0

Rubens Júnior acusa o golpe e nega tutela familiar…

Candidato do PCdoB mostra incômodo pelas críticas à onipresença do pai, ex-deputado Rubens Pereira, e da mãe, a ex-prefeita Suely Pereira; e também pela forte dependência política que demonstra em relação a Flávio Dino

 

A presença do pai e da mãe na pré-campanha passa a ideia de que Rubens Júnior é uma espécie de reserva, um “plano B” de um projeto familiar

O candidato do PCdoB a prefeito de São Luís, Rubens Pereira Júnior, mostra forte incômodo com as críticas à presença dos seus familiares em sua campanha.

Em entrevista ao Jornal Pequeno, Pereira júnior acusou o golpe e tentou afirmar que não é tutelado – nem pelos pais, nem pelo governador Flávio Dino (PCdoB), a quem demonstra forte dependência política.

– Não será uma gestão tutelada por parentes, pelo governador, por B ou C. Eu estarei na linha de frente, sendo o responsável. Serei o protagonista, sem delegar a responsabilidade. Me preparei a vida inteira para isso – afirmou o candidato, que é deputado federal e secretário de estado.

O problema é que o próprio Rubens Júnior demonstra em sua campanha ser uma espécie de “plano B” de um projeto familiar.

As negociações de apoio, por exemplo, quase sempre são comandas pelo seu pai, o ex-deputado Rubens Pereira. A presença de Rubão incomoda inclusive o PCdoB, que faz gestões para tirá-lo da linha de frente.

Ao dizer a interlocutores que a candidatura não é sua, “mas do grupo do governador e do PCdoB”, Pereira Júnior mostra também forte dependência a Flávio Dino, seu padrinho de casamento e ídolo político indisfarçável.

Por todos esses fatores, a candidatura do comunista passa a ideia de tutela partidária e de “plano B” de um projeto familiar que fez água com a inelegibilidade do pai. 

E não importa o que ele diga, seus atos mostram o contrário…

3

Aliados de Flávio Dino em pé-de-guerra pela prefeitura…

Pré-candidatos à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior  que fazem parte da base do Palácio dos Leões usam as redes sociais para atacar uns aos outros, numa batalha fratricida que pode favorecer vitória de Braide em 1º turno

 

Os ataques a Duarte Júnior começaram durante o carnaval, logo após ele aparecer ao lado de Flávio Dino, Carlos Brandão e Eliziane Gama

Com nada menos que cinco candidatos a prefeito diretamente ligados às suas bases – e outros dois com relações próximas ao Palácio dos Leões – o governo Flávio Dino (PCdoB) parece ter perdido o controle da disputa.

Nos últimos dias, a guerra fratricida dos governistas atingiram níveis de Trending Tops nas redes sociais.

Imagens de Neto Evangelista com blogueiros que atacaram Duarte foram usadas para apontá-lo por trás da pancadaria

O alvo principal é o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos), que disputa com o colega Neto Evangelista (DEM) a segunda posição nas pesquisas.

O objetivo é tirar do páreo o candidato do vice-governador Carlos Brandão.

Ainda que indiretamente, Duarte responsabiliza aliados do próprio Evangelista e dos também palacianos Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Dr. Yglésio (Pros) pelos ataques nas redes sociais.

O próprio Yglésio foi para s redes sociais fazer trocadilho com as histórias atribuídas a Duarte no áudios do Procon

Desde sábado, blogs ligados a Neto Evangelista, a Pereira Júnior e a Yglésio espalham nas redes áudios atribuídos a Duarte, dando ar de escândalo à sua passagem pelo Procon.

O próprio Yglésio foi às redes, publicando ironias relacionadas ao conteúdo dos supostos áudios.

No domingo, Duarte Júnior reagiu, também nas redes classificando de “jogo sujo” a pancadaria distribuída pelos próprios membros da base do seu governo.

– Estão tentando a todo custo me desmoralizar e minar minha pré-candidatura, mas a estes eu digo que seguirei em frente, pois todos esses ataques me fazem ter ainda mais certeza de que estou no caminho certo – afirmou o candidato do Republicanos.

Relação de Pereira Júnior com outro blog contra Duarte é vista como prova de autoria dos ataques

Especialistas em pesquisas eleitorais ouvidos pelo blog apontam que os ataques da base a Duarte pouco efeito eleitoral produzirá.

E se produzir – combinado com o esvaziamento da candidatura de Wellington do Curso (PSDB) – só facilitará a decisão do pleito em primeiro turno.

E o depurado Eduardo Braide, que segue favorito, agradece…

4

No fim das contas, Adriano é o único sem apoio de sarneysistas…

Remanescentes do grupo liderado por José Sarney se espalharam em candidaturas que vão do favorito Eduardo Braide até o comunista Rubens Pereira Júnior, mas nenhum, até agora, fechou com o neto do ex-presidente

 

Adriano é o primeiro sarneysista da história a entrar numa disputa em São Luís sem aliança com nenhum membro dos eu próprio grupo político

Tema obsoleto e já ultrapassado e sem sentido no Maranhão da era Flávio Dino (PCdoB), o debate sobre a presença de sarneysistas como candidatos – ou em apoio a candidatos – voltou à tona nesta campanha pela Prefeitura de São Luís.

E um fato curioso surgiu neste início de formação de alianças: legítimo representante do clã Sarney, o deputado estadual Adriano Sarney (PV) é o único dos nomes já postos à disputa que não tem – pelo menos até agora – apoio de nenhum representante do sarneysismo ou mesmo de ex-sarneysistas.

Sarneysista de quatro costados, Carioca do Povo é o principal destaque do DC no apoio ao comunista Rubens Júnior, afilhado de Flávio Dino

O apoio declarado do ex-vereador Carioca do Povo – aliado de primeira hora dos Sarney – ao comunista Rubens Pereira Júnior, afilhado de Flávio Dino, coloca sarneysistas também na candidatura do Palácio dos Leões.

Sem falar que Rubens – ele próprio um ex-sarneysista – já recebeu apoio também do deputado federal André Fufuca (PP), cujo pai, Fufuca Dantas, começou na política ao lado da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Há sarneysistas também, como Edilázio Júnior (PSD), na candidatura de Eduardo Braide (Podemos),  e outros, como Roberto Costa (MDB), a caminho da candidatura de Neto Evangelista (DEM).

Dr. Yglésio, por exemplo, está no Pros, comandando por ninguém menos que Gastão Vieira, um dos próceres do roseanismo.

Eduardo Braide recebeu o apoio de Edilázio Júnior, que tem laços não só políticos, mas familiares com o sarneysismo

Mas o próprio Adriano Sarney provoca o distanciamento do grupo que, mesmo esfacelado, ainda detém de 20% a 30% dos votos na capital maranhense.

Sua dificuldade de relacionamento o isolou na oposição desde que assumiu mandato na Assembleia Legislativa.

Além disso, decidiu, por vontade própria, suprimir o sobrenome Sarney do próprio nome parlamentar. (Entenda aqui e aqui)

É claro  que ainda há mais de cinco meses até o fim das convenções partidárias de agosto, quando Adriano pode ainda,m conseguir novas alianças para sua candidatura.

Se isso não ocorrer, porém, será a primeira vez que um candidato sarneysista irá para a disputa sem nenhum sarneysista em sua coligação.

Mas precisava ser exatamente o neto de Sarney?!?

0

Márcio Jerry: “Vamos ver como escalamos melhor quem vai ganhar”…

Presidente regional do PCdoB, deputado federal reforça o projeto de protagonismo dos comunistas, mas admite dialogar para discutir melhor as candidaturas na base do governo Flávio Dino

 

Rubens Pereira Júnior, o candidato do PCdoB; para Jerry, a prioridade é ele, mas… é preciso ter outras opções na base

O deputado federal Márcio Jerry admitiu hoje, em entrevista ao Portal Vermelho – que agora não é mais vermelho – a possibilidade de uma composição do PCdoB nas eleições em São Luís.

Segundo Jerry, o objetivo do partido é ser protagonista em São Luís e outras cidades; mas ele próprio abre uma brecha para a composição.

– Estamos naquele momento de botar o time no aquecimento. Vamos entrar em campo e ver como escalamos melhor aquele que vai ganhar eleição dia 4 de outubro – disse o deputado.

Ainda que meramente retórica, a possibilidade aberta por Jerry é significativa do ponto de vista da unidade do grupo comandado pelo governador Flávio Dino.

O candidato já definido pelo PCdoB na capital maranhense, embora não-anunciado oficialmente, é o secretário de Cidades, Rubens Pereira Júnior. Ocorre que o comunista não consegue deslanchar nas pesquisas de intenção de votos.

Outros nomes da base governista – que Jerry chama de “Partido do Maranhão” – como os deputados Neto Evangelista (DEM) e Duarte Júnior (PCdoB) têm posição muito mais confortável que Pereira Júnior.

– Vamos, uma vez mais, disputar da melhor forma possível, debatendo, dialogando, apresentando propostas reais que possam se transformar em ações concretas nas cidades do Maranhão, para ampliar o número de prefeitos, de vice-prefeitos e também de vereadores – admitiu Jerry.

Leia aqui a íntegra da entrevista

3

A superestrutura de campanha que tenta catapultar Rubens Júnior…

Secretário de Cidades já tem à disposição equipes de marketing e análise de números, imprensa e divulgação, na tentativa de deslanchar nas pesquisas até depois do carnaval, quando será definido o candidato do grupo Flávio Dino/Edivaldo Júnior

 

Rubens Júnior tem à sua disposição toda a estrutura de mídia e marketing do governo Flávio Dino; mas este investimento comunista ainda não se refletiu nos números

A movimentação do secretário de Cidades e pré-candidato do PCdoB a prefeito de São Luís, Rubens Pereira Júnior, na semana passada, foi resultado de um estudo de campo.

Suas falas, a ocupação de espaços de mídia, declarações em redes sociais e exposição pública estão sendo trabalhadas diariamente por uma equipe de profissionais já à disposição do pré-candidato.

Rubens Júnior é o candidato do Palácio dos Leões a prefeito, já está decidido.

Precisa agora convencer os demais aliados de que deve ser o nome de todo o grupo liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e pelo prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Para tanto, o secretário aceitou ser uma espécie de candidato de laboratório, exposto a experimentos de marketing que visam alavancar seus números nas pesquisas até depois do Carnaval, quando será escolhido o candidato da base governista.

Não se surpreenda, inclusive, se ele aparecer de dedinhos para cima, no batuque da folia de Momo, tudo milimetricamente estudado para gerar mídia.

Pereira Júnior mantém à disposição uma superestrutura, desde o início de 2019. Mesmo assim, fechou o ano com apenas 1% nas pesquisas de intenção de votos divulgadas em dezembro.

A despeito de sua performance, no entanto, o pré-candidato do PCdoB tem atraído apoio de vários membros da base, a exemplo do ex-presidente da Câmara, Astro de Ogum (PL), e de vários vereadores.

Falta convencer, ainda, o prefeito Edivaldo Jr. – que vai coordenar a sucessão em São Luís – e o chefe do PDT maranhense, senador Weverton Rocha, que tenta manter o partido no poder em São Luís.

Mas ainda há tempo para isso até o início das convenções, em julho.

Sobretudo se, antes, os números falarem positivamente…

4

Evangelista e Rubens Jr. dividem partidos da base dinista…

Candidato do DEM deve ter apoio do PDT, do PTB e do PP; comunista deve receber adesão do Cidadania, do Pros e do PT, caso este não decida por candidatura própria em São Luís; os demais candidatos governistas vivem situação adversa

Além de ser o melhor posicionado na base governista nas pesquisas, Neto Evangelista reúne as melhores condições partidárias e políticas par disputar em São Luís

O ano pré-eleitoral de 2019 se encerra com apenas dois candidatos da base do governo Flávio Dino (PCdoB) em condições reunir aliados a partir de 2020.

O deputado estadual Neto Evangelista (DEM) reúne as melhores condições eleitorais – mantém a segunda posição nas pesquisas de intenção de votos – e deve atrair o PDT, além do PTB e do PP, partidos que gravitam no grupo mais próximo da gestão de Edivaldo júnior (PDT).

Já o comunista Rubens Pereira Jr. – apesar do fraquíssimo desempenho nas pesquisas – tem a garantia de estrutura política e recursos em profusão para atrair os partidos mais próximos do governador, como o Cidadania e o Pros.

O PT também poderá juntar-se ao PCdoB, caso não se decida por candidatura própria.

Mesmo com fraquíssimo desempenho nas pesquisas, Rubens Júnior tem o apoio pessoal de Flávio Dino, que garante estrutura e recursos, formas de atrair partidos

Todos os demais pré-candidatos da base governista tenderão a desistir ou terão de trocar de partido se quiserem concorrer em 2020; e mesmo assim de forma isolada.

Exemplo é Bira do Pindaré, que reúne apoio integral no PSB, mas está teoricamente afastado da base governista e isolado como membro da bancada maranhense na Câmara Federal.

Embora tenha relações com o governo, o jornalista Jeisael Marx, que deve disputar pela Rede Sustentabilidade, não pode ser considerado como candidato da base.

Todos os demais nomes já postos entre os governistas – de Duarte Júnior (PCdoB) a Dr. Yglésio (sem partido; de Osmar Filho (PDT) a Astro de Ogum (PL) – correm contra o tempo e diante de condições partidárias e eleitorais adversas.

E terão forte dificuldade de viabilizar candidaturas…

3

Jornal especula sobre opressão do governo a Astro de Ogum; Será?!?

Em sua principal coluna política O Estado Maranhão levanta a suspeitas de que a reunião com o secretário Rubens Júnior, no feriadão, é fruto da operação policial que atingiu o vereador; e aponta também para o aparelhamento da campanha do comunista

 

ASTRO COM RUBENS PEREIRA E SEUS PAIS, EM ALMOÇO DE FERIADO; ação vinculada à operação que levou vereador a se explicar na delegacia

O blog Marco Aurélio D’Eça já revelou que o Governo do Estado tem destinado cerca de R$ 100 milhões para uma espécie de aporte à campanha que pretende levar o secretário de Cidades Rubens Júnior (PCdoB) à prefeitura de São Luís.

Também já apontou que, para ter Pereira Júnior como candidato da base, operações em curso tendem a tirar do páreo – de uma forma ou de outra – todos os seus principais adversários na base, incluindo o ex-presidente da Câmara Municipal,  o vereador Astro de Ogum (PL). 

Nesta segunda-feira, 18, o jornal O EstadoMaranhão fez uma curiosa abordagem, em sua principal coluna política, sobre o encontro de Astro de Ogum e Rubens Júnior, noticiada sexta-feira, 15, no blog Marco Aurélio D’Eça.

– Há quem diga que a aproximação é resultado da Operação Constelação feita pelo Ministério Público e a Polícia Civil em que Ogum acabou sendo preso por porte ilegal de arma de fogo. Mas os observadores mais atentos garantem que Astro de Ogum não mais quis “confrontar” a força oficial – afirmou o jornal.

Destinar dinheiro público para uma campanha eleitoral já é uma ação grave, que precisa ser investigada pelos órgãos de controle.

Mas aparelhar o estado, para perseguir aliados e forçá-los a apoiar esta mesma candidatura, é uma atitude gravíssima, que só desequilibra a paridade de forças nas eleições.

E ao contrário do que pensam aliados e apoiadores de Pereira Júnior, afasta ainda mais as pessoas de sua campanha…

0

Astro de Ogum reúne Rubem Júnior em almoço na Zona Rural…

Vereador de São Luís esteve com o secretário de Cidades na comunidade Calembe onde conversaram sobre a realidade da região mais distante do Centro de São Luís

 

ASTRO DE OGUM COM RUBENS JÚNIOR E FAMÍLIA: articulação política em almoço na Zona Rural de São Luís

O vereador Astro de Ogum, vice-presidente da Câmara de São Luís, participou de almoço na zona rural, com a presença do secretário de Cidades, Rubens Pereira Júnior (PCdoB), e seus familiares.

O vereador e o secretário visitaram a comunidade Calembe, região distante do Centro de São Luís.

É a primeira reunião entre Astro e Pereira Júnior, principal nome do Palácio dos Leões para a sucessão em São Luís.

Também estiveram no almoço o pai e a mãe do secretário, os ex-prefeitos de Matões Rubens Pereira e Suely Pereira.

1

Uma imagem que fala muito: o protagonismo de Neto Evangelista…

Foto que circulou na internet, com o deputado estadual à frente dos também pré-candidatos Osmar Filho e Rubens Júnior – em selfie durante reunião com o senador Weverton Rocha – reflete exatamente o momento da pré-campanha em São Luís

 

A FOTO EXPRESSA A POSIÇÃO DE EVANGELISTA NA CORRIDA PELA PREFEITURA DE SÃO LUÍS, com seus aliados a observar seu desempenho à distância

A pesquisa Escutec divulgada no fim de semana mostrou que o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) é o governista melhor posicionado na disputa pela Prefeitura de São Luís.

E uma imagem divulgada no sábado, 19, no mesmo dia em que blogs, jornais e rádios começaram a divulgar e analisar os números da Escutec, representa exatamente o momento atual da corrida.

Nela, se vê Evangelista à frente, sorridente, em selfie com os colegas Osmar Filho (PDT) e Rubens Júnior (PCdoB), bem atrás do colega da base.

Assim mesmo, nesta posição.

Na foto se vê ainda o senador Weverton Rocha (PDT) – um dos líderes do grupo que vai definir os candidatos em 2020 – deputado federal Juscelino Filho, presidente do DEM, partido de Evangelista, o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), outra liderança o grupo, e mais o deputado Glalbert Cutrim (PDT) e o ex-deputado Marcos Caldas.

É uma foto simbólica,m que deve virar histórica em alguns meses.

É aguardar e conferir…

2

Jeisael Marx e o desempenho que envergonha “candidatos da máquina”…

Correndo em faixa própria, e sem apoio de nenhuma estrutura política, jornalista e apresentador consegue se manter à frente de Osmar Filho e Rubens Pereira Júnior, que carregam o peso do apoio da prefeitura e do governo do estado

 

JEISAEL MARX EM EVENTOS PRÓPRIOS: bem melhor que os milionários candidatos das duas máquinas

Além de confirmar o absoluto favoritismo de Eduardo Braide (PMN) na disputa pela sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), a pesquisa Data Ilha, divulgada nesta terça-feira, 1º, traz outro dado significativo: o bom posicionamento do jornalista Jeisael Marx.

Marx apareceu com índice de 3,55% no cenário em que foi incluído.,

Para se ter ideia da importância deste dado, ele é superior aos índices obtidos pelo vereador Osmar Filho (PDT) e pelo secretário de Cidades, Rubens Pereira Júnior (PCdoB), candidatos com a maior estrutura entre todos os concorrentes.

Osmar é o candidato do PDT, que controla a Prefeitura de São Luís; Pereira Júnior é o candidato do PCdoB, que controla o Governo do Estado.

Sozinho, sem partido, sem estrutura política e apostando apenas no próprio carisma e a articulação que já mantém nas comunidades, Jeisael supera os dois e chega em condição e empate técnico com Neto Evangelista (DEM) e com Adriano Sarney (PV).

Por todos estes elementos, o jornalista é hoje o principal candidato da chamada Terceira Via, longe do embate e da polarização entre as estruturas da oposição e do governo.

E já tem garantias da Rede Sustentabilidade para concorrer…