0

Ecoturismo pode ser saída para recuperação do setor…

Por Gastão Vieira

ão estamos todos no mesmo barco nessa crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. Vivemos sim uma mesma tempestade, mas com condições bem distintas. Pessoas, empresas e setores foram atingidos de forma particular. Enquanto uns dispõem de um iate para enfrentar a tormenta, outros estão largados no mar sem nenhuma boia para se agarrar. O turismo foi, sem sombra de dúvidas, uma das atividades mais atingidas, possivelmente será uma das últimas a se recuperar e, por isso, precisa de atenção especial para fazer a travessia.

Composto em mais de 90% por micro e pequenas empresas, o mercado de viagens está, no momento, focado em sobreviver. Todo o apoio do governo nesse sentido é bem-vindo e salutar. Ajudar o turismo significa ajudar mais de 50 atividades e seus respectivos trabalhadores que, de alguma forma, têm uma relação com o setor. Estamos falando, por exemplo, do garçom, do taxista, do artesão.

O momento exige cautela. O foco deve ser todo em preservar vidas e salvar empregos na medida do possível. É hora também de reorganizar e aglutinar as forças para transformar potencial em realidade. Setor produtivo, as diversas esferas de governo, o Legislativo e a academia precisam trabalhar de forma articulada para desenvolver o turismo no país.

A retomada do turismo ocorrerá necessariamente pelas viagens domésticas, no ecoturismo.

Atrativos não nos falta para darmos aos brasileiros uma experiência memorável. Com a articulação dos agentes envolvidos, é possível o turismo fazer a travessia do momento desafiador que vivemos e retomar a trajetória de crescimento que vinha experimentando pré-pandemia.

2

Bares da Península desrespeitam leis, promovem shows e aglomerações

Habitada em sua maior parte por políticos, membros do Judiciário e do alto escalão do governo, a área impõe uma espécie de “sabe com quem está falando?” aos agentes de fiscalização, que acabam reprimindo apenas pequenos bares, em bairros comunitários e na periferia de São Luís

 

Música ao vivo em restaurante da Península da Ponta D’Areia, onde os “nobres” ignoram decreto do governo e intimidade a ação da fiscalização

Enquanto bares e restaurantes dos bairros populares e das comunidades da periferia de São Luís sofrem com a repressão policial, os estabelecimentos da Península da Ponta D’Areia passam ao largo da lei que proíbe música ao vivo e aglomerações.

Desde que voltou a funcionar à noite, a região tida como a mais nobre de São Luís promove festas, aglomerações na praia e até shows de música ao vivo, que estão proibidos em toda a cidade por causa da pandemia.

Foi o que aconteceu, por exemplo, nesta quinta-feira, 16 – como mostra a imagem que ilustra este post – e está programado também para este fim de semana.

Na Península moram políticos, membros do Judiciário e do Ministério Público, servidores de alto escalão do próprio governo e empresários, que ignoram as regras da boa convivência e do combate à pandemia de coronavírus.

Este “status” inibe as autoridades de fiscalização impondo a eles o intimidador “sabe com quem está falando?”.

No final de semana passado, aglomeração como esta na Cidade Operária foi duramente reprimida pela Vigilância Sanitária, Blitz Urbana e polícia

Enquanto isso, as ações de repressão das autoridades do governo seguem firmes em bairros populares e na periferia, onde a ordem de não gerar aglomerações e realizar música ao vivo é imposta à força, inclusive com multas e ameaças de prisão.

O governo Flávio Dino (PCdoB) estuda liberar voz e violão em decreto ainda sem previsão para ser editado.

Mas, ao que parece, na Península pouco importa se o decreto já exista ou não…

6

Hotéis fecham as portas em São Luís; restaurantes demitem

Sindicatos apontam forte recessão e justificam suspensão das atividades como forma de encarar a crise provocada pela pandemia, que afetou drasticamente o setor de turismo e entretenimento no estado

 

Hotel Blue Tree anunciou semana passada a suspensão de suas atividades em São Luís

Nada menos que sete hotéis de São Luís já anunciaram o fechamento de suas atividades desde o início da quarentena ocasionada pela pandemia do coronavírus, segundo o sindicato do setor.

O último a anunciar que fechou as portas foi o Grand São Luís Hotel.

Também suspenderam as atividades o Blue Tree (antigo Pestana), Abbeville, Skina Hotel, Hotel Ponta D´areia, Stop Way, Calhau Praia Hotel.

O setor de turismo é um dos que mais sofrem com a pandemia de coronavírus em São Luís.

Sem poder realizar eventos, restaurantes e bares também estão demitindo para tentar sobreviver durante o período de isolamento social.

Sem poder abrir as portas, restaurante Cabana do Sol anunciou demissão de funcionários

O Sindibares calcula em 5 mil o número de demissões no setor de bares e restaurantes desde o início da pandemia.

Já anunciaram demissões os restaurantes Cabana do Sol, Churrascaria Sal e Brasa, Pizzaria Vignoli, Feijão de Corda e Flor de Vinagreira, que atuam sobretudo com vendas presenciais.

Porém, mesmo nas redes que fazem drive thru e delivery – como Bobs, Bulldog e outras – já há previsão de demissões.

O risco de colapso no setor de turismo é iminente…

Com informações do blog de Diego Emir

P.S.: Segundo comentaristas do blog, o hotel Abeville continua em funcionamento 

0

Investidores estrangeiros já de olho nos lençóis maranhenses…

Acompanhados do próprio ministro do Turismo, empresários internacionais passam a semana no Maranhão,  prospectando investimentos em áreas turísticas, na região de Barreirinha, Tutoia, Santo Amaro e Primeira Cruz

 

Exploradores do Turismo mundial estão de olho nas belezas naturais dos Lençóis Maranhenses em várias regiões do estado

Um grupo de investidores liderados pelo arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels está na região dos Lençóis Maranhenses desde oi início da segunda-feria, 13, em busca de projetos para investimentos no Turismo.

Os investidores – que estão sendo acompanhados pelo próprio ministro do turismo, Marcelo Álvaro Antonio – pretendem investir na região de Barreirinhas, Tutóia, Primeira Cruz e Santo Amaro, compreendendo todo o complexo dos Lençóis Maranhenses.

Os Lençóis Maranhenses compõem o rol de áreas que o governo Jair Bolsonaro quer entregar para exploração da iniciativa privada.

A cessão da exploração vem sendo acompanhada pelo governo do Maranhão.

E gera polêmica nos debates sobre investimentos em Turismo…

0

Imagem do dia: Centro Histórico “fechado” pra balanço…

Blitz de órgãos públicos começaram desde ontem a fechar casas de festas e bares que não dispunham das licenças necessárias, em mais uma ação para impedir confusões envolvendo vândalos na área turística de São Luís

 

A imagem acima foi registrada na noite desta quinta-feira, 5

Uma força-tarefa do Ministério Público, da Blitz Urbana, Polícia Militar, Corpo e Bombeiros e Delegacia de Costumes começou a fechar bares e casas de festas sem licença na região do Centro Histórico.

A ação visa coibir a presença de vândalos e pessoas violentas na região considerada de forte apelo turístico.

A operação terá continuidade nesta véspera de feriado da sexta-feira, 6…

1

O grande desafio de Diego Galdino…

Jovem secretário do governo Flávio Dino deve assumir a Caema, empresa líder em ineficiência nos serviços públicos e campeã de reclamações de consumidores

 

Diego Galdino como titular do Turismo; a missão agora é bem mais árida

Destaque da equipe do governador Flávio Dino (PCdoB) no primeiro mandato, o secretário de Cultura e Turismo Diego Galdino deve assumir um dos maiores desafios de sua precoce carreira na vida pública.

Ele deve assumir a Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema), com a missão de tirar a empresa da lista das piores do serviço público no Maranhão.

Como titular do turismo e da cultura, Galdino deixa um legado importante, com o fortalecimento do Carnaval e o aumento na atração de turistas. (Entenda aqui e aqui)

Agora, terá que transformar uma empresa campeã de reclamações em campeã de eficiência em gestão, coisa que muitos especialistas na área não conseguiram.

Para isso, tem a confiança do próprio Flávio Dino…

2

LATAM vai mesmo cancelar voos diretos São Luís-Rio…

Entidade ligada ao setor turístico diz que o problema foi causado pela alta taxa de impostos cobrados pelo governo Flávio Dino; secretário de Turismo rebate e culpa a crise econômica no Rio de Janeiro

 

Voos da LATAM para o Rio serão encerrados em fevereiro

A empresa aérea LATAM anunciou a suspensão dos voos diretos entre São Luís e Rio de Janeiro,a partir de 1º de fevereiro.

A informação é da Destination Maranhão, entidade ligada à promoção do turismo no estado.

De acordo com o presidente da organização, Francisco Neto, a empresa de aviação teria proposto ao governo Flávio Dino (PCdoB) a redução do ICMS do combustível aéreo em troca do aumento no número de voos, mas teve o pleito negado.

– O aumento de impostos e a falta de diálogo com o empresariado, trará resultados negativos a economia maranhense – afirma Neto.

De acordo com ele, só a GOL vai continuar operando voos diretos para o Rio de Janeiro a partir da data que a LATAM encerrar seus voos.

O secretário de Cultura e Turismo do Maranhão, Diego Galdino, rebate a informação e diz que a própria LATAM informou a ele que o cancelamento do voo direto se deu pela grave situação econômica do Rio de Janeiro.

– Em contato com a comercial da Latam, Letícia Pimentel, ela nos respondeu que o voo para o Rio de Janeiro foi cancelado devido a grave situação econômica, fiscal e de segurança pública enfrentada por aquela cidade. O Rio está com vários meses de salários atrasados para aposentados (…), não pagando seus fornecedores. Isso acabou afetando o fluxo de turistas dos segmentos de negócios e lazer, fazendo com que a companhia aérea tomasse a decisão de encerrar os voos diretos partindo do Rio para várias capitais – afirmou o secretário, segundo o blog de Daniella Bandeira. (Leia aqui)

O curioso nesta explicação é que outras capitais que também fazem voos diretos para o Rio de Janeiro não tiveram sua malha aérea cancelada, apenas São Luís.

– Enquanto os estados do Ceará e Pará fizeram a redução no ICMS do querosene de aeronaves e ganharam mais voos domésticos e internacionais (Miami, Portugal, Orlando, etc.) o Maranhão está na contramão do processo e impede o crescimento no número de turistas – pontua o presidente da Destination Maranhão.

Segundo ele, ainda há o risco de a LATAM reduzir ainda mais voos, caso o valor do imposto continue tornando inviável a operação de viagens.

Com a palavra o governo Flávio Dino…

2

Após investimentos de Edivaldo, São Luís vira tendência de turismo no país…

Site Viajala destaca que a capital maranhense aumentou em 100% as buscas como destino turístico no Brasil; recuperação do Centro Histórico e apoio a eventos reforçam o interesse internacional

 

BELEZA HISTÓRICA. A fonte da Mãe D’Água é um dos pontos turísticos de São Luís reformados na gestão de Edivaldo Júnior

O interesse turístico por São Luís aumentou 106% em 2018, segundo avaliação do site Viajala. A busca por passagens para a capital maranhense foi destacada pelo jornal O Globo, que apontou o destino como tendência para 2019.

Coincidência ou não, o aumento do interesse por São Luís ocorre no momento em que a gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) reforça ações no setor de turismo, sobretudo com a reforma do Centro Histórico.

O prefeito deve concluir até o início de dezembro, em parceria com o Iphan, a reforma completa de todo o complexo que envolve a Praça Deodoro, Praça do Panteon e suas alamedas; Rua Grande e Praça Pedro II, revitalizando toda a região.

EVENTOS EM DESTAQUE. Sarau histórico na região do Centro, com a presença do prefeito, familiares e aliados políticos

Além das ações estruturais, a atual gestão investe em projetos como a Feirinha São Luís, o Sarau Histórico, a Feira do Livro e outros projetos que movimentam o Centro Histórico e a região das praias.

Para chegar aos destinos-tendências de 2019, o site Viajala avaliou 47 milhões de buscas feitas em setembro, além do comportamento do viajante…

2

Hildo Rocha integrará intercâmbio com a República Dominicana…

O deputado federal Hildo Rocha foi convidado para integrar o Grupo Parlamentar de Amizade entre Brasil e República Dominicana.

O convite foi oficializado durante encontro do parlamentar com o embaixador Alejandro Arias Zarzuela.

– Vamos programar visitas de representantes de agricultores familiares para que eles possam conhecer as experiências que estão dando certo na República Dominicana, especialmente no que se refere a ações que ajudam a melhorar a qualidade da produção e aumento da renda dos pequenos produtores rurais daquele país – destacou Rocha.

Comércio e Turismo

O deputado destacou ainda a intenção de contribuir para o intercâmbio nos setores comercial turístico.

– A República Dominicana possui excelentes atrações turísticas, como é o caso de Punta Cana, região de belas praias tanto na costa do mar do Caribe e também do Oceano Atlântico, balneários muito visitados por turistas do mundo inteiro. Então, podemos levar turistas brasileiros, e maranhenses, em especial e também trazer visitantes dominicanos para conhecerem as belezas naturais do nosso Estado – ressaltou o parlamentar.

0

Turismo capenga!!! bares da Litorânea agora têm rodízio de água…

Caema decidiu abastecer bares, hotéis e restaurantes apenas dia sim, dia não, interrompendo o fornecimento em pleno horário de atendimento, em uma área que funciona – ou deveria funcionar – 24 horas, todo dia da semana

 

DESESTÍMULO. Já perseguidos por Ministério público, DPU e Iphan, bares agora terão água dia sim, dia não…

Numa cidade em que as estruturas turísticas são cada vez mais jogadas de lado, a Caema decidiu tornar ainda mais difícil a realidade de que frequenta ou trabalha na orla.

Na avenida Litorânea – que abrange as praias do Olho d’água, Calhau e São Marcos – só terá água, agora, a  cada dois dias.

O rodízio de água começou na semana que passou, prejudicando restaurantes, bares, hotéis e pousadas, que precisam do líquido para garantir o atendimento e a higiene do que servem.

Leia também:

Proibição de reveillon na Litorânea: mais uma tolice do MP…

Pela regularização de bares da Litorânea…

Posto de salva-vidas é demolido na Litorânea…

 

ABANDONO…enquanto isso, esgotos como este continuam a escorrer pelas praias de São Luís

Numa área que já sofre com o despejo in natura de esgotos, a escassez de água é a decretação do fim do turismo em São Luís.

Um belo olhar para o desenvolvimento…