1

Flávio Dino é o primeiro a marcar convenção…

Comunista vai reunir os partidos de sua base no dia 28 de julho para definir a chapa com a qual pretende concorrer à reeleição

 

Dino via insistir com Carlos Brandão na chapa; convenção marcada para o dia 28 de julho

O governador Flávio Dino (PCdoB) foi o primeiro candidato a governador a marcar data de convenção partidária.

Ele vai reunir os partidos de sua base no dia 28 de julho.

Embora tenha a expectativa de reunir o maior número de partidos entre os candidatos, o comunista pode ainda ter que ficar sem algumas legendas, diante das definições nacionais e locais para as eleições.

Uma das dúvidas é a candidatura do atual vice, Carlos Brandão (PRB), que está inelegível por ter assumido o governo depois do prazo legal para isso.

Mesmo assim, Dino tem dito que vai insistir no registro de Brandão.

O que vai gerar mais outras ações judiciais contra ele…

1

Roberto Rocha tenta aliança com Maura Jorge, que recusa ser vice…

Encontro foi confirmado pela assessoria dos dois pré-candidatos, cada uma com sua versão para a história; senador tucano ainda defende a unidade de todos os candidatos da chamada Terceira Via como opção à polarização entre Flávio Dino e Roseana Sarney

 

“UNIÃO DE TODOS”. Roberto Rocha quer a unidade da Terceira Via e buscou Maura Jorge como opção de chapa; ela recusou

O senador Roberto Rocha, pré-candidato do PSDB ao Governo do Estado, procurou a ex-prefeita Maura Jorge (PSL), há duas semanas, para tentar um acordo de aliança para as eleições de outubro.

O encontro, que ocorreu às vésperas da vinda de Jair Bolsonaro (PSL) ao Maranhão, foi confirmado tanto pela assessoria de Maura Jorge – que revelou o convite para ela ser vice e a recusa da proposta – quanto pelos aliados de Rocha, segundo os quais a conversa se deu apenas em torno da “cenários para a Terceira Via”.

De acordo com o que apurou o blog, a proposta de Rocha era mesmo ter Maura Jorge como companheira de chapa.

Mas ela agradeceu, explicou que não está por ambição de poder e não aceitou – afirmou um aliado da ex-prefeita, em contato com o blog por aplicativo de troca de mensagens.

A versão do senador tucano, que falou por intermédio de sua assessoria, é a de que Rocha “não queria que, lá na frente, fosse acusado de nunca ter tratado com a Maura a possibilidade de uma composição com ele”.

Mesmo diante da recusa de Maura Jorge, Roberto Rocha se disse ainda disposto a lutar pela unidade da Terceira Via, visão que, segundo ele, se reforçou com a consolidação da candidatura da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

– Com a confirmação da candidatura de Roseana na Segunda Via, a união de todos na Terceira Via seria mais viável – afirmou o senador, ainda segundo sua assessoria.

Além de Maura, os tucanos incluem como opção neste bloco o deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

Que mantém absoluto silêncio sobre o processo eleitoral.

Mas esta é uma outra história…

2

Inelegibilidade de Brandão foi alertada a Flávio Dino por Rodrigo Maia…

Presidente da Câmara Federal que decidiu viajar para o Panamá a fim de evitar assumir a presidência – o que o tornaria inelegível – disse ao governador, para espanto do comunista, que seu vice ganhou o impedimento ao ficar no posto depois do dia 7 de abril

 

Rodrigo Maia com Flávio Dino e aliados no Palácio dos Leões; Carlos Brandão fora da foto

Até a sexta-feira, 20, nem o vice-governador Carlos Brandão (PRB), muito menos o governador Flávio Dino (PCdoB) se davam conta da inelegibilidade do primeiro no pleito de outubro.

Dino só tomou ciência da questão ao ser alertado pelo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Foi Maia, durante a visita ao Palácio dos Leões, quem alertou Flávio Dino sobre o impedimento de seu vice ser novamente candidato, uma vez que assumiu o seu mandato depois do dia 7 de abril, o que é vedado pela Legislação Eleitoral. (Entenda aqui)

Surpreso com a revelação, o comunista tentou argumentar, mas Maia usou seu próprio exemplo para justificar.

Na semana passada, o presidente da República, Michel Temer (MDB), viajou ao Peru. Seu substituto imediato seria Rodrigo Maia, que recusou porque, neste caso, ficaria inelegível para qualquer outro cargo, a não ser o do próprio presidente.

Segundo na linha sucessória, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), também arranjou uma viagem, para evitar a inelegibilidade.

Coube à ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, assumir o cargo de Temer, ainda que por apenas dois dias.

Diante dos argumentos de Rodrigo Maia, Flávio Dino teve que se render aos fatos; e passou, desde então, a buscar uma saída para Brandão e encontrar um novo vice.

Ou isso, ou enfrentar um bombardeio de ações judiciais durante a campanha…

0

Rubens Júnior já fala como vice no interior do estado…

De acordo com aliados, deputado federal do PCdoB anuncia suposta vitória do governador Flávio Dino em primeiro turno e diz a aliados que deverá ser o companheiro de chapa do comunista

 

Rubens Júnior com postura de vice de Flávio Dino em visitas pelo interior do Maranhão

Este blog recebeu pelo menos três mensagens de militantes políticos do interior dando conta de encontros do deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) em que este se apresenta como provável vice do governador Flávio Dino (PCdoB).

Nas palestras, o parlamentar fala de vitória em primeiro turno e que está sendo trabalhado para ser o companheiro de chapa do comunista.

Mensagens com o mesmo tema foram enviadas, via aplicativo de troca de mensagens, dos municípios de Matões, Santo Antonio dos Lopes e Parnarama.

Este blog tentou contato com o parlamentar, mas não conseguiu localizá-lo.

Aliados seus na Assembleia e na Câmara Federal, no entanto, garantem que “ele é um bom nome para a chapa”, embora ponderassem que “o mais provável é abrir a vaga para uma composição partidária”.

De qualquer forma, as mensagens de aplicativo indicam uma situação: o atual vice, Carlos Brandão (PRB), está cada vez mais fora da chapa de Flávio Dino.

Mas esta é uma outra história…

1

Edivaldo Júnior na articulação da chapa de Flávio Dino…

Prefeito de São Luís tem sido um dos principais interlocutores do governador na formação da aliança com a qual o comunista pretende disputar as eleições de 2018

 

Flávio Dino e Edivaldo Júnior consolidam nome de Weverton Rocha ao Senado

Aliado político efetivo do deputado federal Weverton Rocha (PDT) – com apoio declarado à sua candidatura ao Senado – o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT), passou a ser um dos articuladores mais frenéticos na montagem da chapa do governador Flávio Dino (PDT).

Holanda Jr. tem papel significativo na reaproximação do governador com a deputada Eliziane Gama (PPS) e na consolidação desta como candidata do segmento evangélico ao Senado.

Leia também:

A consolidação do projeto de Weverton Rocha ao Senado…

Edivaldo e Eliziane no projeto senatorial dos evangélicos…

Flávio Dino na reeleição com Edivaldo e Eliziane…

Eliziane Gama se reaproximou do governador e do prefeito

O prefeito de São Luís poderá ter influência significativa na montagem da chapa comunista, com a garantia de apoio aos dois candidatos a senador apresentados por Dino.

E já não se descarta, inclusive, sua possível presença na chapa, como candidato a vice.

Mas esta é uma outra história…

0

A chapa de Flávio Dino…

Acenando para um gesto de renovação total nas instâncias de poder político no Maranhão, governador comunista aponta para ter dois candidatos a senador da nova geração e um vice igualmente jovem, para sucedê-lo em 2022, caso se reeleja em outubro

 

Com Weverton Rocha e Eliziane Gama, Flávio Dino pode contrapor a principal chapa adversária ao Senado

O governador Flávio Dino (PCdoB) dificilmente anunciará a decisão nos próximos meses; e provavelmente ele se seus aliados negarão.

E pode, inclusive, mudar a decisão, diante de pressões outras.

Mas o fato é que o governador decidiu montar sua chapar para a reeleição apenas com jovens lideranças da política maranhense, com ou sem mandato.

Para o Senado Federal, Flávio Dino vai apoiar os deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Eliziane (PPS), num claro contraponto à chapa que deve ser encabeçada pela sua principal adversária, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Roseana terá o ministro Sarney Filho (PV) e o senador Edison Lobão (MDB) como candidato às mesmas vagas. Ambos já têm mais de 30 anos de vida pública, em diversos cargos no estado e no país.

O que Dino pretende, com Weverton e Eliziane é dar ao eleitor um recado de renovação na bancada maranhense no Senado, o que não deixa de ser uma ousadia.

Felipe Camarão tem sido figura constante nas ações de Dino, mas o governador tem também a opção Marcelo Tavares

Para a vice, o comunista está entre dois caminhos: efetivar o atual secretário de Educação, Felipe Camarão (agora no DEM), ou abrir vaga para o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB).

A indicação de Tavares teria o potencial adicional de contemplar o deputado federal José Reinaldo Tavares (Sem partido); ou neutralizá-lo, caso ele queira manter a candidatura senatorial em outra chapa.

Com apenas jovens políticos em sua chapa – todos na faixa dos 40 anos ou menos, bem menos – Flávio Dino reafirmará a ideia de que chegou ao poder para renovar a política.

É uma forma de dizer também que, caso se reeleja, terá como potenciais sucessores gente ainda na flor da idade, capaz de brigar mais efetivamente pelo Maranhão.

É aguardar e conferir…

0

O jogo do PT maranhense…

Partido vem trabalhando para compor a chapa do governo comunista com a indicação de um vice, o que tem gerado uma forte de disputa de bastidores pela indicação do nome

 

Zé Carlos e Honorato têm força para compor com Dino; se Lobato não se submeter

As correntes que disputam o controle do PT maranhense têm, cada uma, as suas próprias estratégias para atingir um mesmo objetivo em 2018; estar na chapa do governo comunista que via disputar a reeleição. E todas elas querem a vaga de vice na chapa de Flávio Dino.

O problema é que faltam nomes com consistência a essas correntes.

Até agora, surgiram com opção nos diferentes grupos os deputados Zé Carlos da Caixa e Zé Inácio; corre por fora o agora ex-secretário Márcio Jardim, este focando mais o Senado que a vice, embora saiba que, para esta vaga, a lista é gigantesca, e envolve outros interesses e partidos.

O problema é a submissão do atual presidente da legenda, Augusto Lobato, aos interesses do governador Flávio Dino. Se depender de Lobato, Dino toma a decisão que quiser em relação ao PT e será, mesmo assim, apoiado pela legenda nas eleições de 2018.

E isso irrita as correntes que se engalfinham por um espaço confortável na chapa comunista.

Sem expressão política para sentar na mesa do mesmo tamanho que o governador, os petistas tentam apelar para a direção nacional. Querem envolver os ex-presidentes Lula e Dilma nas discussões sobre a participação do PT nas eleições de 2018.

Ocorre que, para as duas lideranças petistas, as ações de Dino durante o processo de impeachment – e mesmo agora, com as ameaças de prisão a Lula – o comunista já se credenciou a ter o apoio.

Independentemente da situação de cada petista maranhense.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

7

Zé Inácio confirma: PT vai requerer a vice de Holandinha…

Deputado estadual chegou a por seu nome como opção para uma candidatura própria do partido, mas entende, agora, que aliança com o PDT é o melhor caminho

 

Zé Inácio apoiou decisão do PT de São LUís

Zé Inácio apoiou decisão do PT de São Luís

O deputado estadual Zé Inácio confirmou nesta terça-feira, 12, que o PT vai reivindicar a vice do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) na consolidação da aliança entre os dois partidos.

O encontro que definirá o nome a ser indicado acontece dia 20 de julho.

O PT é um partido de massas que dialoga com a sociedade e busca melhorar a vida da população através da implementação de políticas públicas. Temos experiência e acúmulo histórico no que se refere a gestão. Nos últimos 13 anos, com os governos Lula e Dilma, mostramos que é possível melhorar a vida das pessoas – sobretudo das classes populares, através de uma gestão progressista. É desta forma que pretendemos colaborar com o governo Edivaldo”, enfatizou Zé Inácio.

Para o parlamentar, os debates internos no partido reinseriram o PT no contexto eleitoral.

A discussão interna que fizemos através de plenárias e manifestações reposicionou o PT no debate eleitoral em São Luís. Hoje decidimos que o melhor caminho para o PT na capital é a aliança com o PDT, partido comprometido com as demandas da classe trabalhadora, incansável na luta em defesa da democracia e contra o golpe protagonizado pela direita com o impeachment da nossa Presidenta Dilma”, ressaltou o deputado.

O nome cotado para ser indicado a vice de Holandinha é o do ex-presidente da OAB-MA, Mário Macieira…

7

PCdoB quer Márcio Jerry como vice de Edivaldo, mas o secretário resiste…

Comunistas entendem que a presença do principal auxiliar de Flávio Dino na chapa pedetista representaria o “afinamento da relação entre o prefeito e o governador”; o indicado, porém, mostra até exasperação ao tratar do assunto

 

Edivaldo com Jerry, e Dino entre eles: para comunistas, chapa garantiria "afinamento" com governador

Edivaldo com Jerry, e Dino entre eles: para comunistas, chapa garantiria “afinamento” com governador

seloSe depender dos representantes do PCdoB, o candidato a vice na chapa do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) em São Luís será mesmo o secretário estadual de Articulação Política, Márcio Jerry.

Este blog conversou com deputados, secretários, militantes comunistas e candidatos a vereador pelo partido e todos se posicionaram favoráveis à indicação de Jerry.

– Afinaria, definitivamente, a relação do prefeito com o governador – foi a resposta mais frequente nas conversas.

Ao blog, no entanto, o próprio Márcio Jerry descartou a possibilidade, e mostrou-se, inclusive, exasperado, ao falar sobre o assunto.

– O PCdoB não tratou do assunto com o demais partidos nem com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Também jamais defendeu qualquer nome, inclusive o meu – respondeu.

O titular do blog insistiu que, embora não tenham discutido oficialmente, os comunistas apontam a sua indicação como a melhor opção.

Ele foi ainda mais ríspido:

– Não postulo a indicação de vice na chapa do prefeito Edivaldo Júnior.

Na conversa com comunistas de vários escalões, o blog ouviu também que, se essa solução não for a definida na instância partidária, é provável que o partido abra mão para ampliar a composição da coligação de Edivaldo.

E citaram como opção, inclusive, o PSDB, que, estaria “se fingindo de morto”.

Mas esta é uma outra história…

20

A força de Afonso Manoel…

Afonso e Washington formarão chapa

A presença do deputado estadual Afonso Manoel (PMDB) na chapa do vice-governador Washington Luiz (PT) é um reforço e tanto à sua candidatura.

Ex-candidato a prefeito, marido da atual vice-prefeita, Afonso é um dos deputados com maior base eleitoral na capital maranhense.

Tem forte penetração no segmento católico, onde é militante convicto, e atua em várias comunidades.

A presença do deputado peemedebista também agrega à chapa a força política da vice-prefeita Helena Duailibe, uma das principais candidatas do PMDB à Câmara Municipal.

Afonso Manoel foi escolhido vice, hoje, em reunião no Palácio dos Leões.

E será oficialmente apresentado à chapa de Washington na convenção da semana que vem…