0

Nível do rio Tocantins em Imperatriz começa a baixar gradativamente

O monitoramento da Superintendência municipal de Proteção e Defesa Civil, desta quinta-feira, 23, registrou uma leve baixa no nível das águas do rio Tocantins de 0.05 centímetros acima do marco zero. Com vazão de 1.365,04 metros cúbicos por segundo, a previsão é que a situação se estabilize e o rio continue a baixar gradativamente.

“A baixa já é esperada nesta época do ano, e a tendência é que o nível das águas continue baixando ainda mais nos próximos meses, sobretudo com o cessar das chuvas. Porém, vale ressaltar que o período de veraneio ainda não começou, e os riscos de acidentes e afogamentos são grandes, vez que, as praias que surgem às margens do rio, não foram liberadas pelos órgão competentes,”, afirma o superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão.

De acordo com o monitoramento da Defesa Civil, às previsões de vazão do rio Tocantins para as próximas horas são de: 2.097,48 m³/s para 24h; 2.102,57 m³/s para 48h; e 2.018,88 m³/s para 72h. 

Defesa Civil acompanha a elevação das águas do rio Tocantins diariamente, duas vezes ao dia, mediante informações do boletim de vazões da Usina Hidrelétrica de Estreito com até três dias de antecedência. Dados também são coletados pela régua telemétrica instalado no residencial Mirante do Rio, às margens do rio Tocantins.

0

Imperatriz: Defesa Civil alerta sobre áreas de banho do rio Tocantins…

O nível do rio Tocantins voltou a baixar para 0,96 centímetros abaixo de zero, nesta segunda-feira, 6, segundo o monitoramento da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil.

De acordo com o órgão, a vazão registrada foi de 1.090,05 metros cúbicos por segundo.

Apesar da baixa no nível das águas, as encostas do rio são comumente frequentadas por banhistas, que desafiam aos cuidados e os perigos nas áreas inapropriadas para banho. O superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão, alerta para os riscos de afogamentos nesta época do ano.

“A prática é perigosa e não é recomendável, vez que o período de veraneio só inicia no mês de julho. Procuramos orientar e alertar a população sobre os riscos de afogamento e morte”,  destaca.

O superintendente ressalta ainda para os perigos como áreas de sucção que podem prender os banhistas, profundidades, buracos, água turva e forte correnteza.

“Esses são apenas alguns dos fatores que torna o banho completamente arriscado aos banhistas, porém, há aqueles relutam em aceitar o aviso e se arriscam nas encostas do rio”, enfatiza.

Segundo o monitoramento da Defesa Civil, as previsões do de defluências para as próximas horas são: 2.622,80 m³ para 24h, 2.646,59 m³ para 48h e 2.654,74 m³ para 72h.

0

Imperatriz: prefeitura monitora diariamente rio Tocantins…

Com as fortes chuvas que caem na região, nível das águas atingiu a marca de 4.91 metros nesta quarta-feira, 10

 

PREVISÃO É DE MAIS CHUVAS NO FIM DE SEMANA EM IMPERATRIZ, o que fará aumentar ainda mais o volume do rio Tocantins

O nível do rio Tocantins, em Imperatriz, chegou a 4.91 metros acima do marco zero, nesta quarta-feira, 10.

De acordo com o monitoramento da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, a vazão é de 8.509,82 m³/s. Ainda,  segundo o órgão, o nível das águas deve continuar em estado de oscilação e a previsão é de mais chuvas para as próximas 72 horas.  

Josiano Galvão, superintendente da Defesa Civil enfatiza que o órgão continua com o trabalho preventivo.

“Por enquanto o nível das águas encontra-se dentro da normalidade, sem risco iminente, contudo, permanecemos em total estado de atenção, em caso de uma elevação inesperada, vez que a previsão para os próximos dias é de chuvas”, afirma.

De acordo com o boletim de vazões, as previsões de vazão do rio Tocantins serão de 6.879,20 m³/s para 24h, 6.771,20 m³s para 48h e 6.734,22 m³s para 72h.

A Defesa Civil acompanha a elevação das águas do rio Tocantins diariamente, duas vezes ao dia, com previsão de até três dias de antecedências.

Régua telemétrica instalada às margens do rio também coleta dados em tempo real.

0

Imperatriz: após cadastramento, 50% das famílias atingidas recebem donativos

Iniciativa faz parte da nova estratégia da prefeitura para atendimento às vítimas das enchentes causadas pelas fortes chuvas

 

Visando melhorar logística de distribuição de donativos às famílias afetadas pelas enchentes, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Sedes começou, após mapeamento e cadastro, a realizar a entrega nas casas. Além disso, equipe continua assistindo com alimentação e atendimentos diversos aos abrigados nas igrejas, instituições e ginásio do Parque Alvorada I.

Nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 09, cestas básicas e roupas saíram para beneficiar 35 famílias.

“Essas foram detectadas pela nossa equipe técnica e estavam precisando com urgência desses itens, mas as visitas continuam, para levantamento da real necessidade de cada um a partir de agora”, explicou a secretária Janaina Ramos.

Segundo ela já foi feito cadastro de aproximadamente 450 famílias das 800 que foram atingidas. Ao todo já foram entregues 413 cestas básicas.

“Continuamos recebendo as doações. Agradecemos a colaboração de cada um, e pedimos que continuem doando, nossa maior necessidade hoje é material de limpeza, higiene pessoal, leite, fraldas e roupas íntimas”, afirmou a secretária.

Sobre o cadastro, Janaina ressalta que é um trabalho minucioso.

“Em campo, as assistentes sociais estão mapeando quem perdeu tudo, quem teve a casa invadida, mas que conseguiu salvar alguma coisa e qual a necessidade mais urgente”, ressaltou.

Para as famílias que perderam tudo, inclusive suas casas, a secretária ressalta que está tentando viabilizar moradias. 

“Estamos vendo a possibilidade de relocação para o residencial Dom Afonso Felipe Gregory, empreendimento destinado à retirada de moradores de área de risco. Já fizemos um levantamento das residências que estão desocupadas e estaremos direcionando as famílias que estão em situação mais crítica”, informou Janaina.

0

Gutemberg Araújo manifesta preocupação com estragos causados pela chuva em São Luís.

Gutemberg demonstrou preocupação com a situação de atingidos pelas chuvas

 

Em reunião realizada na tarde desta quarta-feira, dia 27, na Câmara Municipal de São Luís, foram discutidos diversos assuntos relacionados ao plano emergencial desenvolvido pela Prefeitura da cidade para o enfrentamento dos estragos ocasionados pelas chuvas na capital.
O vereador Dr. Gutemberg Araújo (PRTB) demonstrou sua preocupação as pessoas atingidas pela chuva, inclusive com os moradores do bairro Matança, localizado entre os bairros Vera Cruz e Santa Cruz, e em especial com os estudantes que precisam atravessar todos os dias a ponte que fica naquela região para assistir as aulas nas escolas Sá Valle e no Cintra. Estiveram presentes, além dos vereadores, os secretários municipais Antônio Araújo (Obras e Serviços Públicos), Andréia Lauande (Assistência Social), Héryco Coqueiro (Segurança com Cidadania) e Jota Pinto (Articulação Política); além de coordenadores da Defesa Civil.
Em sua fala, o parlamentar fez uma comparação. ” O diagnóstico está feito: São Luís, como várias outras cidades, tem doenças e estamos vendo que uma dessas doenças agudizou. Quando você tem uma doença aguda, temos que pensar urgente no socorro ao doente. O cenário que assistimos é resultado de diversas  questões estruturais .
O vereador prosseguiu falando que vem estudando o assunto e tomado medidas objetivas.
“Levantamos todas as áreas de risco desta cidade, bem como todos os imóveis e prédios abandonados com risco de cair. Vamos apresentar esses dados aqui numa audiência que já solicitamos com a presença da Defesa Civil. Agora, muito mais que fazer o diagnóstico, devemos nos questionar o que devemos fazer para contribuir, pois acredito que este seja o ponto fundamental, diante de todo esse processo. Vamos levantar a presença do governo federal, estadual e municipal. O Brasil só passou a ter o Plano Nacional da Defesa Civil a partir de 2012. Esta é uma responsabilidade compartilhada entre três esferas de poder. A causa todos sabemos. Tenho conversado muito com o vereador Osmar Filho sobre esses temas que preocupam a cidade, como a ocupação desordenada, a agressão às matas ciliares, à nascente de nossos rios, o lixo acondicionado de forma irregular”, enumerou.
O vereador também reconheceu o trabalho do titular da Semosp, Antonio Araújo, por quem se disse ser sempre bem atendido. “”Algumas demandas não foram solucionadas, mas sei que foi por falta de meios”, afirmou. Reconheceu ainda o trabalho da Defesa Civil. “Tenho estudado o trabalho que este órgão desenvolve e sei que os servidores e servidoras são verdadeiros herois e heroínas. Desenvolvem uma tarefa herculea, a despeito de grandes dificuldades”
0

Braide defende auxílio para moradores desabrigados pelas chuvas em São Luís

Parlamentar subiu à tribuna da Câmara Federal para dizer a ação de cada ente federativo deve amenizar as perdas dos atingidos

 

EDUARDO BRAIDE LEVOU O PROBLEMA DOS DESABRIGADOS de São Luís à Câmara Federal…

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) subiu à tribuna da Câmara Federal, na tarde desta terça-feira, 26, para defender ajuda de toda União para auxiliar os atingidos pelas chuvas na região metropolitana de São Luís.

– É urgente que cada um faça a sua parte para amenizar as perdas dos atingidos e prevenir uma tragédia ainda maior – pregou Braide.

Braide tem atuado efetivamente no apoio às famílias de desabrigados em várias regiões de São Luís, sobretudo, nas áreas de maior risco.

…MAS ELE TAMBÉM JÁ HAVIA CONVERSADO diretamente com os atingidos pelas chuvas do último domingo

Na última segunda-feira, 25, ele foi a algumas localidades atingidas, como o Sacavém, onde acompanhou a situação dos desabrigados e conversou diretamente com representantes do Governo Federal.

O auxílio proposto por Braide deve ser de um conjunto de ações do Governo Federal, Estadual e municipal.

2

Júnior Verde pede medidas emergenciais para famílias desabrigadas pelas chuvas…

Por meio de Indicação, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) solicitou aos ministros  das Cidades, Alexandre Baldy; da Integração  Nacional, Antônio de Pádua Andrade; e do Desenvolvimento Agrário, Osmar Terra; além do diretor da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Urbano, Francisco Araújo; e do coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Izac Muniz Matos, que adotem as medidas administrativas legais para atendimento emergencial  dos municípios maranhenses ati ngidos pelas fortes chuvas nos últimos dias.

O parlamentar quer disponibilizar recursos, cestas básicas, e insumos para as famílias que moram nos municípios de Marajá do Sena, Pedreiras, Trizidela do Vale, Presidente Vargas, Brejo, Bacabal, Imperatriz, Tuntum, Caxias, Codó, São João do Sóter, São Luís Gonzaga e Lago dos Rodrigues. Vários deles já decretaram estado de emergência e outros estão em estado de alerta como Rosário, Timbiras, Cantanhede, Nina Rodrigues, Paulino Neves e Araioses, totalizando cerca de 2,2 mil famílias que foram afetadas ou estão desabrigadas, segundo o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

“Os prejuízos vão desde o isolamento de cidades inteiras, como o trecho da BR-135 que ficou comprometido,  à destruição de casas, comércios e prédios públicos. É indispensável a intervenção do Governo Federal para que, paralelamente ao Governo do Estado e prefeituras, sejam organizadas ações voltadas para o atendimento dessas famílias, bem como a execução de medidas relacionadas às questões ambientais, epidemiológicas e sanitárias”, destacou Júnior Verde.

O deputado esteve nesta quinta-feira, 19, no Corpo de Bombeiros, para reforçar junto ao coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Izac Muniz Matos, os pedidos que constam na Indicação, que foi protocolada no mesmo dia. 

Da assessoria

0

Hildo Rocha leva drama das enchentes ao Ministério da Integração…

Em audiência com o ministro Antônio de Pádua Andrade, parlamentar maranhense acompanhou a bancada em busca de ajuda para municípios atingidos pelas chuvas

 

Por iniciativa do deputado federal Hildo Rocha, integrantes da bancada maranhense e o prefeito Lindomar Araújo, se reuniram com o Ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade, para debater a questão das enchentes que afetam Marajá do Sena e dezenas de municípios maranhenses.

“Diversos municípios foram afetados e hoje vivenciam situação de emergência. Pontes, estradas e calçamentos foram destruídos pelas enxurradas; centenas de famílias tiveram prejuízos enormes porque o patrimônio que elas levaram anos para conquistar foi levado pelas águas”, destacou Hildo Rocha.

Ajuda do governo federal

Rocha disse que desde os primeiros momentos em que procurou os órgãos do governo federal, tem observado a boa vontade das autoridades em auxiliar as famílias que estão passando por momentos desesperadores. Rocha foi um dos primeiros parlamentares federais do Maranhão a repercutir o problema na tribuna da Câmara e discutiu o tema com o Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional, Coronel Renato Newton Ramlow, para pedir ajuda do governo federal em favor da população que sofre por causa das enchentes que vem se avolumando dia-a-dia.

“O governo federal vai ajudar a reconstruir o patrimônio público destruído e também irá dar o devido apoio às famílias afetadas. Vamos constituir uma comissão, formada por senadores e deputados federais, para fazermos uma visita, juntamente com o ministro Antônio de Pádua, às localidades mais afetadas”, declarou Hildo Rocha.

O parlamentar aproveitou o encontro para tratar sobre o andamento de projetos no âmbito do água Para Todos, programa do governo federal que está levando água potável para comunidades que ainda sofrem por falta de condições adequadas de abastecimento de água.

Além de Hildo Rocha e do prefeito de Marajá do Sena, também participaram do encontro com o ministro a deputada Luana Costa (coordenadora da bancada) e os deputados Aluísio Mendes; João Marcelo; José Reinaldo e Sarney Filho.

1

Enchentes: Eliziane participa de reunião com Defesa Civil e pede providências

A parlamentar disse que vai acompanhar para que kits humanitários sejam entregues o mais rápido possível

 

A deputada federal Eliziane Gama (PPS-MA), em discurso no plenário da Câmara dos Deputados esta semana cobrou do Governo Federal restauração imediata das rodovias que ficaram danificadas no estado. Após as chuvas, trecho da BR-135 entre as cidades de Dom Pedro e Presidente Dutra desmoronou e a rodovia está interditada.

Nos últimos 10 dias, o volume de chuva foi maior do que todo o previsto para a metade deste mês, segundo dados da meteorologia, causando grandes transtornos em todo o Maranhão. 

“É importante que a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil se juntem ao Governo do Maranhão que, já está, com todos os esforços, no atendimento às famílias atingidas, para que esta e a situação também das rodovias devastadas seja imediatamente solucionada”, afirmou. 

Kits humanitários

Eliziane e Bancada Federal se reuniram logo após a sessão com o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Ramlow, e o secretário substituto, Élcio Barbosa, para avaliar a situação do estado e como proceder com o atendimento e ajuda aos locais afetados.

A parlamentar disse que vai acompanhar para que kits humanitários sejam entregues o mais rápido possível.

“A reunião foi muito boa e agora iremos acompanhar o envio imediato de kits humanitários para atender as dezenas de famílias prejudicadas pelas enchentes”, declarou a parlamentar.

O de Marajá do Sena decretou estado de emergência, segundo a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Mais quatro cidades em breve também irão decretar estado de emergência: Pedreiras, Trizidela do Vale, Lago dos Rodrigues e Tuntum.

1

Júnior Verde conclama parlamentares a unir forças em defesa dos desabrigados das chuvas

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) foi um dos parlamentares a chamar atenção para a situação de calamidade em que se encontram diversos municípios maranhenses afetados pelas enchentes.

O deputado tem percorrido várias cidades e conclamou os parlamentares a se unirem para amenizar o sofrimento das vítimas das fortes chuvas que atingem todo o estado nos últimos dias, sobretudo na Região do Médio Mearim.

Cerca de 150 municípios maranhenses estão em estado de alerta. Estradas foram cortadas, a exemplo da BR-135, que teve um trecho destruído no perímetro entre os municípios de Dom Pedro e Presidente Dutra, inviabilizando o trânsito de veículos.

Júnior Verde tem acompanhado de perto a situação dos municípios e afirmou que o momento é de unir forças.

“Estou me somando a essa luta. Vocês podem contar conosco, todos aqueles que estão aí necessitando de apoio, pois este Parlamento está atento e vai fazer sua parte, vai acompanhar as ações necessárias, inclusive da própria Defesa Civil”, garantiu o deputado, mencionando o Decreto Nº 31.536, de 11 de março de 2016, assinado pelo governador Flávio Dino, que criou o Comitê de Prevenção e Acompanhamento de Inundações, no âmbito do Estado do Maranhão.