0

Imperatriz: Frentes de serviço chegam aos bairros Nova Imperatriz e Bacuri

Frentes de serviço da operação tapa-buracos avançam na Rua Rio Grande do Norte, entre a Avenida Bernardo Sayão e a Rua João Lisboa, Centro. Medida visa reduzir os impactos causados pelas fortes chuvas e dinamizar a infraestrutura viária das principais ruas e avenidas dos bairros de Imperatriz.

O secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Zigomar Filho, assinala que a determinação do prefeito Assis Ramos é agilizar o trabalho de tapa-buracos, logo após cessar o período chuvoso, para melhorar a malha viária das vias utilizadas como corredores de trânsito na cidade.

“Temos iniciado o serviço de terraplanagem da Rua Coriolano Milhomem, preparando a base e a sub-base para, posteriormente, receber a pavimentação asfáltica, danificada pelas chuvas do começo do mês”, reitera.

Ele informou ainda que equipes de tapa-buracos trabalham na recuperação da malha asfáltica da Rua Godofredo Viana, entre a Rua João Pessoa e Avenida Getúlio Vargas, Bacuri.

“É intenso o fluxo de veículos nesta via que recebe a frente de trabalho de tapa-buracos, contribuindo para melhoria da trafegabilidade”, frisa.

Zigomar Filho também ressaltou que começou nesta segunda-feira, 15, os serviços de preparação das ferragens na lateral da ponte da Rua Padre Cícero, cruzamento com a Avenida Newton Belo, que recentemente recebeu vigas de concreto sobre o riacho Capivara.

“Já estamos em fase de conclusão à laje de aproximação, a construção dos guardas-corpo e o revestimento para liberar para o tráfego de veículos”, concluiu.

4

Título de patrimônio de São Luís sofre ameaça há pelo menos dez anos…

Apesar de a prefeitura – e a própria Unesco – negarem que haja risco à capital maranhense, em pelo menos duas outras ocasiões, a partir de 2008, houve contestação do tratamento dado ao acervo histórico

 

Boa parte do acervo tombado está virando estacionamentos, sem a menor preocupação com a história

Uma mensagem que circulou em grupos de WhatsApp, na última quinta-feira, 26, foi o bastante para mobilizar imprensa e autoridades da Prefeitura de São Luís num desmentido público.

A mensagem dizia que o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) havia recebido na terça-feira, 24, uma notificação do Fundo das Nações Unidas para a Educação e a Cultura (Unesco) oficializando a perda do título de Patrimônio Cultural da Humanidade, dado a São Luís em 1997.

A própria Unesco, segundo a imprensa, negou a história.

Mas não é a primeira vez que essa ameaça vem à tona.

Desde 2008, órgãos como a própria Unesco e o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) criticam a forma como as sucessivas gestões de São Luís tratam o acervo tombado.

A destruição de prédios para construção de estacionamentos no Centro Histórico é o principal fator de degradação do acervo, segundo especialistas.

Primeira ameaça

Em julho de 2008, o site 180 Graus noticiou pela primeira vez a ameaça ao título dado à capital maranhense. A matéria cita o então presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida, que afirmou, textualmente.

– Esse patrimônio é a vida da cidade. É a identidade do Brasil. São Luís é uma das cidades mais importantes que contam a história do nosso país, enfim, um Patrimônio da Humanidade. E eu estou aqui para fortalecer essa ação de fiscalização do acervo arquitetônico. Isso é muito importante. São Luís, inclusive, corre o risco de perder o título da Unesco, caso continue esse processo de descaracterização do Centro Histórico – declarou Fernando de Almeida. (Releia a íntegra aqui)

A então governadora Roseana Sarney com o então prefeito Jackson lago e auxiliares na cerimônia de entrega do título: história

A ameaça de 2008 levou, inclusive, a um discurso do então senador Epitácio Cafeteira (PTB) na tribuna do Senado, lamentando o risco de perda do título.

– Lamentável e muito grave esse processo de descaracterização do Centro Histórico de São Luís, reconhecidamente o mais homogêneo conjunto arquitetônico de origem portuguesa na América Latina. É um verdadeiro atentado à história e à própria identidade do povo maranhense, que tem com aquela cidade uma relação de amor e muito orgulho – protestou Cafeteira. (Leia a íntegra aqui)

Criador do “Projeto Reviver”, Cafeteira deu o primeiro passo, ainda na década de 80, no programa de revitalização do Centro Histórico que levaria, no 1º governo Roseana Sarney (1994/2002), à concessão do título de Patrimônio da Humanidade a São Luís.

Nova ameaça

Em 2011 surgiu uma nova ameaça ao título concedido a São Luís.

Em 10 de agosto daquele ano, o site Sua Cidade, vinculado hoje ao R7, noticiou praticamente o mesmo título de 2008: “São Luís pode perder o título de Patrimônio da Humanidade”.

Novamente, os mesmos motivos: “Prédios abandonados ou mal conservados, ruas com o calçamento danificado, problemas que podem resultar para o Brasil, apagar um dos momentos mais importantes da nossa história, a colonização dos portugueses”, dizia o site, que entrevistou o urbanista Frederico Burnett para a matéria. (Relembre aqui)

O fato é que, sendo ou não verdadeira a mensagem da última quinta-feira no WhatsApp, o título de Patrimônio Cultural da Humanidade dado a São Luís por esforço dos governadores vive sob constante ameaça, diante do descaso de prefeitos insensíveis.

Uma ameaça real…

9

E o expediente na prefeitura, Edivaldo, quando vai ser retomado?!?

Realizando caminhadas à tarde e pela manhã, prefeito de São Luís gazeteia parte do dia de trabalho há pelo menos uma semana para fazer campanha eleitoral

 

Só em deslocamentos para os bairros, como este, a Vila Riod, o prefeito perde a tarde inteira de trabalho

Só em deslocamentos para os bairros, como este, a Vila Riod, o prefeito perde a tarde inteira de trabalho

Quem acompanha a agenda distribuída diariamente pela coordenação de campanha de Edivaldo Júnior (PDT) pôde perceber claramente: o candidato, que também é prefeito, tem faltado sistematicamente ao serviço para cuidar de seus  interesses eleitorais.

Ao contrário de Edivaldo Júnior – que tenta forçar a barra pela reeleição em primeiro turno – os demais candidatos tentam conciliar a disputa com as obrigações parlamentares;

Eliziane Gama, por exemplo, dá expediente na Câmara Federal às segundas e terças-feiras, quando há as votações plenárias e as reuniões em comissões. E dedica as quartas e quintas para a campanha, intensificando-a no fim de semana.

Wellington do Curso (PP), que também é deputado, assim como o colega Eduardo Braide (PMN) e os vereadores Rose Sales (PMB) e Fábio Câmara (PMDB) também dedicam a maior parte dos seus dias às suas obrigações parlamentares.

Agenda comprova: campanha de Edivaldo ocorre em meio ao seu expediente como prefeito

Agenda comprova: campanha de Edivaldo ocorre em meio ao seu expediente como prefeito

Agenda

A campanha de Edivaldo começou exatamente na terça-feira, 16 de agosto, com uma caminhada na Rua Grande, acompanhado da “multidão” que o acompanha pra cima e par  abaixo.

Hora do evento: 16h, em pleno expediente na prefeitura, como prova sua própria agenda distribuída. Como os deslocamentos são distantes, significa que, para estar na caminhada, o prefeito perde a tarde – ou o dia inteiro – do expediente que deveria dar.

Alguns dias, a campanha é de manhã e à tarde

Alguns dias, a campanha é de manhã e à tarde

Nos dias seguintes, Edivaldo foi ao Monte Castelo, à Vila Fialho e à Areinha, sempre à tarde, quando deveria ter dado expediente na prefeitura.

Esta semana, Edivaldo realizou nova caminhada, de novo à tarde, em plena segunda-feira, 22, na Vila Riod, acompanhado de auxiliares e assessores da prefeitura, que também deveriam estar dando expediente.

Na tarde de terça-feira, 23, gazeteou de novo parte do expediente na prefeitura para fazer campanha, desta vez na Ilhinha.

Na quarta-feira, 24 a gazeta foi ainda pior: Edivaldo faltou ao serviço no meio da manhã para dar entrevista de campanha a uma emissora de TV; E à tarde, em vez de despachar os problemas da prefeitura, foi fazer campanha na Vila Embratel.

E assim tem sido a rotina do prefeito de São Luís, que passou três anos sem ação alguma na capital maranhense.

E agora falta ao serviço para tentar se reeleger para mais quatro anos…

0

Zé Inácio pode tirar Mário Macieira do páreo no PT…

Deputado estadual mantém candidatura a prefeito de São Luís, o que o ex-presidente da OAB-MA não deseja, já que espera o consenso no partido

 

Zé Inácio e Honorato ao lado dos dirigentes petistas; sem consenso, Macieira nem participou

Zé Inácio e Honorato ao lado dos dirigentes petistas; sem consenso, Macieira nem participou

A direção do PT no Maranhão decidiu, em reunião na noite de segunda-feira, 13, manter os nomes do deputado estadual Zé Inácio e do ex-presidente da OAB-MA Mário Macieira como opções para a disputa pela Prefeitura de São Luís.

A manutenção do nome de Inácio foi um balde de água fria no grupo que tenta viabilizar o nome de Macieira no PT.

É que o próprio advogado – ligado ao governador Flávio Dino (PCdoB) – já disse que só aceita a candidatura se for consenso na legenda.

Na verdade, o grupo ligado a Flávio Dino tenta mesmo viabilizar o nome de Mário Macieira para uma eventual aliança – provavelmente com o prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Tanto que o diretório deixou em aberto até o próximo dia 20 o prazo para que as teses de coligação sejam apresentadas.

Só a partir deste prazo é que o partido vai começar a decidir que projeto encampará para as eleições de outubro…

5

Ainda a pesquisa Escutec…

O blog do Filipe Mota fez  análise de cada um dos principais candidatos a prefeito de São Luís. Abaixo, o que o blogueiro diz sobre cada um:

 

Sem surpresas

Fazendo uma péssima administração, o atual prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Júnior, aparece apenas com 10% na pesquisa, esta estória de mudança e fazer um novo jeito de política não foi bem assimilada pelo povo ludovicense, e, a bem da verdade, Edivaldo Holanda Júnior no segundo turno da eleições de 2012, conseguiu se eleger com 220 mil votos pouco mais de 30% do eleitorado da Ilha rebelde e o que se ver pelos quatro cantos da cidade não é nada favorável ao prefeito. O blog tem sérias dúvidas se o atual gestor consegue ultrapassar a casa dos 100 mil votos, pelo menos hoje.

Mais do mesmo

A pré-candidata Eliziane Gama, que até o ano passado era imbatível, vai aos poucos definhando nas pesquisas que vão aparecendo. Ela já teve 48, 40 e agora continua em primeiro lugar, mas, com 28%. Muitos afirmam, que Eliziane Gama é uma espécie de Edivaldo Júnior de saias, não tem garra para administrar, confunde as questões ideológicas e religiosas com a política partidária. Tem dificuldades para aceitar os diferentes e os contrários aos dogmas protestantes, digo, os homoafetivos (lgbt), a diminuição da maioridade penal (ela foi duramente criticada nas redes sociais) e a cultura afrodescendente que aflora em cada canto de São Luís.

Seu João é duro

Quem diria… que passados 3 anos da administração do Novo, o Expiriente ex-governador, ex-prefeito e agora Deputado Federal João Castelo que saiu achincalhado pelo grupo que ele deu sustentação e lhe traiu, voltaria aos braços da intenção popular e já aparece em segundo lugar com 12%. Em qualquer roda de conversa, o nome de João Castelo sempre aparece, isto é, fato.

A melhor prefeita que São Luís já teve

A ex governadora, ninguém duvida que ela pode ser o fiel da balança nas eleições do ano que vem, detentora de várias obras de infraestrutura, coisa que nenhum prefeito fez, desde a época do ex-prefeito Haroldo Tavares. Roseana em 2010 já obteve 43% dos votos dos eleitores de São Luís contra o próprio governador Flávio Dino e Jackson Lago, os números estão aí para serem relembrados.

Rose Sales continua subindo

A pré candidata Rose Sales vem marcando pontos preciosos nas últimas pesquisas, com um nome leve, a candidata que teve uma surpreendente votação em São Luís, onde obteve mais de 30 mil votos para Deputada Federal, mesmo com pouca estrutura e sem os milhões dos financiadores de campanha, já aparece com quase 5% de intenções de voto. Rose Sales é moradora do bairro do Anil, pedagoga, tem um apelo popular muito forte por ser mulher negra, líder comunitária incontestável, boa de lutas e batalhas poderá surpreender mais uma vez em São Luís.

O melhor prefeito de Ribamar em São Luís

Gente, o blog já sondou Luís Fernando Silva que foi eleito o melhor prefeito do Brasil, tocador de obras, criador do Liceu Ribamarense (o modelo no país em escola de tempo integral), mas, alguém colocou na cabeça de Luís que ele tem que ser prefeito é de São José de Ribamar, por lá ela já ultrapassa a casa dos 80% de intenção de votos. Em São Luís, parece que o povo também não esquece Luís e ele apareceu com 8%.

De volta para o futuro

Quem não se lembra no filme “De volta para o futuro”: quem limpava o chão da lanchonete era um jovem negro chamado Wilson que no futuro chegaria a ser prefeito de Hill Valley???? Pois é, sempre quando se falava em pesquisa, o nome que aparece no PMDB, tirando o de Roseana é o de Fábio Câmara, que sua trajetória de lutas é muito combativa. Fiz esta comparação porque o jovem vereador chegou ao PMDB não como militante político e sim para trabalhar como zelador da sede e para lavar dois banheiros, como o próprio diz. Fábio ultrapassa os 2% nas intenções.

13

A pá de cal sobre Hondinha…

Senador Renan Calheiros quer que candidatos a caros majoritários sejam obrigados a deixar os cargos par se candidatar à reeleição; se isso ocorrer, as chances do já desgastadíssimo prefeito de São Luís vão a zero nas próximas eleições

 

Edivaldo: se no cargo já é difícil, imagine fora...

Edivaldo: se no cargo já é difícil, imagine fora…

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL) pretende por em votação, já nesta emana, uma Proposta de Emenda Constitucional que faz modificações na forma da reeleição de candidatos a caros majoritários no país.

Pela proposta, os candidatos a cargos no Executivo – presidente, governador e prefeito – terão que deixar seus cargos seis meses antes do pleito.

A proposta, de autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS) foi aprovado na Comissão de Constituição de  Justiça do Senado desde fevereiro de 2014 e está pronta par ir à votação plenária. (Leia aqui)

A decisão de Renan é uma espécie de represália à presidente Dilma Rousseff e ao PT, que ele vê como responsáveis pela inclusão do seu nome na lista de investigados da Operação Lava Jato.

Represália ou não, terá desdobramentos nas eleições de 2016.

Em São Luís, por exemplo, será a pá de cal na candidatura do prefeito Edivaldo Júnior.

Holandinha enfrenta índices de rejeição tecos, sempre na casados 70%, e tenta de todas as formas sobreviver no cargo, para tentar uma já improvável reeleição em 2016.

Se tiver de deixar o cargo para concorrer de novo, suas chances de vencer a disputa vão a zero.