3

A origem dos cheques sem fundos do PT…

A origem dos cheques sem fundos emitidos pelo PT maranhense foi revelada após a campanha de 2004, em ampla reportagem do extinto jornal Diário da Manhã.

Sócio do jornal, na época, o jornalista Roberto Kenard conta a história, em detalhes, no seu blog. (Leia aqui)

Foram seis cheques pagos à agência de publicidade Opendoor, que fez a campanha da então candidata petista, Helena Barros Heluy.

Assinados por Washington Oliveira, então presidente do partido, nenhum dos cheques teve fundos – um no valor de R$ 88 mil e cinco de R$ 90 mil, totalizando R$ 538 mil.

Após as eleições, a própria Helena convocou entrevista para explicar que nada tinha a ver com as contas da campanha, controladas totalmente pela direção petista.

No seu blog, Kenard trouxe detalhes inéditos sobre a história:

– Um emissário foi até Delúbio Soares para tentar resolver o problema da dívida do PT maranhense. Para surpresa do emissário, Delúbio Soares exibiu uma planilha onde estavam anotados os valores enviados ao PT em diversas cidades do país. Na planilha constavam os valores repassados a São Luís – lembra Kenard.

Detalhe: segundo o jornalista, o publicitário Rogério Ferreira, dono da Opendoor, nunca quis entrar na Justiça para receber os valores.

São estes cheques que agora surgem como fantasmas a assombrar a campanha de Washington Oliveira.

0

Congresso tem 131 pré-candidatos a prefeito – seis no MA…

Faltando seis meses para as eleições municipais, o Congresso Nacional tem 131 candidatos a prefeito em todo o país.

São 129 deputados federais e dois senadores – Cícero Lucena (PSDB), em João Pessoa (PB), e Inácio Arruda (PCdoB), em Fortaleza (CE).

Os números não são definitivos por que os pré-candidatos ainda precisam ter os nomes confirmados nas convenções partidárias.

Entre os maranhenses, seis deputados planejam disputar as eleições.

Edivaldo Júnior (PTC) vai concorrer em São Luís; Zé Vieira (PR) é candidato em Bacabal, Costa Ferreira (PSC) concorre em Raposa e Pinto Itamaraty (PSDB) se articula para disputar as eleições em Paço do Lumiar.

Também são candidatos Ribamar Alves (PSB), em Santa Inês, e Davi Alves Silva Júnior (PR), em Imperatriz.

A lista de maranhenses pode crescer se Hélio Santos (PSD) e Alberto Filho (PMDB), decidirem entrar na disputa.

Eles são cotados, respectivamente, em Açailândia e Bacabal,  mas eles só pretendem concorrer se o seus indicados não se viabilizarem.

O prazo para definição das candidaturas termina no dia 30 de junho…

7

Igor Lago ainda esperneia…

Tão raivoso quanto era o pai, Lago filho tem ainda mais dificuldade de relacionamento

O médico e ex-presidente meteórico do PDT maranhense, Igor Lago, continua resmungando contra a perda do controle do partido.

De difícil relacionamento, o filho de Jackson Lago usa cartas repetitivas e sistemáticas para expor sua contrariedade com os rumos pedetistas, seguido por uns poucos com o mesmo perfil.

Mas em momento algum diz o que quer do PDT no estado.

Igor Lago não gosta de Flávio Dino (PCdoB), não suporta José Reinaldo Tavares (PSB) e não tolera o prefeito João Castelo (PSDB).

Mas não quer qualquer relação com Edivaldo Júnior (PTC), nem cogita o apoio a Tadeu Palácio (PP) e quer distância da aliança com Washington Oliveira (PT).

Traduzindo: não se relaciona com ninguém no Maranhão e não considera ninguém digno de ter o apoio pedetista.

É por estas e outras que Igor Lago está nesta situação.

E foram apenas seis meses de atuação político-partidária…

5

Secretários-candidatos deixarão o governo quinta-feira…

Conceição pode voltar ás campanhas eleitorais

Termina quinta-feira, 5,  o prazo para que os secretários do governo Roseana Sarney (PMDB), que pretendem disputar as eleições de outubro, deixem os cargos que ocupam no primeiro escalão.

Já está certa a saída de Israel Ferreira (PSC), da secretaria de Políticas Públicas, e Conceição Andade (PMDB), da pasta do Desenvolvimento Agrário.

Ferreira será candidato a vereador de São Luís. Conceição, por sua vez, deve integrar a lista de nomes do PMDB para compor a chapa do vice-governador Washington Oliveira (PT).

Gomes voltará à Assembleia

Antes de quinta, deixam o governo o secretário de Juventude, André Campos, que disputará com Ruy Pires a indicação de candidato a vereador no grupo do deputado Roberto Costa (PMDB); e Chico Gomes (PSD), do Desenvolvimento Social.

A vaga de Campos será ocupada pelo deputado estadual Carlos Filho (PV). Com isso, abre-se uma vaga na Assembleia Legislativa, exatamente para Chico Gomes, que pode ser candidato a prefeito de Viana.

Ferreira vai disputar eleição

A pasta de Gomes se fundirá com a de Conceição Andrade, a de Israel Ferreira e também a de Alberto Franco (Programas Especiais), dando origem à uma supersecretaria, a ser comandada pelo engenheiro Fernando Fialho.

Mas a confirmação de Fialho se dará apenas em um segundo momento, já que as fusões e extinções de pasta terão que ser encaminhadas à Assembleia.

A reforma do governo Roseana deve ser efetivada até o final de abril… 

 

15

Edivaldo Júnior esconde-se do debate na oposição…

Na primeira reunião do grupo, nada de Holanda Jr.

A postura do deputado federal Edivaldo Júnior (PTC) começa a incomodar os membros do grupo que gravita em torno do ex-deputado Flávio Dino (PCdoB).

Júnior não participa de reuniões, não tira fotos com os demais pré-candidatos e não dá qualquer declaração pública sobre a eleição.

Membros do PSB, do PPS, do PDT, do PP e do próprio PCdoB já desconfiam que ele continua jogando com todos os grupos envolvidos na disputa.

Todos juntos no aniversário de Rubens Jr, menos Edvaldo Jr...

As fotos que ilustram este post registram momentos em que os aliados de Flávio Dino participam de eventos políticos sobre as eleições municipais.

Foram três eventos recentes: a reunião que definiu a agenda do grupo para as eleições, o aniversário da deputada Eliziane Gama (PPS) e o aniversário do deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB).

De nenhum deles Edivaldo Júnior participou. Não há registro de fotos suas com Eliziane Gama (PPS), Tadeu Palácio (PP), Roberto Rocha (PSB) ou Bira do Pindaré (PT).

No seu aniversário, Eliziane posou com Tadeu e outros aliados; Holandinha mas uma vez não foi

Na maioria, é representado por Edivaldo Holanda, o pai, que também se recusa a posar para fotos.

Já existem especulações de que Holanda Júnior seria a alternativa do prefeito João Castelo (PSDB) para compor sua chapa à reeleição, por isso sua recusa em falar publicamente sobre a sucessão.

Na semana passada, convidado para um evento do PRTB – que deve se alinhar ao grupo dinista – o parlamentar deixou claro, segundo apurou o blog, que só iria falar oficialmente quando Flávio Dino o declarasse oficialmente como seu candidato.

Mas os dinistas já admitem que o próprio Flávio Dino possa ser candidato a prefeito.

E Holanda Júnior voltará ao seu lugar na Câmara, onde esteve desde que assumiu mandato.

Mudo e sem participação política ou social…

5

Flávio Dino: aparentemente soberbo…

Por Robert Lobato

Ao contrário do que diz o ex-deputado Freitas Diniz, eu nunca achei Flávio Dino um “impostor”, pelo contrário, o comunista tem trajetória pessoal, profissional e mesmo política (movimento estudantil) que merece reconhecimento.

Acho apenas que o “juiz” é sabido demais.

Entretanto, para quem entrou efetivamente na política há pouco mais de cinco anos, Dino precisa aprender mais um pouco sobre o jogo político, caso contrário pode passar para a história tão somente como uma “lenda” da política maranhense.

Aparentemente soberbo, o ex-deputado joga errado ao achar que todos devem aguardar o seu humor ou sua boa vontade para decidir se irá ser candidato a prefeito, governador, deputado federal, senador, presidente da República ou seja lá o que for.

Essa postura, que lhe valeu alcunha de “professor de Deus”, já desagrada meio mundo da combalida e complica oposição maranhense.

São muitas as queixas de lideranças importantes da oposição sobre a postura do presidente da Embratur.

Mas, aparentemente soberbo, Flávio Dino parece não se importar com isso, pois parece acreditar que o futuro do Maranhão, quiçá da humanidade, depende dele. Continue lendo aqui…

5

A falha na comunicação de Castelo e o desgaste de sua imagem…

A má imagem que o prefeito João Castelo (PSDB) consolidou na população de São Luís tem explicação direta na sua política de comunicação – ineficiente, ruim e distanciada.

O prefeito não consegue vender sua administração de forma efetiva, o que leva o ludovicense a destacar apenas os pontos negativos de sua gestão.

O exemplo mais recente desta incompetência na comunicação é a pesquisa do Instituto Exata. 

Castelo tinha em mãos, há dias, um levantamento que destacava a aprovação do seu governo, mas demorou para fazê-la chegar à imprensa.

Só conseguiu divulgá-la depois que vazaram os  números de outra pesquisa, do Instituto Metodológica, que apontava desgaste irreversível em sua imagem.

Resultado: os números da Exata favoráveis ao prefeito, divulgados assim, parecem apenas uma tentativa de se contrapor aos números do instituto de Duda Mendonça – que, aliás, foi o responsável pela campanha de Castelo em 2008.

Na verdade, a comunicação de Castelo reconhece a sua incapacidade nas próprias peças publicitárias que faz chegar à mídia.

– Tem coisas que você não vê, mas a prefeitura está trabalhando por você – é assim que se vende a propaganda castelista.

Se ninguém vê, é por que está mal comunicada.

Simples assim…

5

Mesmo rejeitado, Igor Lago quer manter comando do PDT…

O médico Igor Lago não desiste de permanecer no comando do PDT maranhense, mesmo rejeitado pela maioria do diretório. Ele vai tentar convencer a direção nacional do partido, nesta quarta-feira, a nomeá-lo novamente.

O filho de Jackson Lago foi alçado ao comando do PDT como uma espécie de homenagem ao pai, falecido em abril. Em seis meses no posto, criou arestas com as ldieranças históricas e até com a direção nacional.

Igor Lago pode perder controle do PDT maranhense

Com o mandato expirado em 30 de novembro, viu seu tempo de chefe partidário ameaçado por uma articulação que pretende levar os ex-deputados Julião Amin ou Clodomir Paz para o seu lugar.

Mesmo assim, ele insiste:

Nós representamos a maioria do partido, as pessoas que têm consciência de que a política pode ser feita de forma altaneira e republicana; as pessoas que ainda acreditam no PDT como um partido de massas e de valor na luta contra a oligarquia maranhense; as lideranças mais representativas do partido esperam esse respeito para que possam trabalhar com mais afinco nas eleições de 2012 – disse Lago filho, em entrevista ao site Política Real.

Mas é exatamente esta maioria que quer vê-lo de volta à medicina…

 

19

O uso político da greve da PM….

Oportunista, Bira quer apenas parecer bem na foto...

A greve ilegal dos PMs e bombeiros maranhenses tem sido aproveitada integralmente por políticos interessados nas próximas eleições.

Do prefeito João Castelo (PSDB) aos ultra-esquerdistas, como Saulo Arcangelli (PSTU), todos tentam se aproveitar do momento para vender a imagem de defensor dos policiais.

Castelo tem dado suporte logístico aos insubordinados, enviando alimentos e mantimentos. Os demais, fazem discursos inflamados, para estimular a permanência dos militares nas dependências da Assembléia.

Dutra faz média com PMs em Imperatriz

No final de semana, fizeram discursos políticos no palanque montado no prédio do legislativo os pré-candidatos a prefeito Roberto Rocha (PSB), Eliziane Gama (PPS), Bira do Pindaré (PPS) e Saulo Arcangelli (PSTU).

Flávio Dino, para não se queimar com o governo Dilma Rousseff (PT), prefere agir nas sombras – como sempre – mandando os aliados ficarem de prontidão.

Mas todos eles usam a greve apenas para seus próprios interesses políticos.

De uma forma ou de outra…

12

João Castelo encurralado…

É gravíssima, do ponto de vista político-eleitoral, a situação que se desenha para o prefeito João Castelo (PSDB), por causa dos R$ 73,5 milhões desaparecidos das contas do município.

O prefeito sabe que precisa dizer, urgentemente, onde foi parar o dinheiro.

Mas não pode.

E não pode por que estaria confessando Crime de Responsabilidade e Improbidade Administrativa ao revelar a transferência dos recursos, de uma instituição financeira pública para um banco privado – provavelmente o Banco BIC, como começam a mostrar as investigações.

A tomada de contas especial que o Ministério Público de Contas fará na prefeitura fatalmente levará o TCE a julgar irregulares as contas de Castelo referentes aos exercícios de 2009 e 2010.

Nestas contas não consta qualquer explicação sobre os R$ 73,5 milhões.

E o que isso significa?

Significa que, com as contas julgadas irregulares, o prefeito estará inelegível para as próximas eleições, já que a rejeição dos tribunais de contas provoca automaticamente a inelegibilidade.

O prefeito precisa, portanto, encontrar uma saída legal e rápida para o sumiço do dinheiro que deveria ter sido devolvido aos cofres estaduais.

Caso contrário, estará fora da própria sucessão…