6

Pastor Fábio Leite reforça campanha de Eduardo Braide entre evangélicos

Ex-candidato a prefeito de São Luís e coordenador político da Igreja Assembleia de Deus, pré-candidato a vereador do Podemos tem presença marcante na atuação pública e nos bastidores da campanha do candidato a prefeito

 

A amizade com Braide abriu portas para o candidato do Podemos na Assembleia de Deus, o que nenhum outro líder político da denominação conseguiu neste processo eleitoral

Pré-candidato a vereador pelo Podemos, o pastor Fábio Leite é, atualmente, a liderança política ligada à Assembleia de Deus com maior penetração no segmento evangélico de São Luís.

Amigo pessoal e correligionário do candidato do Podemos a prefeito, Eduardo Braide, Leite é o responsável por torná-lo uma espécie  de quase-unanimidade no segmento, sobretudo na própria AD.

 

A amizade e confiança mútua com o pastor Coutinho fortaleceu o nome de Fábio Leite na Assembleia de Deus

Líder carismático, o pastor sobrepôs nestas eleições de São Luís até mesmo os políticos com mandatos na denominação, alcançando a confiança absoluta – e provavelmente o voto – do líder da igreja, pastor José Guimarães Coutinho.

Nenhuma outra liderança tem penetração no segmento como Fábio Leite, que goza também da confiança do próprio Eduardo Braide.

O que o torna, naturalmente, um dos principais nomes do Podemos à Câmara Municipal…

2

Eduardo Braide participa de culto em homenagem a São Luís

O pré-candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), voltou a afirmar que a cidade tem potencial para ser uma das mais desenvolvidas do país, ao participar de um culto em ação de graças pelos 408 anos de sua fundação, na noite de terça-feira (8). Ele foi convidado a participar da celebração realizada pela igreja Assembleia de Deus do bairro Habitacional Turu.

“Com muita honra me juntei aos fiéis nessa forte corrente de orações por melhores dias para nossa cidade, rogando a Deus para que continue abençoando a todos que aqui vivem. São Luís é um presente divino, cabe a nós torna-la uma cidade de oportunidades em todos os sentidos”, disse Eduardo Braide na abertura da celebração.  

O culto em ação de graças pelos 408 anos de São Luís foi conduzido pelo pastor Fábio Leite, líder espiritual da área 23 da igreja Assembleia de Deus e pré-candidato a vereador de São Luís (Podemos).

“Nossa congregação ficou muito feliz e honrada em ter entre nós, neste dia tão especial, a presença do deputado federal e pré-candidato a prefeito Eduardo Braide: um homem digno e que ao longo de sua trajetória de vida tem demonstrado possuir os princípios necessários para conduzir bem os destinos de nossa cidade nos próximos anos”, finalizou.

2

“Diálogos podem estar acontecendo”, diz pastor da AD, sobre vice de Braide

Candidato a vereador e principal articulador político interno da Assembleia de Deus, Fábio Leite diz que embora não haja “compromisso sólido” para a indicação do companheiro de chapa, a igreja espera ser ouvida no processo

 

Eduardo Braide tem em sua coligação os dois candidatos oficiais da Assembleia de Deus; e Fábio Leite é seu principal interlocutor com os membros da igreja

O pré-candidato a vereador e conselheiro político da igreja Assembleia de Deus, pastor Fábio Leite, afirmou ao blog Marco Aurélio D’Eça que a denominação espera ser ouvida no processo de escolha do vice de Eduardo Braide (Podemos).

– Não há um compromisso sólido; no entanto, diálogos podem está acontecendo – revelou o pastor.

Eduardo Braide tem conversado desde 2019 com os líderes da Assembleia de deus, com os quais manteve forte relação até chegar ao ponto de ser o principal nome apoiado na igreja.

 

Eduardo Braide é o candidato mais á vontade nos púlpitos da Assembleia de Deus, e tem ocupado espaço relevante na denominação evangélica

O próprio Fábio leite foi responsável por esta aproximação e tem acompanhado o candidato em cultos nas áreas de atuação da denominação.

Com a aproximação do período oficial de campanha e das convenções, aumentaram as especulações de uma possível indicação de vice da Assembleia de Deus, embora haja outras forças com o mesmo intento.

A posição de Fábio Leite esclarece o papel da igreja neste processo…

1

Missionário Marco Aurélio reforça campanha de Duarte Júnior

Empresário do ramo imobiliário e agente da Receita Estadual se une ao grupo do pastor Enos Ferreira para ampliar a base de apoio do candidato do Republicanos, com quem já esteve nas eleições de 2018

 

Marco Aurélio decidiu levar sua experiência como militante social, dirigente sindical e missionário para a campanha de Duarte Júnior em São Luís

O corretor de imóveis e empresário Missionário Marco Aurélio vai reforçar a base de apoio do deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Candidato a vereador e a deputado estadual, pelo PTC, Marco Aurélio uniu seu grupo ao grupo do pastor Enos Ferreira e se alinhou ao projeto de Duarte.

– Estive com Duarte, definimos nosso apoio a ele e quero valorizar esse momento. Já fui candidato a deputado estadual e vereador; e vamos contribuir para esta vitória rumo à prefeitura – ressaltou.

Com forte influência política no segmento evangélico, o missionário da IADESL é formado em Ciências Imobiliárias pela UFMA, com especialização em Gestão Pública; também é agente da Receita Estadual. 

Marco Aurélio é presidente Sindicato dos Corretores de Imóveis do Maranhão e vice-presidente para Assuntos Legislativos da Federação Nacional dos Corretores de Imoveis, além de diretor de comunicação da Associação dos Agentes da Receita e empresário do ramo imobiliário.

Voltado para as causas sociais, foi nessas ações que passou a se envolver com a política, assumindo papel de liderança nos segmentos que atua.

– Já apoiei o deputado Duarte Júnior na eleição de 2018; agora ampliaremos este apoio unindo nosso grupo ao do pastor Enos Ferreira, que é secretário de Relações Institucionais do Governo Do Estado – ressaltou Marco Aurélio.

Na avaliação do missionário, a capacidade e a jovialidade de Duarte, já demonstradas em sua passagem pelo Procom-MA, garantirá gestão de qualidade na Prefeitura de São Luís.

E acredita que seu trabalho no segmento evangélico influenciará esta vitória.

– Somos da Assembleia de Deus, o que reforça o projeto na igreja e nas comunidades – concluiu…

3

Evangélicos tentam barrar julgamento de “abuso de poder religioso”

Bancada da Bíblia e líderes das principais igrejas brasileiras já se articulam para tentar impedir o TSE de votar o relatório do ministro Edson Fachin, que aponta possibilidade de cassação de candidatos que manipulam fieis

 

A chamada bancada da bíblia tem como alvo, para, o relatório do ministro Edson Fachin, que prevê o crime de abuso de poder religioso

Líderes evangélicos e membros da chamada bancada da bíblia no Congresso Nacional se articulam para tentar impedir o Tribunal Superior Eleitoral de julgar o relatório do ministro Edson Fachin, que cria o crime de “abuso de poder religioso” na legislação eleitoral.

O relatório de Fachin começou a ser votado em junho, durante julgamento de um caso envolvendo uma pastora da Assembleia de Deus de Goiás, que se eleu vereadora sob suspeita de manipular o voto dos fieis de sua igreja.

Atualmente, a legislação prevê apenas os crimes de abuso de poder político e econômico para casos eleitorais; em seu relatório, Fachin admitiu que é possível punição também para quem usa a é dos fieis em proveito eleitoral.

O blog Marco Aurélio D’Eça vem abordando o assunto há pelo menos duas semanas.

Na quarta-feira, 8, mostrou como os candidatos a prefeito dividiram a Assembleia de Deus nas atuais eleições de São Luís.

Historicamente, este blog trata do tema, que chama de “coronelismo gospel”.

Para o advogado Luiz Alberto Peccinin, especialista em Direito Eleitoral, só o fato de o TSE abrir a discussão sobre o assunto – mesmo que não conclua o julgamento antes da campanha de 2020 – j´abre possibilidade para que candidatos e partidos questione o abuso religioso.

– Só pelo fato do TSE sinalizar uma abertura certamente vamos ter muitos questionamentos disso a partir dessas eleições. Até porque o abuso da estrutura [religiosa] já estava sendo analisado – diz Peccinin.

A precisão é que o TSE retome o julgamento da questão logo nas primeiras sessões após o recesso…

4

Políticos evangélicos fatiam Assembleia de Deus entre candidatos a prefeito

Os anúncios de apoio de lideranças eleitas pela denominação aos que disputam as eleições de São Luís sugere a existência de currais eleitorais religiosos ainda no século XXI; mas falta combinar com o eleitor crente, agora mais consciente de sua liberdade e responsabilidade para além da igreja

 

O uso da bíblia como arma político-eleitoral torno-se forte a partir dos anos 2000; mas a circulação livre de informações na internet acenderam a rebeldia da membresia

Editorial

Nas últimas semanas, pelo menos três anúncios de apoio de lideranças políticas aos que disputam a Prefeitura de São Luís repercutiram na mídia envolvendo a igreja Assembleia de Deus, maior denominação evangélica da capital maranhense.

Foi assim no apoio da senadora Eliziane Gama (Cidadania) ao deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB).

Foi assim no anúncio de que o secretário de Articulação Institucional e pastor, Enos Ferreira, entraria na campanha de Duarte Júnior (Republicanos).

E foi assim também ao se repercutir a aliança da deputada estadual Mical Damasceno (PTB) ao colega de Assembleia Neto Evangelista (DEM).

Em comum, Eliziane Gama, Enos Ferreira e Mical Damasceno têm o fato de ser lideranças políticas vinculadas histórica e organicamente à Assembleia de Deus, com licença para atuar politicamente usando a condição de membro da igreja e com forte influência interna na membresia.

Juntam-se a eles o deputado federal Pastor Gyldenemir (PL) e o ex-candidato a vice-prefeito de São Luís, Pastor Fábio Leite (Podemos), que já haviam declarado apoio ao candidato Eduardo Braide (Podemos).

Obviamente que tanto Braide quanto Rubens Júnior, Duarte Jr. e Neto Evangelista exploraram midiaticamente o fato de que os apoiadores levavam consigo uma fatia da AD, cada um com sua influência em um setor da igreja.

Mas isso significa que a igreja está dividida em quatro partes?

Alguém combinou com o eleitor vinculado à igreja?

Algumas das lideranças políticas da Assembleia de Deus reunidas e seus pastores: espaço de poder a partir do controle eleitoral de membros da igreja

Ao longo dos seus 14 anos de existência – sendo o mais antigo em atividade no Maranhão – o blog Marco Aurélio D’Eça sempre criticou o uso das denominações religiosas e a manipulação de crentes em proveito político. (Relembre aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e também aqui)

Mas a despeito das críticas os líderes evangélicos continuara avançando, e perceberam no setor político um filão de troca de favores que levaria ao poder, não apenas institucional, mas também político.

O resultado disto são posts como os que revelaram a profusão de capelães nas forças policiais do Maranhão, algo inédito em toda a história do Brasil – em troca, obviamente, de poder político aos grupos estabelecidos.

Para reforçar esta crítica e pela liberdade de escolha do cristão-evangélico, este blog criou até o termo “coronelismo gospel”, hoje usado com frequência na mídia. (Relembre aqui e aqui)

E agora em 2020, mais uma vez, a religião se envolve na política; e a política usa a religião para angariar votos.

Mas e daí que Eliziane Gama seja a política mais bem sucedida da história da Assembleia, ocupando mandato de senadora da República?

E daí que Pastor Gyldenemir ou pastor Fábio Leite sejam líderes influentes na denominação, com capacidade de liderança da membresia?

E daí que Enos Ferreira seja coordenador da União de Mocidade da Assembleia de Deus em São Luís?

E daí que Mical Damasceno seja filha do presidente estadual das Assembleias de Deus no Maranhão?

Todos eles têm direito de manifestar suas preferências políticas e reivindicar espaço de poder como qualquer cidadão.

O que não pode – e nem deve ser permitido – é que seus lugares-de-fala sejam usados para manipular a consciência dos membros da igreja em proveito próprio ou de outrem, e com anuência dos próprios pastores.

E é por isso que a juventude, os mais esclarecidos e os líderes progressistas dessa denominação precisam se manifestar pela liberdade de escolha do eleitor evangélico. (Entenda aqui e aqui)

Não importando o que pensam o seus líderes…

2

Cotado como opção do Cidadania, Enos Ferreira declara apoio a Duarte

Secretário de Relações Institucionais do governo Flávio Dino – que chegou a ser apontado como possível nome do partido da senadora Eliziane Gama – decidiu pela aliança com o candidato do vice-governador Carlos Brandão; Filho do ex-deputado Costa Ferreira, ele também é pastor da Assembleia de Deus

 

Enos Ferreira e seu grupo declararam apoio à candidatura de Duarte Júnior, o que fortalece seu nome na base do governo e na Assembleia de Deus

O pastor evangélico Enos Costa Ferreira, atual secretário de Relações Institucionais do governo Flávio Dino (PCdoB) declarou nesta segunda-feira, 6, apoio à candidatura do deputado Duarte Júnior (PRB) a prefeito de São Luís.   

Pastor da Assembleia de Deus, Ferreira é uma das vozes respeitadas na denominação, sobretudo entre as alas mais conservadoras, predominante na igreja.

–  A política hoje está demandando essa renovação, pessoas que estão entrando agora, sem influências políticas profissionais. E o Duarte representa muito isso, a competência, como gestor do Procon-MA, e tem demonstrado muita dinâmica como parlamentar – destacou o secretário.

Filho do ex-deputado federal Costa Ferreira, Enos chegou a ser cotado como candidato a prefeito pelo Cidadania, partido da senadora Eliziane Gama, hoje fechado com Rubens Pereira Júnior (PCdoB).

Este assunto foi tratado no blog Marco Aurélio D’Eça, em 20 de fevereiro, no post “Enos Costa Ferreira pode ser o candidato do Cidadania…”

O secretário também é coordenador da União de Mocidade da Assembleia de Deus em São Luís (Umadesl) e chega à aliança que já tem o apoio do PSL, do PTC e de vereadores de mandato, como Pereirinha, Genival Alves, Antônio Garcez e Chico Carvalho.

– Mais um importante apoio para a nossa pré-candidatura à Prefeitura de São Luís. Agora, contamos com o respaldo e orientação dos amigos Pastor Enos e Israel Ferreira. Agradeço ainda o apoio do Mateus Ferreira. Vamos trabalhar juntos pela nossa cidade para garantir oportunidade a todos – agradeceu Duarte Júnior.

Secretário-adjunto de Turismo de São Luís, Israel Ferreira (PTC), irmão de Enos, também participou da declaração de apoio ao candidato do Republicanos.

2

Edilázio Jr. ganha força na aliança com Eduardo Braide…

Comandado pelo deputado federal, PSD passa a ser o maior partido na coligação do favorito em São Luís, entrando na linha de frente da montagem da chapa e das alianças para as eleições de outubro

 

Eduardo Braide e Edilázio Júnior olham na mesma direção política em 2020, e seguirão juntos nas eleições de São Luís

Discretamente, o deputado federal Edilázio Júnior (PSD) vai ocupando um espaço importante na formação da aliança que pretende levar o também deputado federal Eduardo Braide (Podemos) a se eleger prefeito de São Luís.

Favorito em todas as pesquisas de intenção de votos, Braide chegou a conversar com o também federal Josimar de Maranhãozinho (PL) e com o senador Roberto Rocha (PSDB), mas ambos optaram por lançar candidato próprio na capital maranhense.

O movimento do PL e do PSDB faz do PSD o principal partido na base de apoio de Braide, que vai disputar a eleição pelo Podemos.

E põe Edilázio Júnior na linha de frente para montagem de uma coligação.

Segundo especula-se nos bastidores, Braide estaria articulando com a Igreja Assembleia de Deus a indicação de um candidato a vice; mas o PSD também pode ser alternativa, com quadros de peso para composição de chapa.

De qualquer forma, como um dos primeiros a celebrar aliança com o candidato do Podemos, Edilázio júnior terá, de uma forma ou de outra, papel importante na composição da chapa do colega deputado federal.

E tem até junho para viabilizar opções em seu partido…

0

Pastor Gyldenemir e os negócios com o eleitorado evangélico

Deputado federal ligado a Josimar de Maranhãozinho já levou ao líder da Assembleia de Deus, pastor José Coutinho, o candidato Eduardo Braide; mas agora é cicerone da candidata Detinha, mulher do também federal Josimar de Maranhãozinho

 

Amarrado ao deputado “Moral da BR”, Gyldenemir chegou a encaminhar Braide na Assembleia de Deus, mas agora anda com detinha na igreja

Uma figura começa a despontar – negativamente – nas notícias sobre as negociações do eleitorado evangélico, sobretudo na igreja Assembleia de Deus, nestas eleições municipais.

Trata-se do Pastor Gyldenemir, eleito deputado federal em 2018, com os votos controlados pela igreja no Maranhão.

Gyldenemir foi o grande responsável pela introdução do nome do também deputado federal Eduardo Braide entre os membros da Assembleia de Deus.

Mas, de uma hora para outra, passou a fazer os mesmos movimentos em favor da deputada estadual Detinha (PL), que decidiu lançar-se, de uma hora para outra, candidata a prefeita de São Luís.

Detinha é mulher do também deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), que parece controlar o mandato de Gyldenemir.

Nos bastidores da bancada maranhense em Brasília, consta que o deputado-pastor tem compromissos de negócios com Josimar, por causa de destinação de emendas parlamentares, assunto, inclusive, já tratado no blog Marco Aurélio D’Eça. (Relembre aqui)

A postura de Gyldenemir é também uma mostra dos interesses políticos e de poder que movimenta as lideranças do segmento evangélico no Maranhão, desde 2006, quando da eleição de Jackson Lago (PDT).

Mas esta é uma outra história…

0

Eduardo Braide avança ainda mais na Assembleia de Deus…

Conduzido pelo pastor Fábio Leite, candidato do Podemos a prefeito de São Luís tem conseguido alcançar praticamente todas as igrejas e lideranças da maior denominação evangélica de São Luís

 

Eduardo Braide mostra-se cada vez mais à vontade para falar nos púlpitos da Igreja Assembleia de Deus em toda São Luís

Faltando menos de sete meses para as eleições de outubro, parece consolidada e irreversível a aliança do candidato do Podemos, Eduardo Braide, com a Assembleia de Deus em São Luís.

Cada vez mais à vontade no segmento religioso, Braide conta com a força e o prestígio do pastor Fábio Leite, que tem aberto as portas para ele no maior número de igrejas da denominação religiosa, a maior de São Luís.

O pastor Fábio Leite é o principal responsável por inserir o candidato do Podemos no contexto da juventude e das lideranças da AD

Seguindo o exemplo do deputado federal, diversos outros candidatos já fizeram o mesmo caminho, buscando relação com as lideranças evangélicas, não apenas da Assembleia de Deus, mas de utras denominações. (Releia aqui e aqui)

Ocorre que a relação de Braide é com a base e não apenas com os líderes da AD, sobretudo diante da articulação de Fábio Leite, ele próprio candidato a vereador pelo Podemos.

As lideranças da Assembleia de Deus mostram forte entusiasmo na recepção e na relação com Eduardo Braide

A Assembleia de Deus foi uma das responsáveis pela recuperação do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) no segundo turno das eleições de 2016, contra o próprio Braide.

Desta vez, no entanto, parece que a aliança mudou de lado…