instagram, Facebook e no YouTube da Festança.

Horário: A partir das 20h30

1

Atendimento de ambulâncias do interior cresceu 60%, diz Lula Fylho

Secretário municipal de Saúde de São Luís conta que o alastramento da coVID-19 nos municípios – com hospitais destinados exclusivamente a estes pacientes – tem aumentado a demanda pelas unidades da capital maranhense, o que gera a “procissão de ambulâncias” nos Socorrões

 

A procissão de ambulâncias tem se repetido no Socorrão I, segundo revelou o próprio secretário municipal de Saúde de São Luís

O secretário municipal de Saúde de São Luís confirmou ao blog Marco Aurélio D’Eça o congestionamento de ambulâncias do interior nas unidades de saúde da capital maranhense, sobretudo no Socorrão I.

E revelou que não foi exclusividade desta terça-feira, 2, contada pelo blog no post “A procissão de ambulâncias, infelizmente, chegou…”.

– Tivemos um aumento de 60% no número de ambulâncias vindo para nossas unidades – revelou o secretário.

Segundo Lula Fylho, “com várias unidades destinadas a atendimento de pacientes coVID, que vem crescendo no interior, as demandas de vários municípios estão vindo diretamente para São Luís”.

“As Upas estão vazias”, diz Carlos Lula

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, por sua vez, diz que as Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) estão vazias, preparadas para receber pacientes com sintomas de síndrome gripal.

– Desde o início, Covid só vai pras UPAs. Nós blindamos o Socorrão. Paciente com síndrome gripal não entra no Socorrão – explicou o secretario estadual.

Mas se não há atendimento de coVID-19 fora das unidades destinadas a isso – e os municípios também têm suas regulações – o que levou a “procissão de ambulâncias” ao Socorrão?

Este blog apurou que podem ser duas as causas:

1 – o Socorrão I está lotado de pacientes com traumas diversos e o tomógrafo parou de funcionar, gerando o congestionamento de ambulâncias nos últimos dias;

2 – o blog também apurou que o Socorrão II estava vazio no mesmo período em que o I recebia a procissão de ambulâncias, mas o SAMU não destinou pacientes para lá.

Imagens mostram Socorrão lotado

Com aumento de 60 no atendimento do interior, Socorrão I está lotado, com atendimento até no corredores do hospital

O próprio Lula Fylho, secretário de São Luís, confirmou a lotação do Socorrão I, encaminhando fotos ao blog.

Ele também confirmou a quebra do tomógrafo, dizendo que os técnicos chegarão nesta quarta-feira, 3; mas informou que menos de 10% dos pacientes precisam de tomografia.

– Quem precisou de tomografia foi realizada no Hospital Geral e na Santa Casa – garantiu.

Como se vê, há um empurra de responsabilidade pela desorientação no atendimento, mas o fato é que a procissão de ambulâncias chegou a São Luís.

Exatamente como o blog Marco Aurélio D’Eça alertou desde o início…

3

Sobre fascismo, totalitarismo e bolsonarismo…

Debate – ainda que pueril – sobre características do presidente brasileiro supostamente alinhadas ao movimento surgido na Itália de Benito Mussolini ganhou as ruas e as redes sociais de forma mais intensa nas últimas semanas, embora boa parte dos que se declaram “antifas” sequer saiba explicar o contexto histórico daquilo que combatem

 

As ações, o gestual, as falas e as ideias do presidente Jair Bolsonaro são cada vez mais alinhadas ao movimento fascista que dominou a Europa na primeira metade do século XX

Ensaio

Os termos “antifas” e “antifascistas” viraram memes de internet no Brasil nas últimas semanas, com banners, flyer’s  e templates usados em profusão por políticos, intelectuais, artistas, jornalistas e uma massa de seguidores nas principais redes sociais do Brasil.

O movimento – que tem como alvo principal o governo Jair Bolsonaro – é forte, embora pueril e reducionista na discussão sobre o conceito do fascismo histórico e sua influência no mundo na primeira metade do século XX.

Mesmo com seu aparente vazio ideológico, Jair  Bolsonaro vem sendo taxado de fascista desde as eleições de 2018. Mas, se há vazio ideológico em Bolsonaro, como ele pode ser apontado como fascista?

Em “Liderança Democrática e manipulação de Massas”, o sociólogo alemão Teodore Adorno (1903/1969) inicia essa resposta.

Basta relacionar seu pensamento à eleição do presidente, em 2018.  

– Consideremos a surpreendente ingenuidade política de um grande número de pessoas – de nenhum modo apenas as sem-educação. Os programas, plataformas e slogans [autoritários] são aceitos pelo seu valor de face; julgados pelo que parece ser seu mérito imediato – afirma Adorno. (Saiba mais aqui) 

A visão do intelectual alemão – que também tratou dos regimes totalitários na primeira metade do século XX, responderia uma primeira questão, também já abordada em diversos artigos neste blog: a vitória eleitoral proto-democrática de Bolsonaro.

Mas continuaria a dúvida: os aspectos de sua vitória em 2018 faz de Bolsonaro um fascista? 

Essa dúvida se dá por causa da banalização da própria palavra “fascista”.

– Por exemplo, tornou-se banal chamar de fascistas pessoas que cometeram atos machistas, racistas, e até mesmo moral, política e economicamente ilícitos, todavia não menos criticáveis. Como podemos ver, o atual e indevido uso do conceito fascismo implica injustiça – critica o filósofo e pesquisador em economia política da Universidade federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), Rafael Silva. (Leia mais aqui)

Bolsonaro é machista, racista, politica e moralmente ilícito.

Mas seria ele fascista?

Apesar de subestimado em sua força de expansão internacional pelos observadores da época, Benito Mussolini influenciou o nacional socialismo de Hitler

Melhor do que qualquer outro, é deixar a filósofa alemã Hannah Arendt (1906/1975), que sofreu, conviveu e combateu o totalitarismo, sintetizar a definição de um fascista.

– Num dado sistema governamental o qual uma minoria lunática se instala, ocupando-se tanto de cargos políticos quanto tomando conta das referências morais e intelectuais, juízos morais tomam interpretações irrefletidas e disformes. (…) diligenciando-se a fixar seus próprios métodos, teses e pensamentos, supostamente superiores intelectualmente. Desta forma, desfigura-se as noções de valores morais, delimita-se o pensamento vigente, depaupera-se a cultura e deforma-se o caráter dos indivíduos em tropel – escreveu Arendt, em “A Condição Humana”. 

Detalhe: Arendt nem considerava o fascismo italiano como totalitarista, mas apenas o nazismo alemão e o stalinismo russo. (Entenda aqui)

Diante do exposto, se dúvida houver quanto ao fascismo de Bolsonaro, responde-se com a atual e moderna conceituação acadêmica.

 – O Fascismo é uma ideologia de culto à violência, anticomunista, contrária aos movimentos de modernização e democratização dos costumes e da sociedade – explica o professor Titular de Ciência Política da Universidade Estadual de Campinas, Armando Boito Júnior. (Leia a íntegra aqui)

Bolsonaro é anticomunista, resiste à democratização e modernização da sociedade brasileira, prega a violência, buscando armar a população, pregando o ódio.

Não há dúvida, portanto, de que Bolsonaro seja um fascista…

0

As mil vidas perdidas no Maranhão para a coVID-19…

Estado tem cerca de 3% do total de mortos no Brasil e chega ao patamar superior a 1,5 mil casos por dia, com alastramento do coronavírus pelo interior

 

São 1.028 perdas no Maranhão.

Mais de mil vidas vencidas pela coVID-19, número jamais atingido por nenhuma tragédia conhecida no estado.

E os casos seguem crescendo, sobretudo no interior, que se transformou no novo epicentro da doença no Maranhão.

Os riscos de colapso são cada vez maiores, diante de uma flexibilização generalizada em todos os municípios.

o número de mortes no estado representa algo em torno de 3% do total de mortes no Brasil, que ontem superou o patamar de 31 mil.

Também no Brasil, a flexibilização tem gerado aumento no número de casos…

0

Aprovado projeto do deputado Zé Inácio, que combate subnotificação de coVID-19

Em votação remota por videoconferência, a Assembleia Legislativa do Estado aprovou o projeto de lei de autoria do deputado Zé Inácio (PT), que dispõe sobre a obrigatoriedade dos laboratórios da rede privada notificarem o Laboratório Central de Referência em Saúde Pública (Lacen) e a Secretaria de Estado da Saúde em caso de suspeição ou confirmação de casos de Coronavírus (COVID-19), no Estado do Maranhão.

Levando em consideração a situação pandemica que o estado enfrenta, a intenção deste projeto de lei é dimensionar de forma apropriada a real extensão da doença no Maranhão, com integração obrigatória entre os laboratórios de análises clínicas e todas as instituições e empresas que realizam exames para identificação da Covid-19 e o Laboratório Central de Referência em Saúde Pública (Lacen).

Trata-se de esforço conjunto e na maior brevidade possível para impedir que subestimemos o avanço da pandemia e que tenhamos informações sobre tal situação de forma técnico-científica e efetivamente seguras. Permitindo às autoridades de saúde monitorar a doença. 

“A ausência de notificação das autoridades sanitárias ou até mesmo a subnotificação dos casos, poderá trazer prejuízos para o controle do coronavírus, pois a informação é um seguro caminho que garante o real dimensionamento da lista de notificações compulsórias ao Estado. Também ressalto que a proposta legislativa determina que a divulgação ou o compartilhamento indevidos dos dados sujeitarão os responsáveis às sanções previstas na legislação”, diz Zé Inácio.