0

Lideranças silenciam sobre aproximação de Brandão com Lula…

À exceção do deputado estadual Othelino Neto, nenhum dos diretamente interessados nas eleições de 2026 quis falar publicamente sobre a busca do governador por uma agenda própria com o presidente da República, que tem claro objetivo na sucessão estadual

Brandão tenta criar um agenda pessoal com o presidente Lula e influenciar diretamente a montagem da chapa de 2026 no Maranhão

Apesar das manifestações “em off” e dos comentários jocosos de bastidores, nenhum dos personagens mais diretamente interessados nas eleições de 2026 – à exceção do deputado estadual Othelino Neto (Solidariedade) – quis falar diretamente sobre a movimento de aproximação pessoal do governador Carlos Brandão (PSB) com o presidente Lula (PT).

Em menos de um mês, Brandão teve dois encontros a sós com Lula, visto pelos aliados como a criação de uma agenda própria; este blog Marco Aurélio d’Eça analisou os dois encontros, reforçando o interesse político mostrado pelo próprio Brandão, como destacado no post “Brandão cada vez mais próximo de Lula…”.

Além de Othleino Neto, este blog Marco Aurélio d’Eça buscou ouvir todos os personagens diretamente ligados às eleições majoritárias de 26.

  • o vice-governador Felipe Camarão é o sucessor natural de Brandão e o nome do PT de Lula nas eleições;
  • o senador Weverton Rocha (PDT) é hoje o principal interlocutor de Lula em Brasília e busca a reeleição;
  • a também senadora Eliziane Gama (PSD) ainda tenta se posicionar com relação à sucessão estadual de 26;
  • o ministro do Esporte André Fufuca (PP) tem agenda política claramente voltada à eleição de senador no MA;
  • o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) é hoje o principal interlocutor de Brandão no chamado grupo dinista;
  • também foi ouvido o deputado estadual Rodrigo Lago (PCdoB) que se posiciona entre o dinisno e o brandonismo.

É uma tentativa de ser um dos candidatos de Lula ao Senado; coisa difícil de acontecer”, avaliou Othelino Neto, hoje claramente na oposição a Brandão e único a não fazer reservas sobre o que falou a respeito do encontro do governador com o presidente.

Outros dos questionados vê o mesmo que Othelino no jogo de Brandão com Lula, mas acrescentou um dado relevante:

Lula sabe quem é Brandão e sabe dos seus aliados; sabe da Mical, do Yglésio, conhece o Fufuca e o Juscelino”, frisou, referindo-se aos deputados estaduais e os dois ministros lulistas de origem bolsonarista.

Outro que falou “em off” confirma haver “uma forçação de barra com vistas a 2026”, mas preferiu conversar pessoalmente com este blog Marco Aurélio d’Eça, quando promete contar “os bastidores do encontro”.

Os demais sequer responderam ao questionamento…

0

Brandão cada vez mais próximo de Lula…

Governador do Maranhão consolida a aproximação com o presidente da República e já tem até agenda prevista para o Maranhão; com canal próprio em Brasília, socialista pode trabalhar pessoalmente as articulações para as eleições de 2026, sem a necessidade de interlocutores entre ele e o líder petista

 

O olhar de Lula a Brandão, exibido nesta imagem, mostra um presidente bem mais afeto ao governador maranhense

Análise da notícia

O governador  Carlos Brandão (PSB) teve nesta quarta-feira, 22, sua segunda reunião pessoal com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em menos de um mês; Brandão praticamente consolidou sua relação com Lula sem a necessidade de interlocutores comuns, como ele próprio admitiu na postagem do instagram.

Estamos cada vez mais estreitando os laços entre nosso governo e o governo do Brasil. Uma forte parceria! Temos um líder que olha com atenção e sensibilidade para o nosso estado”, declarou o governador, para ilustrar foto reproduzida neste blog Marco Aurélio d’Eça, uma imagem significativa da aproximação entre os dois.

 

Desde que assumiu o governo do Maranhão, ainda em substituição ao agora ministro do STF Flávio Dino, Brandão sempre necessitou do próprio Dino para suas conversas com Lula, que não o conhecia diretamente.

Nesta nova articulação ele trabalha dois objetivos prioritários:

  • neutralizar a influência do senador Weverton Rocha (PDT) no governo Lula para as eleições 2026;
  • mostrar ao presidente sua lealdade, inclusive para garantir a sucessão com o vice, Felipe Camarão (PT). 

Essas duas prioridades têm ficado cada vez mais claras nas conversas entre os dois, em Brasília;

Alinhamos também sua vinda ao Maranhão para entregar obras e ainda falamos sobre o cenário político partidário do Brasil”, revelou Brandão.

 

Os efeitos dessas conversas sobre “o cenário político-partidário do Brasil”, devem ficar mais claras quando da vinda de Lula ao Maranhão.

É aguardar e conferir…

0

De como Brandão tenta criar canal de articulação própria com Lula…

Governador sabe que há lideranças no Maranhão bem mais próximas do presidente, como o senador Weverton Rocha, o deputado federal Márcio Jerry e o vice-governador Felipe Camarão; mas agora, sem o muro imposto pelo hoje ministro do STF Flávio Dino, iniciou um processo próprio para criar as condições de ser o interlocutor direto do petista com vistas à montagem da sucessão de 2026

 

Só nesta semana Brandão teve o seu primeiro encontro a sós com Lula; agora, quer criar as condições para ser a referência lulista no Maranhão

Análise da Notícia

Observadores políticos mais experientes viram no movimento midiático dos principais aliados do governador Carlos Brandão (PSB) – deputada Iracema Vale (PSB) à frente – uma clara tentativa de demarcar posição política do governador na relação com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Assunto que sempre coube à comunicação do próprio governo, o recente encontro entre Brandão e Lula, em Brasília, ganhou eco por intermédio da presidente da Assembleia, deputados estaduais e comentaristas políticos mais alinhados ao Palácio do Leões, como já havia destacado este blog Marco Aurélio d’Eça, no post “Iracema destaca primeiro encontro a sós de Brandão com Lula em Brasília…”.

Mas o que esta nova movimentação significa?

  • significa que Brandão já começou sua articulação com vistas à própria sucessão e quer ser, ele próprio – deixando ou não o governo em abril de 2026 – o principal interlocutor de Lula no estado;
  • significa também que o governador quer romper os muros que o separam do presidente para ter poder de influência na montagem da chapa que irá disputar as eleições gerais em 2026;
  • significa, mais ainda, que ele não pretende se afastar da base lulista, como pregam seus aliados – o que, na prática, seria suicídio político numa disputa ainda polarizada no país.

Sem histórico de ligação política com Lula e historicamente antagônico ao PT, Brandão sempre dependeu do agora ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino para chegar até o presidente; estes muros impostos por Dino foram mostrados por este blog Marco Aurélio d’Eça, sobretudo no o post “A guerra entre Flávio Dino e Sarney por Brandão em Brasília”.

O ministro da Justiça Flávio Dino (PSB) tem tentado desde o início do mandato construir um muro na relação entre o presidente Lula (PT) e o governador maranhense Carlos Brandão (PSB); Dino quer vender à classe política e à imprensa a ideia de que só ele é o caminho para Lula em Brasília. Mas Brandão tem buscado outro caminhos (…) é Sarney e seus aliados – e não Dino – quem tem aberto portas para o governador na capital federal – afirmou no post, de 14 de julho de 2023.

Com a aposentadoria política de Dino, todos no Maranhão igualaram-se em nível de influência, segundo o senador Weverton Rocha (PDT) pontuou, no post “‘Todo mundo no mesmo patamar’, disse Weverton sobre saída de Dino da política”.

Mas nessa relação de igualdade, Brandão ainda está em desvantagem na interlocução com Lula:

  • o próprio Weverton Rocha (PDT), por exemplo, tem relação histórica com o presidente e com o PT e uma espécie de dívida de gratidão de Lula, sobretudo pelo que houve nas eleições de 2022;
  • o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) é uma espécie de lugar-tenente de Flávio Dino e tem forte influência política nos partidos e relação histórica com os segmentos de esquerda em Brasília;
  • o vice-governador Felipe Camarão (PT) é naturalmente o candidato de Lula e dos dinistas à sucessão de Brandão, seja qual for a decisão do governador, de sair ou ficar no comando do governo.

Carlos Brandão acerta em buscar interlocução própria com Lula.

E acerta mais ainda em mostrar midiaticamente ao eleitor maranhense – via outros canais, uma vez que sua comunicação não raciocina pela lógica da formação de opinião – que é o principal líder no estado. 

É claro que outros personagens – como os citados neste post – irão se movimentar no contraponto a Brandão até 2026, na tentativa de mitigar os efeitos de sua articulação política.

Mas, assim como apostam em uma espécie de prazo de validade do governador, que diminui a cada dia, sabem que precisam aguardar a decisão dele antes de tomar as suas próprias.

Esses freios e contrapesos estarão sendo usados dia após dia até abril de 2026…

0

Iracema destaca primeiro encontro a sós de Brandão com Lula em Brasília

Presidente da Assembleia Legislativa vê reunião – que tratou de investimentos no estado, obras federais e também dos cenários políticos no Brasil e no Maranhão – como fortalecimento da parceria entre os dois líderes; É a primeira vez que o governador maranhense é recebido sozinho pelo petista desde a posse dos dois, em janeiro de 2023

 

Brandão esteve a sós com Lula pela primeira vez desde a sua posse; encontro marca o início de uma interlocução própria do governador com o presidente

A presidente da Assembleia Legislativa, deputada Iracema Vale (PSB) destacou nesta quarta-feira, 8, a reunião entre o governador Carlos Brandão (PSB) e o presidente Luzi Inácio Lula da Silva (PT), em Brasília.

Foi a primeira reunião pessoal de Brandão com Lula desde a posse dos dois governantes.

Momento marcado pela cordialidade e diálogo produtivo, onde o governador abordou questões fundamentais para o desenvolvimento do estado, destacando projetos de infraestrutura viária, habitação e investimentos federais”, afirmou Iracema.

Desde o início do mandato, o governador maranhense sempre dependeu da interlocução do agora ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino para sua relação com Lula; o encontro pessoal desta quarta-feira, 8, é um marco na relação dos dois líderes, por isso o destaque dado por Iracema, principal aliada política do governador no Maranhão.

Durante o encontro, Brandão pediu a Lula que conheça pessoalmente as obras federais em execução no estado; são elas:

  • Conclusão da BR-226 em Timon, já entregue pelo ministro Renan Filho;
  • Projetos do Novo PAC Seleções na infraestrutura e abastecimento d’água;
  • 868 moradias no município de Chapadinha no programa Minha Casa, Minha Vida;

O presidente recebeu com muita sensibilidade nossas demandas de melhorias das condições das BRs no Maranhão, para garantir mais segurança na mobilidade dos cidadãos. Não tenho dúvidas de que nossa forte parceria com o Governo Federal vai continuar garantindo o atendimento das necessidades do nosso estado”, afirmou o governador.

 

No encontro Brandão falou também sobre as eleições municipais e os cenários para 2026, reforçando a importância da unidade na base lulista

Brandão e Lula, ainda segundo Iracema Vale, conversaram também sobre as eleições municipais e os cenários para as eleições de 2026; o governador reforçou a importância da unidade da base lulista em todos os municípios.

A expectativa é que o encontro garanta ao governador a abertura de uma interlocução própria com Lula, independentemente dos demais aliados lulistas maranhenses, como o senador  Weverton Rocha, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) e o vice-governador Felipe Camarão (PT).

Mas esta é uma outra história…

Com informações da Agência Assembleia

0

Partidos de Lula e de Bolsonaro unidos contra Sérgio Moro…

PT e PL anunciaram recurso ao Supremo Tribunal Federal no processo que pede a cassação do senador paranaense – responsável pela prisão do atual presidente e ex-ministro do ex-presidente – o que atende a interesses de ministros desafetos do ex-juiz

 

Sérgio Moro se vê enroscado entre ações do PL, de Bolsonaro e do PT, de Lula, que querem seu mandato no TSE

O PT, do atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e o PT, do ex-presidente Jair Bolsonaro, anunciaram que vão recorrer ao Supremo Tribunal Federal da decisão do TRE-PR que livrou o atual senador Sérgio Moro (Podemos) da cassação do mandato por abuso de poder econômico nas eleições de 2022.

Ex-juiz federal, Moro foi o responsável pela condenação e prisão de Lula em 2018, o que tirou o petista da eleição vencida por Bolsonaro; depois, o ex-magistrado assumiu o Ministério da Justiça, mas se afastou do governo cerca de um ano depois.

O PT e o PL estão juntos na ação contra Moro desde o resultado das eleições de 2022, quando ele se elegeu senador pelo Paraná; a posição do PT tem o aval de Lula, mas o PL age contra vontade de Bolsonaro.

No TSE, Moro tem mais chances de perder o mandato, já que tem desafetos entre os ministros dos tribunais superiores.

Alguns deles, inclusive, com atuação na Justiça Eleitoral…

0

Weverton e Eliziane colados em Lula

Senadores maranhenses que buscam o apoio do presidente para a reeleição em 2026 participaram de coquetel no Palácio do Planalto na condição de líderes partidários; e fizeram questão de posar um de cada lado do petista, que precisa alinhar a montagem da chapa com o governador Carlos Brnadão, outro pretendente a uma das vagas

 

Weverton e Eliziane coladinhos em Lula, lado a lado; eles querem a mesma coisa do presidente, que precisa conciliar outros interesses em 2026

A imagem que ilustra esta postagem é bem representativa da disputa que vem sendo travada tacitamente pelos senadores Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PSD) pelo apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à reeleição para o Senado, em 2026: tanto Weverton quanto Eliziane querem o apoio de Lula para figurar na chapa principal no Maranhão, e não desgrudaram do presidente.

Os senadores foram chamados ao Palácio do Planalto na condição de líderes partidários e de blocos, para um encontro de reaproximação com o presidente.

Este blog Marco Aurélio d’Eça já tratou da questão envolvendo a busca de Weverton e Elizaine pelo apoio de Lula, no post “Lula fez a mesma promessa para Weverton e Eliziane sobre 2026”.

A dificuldade do presidente é que ele tem outros interesses a conciliar nas eleições de 2026.

São duas vagas em disputa no Senado pelo Maranhão – exatamente as de Weverton e Eliziane; se o governador  Carlos Brandão (PSB) decidir que será candidato ao Senado, um deles terá que buscar outro rumo, ou outra chapa. Além disso, Lula terá que atuar pela candidatura do vice-governador Felipe Camarão (PT) e pela própria reeleição à presidência. 

Talvez essas nuances do jogo de poder explique a necessidade dos dois senadores de não deixar que apenas um figurasse nas fotos do Palácio lado do presidente.

Afinal, como já disse este blog Marco Aurélio d’Eça, um dos dois pode estar sendo enganado.

Ou se enganando…

0

Lula fez a mesma promessa para Weverton e Eliziane sobre 2026…

Senadores maranhenses cujos mandatos terminam em fevereiro de 2027 estão convencidos de que o presidente irá atuar para colocá-los na chapa que vai disputar o Governo do Estado liderada pelo atual governador Carlos Brandão, ele próprio um dos candidatos naturais a uma das vagas e que tem outros planos para a sua sucessão

 

Weverton e Eliziane apostam no mesmo Lula para garantir a reeleição em 2-026; mas o presidente precisa combinar com o governador Carlos Brandão

Ensaio

O título deste post é a resposta a outro, de 26 de janeiro, que continha a pergunta: “Lula fez a mesma promessa a Weverton e Eliziane?!?!”.

Quem conversa com o entorno dos senadores Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PSD) – e com eles próprios – ouve praticamente a mesma sentença: “o presidente Lula vai atuar para garantir minha presença na chapa majoritária de 2026.”

Em linhas gerais, tanto Weverton quanto Eliziane dizem ter a garantia de Lula para a reeleição em 2026.

Nas conversas pessoais, o senador do PDT é ainda mais incisivo que a colega do PSD, uma vez que fala, inclusive, de uma fatura não-liquidada por Lula desde 2022, quando o ainda candidato do PT a presidente optou por apoiar Brandão e não “quem teve história com ele”.

Se Lula não foi leal à história dele com Weverton quando estava sem mandato – apenas como candidato a presidente – por que cumpriria agora, já sentado no controle da máquina do governo?

Está claro que Lula deve ter feito a mesma promessa para Weverton e para Eliziane.

Ainda que queira cumpri-la, o presidente precisa combinar, logo de cara, com o governador Carlos Brandão (PSB), que tem as prerrogativas para liderar a própria sucessão, sendo, ele próprio, candidato natural a uma das vagas de senador.

Ora, para garantir o mandato de governador ao seu vice Felipe Camarão (PT), Brandão precisa se desincompatibilizar seis meses antes da eleição. Pra fazer isso, ele precisa das garantias do próprio Camarão, e do PT de Lula, de que trabalharão pela sua eleição ao Senado.

Isso se deixar mesmo o posto.

Admitindo a hipótese de que Brandão será candidato a senador – com Felipe candidato a governador – pergunta-se: Por que Lula quebraria lanças por um ou outro nome na disputa pelo Senado se já estará contemplado com o PT no governo tendo a possibilidade de reeleição? 

Além de Brandão, outro aliado de Lula com pretensões senatoriais é o atual ministro dos Esportes André Fufuca (PP); são, portanto, quatro nomes já postos na base lulista para a disputa senatorial de 2026.

A promessa de Lula a Weverton e Eliziane  pode até ter existido.

Mas pelo menos um dos dois está sendo enganado.

Ou os dois…

0

Lula fez a mesma promessa a Weverton e a Eliziane?!?

Ambos os senadores maranhenses cujos mandatos terminam em 2026 justificam ser compromisso do presidente a inclusão deles na chapa que de ser encabeçada pelo vice-governador Felipe Camarão; o problema: uma dessas vagas tende a ser, naturalmente, do atual governador Carlos Brandão

 

Weverton com Lula, Eliziane com Lula; mas Brandão e Felipe também não estão com Lula?

Tanto o senador Weverton Rocha (PDT) quanto a sua colega de bancada Eliziane Gama (PSD) têm dado entrevistas se pondo como opções comprometidas com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para as eleições de 2026; Weverton Rocha foi bem mais incisivo:

Minha ideia é tentar reconduzir o mandato de senador em 2026, com apoio do Lula”, declarou o pedetista, em recene entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, analisada neste blog Marco Aurélio d’Eça sob o título “Espólio político de Flávio Dino põe Weverton e Eliziane em disputa por 2026”.

Eliziane Gama não declarou publicamente esperar essa definição de Lula, mas nas conversas de bastidores – inclusive com este blog Marco Aurélio d’Eça – ela deixa claro que se apoiará em Lula para garantir sua vaga na chapa de 2026, que aliás, ressalta como “acordo firmado com Brandão ainda em 2022”.

É muito pouco provável que o Lula venha – em algum momento entre agora e 2026 – afirmar que trabalha por Weverton ou por Eliziane especificamente no Maranhão; mas mesmo em fazendo isso, enfrentará um problema equacional: como garantir ao mesmo tempo que o petista Camarão seja candidato ao governo, Eliziane Gama e Weverton sejam senadores e Brandão também tenha sua vaga?

Este blog Marco Aurélio d’Eça já tratou das dificudlades que o próprio Brandão enfnretará em 2026 para organziar uma chapa que contemple ao mesmo tempo ele próprio, Felipe Camarão, Eliziane Gama e o ministro André Fufuca?

Pelo que se vê, esta mesma equação será posta para resolução de Lula.

O presidente conseguirá solucioná-la?!?

0

Flávio Dino já foi comunicado por Lula sobre o STF; só falta anunciar…

Em meio à polêmica sobre recebimento ou não de mulher de líder de facção criminosa no Ministério da Justiça, maranhense teve encontro fora da agenda com o presidente na semana passada, quando foi informado sobre a indicação para a vaga da ministra Rosa Weber, o que deve ser divulgado ainda esta semana

 

Dino já recebeu a decisão de Lula sobre STF; só falta anunciar, em meio à polêmica da reunião com facções criminosas

O ministro da Justiça Flávio Dino já tem conhecimento da decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o indicado para o Supremo Tribunal Federal.

Já sabe se será ele ou não; só resta anunciar publicamente.

Flávio Dino foi recebido por Lula semana passada, em encontro fora da agenda, quando já começava a pipocar histórias sobre visitas da mulher de um líder de facção criminosa ao Ministério da Justiça.

No encontro com Dino, o presidente disse se será ele ou não o indicado para o STF; o anúncio deve ser feito ainda esta semana.

Isso se a histórica da facção criminosa não ganhar corpo…

0

Lula impõe ao PT uma escolha: STF ou Ministério da Justiça…

Cúpula nacional do partido do presidente quer, ao mesmo tempo, emplacar o novo membro do Supremo Tribunal Federal e tomar do socialista maranhense Flávio Dino a pasta que ele comanda desde o início do governo

 

Lula tem preservado Flávio Dino da gulodice do PT e já avisou ao partido: ou ministério ou STF; os dois, não!

A forte pressão que a cúpula nacional do PT vem exercendo sobre Lula para ocupar a vaga aberta pela ministra Rosa Weber no Supremo Tribunal Federal – e, ao mesmo tempo, tomar do ministro Flávio Dino a pasta da Justiça – gerou uma reação do presidente.

Segundo contaram ao blog Marco Aurélio d’Eça interlocutores maranhenses do PT em Brasília, o presidente deixou claro que ao partido caberá uma coisa ou outra:

1 – ou eles indicam um nome para o STF;

2 – ou ganham a vaga de Flávio Dino na pasta da Justiça.

Ainda segundo as fontes petistas maranhenses que transitam na cúpula partidária de Brasília, tudo indica que Dino ficará mesmo no Ministério da Justiça – preservando, inclusive, o setor da Segurança Pública – por que o PT tem como prioridade a indicação do advogado-geral da União Jorge Messias ao Supremo.

O PT nacional não gosta de Flávio Dino e já deixou isso claro a Lula.

O presidente vem tentando preservar a imagem do seu aliado e chegou a cogitar indicá-lo ao STF como forma de protegê-lo dos ataques petistas; ocorre que a vaga no STF é exatamente a maior prioridade para os petistas da cúpula próxima a Lula.

A escolha do PT pelo STF também tem sido influenciada pelo próprio Lula, que teme ser derrotado com uma indicação de Flávio Dino; Jorge Messias tem a postura mais conservadora que o ministro maranhense.

As conversas de Lula com os membros do PT têm se tornado diárias nas últimas semanas, sinal d que o anúncio do novo membro do STF – e a decisão sobre o futuro do Ministério da Justiça e Segurança Pública – deve sair nos próximos dias.

É aguardar e conferir…