8

Em mais uma inserção, Fábio Câmara desmascara farsa das caminhadas de Edivaldo…

Propaganda do candidato do PMDB mostra como o adversário grava suas caminhadas em estúdio, com técnicas de TV, para dar a impressão de que está andando pelas ruas de São Luís

 

Sucesso absoluto da propaganda eleitoral nesta campanha, o candidato do PMDB Fábio Câmara desmascarou nesta segunda-feira, 26, mais uma farsa da campanha do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Em uma inserção que já virou meme nas redes sociais – e que, certamente, Edivaldo vai tentar tirar do ar, usando o TRE –  “Tio Fábio” mostra como é feita a farsa das supostas caminhadas do prefeito pelas ruas de São Luís.

De acordo com a inserção do peemedebista, Edivaldo grava as caminhadas em estúdio, andando em uma esteira, usando técnicas de TV.

Para parecer que está andando nas ruas, a propaganda de Edivaldo usa o Chroma-key, que permite inserir imagens, artificialmente, em um fundo verde.

– Essas são as eleições das aparências. Aparência de ser, aparência de fazer; para te passar a falsa ideia de ser ativo, dinâmico e trabalhador – diz o ator, para desmascarar Edivaldo.

– Aqui eu caminho  caminho, sem sair do lugar – afirma o autor, revelando como é feita a farsa. (Veja o vídeo acima)

A revelação está repercutindo fortemente nas redes sociais…

5

Eliziane evita guerra entre Edivaldo e Wellington e busca crescer com propostas…

Adversários travam ruidosa, violenta e agressiva troca de acusações em blogs e redes sociais, enquanto a deputada apresenta projetos sólidos nas áreas de Educação, Saúde, Mobilidade, Turismo e Cultura

 

Com campanha alegre, Eliziane evita a abusiva guerra entre os adversários

Com campanha alegre, Eliziane evita a abusiva guerra entre os adversários

A candidata do PPS à Prefeitura de São Luís, Eliziane Gama, voltou a ser mais percebida pelo eleitor, desde que começou a focar em propostas consistentes apresentadas em seus programas eleitorais e entrevistas.

Desde então, é mais perceptível, também, um reconhecimento de melhora na campanha da candidata.

Por outro lado, os candidatos Edivaldo Júnior (PDT) e Wellington do Curso (PP) travam, há pelo menos uma semana, uma quase sanguinária guerra de desestabilização um do outro – com agressões, acusações denúncias e desmentidos de lado a lado – em blogs, redes sociais e até nos próprios programas eleitorais.

Edivaldo e Wellington estão quase chegando às vias de fato

Edivaldo e Wellington estão quase chegando às vias de fato

Há pelos menos seis dias, as campanhas de Edivaldo e Wellington se acusam mutuamente, enquanto Eliziane fala diretamente ao eleitor do que pretende fazer em São Luís.

De seu programas já se extraiu, por exemplo, a criação de escolas nos Centro Histórico, construção de mais um hospital de 400 leitos, os corredores de transporte e a surpreendente área livre de Turismo 24h, que este blog pretende destrinchar em futuro post.

– Este é o momento de o eleitor começar a perceber quem, de fato, está interessado em um projeto de desenvolvimento de São Luís; e quem está apenas em uma desnecessária guerra pelo poder – argumenta a deputada.

Elogiados até por adversários, os programas de Eliziane têm chamado atenção exatamente pelo fato de não bater-boca ou trocar acusações com adversários,  mas apenas apontar problemas e mostrar as soluções para São Luís.

Enquanto isso, a guerra entre Wellington e Edivaldo mostra-se cada vez mais snaguinolenta…

2

Wellington reage a “ataques sem fundamentos”…

Candidato do PP utiliza inserção na propaganda eleitoral e garante que não é dono do terreno que afirmam ser dele, não tem dívida de IPTU, desmente “gravação debochada que dizem ser dele” e afirma: “independente, Wellington não é candidato nem de Flávio Dino, nem de Sarney”

 

O candidato do PP à Prefeitura de São Luís, Wellington do Curso, reagiu hoje, em sua propaganda eleitoral, ao que chamou de ataques que vem sofrendo desde a semana passada, quando apresentou crescimento nas pesquisas de intenção de votos.

Em uma inserção de 30 segundos, distribuída durante a programação das emissoras de rádio e TV, Wellington rebate assuntos como a invasão de terreno público, débito do IPTU e trata até de um áudio de Whatsapp atribuído a ele.

– Wellington, o candidato do povo, vem sofrendo ataques sem fundamento. Wellington não invadiu terreno público, não é proprietário do terreno que estão dizendo que é dele e não tem dívidas de IPTU com a prefeitura – afirmou o locutor da vinheta, exibindo imagens das matérias contra ele.

Em outro trecho, o candidato do PP entra na questão política, ao declarar-se candidato do povo.

– Wellington não é candidato nem de Sarney, nem de Flávio Dino; ele é candidato independente, candidato do povo. Não se deixe iludir pelas mentiras que estão tentando espalhar – conclama a inserção.

A nova vinheta de Wellington passou a ser exibida nesta terça-feira, 20…

2

No melhor programa do Horário Eleitoral, Fábio desmonta a “São Luís da propaganda” de Edivaldo Jr….

Livremente inspirado em um conhecido comercial de TV, candidato do PMDB mostra que a cidade pregada pelo prefeito não é vista no dia dia pelo cidadão comum

 

O candidato do PMDB à prefeitura, vereador Fábio Câmara, voltou a repercutir no Horário Eleitoral Gratuito, com um programa que desmonta a farsa da “São Luís da propaganda”, apresentada pelo prefeito Edivaldo Júnior eu seu programa de TV.

O vídeo de Fábio – uma paródia de um conhecido comercial – mostra um homem chegando em um carro, para conversar com outro que está sentado em uma venda de beira de estrada.

Trava-se entre o dois o seguinte diálogo:

– Meu amigo, onde eu encontro a cidade que tem escolas maravilhosas, serviços de qualidade, Educação integração e saúde plena? – pergunta o motorista

– Lá na propaganda do prefeito – responde o outro.

A partir daí, são várias perguntas, sobre trânsito, transporte, infraestrutura e outras questões mostradas como perfeitas na propaganda de Edivaldo; e sempre respondidas pelo participante da esquete com a ironia: só na propaganda do prefeito”. (Veja acima o vídeo completo)

O vídeo de Fábio viralizou na internet, da mesma forma como o do menino que fala, em um português ininteligível, o bordão “tio Fábio é 15″, que virou meme na Internet. (Relembre aqui)

Segundo o próprio candidato, o objetivo do novo programa é mostrar que o prefeito criou em sua propaganda uma cidade virtual, uma São Luís que não existe e que é vendida na TV para enganar o eleitor.

A página de Câmara na Internet já é uma das mais visitadas entre os candidatos, por causa dos cases da propaganda criada em sua campanha.

E ele garante: “tem mais novidade por aí”…

8

Eliziane recebe o carinho do povo até nas gravações…

Candidata do PPS, Eliziane Gama,  foi ao Centro Histórico gravar passagens par ao horário eleitoral e foi festejada por estudante que estavam na área. A receptividade à deputada aumentou consideravelmente nesta semana, quando ela intensificou o corpo a corpo com o eleitor, em várias comunidades. No Centro Histórico, ela recebeu mais uma vez o carinho do público. Veja o vídeo:

0

Sem programas, candidatos deixam “buracos” na programação das emissoras…

Sem estrutura para fazer a gravação de spots e inserções, coligações prejudicam o cidadão, que fica obrigado a ouvir “vácuos” nas rádios e quadro de avisos na TV informando a não entrega do material para exibição no horário eleitoral

 

Os oito candidatos que participaram do programa; só Zeluis Lago não mandou mídia

Os oito candidatos que participaram do programa (imagem: blog de Zeca Soares)

O Horário Eleitoral Gratuito iniciado nesta sexta-feira, 26, mostrou a quantas anda a estrutura de alguns candidatos a prefeito de São Luís – e boa parte dos candidatos a vereador.

Ao que tudo indica sem estrutura para gravar programas, alguns candidatos deixaram “buracos” na programação das emissoras, sobretudo no rádio onde preciosos tempos foram ocupados por vácuos causados pela ausência da mídia dos candidatos.

O mesmo problema ocorreu na televisão, onde que quase 50% das inserções de vereadores deixaram de ser exibida por ausência de material.

No Horário Eleitoral Gratuito da TV – que. na verdade, tem apenas 10 minutos, das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40 – apenas o candidato Zeluis Lago (PPL), que já vinha ausente de outras programações da campanha, deixou de entregar a mídia para exibição.

Não há exigência da Justiça Eleitoral para exibição de programas, mas a ausência dos programas é uma perda de tempo considerável, que poderia ter sido usado por algo mais útil.

Até por que, quem não pode com o pote não pega na rudilha…

0

TV é trunfo de Eliziane para retomar dianteira…

Desempenho histórico da candidata do PPS, boa fluência verbal  e eloquência no discurso são considerados fator de influência na campanha eletrônica, que começa dia 26 de agosto

 

Candidata tem sorriso cativante, discurso articulado, carisma e fotogenia, elementos fundamentais na campanha de TV

Candidata tem sorriso cativante, discurso articulado, carisma e fotogenia, elementos fundamentais na campanha de TV

A deputada Eliziane Gama, candidata do PPS a prefeita de São Luís, tem um dos maiores trunfos na campanha eleitoral de rua e de TV, que começam, respectivamente, no dia 16 e no dia 26 de agosto.

Ela tem o melhor desempenho na TV, dentre todos os nove postulantes.

Com discurso forte, eloquente e bem articulado, a candidata do PPS tem o poder de convencimento na tela, também aliada à boa fotogenia.

Para uma campanha eminentemente eletrônica,  são fatores fundamentais para um bom desempenho eleitoral. E é nisso que a deputada aposta para chegar à frente no final do primeiro turno.

Historicamente, Eliziane vive o ápice de suas campanhas durante a fase eletrônica.

Foi assim, por exemplo, na campanha de 2012, quando – sem nenhuma estrutura de campanha – conseguiu chegar ao terceiro lugar na disputa municipal, com forte influência no segundo turno.

Naquela época, ela começou a disputa bem atrás, com menos de dois dígitos nas intenções de votos, e cresceu a ponto de sair como o destaque da eleição.

Agora, Eliziane já entra na fase de rua e TV na casa dos 20% de intenção de votos, o que é uma base considerável para avançar.

Nenhum outro adversário tem mais poder de fluência na propaganda.

Nenhum outro candidato consegue ser mais eloquente nos debates.

Nenhum outro candidato tem tanto carisma televisivo quanto ela.

Tudo isso, somado à simpatia e à beleza da candidata – aliados aos discurso forte e ao preparo que demonstrou, por exemplo, na Sabatina de O EstadoMaranhão – são trunfos fundamentais para manter a candidata no topo.

É aguardar e conferir…

4

Coligação mais que triplica tempo de propaganda de Wellington…

Candidato do PP deve superar os 2 minutos no horário eleitoral gratuito, após adesão de PSD e PSB;  Ainda indefinidos, PV e PRP praticamente não agregam valor à propaganda de nenhum dos candidatos

 

 

Wellington com seus novos aliados do PSD, do PSB e do PHS

Wellington com seus novos aliados do PSD, do PSB e do PHS

O candidato do PP, Wellington do Curso, foi o que mais ganhou com a formação das coligações para as eleições em São Luís.

Com a adesão do PSB e do PSD à sua candidatura, o deputado estadual deve superar os 2 minutos de tempo na propaganda eleitoral.

Seu PP tinha 31,1 segundos na propaganda e ganhou mais 29,4 segundos do PSD, outros 27,8 segundos do PSB e mais 4 segundos do PHS, totalizando 92,3 segundos.

Como a Justiça Eleitoral determina a divisão de 60 segundos, igualitariamente, entre todos os candidatos – e em São Luís serão nove candidatos – Wellington terá mais 6,6 segundos adicionais, chegando a 98,9 segundos, que, dividido por 60 é igual a 1,64 segundos, ou 2 minutos e 4 segundos.

Ediuvaldo e seus 12 partidos: maior tempo na propaganda

Edivaldo e seus 12 partidos: maior tempo na propaganda

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) continua sendo o dono do maior tempo na propaganda, mas perdeu com a saída de PSD e PSB.

Pela regra, Holandinha somará o tempo de PT, PR, PTB, PRB, DEM e PDT, os seis maiores partidos de sua coligação, totalizando 150,5 segundos. Mais os 6,6 segundos do tempo comum, dividido por 60, é igual a 2,61, o que  dá algo em torno de 3 minutos na propaganda.

A deputada Eliziane Gama somará algo em torno de 1 minuto e 30 no horário eleitoral.

Sua coligação somará os tempos de PSDB, Solidariedade, PPS, Rede, PTN e PSDC, totalizando 71,7 segundos, mais os 6,6 segundos do tempo comum.

PSDB contribui com a maior parte do tempo para a coligação de Eliziane Gama

PSDB contribui com a maior parte do tempo para a coligação de Eliziane Gama

Mesmo que recebam o apoio de PV ou PRP – únicos partidos ainda indefinidos na disputa em São Luís – nenhum dos três principais candidatos terá mudança no tempo de propaganda.

O PV tem apenas 4 segundos de tempo no horário eleitoral. O PRP sequer aparece na lista.

Além dos três primeiros, apenas o vereador Fábio Câmara concentrará tempo suficiente na propaganda eleitoral.

O candidato do PMDB terá 53,3 segundos que, somados aos 6,6 dá da 59,9 segundos, ou praticamente 1 minuto.

Rose Sales (PMB), Eduardo Braide (PMN), Cláudia Durans (PSTU), Valdeny Barros (PSOL) e Zeluís Lago (PPL) ficarão praticamente fora da propaganda, com tempos que mal dão para dizer o nome.

A propaganda eleitoral no rádio e na TV começa no dia 26 de agosto…

1

Horário Eleitoral inviabiliza ultraesquerda em São Luís…

Com meros seis segundos na propaganda eleitoral, Cláudia Durans, do PSTU, não terá tempo sequer de dizer o próprio nome no horário eleitoral; Valdeny Barros, do PSOL, chega a pouco mais, garantindo quase 10 segundos

 

O PSOL de Valdeny tem apenas 4 segundos; vai depender do tempo comum

O PSOL de Valdeny tem apenas 4 segundos; vai depender do tempo comum

Ao contrário de eleições anteriores, a ultraesquerda do Maranhão não terá vida fácil na propaganda do pleito de outubro.

Os candidatos do PSOL e do PSTU ficarão restrito ao insignificante tempo distribuído pela Justiça Eleitoral, caso se mantenham os 10 candidatos previstos no pleito.

O PSOL, que tem como candidato o professor Valdeny Barros, tem meros 4,09 segundos de tempo na propaganda, que deve ser acrescidos dos 6 segundos distribuídos pela Justiça Eleitoral, somando 10,09 segundos.

Este tempo dá para, no máximo, dizer nome e legenda do candidato.

Cláudia Durans terá dificuldades para dizer o próprio nome na propaganda

Cláudia Durans terá dificuldades para dizer o próprio nome na propaganda

Pior é a situação do PSTU.

Sua candidata, a professora universitária Cláudia Durans – talvez a mais qualificada candidata ultrasocialista da história do partido – vai dispor apenas dos 6 segundos do tempo comum, já que o PSTU não tem direito à propaganda por não ter representação na Câmara Federal.

Com o tempo exíguo no Horário Eleitoral – e sem estrutura para fazer a campanha de rua – não é exagero dizer que PSOL e PSTU não serão sequer coadjuvantes no pleito de São Luís.

E suas chances de eleição estão abaixo de zero…

4

A difícil missão de Wellington do Curso…

Candidato do PP a prefeito de São Luís tem cerca de 15 dias para conseguir coligação que aumente seu tempo na propaganda eleitoral, hoje na casa dos 35 segundos, o que equivale a apenas uma inserção por programa

 

Wellington precisa mais que os atuais 30 segundos para fazer denúncias como estas na propaganda

Wellington precisa mais que os atuais 30 segundos para fazer denúncias como estas na propaganda

 

O candidato do PP à Prefeitura de São Luís, deputado estadual Wellington do Curso, foi o que mais cresceu nas últimas pesquisas, passando de 5% para quase 17% das intenções de votos nos últimos três meses.

Mas ele chegou a uma espécie de muralha eleitoral.

Para continuar crescendo – agora com a propaganda restrita ao horário eleitoral – Wellington precisa conseguir pelo menos um partido do porte do seu PP, para que se mantenha em evidência durante o horário eleitoral gratuito, que começa em agosto.

Sozinho, o PP tem apenas 31,1 segundos de tempo na propaganda, que deverá ser acrescido de mais 6 segundos, distribuídos pela Justiça Eleitoral, de forma igualitária, a todos os 10 candidatos postos até agora.

Neste caso, Wellington vai para o horário eleitoral com meros 37,1 segundos de tempo, o que dá, no máximo, para uma inserção, daquelas do tipo comercial, que giram na casa dos 30 segundos.

O deputado precisa ter pelo menos mais um partido do porte do seu, para que alcance, pelo menos, o tempo de 1 minuto, patamar em que estão hoje os candidatos Eliziane Gama (PPS) e Fábio Câmara (PMDB).

O problema é a falta de partidos disponíveis.

Todas as legendas com representatividade na Câmara Federal – e, por causa disso, com tempo razoável na propaganda – já têm candidato ou estão em alguma coligação já pré-estabelecida.

Resta a Wellington do Curso tentar convencer pré-candidatos como Rose Sales (PMB), João Bentivi (PHS), Zé Luís Lago (PPL) ou Eduardo Braide (PMN) – que têm tempos ainda mais insignificante – a somar com o seu PP.

Mas esta é uma outra história…