0

Alunos reclamam de Kit-Alimentação entregue em escola do Turu…

Família de estudante do Centro de Ensino Coelho Neto é chamada para recebimento de cesta básica e volta para a casa com apenas dois quilos de feijão e dois de arroz, entregues sob orientação da Supervisão de Alimentação Escolar

 

O “kit-alimentação” do Colégio Coelho Neto, no Turu: um quilo de arroz e outro de feijão, com base na orientação da Supervisão de Alimentação Escolar”

Estudantes e pais de alunos do Centro de Ensino Coelho Neto, no Turu, ficaram decepcionados nesta segunda-feira, 27, ao se dirigir à escola para recebimento do Kit-Alimentação entregue por força da Portaria nº 547/2020 – Seduc.

O suposto kit – formado por alimentos que deveriam ser usados na merenda escolar e ficaram armazenados por causa da quarentena de coronavírus – era composto apenas de dois quilos de arroz e dois de feijão.

– Vocês acreditam que este quilo de arroz e este quilo de feijão é a cesta básica que estão dando para cada aluno do colégio Coelho Neto do Turu? Gente, eu tô passada – diz a responsável por um dos alunos, em áudio encaminhado ao blog Marco Aurélio D’Eça, referindo-se à imagem que ilustra este post.

Comunicado encaminhado aos alunos, a diretoria da Escola faz questão de lembrar que o “Kit-Alimentação” foi “adquirido com recursos do PNAE e do Tesouro Estadual” e foi “elaborado de acordo com instruções da Supervisão de Alimentação Escolar SUPAE/Seduc.”

Os kits seguem um cronograma de entrega, de acordo com a série do estudante.

Veja abaixo o Comunicado da Escola:

 

1

Bolsonaro mostra mágoa e acusa Moro; PGR pede investigação…

Presidente nega tentativa de interferência na Polícia Federal, mas revela que foi acuado pelo ex-ministro da Justiça por indicação ao Supremo em troca da substituição do chefe da instituição; Ministério Público quer levar os dois às barras dos tribunais

 

Terminou em troca de acusações públicas o casamento pós-golpe de Jair Bolsonaro com o ex-juiz Sérgio Moro

Desfiando um rosário de queixumes, lamentações e mágoas, o presidente Jair Bolsonaro negou nesta sexta-feira, 24, que tenha tentado interferir nas investigações da Polícia Federal, como sugeriu pela manhã o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, que pediu demissão.

Mas, ainda assim, o presidente admitiu que a autonomia dada ao ministro no início do governo foi a mesma dada a todos os demais auxiliares.

– Mas autonomia não significa soberania. Se eu não puder trocar um auxiliar diante do ministro eu deixarei de ser presidente – afirmou.

Negando que tenha usado o cargo para tentar submeter a Polícia Federal, Bolsonaro fez uma acusação direta ao seu ex-ministro, acusando-o de tentar trocar a substituição na PF pela indicação ao Supremo Tribunal Federal.

– Ele disse pra  mim: você pode até trocar o diretor da PF, mas só em novembro, quando me indicar para o STF – acusou o presidente.

Pela manhã, Moro fez questão de afirmar que uma eventual indicação ao Supremo nunca fez parte da negociação para virar ministro de Bolsonaro.

Procuradoria pede investigação

Durante o pronunciamento de Bolsonaro, o procurador-geral da República Augusto Aras, pediu que o STF determine abertura de inquérito para apurar as acusações de Moro.

A PGR levanta suspeitas de crime de advocacia administrativa e falsidade ideológica por parte de Bolsonaro, segundo as acusações de Moro; mas põe o próprio Moro na berlinda ao levantar hipóteses de que suas denúncias sejam caluniosas.

O caso aumentou a crise institucional no governo e deve por Bolsonaro e Moro novamente frente à frente.

Desta vez, nas barras dos tribunais…

0

César Pires: “são graves as irregularidades constatadas no Porto do Itaqui”

O deputado César Pires denunciou, na sessão desta terça-feira na Assembleia Legislativa, graves irregularidades administrativas e financeiras, constatadas pela Polícia Federal e pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários na gestão do Porto do Itaqui pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap). Ele ressaltou que o encaminhamento dos fatos investigados à esfera judicial pode levar dirigentes da Emappara a prisão.

Em forte discurso na tribuna da Assembleia, César Pires definiu como gravíssimo o relatório assinado pelo delegado da Polícia Federal, Diego Melo de Almeida,na conclusão do inquérito 273/2016,instaurado em abril de 2016 e relatado em fevereiro deste ano.

A PF constatou indícios de fraude na execução e na fiscalização dos serviços contratados com as empresas Jan de Nuldo Brasil Dragagem Ltda e Fotogeo, denunciados pelo ex-funcionário da Emap, José Ribamar Câmara Pinto. De acordo com as investigações, a Fotogeo não realizou o trabalho pelo qual recebeu R$ 1,5 milhão, que era fiscalizar o trabalho da Jan de Nul, contratada por R$ 62,1 milhões.

“A Fotogeo limitou-se a copiar laudos realizados pela empresa que deveria fiscalizar, em mais uma fraude constatada pela Polícia Federal que pode levar para a cadeia alguns dirigentes da EMAP”, enfatizou César Pires, ressaltando que essas é apenas uma das ilegalidades recentemente detectadas na administração do Porto do Itaqui.

O deputado enfatizou que a Antaq condenou, também, uma retirada de R$ 140 milhões do Porto do Itaqui para os cofres estaduais. Neste caso, a direção da Emap se negou a prestar os devidos esclarecimentos sobre essa transação proibida pelo convênio de delegação do Porto do Itaqui, celebrado entre a União e o governo estadual.

“Em 19 de dezembro do ano passado, o diretor geral da Antaq, Mário Povia, encaminhou ofício à procuradora geral da República, Raquel Dodge, informando que o Estado do Maranhão descumpriu as cláusulas do convênio de delegação 016/2000 ao efetuar, de forma reiterada e sistemática, saques de recursos provenientes das receitas oriundas da exploração do Porto do Itaqui para o Tesouro Estadual”, relatou César Pires, exibindo cópia do ofício do diretor da Antaq.No documento, Mário Póvia requer à procuradora que sejam tomadas as medidas judiciais cabíveis.

César Pires acrescentou, ainda, que no âmbito judicial já tramita a Ação Popular 1003590-28.2018.4.3700, que requer a anulação dos atos administrativos de redução do capital da Emap e de transferência irregular de mais de R$ 80 milhões dos cofres da empresa para o Tesouro Estadual.

“Na Câmara Federal, o deputado Edilázio Júnior também já requereu a averiguação de todas essas irregularidades, pois em vez de esclarecer o Governo do Estado prefere gastar para fazer propaganda do Porto do Itaqui em mídia nacional, enquanto muitas cidades estão alagadas, as estradas destruídas e centenas de pessoas passando fome. Vão atrair mais navios ou aumentar a produção no porto gastando milhões com propaganda?”,questionou.

Diante de tantas irregularidades, César Pires mais uma vez se posicionou contra a aprovação do projeto 257, de autoria do Executivo, que amplia a abrangência da Emap.

“Há relatório da Polícia Federal, ofícios da Antaq e ação popular apontando irregularidades na gestão do Porto, e nós estamos prestes a dar uma carta branca para que o governo estadual continue fazendo o que bem entender com esses recursos. Não podemos compactuar com tantos desmandos que estão ocorrendo Maranhão”, finalizou.

1

Edilázio aciona Ministério Público por irregularidades na MA-315..

Deputado Federal quer que o órgão esclareça as circunstâncias de pagamentos e aditivos à obra, que desmanchou completamente menos de três meses após ser inaugurada

 

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) apresentou ao Ministério Público uma representação sobre a precariedade e o pagamento de aditivos irregulares à obra de construção da MA-315, que liga Barreirinhas ao município de Paulino Neves.

A rodovia, que integra a “Rota das Emoções”, foi inaugurada no início do ano, mas já apresenta sérios problemas estruturais.

Edilázio já havia ingressado com uma ação na Justiça Estadual, no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e no Ministério Público de Contas. O caso agora está no Centro de Apoio de Probidade Administrativa do MP e será analisado pelo promotor Cláudio Alencar.

O parlamentar quer apuração a respeito da liberação de um aditivo de mais R$ 2 milhões à obra, que contraria o que determina o contrato da obra e a apuração a respeito da qualidade dos serviços já efetuados na rodovia.

6

Governo Flávio Dino e as estradas caindo aos pedaços…

Enquanto se vende como promissor no plano nacional, governador comunista vê rodovias construídas por ele se desmancharem, algumas com pouco tempo de inauguração e outras que sequer foram inauguradas

 

O QUE DEVERIA SER UM SÍMBOLO DO TURISMO MARANHENSE, A MA-315 se desmanchou menos de três meses depois de ser entregue por Flávio Dino

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem se esforçado para parecer um gestor de qualidade no plano nacional, interessado que está na disputa presidencial de 2022.

Mas as suas ações no Maranhão são como espécies de sonrisal, que se desmancham ao primeiro sinal de água da chuva.

A MA-312 FOI OUTRA ESTRADA QUE SE DESMANCHOU; e ainda nem foi entregue oficialmente pelo governo comunista

Em menos de uma semana viraram farelo a MA-315, a MA-012 e a Estrada do Arroz, onde foram gastos milhões de reais.

As rodovias são destruídas por causa da péssima qualidade da drenagem, do aterramento da pavimentação e do asfaltamento.

A ESTRADA DO ARROZ, NA REGIÃO TOCANTINA, SIMPLESMENTE PARTIU, pouco mais de dois anos após ser entregue

A Justiça maranhense já determinou perícia nas estradas de Flávio Dino que se desmancham. (Entenda aqui)

Todo o gasto com propaganda do seu governo na mídia nacional nas últimas semanas é desmentido pela realidade.

E o projeto presidencial do comunista também corre o risco de esfarelar…

2

Procurador-geral lava as mãos sobre espionagem de desembargadores…

Em nota oficial, encaminhada pela assessoria, Luiz Gonzaga Coelho joga a responsabilidade de apurar por caso ao juiz e promotor da Vara onde foi feita a denúncia contra o governo Flávio Dino

 

LUIZ GONZAGA COELHO PREFERIU LAVAR AS MÃOS DIANTE DAS ACUSAÇÕES contra o secretário Jefferson Portela

O procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho, eximiu-se de qualquer responsabilidade na apuração das denúncias feitas pelo delegado Thiago Bardal, sobre espionagem de desembargadores maranhenses.

Em nota encaminhada ao blog de Neto Ferreira, a PGJ disse que a investigação cabe ao promotor da Vara e ao próprio juiz que recebeu a denúncia.

– Informamos que, em respeito ao princípio da independência funcional e aos princípios do juiz e promotor natural, compete ao juiz e promotor que atuam no caso a tomada das providências devidas em relação às declarações relatadas pelo réu em juízo – declarou a procuradoria, em nota da Assessoria.

Em depoimento ao juiz da 2ª Vara Criminal, José Ribamar D’Oliveira Costa Júnior, Bardal revelou ter recebido ordens do secretário de Segurança, Jefferson Portela, para investigar os desembargadores Fróz Sobrinho, Tyrone José Silva, Guerreiro Júnior e Nelma Sarney. (Saiba mais aqui e aqui)

Até agora, nenhuma das instâncias da Justiça maranhense – muito menos a entidades de representação funcional – se manifestaram sobre o assunto. (Entenda aqui)

E agora já se sabe que, para o comando do Ministério Público maranhense, o tema também não tem qualquer importância.

E todos seguem em silêncio…

2

Wellington solicita informações ao DENASUS sobre auditorias na Saúde no MA…

O deputado Wellington do Curso solicitou ao chefe de sessão de auditoria, Chang Yi Ran e a supervisora técnica, Âmparo Silva, no Departamento Nacional de Auditoria do SUS-DENASUS, informações sobre as auditorias realizadas nos últimos quatro anos, na área de saúde em todo o Estado pelo Ministério da Saúde, na tarde desta quinta (07).

“A saúde no Maranhão está um caos, que por falta de atendimento nos Hospitais Macrorregionais e a retirada de algumas especialidades nas UPA´s, como o caso de Araçagy, e o fechamento da Maternidade Maria do Âmparo, em São Luís o Hospital em Matões do Norte. Com base em várias denúncias que tenho recebido, solicitei ao DENASUS informações dos relatórios das auditorias realizadas e dos recursos repassados pela União ao governo do Estado e Municípios nos últimos quatro anos”, declara o deputado Wellington do Curso.

4

Carioca assume autoria de panfletos; Eliziane e Weverton convocam coletiva…

Militantes presos pela manhã distribuíam uma espécie de jornal com informações contra os dois candidatos a senador; candidato a deputado diz que apenas reproduziu denúncias de conhecimento público

 

Os candidatos a senador Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT) convocam para coletiva de imprensa, às 15h, na sede do PDT, em São Luís, para falar da prisão de um homem e duas mulheres que estavam distribuindo panfletos contra eles.

O eleitores estavam com uma espécie de jornal com denúncias contra os dois parlamentares, que foram distribuídos no Terminal da Integração, em São Luís.

A campanha dos dois candidatos a senador classificou o panfleto como “apócrifo” e com notícias falsas.

Na manhã desta segunda-feira, 01, no entanto, o ex-vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), candidato a deputado estadual, assumiu a autoria e disse que rodou os impressos de forma legal, inclusive com o registro da gráfica responsável.

– Paguei pelo serviço, tenho nota fiscal, o material tem CNPJ, tudo como manda a lei – afirmou Carioca.

Os militantes que distribuíam os panfletos foram abordados por homens que se identificaram como policiais.

Houve bate boca e o trio foi levado. (Veja o vídeo)

Weverton e Eliziane vão falar sobre fake news na campanha e pedir que a Polícia Federal investigue a distribuição dos mesmos panfletos no interior.

Ainda não há informações sobre o destino dos eleitores que distribuíam os panfletos…

0

Flávio Dino: Uma denúncia atrás da outra…

À acusação de abuso de poder na Secretaria de Saúde seguem-se outras, tão graves quanto, mostrando que a mudança pregada pelo comunista maranhense era só de nome; as práticas nocivas ao Maranhão só pioraram

 

A corrupção fez parte do DNA do governo Flávio Dino desde o seu início, como prova Rosângela Curado; e se entranhou também na própria campanha comunista

A acusação de abuso de poder de Carlos Lula, feita pela Coligação da candidata e ex governadora Roseana, pode se juntar à acusação contra o vereador de Imperatriz, Rildo Amaral, mas também pode ter vida própria na Justiça Eleitoral.

É preciso deixar claro que a condenação de Flávio Dino, resultante de abuso de poder cometido nas eleições de 2016, é apenas mais um dos numerosos casos que tramitam na Justiça Eleitoral.

Este caso, confirmado no TRE ou TSE, tornará inelegível o governador comunista até 2024 – e poderá resultar, fatalmente, na perda do seu mandato, caso se reeleja.

As demais, caso sigam a mesma sorte da de Coroatá, podem tirar o comunista das eleições de 2026, 2028, 2030 e por aí em diante.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

1

Eliziane denuncia esquema de fake news contra ela…

Deputada foi à Polícia Federal para apresentar queixa-crime contra a proliferação de notícias falsas, inclusive contra sua família; parlamentar atribui a proliferação dos ataques ao seu crescimento nas pesquisas de  intenção de votos para o Senado

 

Eliziane em frente à Polícia Federal para denunciar criminosos de fake news

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) foi nesta quarta-feira, 19, à sede da Polícia Federal, para denunciar “verdadeira onda de perseguição e de mentiras” contra sua candidatura e sua família.

– Isso é crime. Isso dá prisão. E nós não vamos aceitar que isso se prolifere pelo Maranhão. Protocolamos esta e vamos protocolar quantas forem necessárias contra qualquer outra informação mentirosa que esteja sendo propagada no Maranhão. Isto é intolerável – declarou a candidata. (Veja o vídeo)

Para Eliziane Gama, os ataques começaram há três dias, exatamente após pesquisas a apontarem em primeiro lugar na disputa pelo Senado.

– Não vou aceitar que mentirosos e criminosos manchem a minha vida pessoal e a da minha família – afirmou a deputada.

Eliziane Gama concorre ao Senado pelo PPS…