11

Destaque na CPI, Eliziane gama é alvo das fake news de bolsomínions

Senadora maranhense é uma das mais ativas participantes da comissão do Senado que investiga irregularidades do governo na condução das ações contra a pandemia; e sofre com ataques quase diários de aliados do presidente da República

 

Eliziane Gama tem forte atuação da CPI da CoVID-19, o que irrita Bolsonaro e bolsomínions espalhados pelo Brasil e pelo Maranhão

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) passou a ser uma das mais ativas participantes da CPI da CoVID-19, que investiga irregularidades na ações do governo Bolsonaro na condução da pandemia.

Além de participação efetiva em todos os depoimentos, com perguntas sempre fortes em relação ao tratamento dado à pandemia pelo governo, a senadora maranhense passou a ser referência da mídia nacional sobre o assunto.

Ela ocupa praticamente todo o noticiário sobre a CPI nas principais emissoras de TV, nos jornais e nas rádios que cobrem o Congresso.

Foi o suficiente para se tornar alvo de ataques virulentos de bolsomínions e de fake news sobre sua atuação política.

Os aliados de Bolsonaro – tanto no Brasil quanto no Maranhão – passaram a criar diariamente contra Eliziane Gama histórias sem pé-nem-cabeça, para tentar desqualificar a parlamentar.

Mesmo diante dos ataques, a senadora vai continuar atuando em favor do Brasil na CPI da COVID-19.

E os bolsomínions que continuem submetidos a serviço de Bolsonaro.

É simples assim…

2

Duarte Júnior usa CPI da Assembleia para influenciar 2022

Comando do Legislativo decidiu acompanhar com mais atenção as ações da comissão, diante do flagrante interesse do presidente em favorecer seus aliados com geração de fatos contra adversários, o que pode resultar no fim da CPI dos Combustíveis

 

Colegas deputados passaram a ficar mais de olho em Duarte Júnior, por conta do uso indevido da CPI pára objetivos eleitorais

As flagrantes ações eleitoreiras do deputado estadual Duarte júnior (PRB) no comando da CPI dos Combustíveis chamaram a atenção do alto comando da Assembleia Legislativa e do próprio Governo do Estado.

As suspeitas é que Duarte esteja usando a CPI para favorecer seus aliados na disputa eleitoral de 2022, com geração de supostos fatos diários contra seus adversários.

A dúvida é saber se Duarte trabalha de acordo com os interesses do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) ou do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Brandão apoiou a candidatura de Duarte Júnior em 2020, tentando forçar aliados da base do governo Flávio Dino a apoiar sua frustrada pretensão de ser prefeito de São Luís. Na época, Brandão tentou forçar os demais aliados do governo a fechar com Duarte, mas fracassou em seu intento.

O uso da CPI agora seria uma represália do parlamentar, com apoio do vice-governador.

Por outro lado, Duarte também foi apoiado pelo deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), que tem oferecido espaço no seu partido ao deputado estadual.

Josimar também é candidato a governador e atua também no ramo de postos de combustível, diretamente ou por intermédio de terceiros.

O comando da Assembleia já percebeu os rumos que a CPI está tomando – com os interesses políticos e eleitorais acima dos interesses públicos – e pode atuar para encerrar os trabalhos da comissão.

O que evitaria, também, o uso indevido da estrutura pública em interesse de pessoas ou de grupos.

0

Relator diz que oitivas foram importante para CPI do Combustíveis

 

Da assessoria

Na tarde desta quarta-feira (19), a CPI dos Combustíveis e do Gás de Cozinha deu continuidade aos trabalhos e ouviu na condição de convidados, o Felipe Caldeira auditor da Secretaria de Estado da Fazenda do Estado do Maranhão (SEFAZ-MA), e o Leopoldo Corrêa Santos Neto, Presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão (SINDCOMBUSTÍVEIS).

Em fala o deputado Roberto Costa relator da CPI destacou, “Para demonstrar a imparcialidade desta comissão optou-se por ter as informações a princípio oriundas de convidados, pois, a intenção desta CPI não é fazer juízo de valor. Contudo, é importante lembrar que temos uma obrigação com a população que é prestar esclarecimentos sobre o valor do combustível nos postos do Maranhão”.

O representante da Secretaria da Fazenda do Estado do Maranhão (SEFAZ-MA), pontuou uma tabela de ranking em que o Maranhão é o oitavo estado com o preço do combustível mais caro entre os nove estados do nordeste. Posteriormente no cenário nacional sendo o vigésimo terceiro entre os vinte e seis estados do Brasil.

Conforme afirmou o parlamentar “As informações que o Presidente do SINDCOMBUSTÍVEIS, Leopoldo Santos, nos deu foram importantes para que esta Comissão continue levantando dados sobre os aumentos no preço do Combustível”. Roberto Costa questionou ainda “por que quando vem o aumento do preço da refinaria há uma mudança imediata no valor e quando existe uma redução a mudança não é feita na mesma velocidade ou nem mesmo é feita pelos postos?”

É importante ressaltar que a CPI do Combustível teve início no dia 15 de março e terá duração de 120 dias. Os trabalhos tiveram início uma semana depois do sexto reajuste do preço do Combustível no ano de 2021. O objetivo desta Comissão é “questionar o porquê dos aumentos de preço para então buscar uma solução e reduzir o valor do litro de combustível no estado” destacou Roberto Costa.

3

CPI da Assembleia fará batida em postos de combustíveis…

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Combustíveis realiza, nesta terça-feira (13), uma “batida” em postos de combustíveis da Região Metropolitana de São Luís.

A ação será acompanhada por fiscais do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão tem o apoio do (Inmeq).

Em reunião na tarde de ontem (12), o presidente da Comissão, deputado Duarte Júnior (Republicanos), já havia destacado o apoio do órgão de fiscalização aos trabalhos de investigação.

“A cada dia nos deparamos com mais informações. São dados importantes que não podemos divulgá-los ainda, a fim de evitar prejuízos para as investigações. Nosso objetivo é fazer com que, ao final desses 120 dias previstos para realização da CPI, o Maranhão volte a ter um combustível com um valor justo e de acordo com o mercado”, salientou.

7

Acuado, Bolsonaro tenta envolver governadores em CPI para escapar da investigação

Presidente expôs a fragilidade do seu governo ao tentar manipular o senador Jorge Kajuru; e acabou cometendo mais um crime ao mostrar interesse na derrubada do Supremo Tribunal Federal

 

Aliado de Bolsonaro, Kajuru pretende atender aos pedidos do presidente, mas o expôs publicamente ao revelar conversas graves

A conversa do presidente Jair Bolsonaro com o senador Jorge Kajuru expôs o desespero do chefe do Executivo com a CPI da CoVID-19, também conhecida por CPI do Genocídio.

O pedido de Bolsonaro para que sejam incluídos os governadores na investigação tem objetivo de apenas frear a comissão, não de esclarecer os fatos envolvendo ações contra a pandemia.

Bolsonaro está acuado e isolado; e tenta usar aliados para impedir que as investigações avancem.

Ms a CPI deve mesmo investigar não apenas o presidente, mas também governadores e prefeitos; e quem for fraco que se arrebente.
O aspecto mais grave da conversa do presidente com o senador é a revelação de que ele tenta mesmo derrubar o Sypremo Tribunal Federal.

E essa posição é crime de responsabilidade de Bolsonaro.

Mas esta é uma outra história….

2

“CPI vai cobrar preço justo de combustível ao consumidor”, diz Roberto Costa

Deputado estadual participou da segunda reunião da Comissão da Assembleia Legislativa que investiga os aumentos de combustíveis no Maranhão

O deputado Roberto Costa, relator da CPI do Combustível e do Gás de Cozinha, defendeu na reunião desta segunda-feira, 22, que a apauta seja a cobrança por preços justos ao consumidor.

– Nós como representantes da população, não podemos fechar os olhos para os aumentos do valor do gás de cozinha e do combustível no estado do Maranhão. É preciso defender um repasse justo para o consumidor – afirmou o deputado.

Na reunião de ontem, foram aprovados os requerimentos sobre as informações dos distribuidores à Secretaria de Fazenda do Estado. O trabalho de investigação agora segue para análise dos dados colhidos.

As reuniões para esclarecimentos acontecerão toda segunda-feira às 16:00 na modalidade on-line pela plataforma zoom.

A comissão é formada também pelo deputados Duarte Júnior, Rafael Leitoa, Ana do Gás, Ricardo Rios e Ciro Neto.

 

2

Eliziane Gama quer investigar queimadas no Brasil…

Senadora maranhense conseguiu as assinaturas necessárias para implantação de uma CPI que pretende apontar os responsáveis pela destruição das florestas brasileiras

 

A senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania), deve encaminhar nesta quinta-feira, 24, à mesa do Senado, documento com assinaturas de colegas parlamentares para implantação da CPI das Queimadas.

Ela conseguiu as assinaturas necessárias para a investigação.

Eliziane Gama disse que a CPI das Queimadas, entre outros objetivos, deverá revelar a quem interessa o desmantelamento da política ambiental no país.

– A CPI vai revelar a quem interessa o desmantelamento da política ambiental do país – disse a senadora.

No início da semana, a senadora maranhense deixou claro que na sua opinião o desmonte da fiscalização ambiental seria o principal responsável pelo aumento das queimadas na Amazônia e no Pantanal.

Coma  apresentação do requerimento de Eliziane, caberá à Mesa do Senado decidir pela implantação da CPI…

0

Gás natural pode virar tema de CPI da Assembleia…

Tentativas de diálogo com a Eneva, que explora a riqueza mineral maranhense sem nada em troca para o estado, tem se esgotado e deputados já ameaçam abrir investigação contra a empresa

 

OS DEPUTADOS DA COMISSÃO DE ECONOMIA DA ASSEMBLEIA: debate sobre os benefícios do gás para o Maranhão

A Assembleia Legislativa pode abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as operações do Complexo Parnaíba, empresa do grupo Eneva que explora o gás natural no Maranhão.

Dentre outras coisas, os parlamentares querem saber porque o Maranhão é o único dentre os estados produtores de gás natural que não dispõe de redes de gás para veículos e uso doméstico.

A Eneva explora uma bacia com algo em torno de 11 milhões de metros cúbicos de gás natural, mas este produto é todo exportado para outros estados.

Aos municípios maranhenses restam apenas os recursos dos royalties pela exploração.

Há pelo menos dois meses, o deputado Fábio Macedo (PDT), que atua na região onde a Eneva tem sua usina de exploração do gás, tenta dialogar com a empresa sobre os benefícios que esta exploração traz para o Maranhão.

Até barrados na porta do complexo os parlamentares já foram, o que levou à cogitação da criação de uma CPI na Assembleia…

0

Instalação de CPI em Barra do Corda é ilegal, dizem vereadores..

Ato do presidente da Câmara Municipal afronta dispositivos do Regimento Interno da Casa, segundo os próprios colegas

 

VEREADORES DE BARRA DO CORDA DISCORDAM DE ATO DO PRESIDENTE DA CASA, que instalou CPI de forma ilegal

É ilegal o ato de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar mortes de recém nascidos em Barra do Corda.

A afirmação é da base governista na Casa, segundo a qual, o presidente Gil Lopes feriu os artigos 60 e 147 (em seu item 5) do Regimento Interno.

O próprio autor da CPI, vereador João Pedro (MDB) reconheceu a dificuldade de instalação da comissão.

– Hoje, portanto, não resta apenas obter as assinaturas. Então, sei que dificilmente será aprovado, porque a base governista tem ampla maioria – admitiu João Pedro, em entrevista ao blog do Gilberto Léda.

Com a imposição de Gil Lopes, o caso terá que ser decidido agora pela Justiça…

Abaixo, o ato ilegal do presidente:

0

Roberto Rocha assina CPI para investigar barragem em Brumadinho…

Foi protocolado nesta quinta-feira (7), o requerimento que cria a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as causas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho. O objetivo é identificar responsáveis pela catástrofe, possíveis falhas nos processos de licenciamentos dos órgãos competentes, os autores dos laudos técnicos, além das providências cabíveis para evitar novos acidentes.

Dos 81 congressistas, 44 assinaram o requerimento.

O senador Roberto Rocha, novo líder do PSDB no Senado assinou o documento.

“O Brasil quer respostas e providências. Há três anos foi a barragem de Mariana e hoje acontece novamente, mas e amanhã? É preciso investigar os fatos e o legislativo tem um papel relevante no aperfeiçoamento da legislação que trata do tema”, disse.

Ainda de acordo com o senador maranhense, todas as barragens brasileiras precisam passar por um processo de fiscalização mais rigoroso.

“Será necessário um esforço conjunto entre os governos estaduais e o governo central para averiguar a situação de cada uma delas”, disse.

A CPI tem prazo de 180 dias de funcionamento e será composta por 11 senadores.

A comissão prevê visitas in loco que podem ajudar na investigação das causas do rompimento da barragem.