2

Vacinação: Estevão Aragão ensina como fazer à prefeitura de São Luís

Anúncio do início da campanha pela prefeitura gerou possibilidade de aglomeração de idosos, o que os expõe ao risco de contrair a CoVID-19, diante da pandemia de coronavírus que já chegou a São Luís

 

Prefeitura fez campanha pela vacinação contra H1N1, o que preocupa Estevão Aragão quanto a aglomerações por causa do coronavírus

Começa nesta segunda-feira (23), a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. O vereador Estevão Aragão (PSDB) faz um apelo ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), para que pessoas idosas sejam vacinadas em suas residências.

A ideia é que a Secretaria Municipal de Saúde crie um canal online, onde as pessoas possam se cadastrar, ou uma central telefônica, para que os interessados passem seus contatos e endereços visando ao agendamento das consultas. O parlamentar frisou que em algumas capitais do país foram criadas alternativas para evitar que idosos enfrentem aglomerações ou saiam de casa.

“Se a determinação é não sair de casa, uma vez que, em um momento de crise como este, os idosos ficam vulneráveis às complicações da gripe e da Covid-10, fazê-lo seria uma atitude criminosa”, advertiu.

O parlamentar deu o exemplo da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, que dá início à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza nesta segunda-feira, dia 23 de março, com um drive thru nos postos do Detran e no estacionamento do Riocentro, para que idosos possam se vacinar sem sair do carro, diminuindo, assim, o risco de contaminação. Até o dia 15 de abril, a imunização será exclusiva para idosos (60 anos ou mais) e trabalhadores da saúde.

Período – A campanha vai até 22 de maio. Na segunda fase, a partir do dia 16 de abril, a vacina estará disponível para três outros grupos: professores das escolas públicas e privadas; profissionais das forças de segurança e salvamento e portadores de doenças crônicas.
Já no sábado, 9 de maio, dia D de mobilização nacional, terá inicio a terceira fase da campanha, com mais grupos inseridos: crianças de seis meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias; gestantes e mulheres até 45 dias após o parto; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; indígenas; adultos de 55 a 59 anos; pessoas com deficiência.

FIQUE SABENDO – A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. Inicia-se com febre alta, dores musculares, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse. O agravamento com hospitalizações e óbitos ocorre, geralmente, nos grupos de alto risco, que são o público-alvo da campanha.

O objetivo da vacinação é reduzir as complicações, internações e mortalidade decorrentes das infecções causadas pelo vírus da influenza. A previsão da Secretaria Municipal de Saúde é imunizar 90% da população alvo da campanha na cidade.

Por recomendação da Organização Mundial da Saúde, a vacina trivalente a ser usada na campanha de 2020 protege contra os três vírus que mais circularam no Hemisfério Sul no ano anterior (H1N1, H3N2 Influenza tipo B).

Carteira de Vacinação: Ao comparecer ao posto, solicita-se a apresentação da caderneta de vacinação, se disponível, especialmente no caso das crianças, para que o profissional de saúde verifique se há outras vacinas a serem colocadas em dia. Mesmo quem não tenha caderneta e faça parte dos grupos alvos, poderá se vacinar. Pessoas com febre devem aguardar a melhora para tomar a vacina. Já quem tiver alergia grave a ovo deve informar ao profissional de saúde e será orientado a tomar a vacina em unidades específicas, sob condições especiais.

Texto: Diego Emir

0

“O vírus está em São Luís”, dizem familiares de professora infectada

Em nota divulgada nesta segunda-feira, 23, membros da família de Raíssa Azulay dizem não saber como ela contraiu o vírus, lamentam divulgações preconceituosas e difamatórias contra ela e garantem seu isolamento social

 

A segunda paciente de CoVID-19 em São Luís testou positivo após circular em vários ambientes públicos de São Luís, na semana passada

Em Nota de Esclarecimento divulgada na manhã desta segunda-feira, 23, “familiares e amigos” da professora Raíssa Azulay criticam a atitude de setores da mídia contra ela, garantem seu isolamento social e revelam não saber quando e onde ela foi contaminada.

– Não é possível ter certeza de quem contaminou Raissa. Enquanto estava sadia, ela esteve em tantos lugares como todos nós estivemos: supermercados, trabalho, igreja, bares, restaurantes, casa de amigos… – revela a nota.

Ao anunciar a contaminação da professora, no sábado, 21, o governador Flávio Dino (PCdoB) citou que ela teve contato com um estrangeiro, levando a crer que esta poderia ter sido a fonte da infecção.

Na nota, os “familiares e amigos” ponderam sobre esta afirmação.

– Sim, ela teve contato com um amigo da sua família que chegou de férias da Europa. (Não é estrangeiro como foi divulgado erroneamente. É brasileiro). Este nosso amigo não apresenta sintomas e nem se pode afirmar que foi ele quem transmitiu para ela, pois o mesmo ainda não recebeu o resultado do seu teste. Ela teve contato com diversas outras pessoas assim como todos nós – afirma o documento.

Em tuíte, sábado, Flávio Dino diz que a paciente teve contato com estrangeiro; família explica tratar-se de brasileiro que mora na Europa

Garantindo o cumprimento de todas as determinações de tratamento, a nota da família de Raíssa Azulay diz que ela se encontra se aproximando do fim do ciclo de tratamento, mas faz um alerta:

– Qualquer um pode já estar infectado e sem sintomas, transmitindo o vírus para outras pessoas. O vírus está em SLZ, é invisível e não escolhe a próxima vítima.

Leia abaixo a íntegra da nota em nome de Raíssa Azulay: 

  Familiares e amigos, favor divulgar ao máximo!

NOTA DE ESCLARECIMENTO sobre boatos e difamações a respeito da paciente Raissa Azulay.

* Primeiramente, a Raissa não é culpada de ter sido contaminada pelo COVID19, assim como também não são as milhares de pessoas que foram acometidas em outros lugares do mundo. O vírus é invisível e não escolhe a sua vítima!

*Não, ela não foi irresponsável quando saiu com seus amigos para se divertir, trabalhar, ou fazer atividades da vida normal, pois nao apresentava sintomas e as recomendações para que se ficasse em casa só vieram posteriormente.

*Não é possível ter certeza de quem contaminou Raissa. Enquanto estava sadia, ela esteve em tantos lugares como todos nós estivemos: supermercados, trabalho, igreja, bares, restaurantes, casa de amigos…

*Sim, ela teve contato com um amigo da sua familia que chegou de férias da Europa. (Não é estrangeiro como foi divulgado erroneamente. É brasileiro).

* Este nosso amigo não apresenta sintomas e nem se pode afirmar que foi ele quem transmitiu para ela, pois o mesmo ainda não recebeu o resultado do seu teste. Ela teve contato com diversas outras pessoas assim como todos.

*Nos poucos locais em que circulou, que não foi uma série de casas de shows como divulgado, Raissa ainda não apresentava sintomas e muito menos sabia que estava contaminada, como foi, cruelmente, cogitado por alguns.

* Raissa Azulay não é uma “patricinha” como foi publicado de forma covarde, maldosa e irresponsável no blog “Maranhão de Verdade.com”, cujo responsável é o sr. WALLACE BRAGA, que certamente será responsabilizado civil e criminalmente por suas informações falaciosas (fake news), assim como os demais canais que, por ventura, tenham cometido a mesma injustiça.

*Todos os familiares, amigos, colegas, alunos, proprietários dos estabelecimentos que frequenta, sabem que Raissa Azulay é uma honrada servidora pública e conceituada professora do ensino superior.

*Raissa está cumprindo à risca todas as orientações médicas. Uso de medicamentos, repouso, isolamento rigoroso desde quando desconfiou que seus sintomas poderiam ser diferentes de um resfriado comum.

*Ela está em quadro estável. Provavelmente do meio pro fim do ciclo da virose. Espera-se uma melhora gradativa, sem complicações.

*Raissa e sua família temem por seus pais que são idosos. E por isso o isolamento dela está ainda mais intenso.

*Até o momento não temos resultados de outros testes positivos na nossa família.

Além do isolamento e do cuidado com sua recuperação, antes da divulgação dos conteúdos pela internet, Raissa Azulay estava sempre estimulando responsabilidade e o cuidado para evitar a transmissão da doença em conversas particulares com amigos e conhecidos.

Agradecemos a todos pelos votos de melhoras e pelas orações e manifestações de carinho de todos.

Obs: Pedimos que evitem divulgar prints e áudios sem checar veracidade, evitando assim fakes, constrangimentos e pânico desnecessário.

É necessário sim toda a sociedade manter a seriedade e a responsabilidade no cumprimento das orientações de cuidado e prevenção.

Qualquer um pode já estar infectado e sem sintomas, transmitindo o vírus para outras pessoas. O vírus está em SLZ, é invisível e não escolhe a próxima vítima. 🕊🙏🏽🇧🇷

2

Coronavírus: população aprova governadores e reprova Bolsonaro

Brasileiros analisaram também a postura do Governo Federal no combate à pandemia, e  consideraram o presidente menos efetivo que o seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, cuja postura tem sido elogiada em todo o país

 

Mandetta tenta ensinar Bolsonaro a se conduzir diante da crise do coronavírus, mas o presidente é incorrigível em suas ações

As diversas ações destrambelhadas do presidente Jair Bolsonaro diante da crise do coronavírus custou-lhe um alto preço.

De acordo com pesquisa do Instituto DataFolha, divulgada nesta segunda-feira, 23, Bolsonaro é avaliado negativamente pela população na condução do combate à pandemia.

Os governadores, por sua vez, tiveram avaliação melhor que a do presidente.

Bolsoanro também foi avaliado negativamente em comparação ao seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que vem sendo elogiado pela postura diante da crise.;

Desde o início da crise, Bolsonaro tem agido equivocadamente em relação à CoVID-19; e tem dado declarações destrambelhadas e irresponsáveis, como a que classificou a doença de “uma gripezinha”, mesmo diante dos casos de morte no mundo inteiro.

A reprovação ao presidente já vinha sendo vista nas manifestações contra ele, ao longo da semana passada.

A pesquisa DataFolha apenas confirmou a queda em sua popularidade.

que mostraram também sua incapacidade para o comando do país…

5

Com orçamento milionário, Rubens Jr. faz política com coronavírus…

Mesmo à frente de programas com recursos capazes de garantir assistência social, alimentar e financeira a milhares de famílias, secretário que disputa a Prefeitura de São Luís prefere liderar midiática campanha de arrecadação, com divulgação em seu site eleitoral

 

Rubens Jr. tem orçamento milionário em sua Secid, mas prefere fazer campanhad e arrecadação para ganhar mídia

Desde que foi nomeado secretário de Cidades pelo governador Flávio Dino (PCdoB), o deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) já sabia que teria pela frente um orçamento milionário e um objetivo claro: viabilizar-se como candidato a  prefeito de São Luís.

Tanto que sua pasta recebeu, logo de cara, orçamentos milionários e programas igualmente abarrotados de recursos. (Relembre aqui e aqui)

Só para a reforma e construção de casas populares, Pereira Júnior distribuiu em 2019 mas de 2 mil cheques de R$ 5 mil para famílias carentes.

Sem decolar nas pesquisas, mesmo assim, o secretário agora tenta se aproveitar da crise do coronavírus para faturar midiaticamente como candidato, anunciando campanha de arrecadação de alimentos pela sua própria pasta.

Ora, com os mais de R$ 200 milhões de orçamento a própria Secid não poderia fazer essa compra destes produtos e distribuir aos beneficiários de seus programas?

O mais grave ainda: o candidato comunista divulga a ação da sua pasta em seu site pessoal, com referência às suas campanhas e número do seu partido.

O candidato do PCdoB, que é secretário de Cidades, divulgou ações públicas em site pessoal, político-eleitoral

Resultante direto da cultura do “filhotismo político”, Rubens júnior acaba por tentar se aproveitar midiaticamente de momentos difíceis da sociedade e da população.

E mantém as velhas práticas políticas no estado…

1

Emenda de vereadores garante R$ 3,1 milhões contra Covid-19

Parlamentares decidiram formar uma cadeia para garantia dos recursos, que serão usados nas ações que visem barrar a entrada do coronavírus em São Luís

 

Paulo Victor foi autor da iniciativa, seguida por todos os parlamentares da Câmara de São Luís

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), confirmou no fim da noite de ontem, 19, que os vereadores da capital decidiram contribuir com R$ 3,1 milhões para ações de combate à expansão do novo coronavírus (Covid-19) na cidade.

O recurso será viabilizado via emenda parlamentar coletiva. Cada um destinará R$ 100 mil.
A iniciativa surgiu a partir de uma proposta do vereador Paulo Victor (Pros).

“Junto com os vereadores decidimos por unanimidade destinar emenda coletiva de R$ 3,1 milhões para o combate do Coronavírus e H1N1. Na terça (24), receberemos a visita do secretário de saúde, Lula Filho, para tratarmos dos recursos e das ações realizadas pela Secretaria”, destacou Osmar Filho no Twitter.

Também nas redes sociais, o titular da Semus agradeceu a iniciativa dos vereadores.

“Conversei com o Presidente da Câmara, vereador Osmar filho (PDT) e com o Vereador Paulo Victor sobre aporte de recurso para ajudar São Luís no combate ao novo coronavírus. Fiquei feliz que eles conversaram com seus pares e vamos ter emenda coletiva de R$ 3,1 milhões. A cidade agradece”, destacou.

Na quinta-feira, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), já havia anunciado medida parecida do Legislativo estadual: os 42 deputados da Casa decidiram, em conjunto, pela destinação de R$ 2,1 milhões em emendas parlamentares para a aquisição de 50 respiradores.

0

Crise do coronavírus vira reality show nonsense na internet…

Profissionais de medicina, divulgadores e digitais influencer’s, e até jornalistas, tentam mostrar, cada um a seu modo, que entende mais de Covid-19 que o outro, gerando mais desinformação, mais medo e mais pânico na população

Pânico só gera mais pânico; medo só geras mais medo! Cada um já sabe o que fazer para conter a Covid-19. Faça, sem festa. Apenas faça

Editorial

A preocupação com a pandemia de Coronavírus tem gerado uma situação de terror, desinformação e pânico em grupos de WhatsApp e perfis de internet.

Os debates e conversas sobre o assunto geram mais dúvidas do que certezas, que geram mais medo, que amplia o pânico.

Profissionais de medicina, digitais influencer’s, divulgadores profissionais e até jornalistas – que deveriam ser os principais responsáveis pelas informações corretas – acabam querendo passar mais conhecimento que o outro, criando um festival de causos, “experiências pessoais”, histórias de amigo do amigo e superstições que apenas atrapalham o desenvolver das proteções necessárias.

É um festival de alarmes desesperados, fake news, receitas de remédios que não existem, pânico desnecessário e depoimentos tolos, que só causam mais pânico.

E no Maranhão isso é ainda mais inútil, pelo fato de que nem sequer há registro de casos de Covid-19 no estado.

É preciso ser mais sereno.

Basta se proteger.

E se proteger não requer mídia, divulgação e muito menos gritaria. É só proteção.

Não precisa estar anunciando cada medida que adota para conter o vírus – que ainda nem chegou – como se fosse um reality show pessoal.

Basta adotar as medias pessoais e familiares necessárias. Não adianta ficar publicando cada passo, cada depoimento, cada desespero.

E é preciso repetir: não há registro de casos no Maranhão e nem há proibição de circulação de pessoas.

Quem quiser se trancar em casa, que se tranque. Ponha máscaras, feche-se em copas, isole-se.

Mas ouça um conselho: pare de ver WhatsApp.

Senão vai ficar ainda mais doido…

0

Abrasel orienta sobre abertura de bares e restaurantes…

Presidente regional da associação que congrega o setor, Gustavo Araújo se reuniu com representantes do Procon e apresentou as diretrizes já postas em prática pelos estabelecimentos para evitar proliferação do coronavírus

 

Gustavo Araújo apresentou diretrizes já seguidas pelos bares e restaurantes e ouviu orientações do Procon-MA

O presidente regional da Associação de Bares e Restaurantes (Abrasel), Gustavo Araújo, reuniu-se na tarde desta quinta-feira, 19, com representantes do Procon-MA para discutir o funcionamento do setor neste período de restrições diante da crise do coronavírus.

Araújo, que também é presidente em exercício do Sindicato de Bares e Restaurantes de São Luís, apresentou ao Procon-MA as diretrizes já adotadas pelo setor para evitar eventual proliferação do coronavírus.

Dentre as medidas estão redução de número de mesas e da capacidade de lotação, respeito à distancia de dois metros entre as pessoas, desinfecção contante de móveis, utensílios e equipamentos, disponibilização de álcool gel para clientes e funcionários, além da redução na programação para evitar aglomerações.

– É preciso deixar claro que o Decreto Nº 35.660 não proíbe o funcionamento de bares e restaurantes; o que o documento dá são orientações sobre cuidados, que já estão sendo seguidos pelo setor – explicou Araújo. (Veja vídeo acima)

O próprio governador Flávio Dino (PCdoB), deixou claro, em entrevista à TV Mirante, que não vê necessidade – pelo menos neste momento – de determinar fechamento de comércio, shoppings, bares e restaurantes. (Relembre aqui)

A Abrasel e o Sindibares vão continuar orientando empresas e frequentadores sobre as medidas de segurança, com foco na proteção do indivíduo e na garantia de sobrevivência do setor…

0

Bolsonaro acata sugestão de Pedro Lucas para crise econômica…

O deputado federal Pedro Lucas (PTB) teve, nesta quinta-feira (19), a sua proposta aprovada pelo Governo Federal, durante o período de crise econômica por conta da pandemia do coronavírus.

Preocupado com eventuais prejuízos de empregados e empregador diante do isolamento, Fernandes sugeriu a utilização do Seguro Desemprego ao Governo Federal (reveja).

Nesta quinta-feira, o Governo Federal confirmou que vai complementar o salário de parte dos trabalhadores que tiverem rendimentos cortados durante o período de crise.

A ideia do Governo Bolsonaro, conforme sugeriu Pedro Lucas, é antecipar 25% do que teriam direito mensalmente se perdessem o emprego e solicitassem o Seguro Desemprego.

O valor irá corresponder a, pelo menos, R$ 250 por mês.

0

Câmara altera horários e adota outras medidas contra a COVID-19

A Secretaria Administrativa da Câmara Municipal de São Luís, seguindo determinação do presidente da Casa, vereador Osmar Filho (PDT), adotou novas medidas de prevenção, no âmbito do Palácio Pedro Neiva de Santana, ao Novo Coronavírus (COVID-19).

A partir da próxima segunda-feira, dia 23 de março, o horário de funcionamento da Casa será das 8h às 14h.

A ação visa beneficiar parlamentares, servidores e o próprio cidadão evitando, desta forma, a aglomeração de pessoas, por exemplo, situação que já foi preconizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde.

Novos recipientes contendo álcool e gel, esta semana, foram instalados nas entradas da Casa; no acesso ao Plenário; e também nos corredores que oferecem acesso aos setores administrativos.

O Setor de Infraestrutura também aumentou a frequência de limpeza dos banheiros, corrimãos, maçanetas, bancadas e válvulas de descarga, seguindo o protocolo editado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Vale destacar que as formas de atendimento nos gabinetes dos vereadores foram instituídas pelos próprios parlamentares.

0

Famem defende barreiras sanitárias e restrições a ônibus interestaduais

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Erlanio Xavier, vai solicitar ao governador Flávio Dino que por meio de decreto proíba a entrada no estado de ônibus interestaduais com origem em lugares onde haja casos diagnosticado do novo coronavírus.

A medida restritiva visa reduzir a circulação do Covid-19 em território maranhense.

“A ideia é que sejam montadas barreiras sanitárias nas BRs dos municípios que fazem fronteira com estados que possuam casos comprovados de pessoas que contraíram o novo coronavírus. Essa é uma precaução que devemos tomar para conter o avanço dessa doença em solo brasileiro, a fim de evitarmos o estágio de transmissão comunitária”, esclareceu o presidente da entidade municipalista. 

Segundo o presidente a barreira seria constituída por equipes da Vigilância Epidemiológica e Sanitária do estado com amparo da Polícia Rodoviária Federal. A ação integraria ainda agentes da vigilância fitossanitária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 

Prefeitos de municípios localizados na fronteira com outros estados manifestaram preocupação com o potencial de contágio que o transporte terrestre pode causar. Embora muitos dos passageiros não tenha como destino final estes municípios, geralmente utilizam serviços de restaurante ou rodoviária, o que se constitui em uma ameaça de propagação do novo coronavírus.