3

Pressão de evangélicos gera polêmica na pandemia de CoVID-19…

Empoderados pelo governo Jair Bolsonaro, líderes religiosos tentam forçar poderes Legislativo e Judiciário a liberar a realização de cultos, em desrespeito às medidas sanitárias, e mesmo diante das ameaças do coronavírus

 

Empoderados por Bolsonaro, tipos como Silas Malafaia forçam a barra pela reabertura dos cultos,m mesmo diante do pior momento da pandemia no país

A mais nova polêmica envolvendo a pandemia de coronavírus envolve agora lideranças regiliosas, sobretudo os evangélicos.

Líderes das mais diversas igrejas evangélicas brasileiras tentam forçar uma barra para que os poderes Legislativo e Judiciário liberem a realização de cultos, afrontando as medidas sanitárias; e no pior momento da pandemia.

Estes líderes foram empoderados pelo governo Jair Bolsonaro e formam a base bolsomínia, sobretudo a mais radical, que minimiza os efeitos da CoVID-19, desdenha da vacina e prega contra as restrições sociais.

No sábado, uma tal Associação de Juristas Evangélicos conseguiu do ministro Kássio Nunes Marques – indicado por Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal – liberar a realização de cultos.

Nesta segunda-feira, 5, porém, em outra ação, o ministro Gilmar Mendes negou liminar favorável a realização desses cultos.

A forçação de barra de evangélicos deve levar a questão ao plenário do STF, obrigado a decidir entre o direito de culto e o direito da coletividade à saúde.

E qualquer que for a decisão gerará mais polêmica…

2

Andrea Murad quer candidatura de oposição ao governo do MA…

Ex-deputada estadual diz ser fundamental que o grupo fora da órbita do Palácio dos Leões tenha um nome capaz de contrapor-se ao projeto do governador Flávio Dino, diz que Roseana Sarney pode liderar este projeto e coloca-se à disposição se não houver outras opções

 

Para Andrea Murad, Roseana Sarney tem condições de liderar a oposição num confronto contra o projeto de Flávio Dino

A ex-deputada estadual Andreia Murad voltou a defender um nome que unifique a oposição para a disputa pelo Governo do Estado contra o projeto do governador Flávio Dino (PCdoB).

Andrea diz que os partidos que não gravitam em torno do Palácio dos Leões têm opções forte para a disputa – a exemplo da emedebista Roseana Sarney, que lidera os cenários em que aparece nas pesquisas –  mas pode colocar-se à disposição caso não haja outros nomes.

Na semana passada, Andrea já havia defendido a candidatura de oposição em live com o deputado estadual César Pires (PV).

Com algo entre 25% e 30% nas pesquisas já divulgadas, Roseana  é vista por Andrea Murad como nome capaz de aglutinar as forças oposicionistas e chegar ao segundo turno de 2022.

– O governo do nosso grupo tocado por ela foi infinitamente melhor. E temos que dar ao povo a oportunidade de fazer essa escolha. Basta darmos a opção de comparar o legado de Roseana e o legado de Flávio Dino – pregou Andrea Murad.

Para a ex-deputada, o nome de Roseana precisa ser discutido à exaustão entre os membros da oposição; e só no caso de ela não querer entrar na disputa deve-se discutir outras alternativas na oposição.

– Caso não seja do interesse dela, outros nomes passam a ter o direito de viabilizar-se ao cargo e serem avaliados. O que não se pode é cogitar o apoio a candidato do Flávio Dino – concluiu.

4

Eliziane articula retomada de cultos…

Mesmo com seu partido contrário, senadora maranhense saiu em defesa das igrejas evangélicas em reunião no Ministério do governo Bolsonaro; e liderou grupo de pastores em audiência com o ministro do STF Kássio Nunes Marques

 

Eliziane coordenou líderes religiosos em audiência com o ministro Kassio Nunes Marques

A senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania) teve papel importante na articulação da liberação dos cultos evangélicos e missas católicas no país.

Mesmo com seu partido, o Cidadania, contrário à liberação deste tipo de evento religioso, Eliziane articulou no governo federal a liberação dos eventos.

Na semana passada, ela liderou grupo de pastores evangélicos na audiência com o ministro do Supremo Tribunal Federal Kássio Nunes Marques, que resultou na decisão que liberou a realização dos eventos religiosos.

Ao lado do deputado federal Pastor Cezinha, líder da bancada evangélica, Eliziane articulou também a presença do pastor Enos Ferreira, que tratou especificamente das capelanias  no Maranhão.

Nunes Marques determinou no fim de semana que os cultos e as missas estão liberadas.

Na decisão, o ministro proibiu estados e municípios de editarem normas restringindo a realização do eventos religiosos.

– Foi uma decisão importante para a realização de um serviço tão importante neste momento difícil do país – disse a senadora.

0

Projeto relatado por Weverton garante até 3 mil novos leitos contra a CoVID-19

Senador maranhense foi relator do Programa Pró-Leito, que garante dedução no Imposto de Renda a empresas e pessoas que contratem leitos na rede privada regulados pelo SUS para uso na pandemia de coronavírus

 

Senador Weverton Rocha está na linha de frente do enfrentamento à COVID-19 no Maranhão

Um projeto relatado pelo senador Weverton Rocha (PDT) – e já aprovado no Senado – pode garantir a criação de mais de 3 mil novos leitos contra a CoVID-19 até o final de 2021.

A proposta cria o Programa Pró-Leito, que oferece dedução no Imposto de Renda a empresas e pessoas que contratem leitos de UTI na rede privada de Saúde para uso exclusivo contra a CoVID-19.

– Um dos maiores problemas que enfrentamos contra a coVID-19 é a falta de leitos para atender pacientes de CoVID-19; os hospitais públicos estão superlotados e falta recursos para tanta demanda. Por isso aprovamos aqui no Senado o projeto de lei que vai ajudar a enfrentar este desafio – explicou o Senador.

A proposta aprovada no senado vai à sanção do presidente Jair Bolsonaro e deve garantir a oferta de novos leitos em todo o país.

Weverton também já solicitou ao Ministério da Saúde informações sobre o estoque de medicamentos e oxigênios na rede pública.

– Vou usar essas informações para buscar soluções no enfrentamento da CoVID-19 – concluiu o parlamentar…

1

A Humanidade clama pela sua ajuda…

Por Simplício Araújo*

Muita gente ainda insiste em não aderir a medidas sanitárias de prevenção ao Covid-19. Pessoas lotam praias, ruas, estabelecimentos… A vacinação até hoje só imunizou cinco milhões de brasileiros com duas doses, e beiramos os quatro mil óbitos diariamente em nosso país.

As previsões de todos os especialistas apontam para as piores semanas, talvez meses, com dezenas de milhares de pessoas morrendo enfrentando a covid-19 e o colapso de um sistema de saúde que até agora tem dado conta do recado bravamente.
A comparação mais comum é que as quase quatro mil vidas seriam como mais de 10 aviões lotados caindo todo dia, sem sobreviventes. E, no caso da covid-19, não são os passageiros as únicas vítimas diárias.

Tenho conversado com muitos profissionais da linha de frente, maranhenses e de outros estados; tenho visto em seus olhos a dura realidade do ônus que já existe em outros estados e que pode chegar aqui: o de decidir quem vai primeiro para a valiosa vaga de UTI existente. Tenho ouvido soluços de profissionais relatando os momentos que antecedem a uma intubação, quando os pacientes entregam seus telefones aos enfermeiros, após o choro, a tristeza, a voz apavorada em ligações telefônicas breves, que, em 50% dos casos, é de despedida de seus entes queridos.

Tenho rezado por esses profissionais que buscam forças, mesmo exauridos após 14 meses de combate. São sempre panglossianos com suas palavras otimistas, não desnudam o crítico quadro de saúde de pessoas que são convencidas a aceitar a ventilação mecânica ao saber que é a alternativa para não sucumbirem, por insuficiência respiratória, em poucas horas.

Também rezo e peço luz divina na mente de pessoas que acreditam em tudo o que leem nos grupos de redes sociais e que estão de costas para a ciência; que não seguem normas de controle sanitário e medidas restritivas ao bradarem que um “tratamento precoce” cura e resolve. Rezo por gente que me alcança até pela madrugada pedindo ajuda para encontrar um leito, e também pelos que só enxergam interesses individuais; desde pequenos prazeres a grandes lucros, colocando os interesses da coletividade em segundo plano.
Essa receita do tratamento precoce gerou tragédias como a de Manaus, Porto Alegre, Araraquara, e vai gerar onde não for compreendido que as medidas sanitárias devem ser obedecidas.

Também peço sempre a Deus pelos parentes e pelas vítimas desse vírus, e tenho lutado para ajudar a evitar mais mortes. Acredito que cada um pode fazer a sua parte; seja um simples cidadão ou mesmo uma empresa.

Esta pandemia é uma prova de fogo para a humanidade, e por isso o peso deve ser compartilhado. Não podemos deixar todo o peso sobre os profissionais de saúde ou pessoas que estão trabalhando na retaguarda deles. Acima de tudo, não podemos sabotá-los impingindo mais peso ainda nas suas difíceis missões.

Precisamos todos ajudar, mostrar que temos responsabilidade, e exercer a nossa liderança em casa, na rua, no bairro, no trabalho, na igreja, na administração pública e na política de saúde, para que tenhamos o máximo de pessoas vivas para ajudar na reconstrução de nossas cidades, estados e países.

Precisamos dar o melhor de nós. Ter os melhores de nós na liderança dessa guerra fará toda a diferença. A hora pede líderes sensíveis a todos e não apenas à sua própria situação ou seu entorno; solícitos e dedicados a fazer o bem e ter empatia com o próximo.E líderes solidários com o momento plural que ainda está permeado por egoísmos individualistas.

Acredite, você pode contribuir! A humanidade está clamando pela sua contribuição.

*Secretário de Indústria e Comércio do Maranhão

3

Com apoio do Cidadania, PDT pode chegar a aliança com sete partidos

Senadora lançou nesta sexta-feira, 2, candidatura do colega Weverton Rocha ao Governo do Estado, consolidando uma base partidária em torno do pedetista, a um ano da desincompatibilização do governador Flávio Dino

 

Ao lançar candidatura de Weverton ao governo e declarar apoio a qualquer candidatura de Flávio Dino, Eliziane Gama reforça tendência de unidade da base em 2022

Ao confirmar apoio à provável candidatura do senador Weverton Rocha (PDT), o Cidadania – cuja senadora Eliziane Gama lançou nesta sexta-feira, 2, o nome do colega pedetista à sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB) – deve abrir uma aliança do PDT com outros sete partidos.

Além do Cidadania, o PDT tende a se aliar ao DEM, ao PRB – cujo presidente, deputado federal Cléber Verde, também já declarou apoio a Weverton – o PSB e o PSL, que deve ter o deputado federal Pedro Lucas Fernandes.

Os pedetistas esperam também o apoio do PTB e do MDB. 

O apoio de Eliziane reforça o nome de Weverton na base do governo Flávio Dino por que a própria senadora declarou que o governador comunista é o candidato do Cidadania a qualquer cargo que quiser disputar.

A declaração de voto da senadora deve também levar outras lideranças políticas a fazer o mesmo ao longo do mês de abril, sobretudo após decisão do comando nacional pedetista de abrir o leque de alianças para presidente da República.

Caso confirme coligação com Cidadania, DEM, PRB, PSL, PSB, PTB e MDB, o PDT – cujo candidato lidera todos os cenários possíveis da disputa – pode chegar às eleições de 2022 com coligação de oito legendas, uma das maiores do estado.

É aguardar e conferir…

12

Eliziane lança candidatura de Weverton ao governo…

Em entrevista à TV Mirante, senadora do Cidadania anuncia que não pretende mais disputar as eleições de 2022 e diz que vê no colega senador as melhores condições para concorrer à sucessão dentro do grupo do governador Flávio Dino

 

Eliziane retirou a candidatura ao governo e declarou apoio a Weverton Rocha, numa decisão de forte repercussão no grupo do governador Flávio Dino

Faltando praticamente 1 ano para a desincompatibilização do governador Flávio Dino (PCdoB), a senadora Eliziane Gama (Cidadania) lançou nesta sexta-feira, 2, a candidatura do colega Weverton Rocha (PDT) à sucessão do comunista.

Em entrevista ao jornalista Clóvis Cabalau, no programa Boma Dia Mirante, a senadora disse que reuniu seu grupo, entendeu que não caberia sua candidatura neste momento e analisou que o nome de Weverton reúne as melhores condições para ser o candidato do grupo de Flávio Dino.

Eliziane ressaltou também que o Cidadania vai apoiar Flávio Dino seja qual for a candidatura que ele decidir concorrer.

– Nós precisamos dar rapidez e fluidez a este processo eleitoral. E dos dois nomes que se posicionam – o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o meu colega senador Weverton Rocha – no debate interno do Cidadania, nós entendemos que não era o momento da nossa candidatura; e dentro do nosso grupo, que é coordenado pelo governador Flávio Dino, entendemos que o nome de Weverton acabou tendo mais condições, envolvendo mais lideranças políticas, trazendo propostas importantes; até plano de governo ele já iniciou. E nesse sentido, nós do partido tomamos uma decisão de seguir com ele como pré-candidato a governador. E dentro do Cidadania nós temos hoje o Weverton Rocha candidato a senador e o nosso governador Flávio Dino para o cargo que ele desejar – disse a senadora, em primeira mão a Cabalau.

A senadora afirmou também que o Cidadania apoiará Flávio Dino ao cargo que ele desejar nas eleições de 2022

Eliziane Gama é a primeira liderança política a fazer uma espécie de lançamento da candidatura de Weverton Rocha; e faz isso faltando exatamente 1 ano para a desincompatibilização de Flávio Dino.

A declaração de Eliziane teve repercussão imediata, tanto em Brasília quanto no maranhão.

E deve continuar a repercutir por todo o final de semana…]

0

Juscelino Filho busca implantação de mais leitos no Maranhão

O deputado federal  Juscelino Filho (DEM) pediu ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a disponibilização de 10 respiradores, monitores e bombas de infusão para São Luís.

“Em razão do agravamento da pandemia, uma realidade em todo o país, os hospitais da nossa capital estão sobrecarregados. Vamos acompanhar de perto o andamento do pedido. Reafirmo que não medirei esforços para obter mais recursos e insumos para o Maranhão”, garantiu.

O deputado maranhense reuniu-se com o ministro na última terça-feria, 30.

Juscelino agradeceu a autorização de 18 novos leitos de UTI em São Luís. Segundo a Portaria nº 567 do Ministério da Saúde, serão 10 no Hospital de Campanha no Hospital da Mulher e oito na Maternidade de Alta Complexidade do Governo do Maranhão, com valor de custeio mensal da ordem de R$ 864 mil.

“Nesse momento, cada leito a mais faz toda diferença na árdua missão de salvar vidas”, disse.

Entre outros temas, o deputado federal e o ministro da Saúde também destacaram a importância do Programa Pró-Leitos, aprovado na semana passada na Câmara e ontem pelos senadores.

O PL 1.010/2021, relatado no Senado por Weverton Rocha (PDT-MA), incentiva pessoas físicas e empresas a contratarem leitos de UTI da rede privada para auxiliar o Sistema Único de Saúde (SUS) a atender pacientes com Covid-19.

1

Zé Inácio ressalta importância de auxílios garantidos pelo governo

Deputado destacou em discurso na Assembleia apoio a diversas categorias neste período de pandemia no Maranhão, o que vai ajudar na sobrevivência de profissionais em situação de vulnerabilidade

 

Zé Inácio participou de sessão remota na Assembleia Legislativa e destacou os auxílios do governo a diversas categorias

Em discurso, durante sessão remota da Assembleia, o deputado Zé Inácio (PT) parabenizou as ações divulgadas e determinadas pelo Governador Flávio Dino na última semana. 

“Quero destacar e parabenizar o Governador por essas iniciativas, que tem sido em defesa da população maranhense nesse momento crítico de pandemia que nós estamos vivenciando. E dizer a importância de auxílios como vale gás, o auxilio combustível, que vai atender moto taxistas, taxistas, motoristas de Uber, também o auxílio para atender trabalhadores do setor do turismo e entre vários outros auxílios do Governo do Estado”, disse.

O parlamentar também deu destaque ao adiamento do pagamento do ICMS para micro e pequenas empresas, beneficiando cerca de 130 mil empresas.

Também foram anunciados pelo governo do estado os auxílios:

– Auxílio Emergencial para trabalhadores do setor de eventos, parcela única de R$ 600. 

– Auxílio Emergencial para guias de turismo e empresas de transporte turístico, parcela única de R$ 600 e R$ 1000, respectivamente.

O governo do estado também já havia destinado auxílio emergencial para o setor da cultura e de bares e restaurantes.

Para o segmento cultural foi pago auxílio no valor de R$600,00 e de R$1000,00 para bares e restaurantes. 

5

CoVID-19: comunicação é profissão de risco…

A exposição contínua às possibilidades de contaminação pelo coronavírus transforma radialistas, jornalistas e outros profissionais de mídia em classe com alto grau de contaminação e mortes, com perdas significativas em apenas um ano de pandemia

 

Rosenira Alves, Juarez Souza e João Batista Matos foram alguns dos profissionais mortos pela coVID-19 em 2021

A  lista começou com Roberto Fernandes, âncora do grupo Mirante, ainda no início da pandemia; e continuou esta semana, um ano depois, com a morte do vereador João Batista Matos.

O fato é que, seja pela repercussão natural da carreira, seja pela frequência com que as mortes têm sido registradas, os comunicadores parecem ser uma das categorias mais atingidas pela pandemia de coVID-19, pelo menos no Maranhão.

Obrigados a se expor diariamente aos riscos de infecção pelo coronavírus – mesmo mantendo todo o protocolo de proteção – jornalistas, radialistas, repórteres fotográficos, filmakers acabam atingidos por ter que estar nos locais considerados críticos.

É a partir dos profissionais de imprensa que a população fica sabendo a situação da pandemia; e para dar esta informação, este profissional precisa estar nos ambientes onde a situação esteja ocorrendo.

Tanto na correria do dia dia, na presença direta no acontecimento, quanto no recebimento de autoridades e personagens nas entrevistas em estúdios, o jornalista acaba se expondo aos riscos da doença. 

Roberto Fernandes foi a primeira vítima da coVID-19, ainda no início da pandemia, em 2020, o que expôs o risco da categoria

Somente nestes primeiros três meses de 2021 a CoVID-19 levou os jornalistas Juarez Sousa, Rosenira Alves e Batista Matos, que atuavam com destaque na imprensa maranhense.

Além deles, outros profissionais também perderam a vida para o coronavírus no interior.

Ao longo de 2020 foram diversos outros membros da categoria mortos pela pandemia, em São Luís e no interior, o que transforma a profissão em atividade de risco neste período.

O que precisa ser visto com  atenção pelas atividades sanitárias do país…