1

Flávio Dino dá sinais de que vai rasgar carta-compromisso criada por ele mesmo

Ao estimular a candidatura do secretário Felipe Camarão, governador demonstra falta de confiança na viabilidade do vice-governador Carlos Brandão e indica resistência ao senador Weverton Rocha, único que atende a todos os critérios para escolha do candidato da base

 

Sem saber o que fazer para unificar suas bases, Flávio Dino dá sinais de que vai jogar a carta-compromisso para as calendas gregas

O governador Flávio Dino (PSB) vem, há dias, dando sinais de que não vai cumprir os termos da carta-compromisso assinada por ele mesmo como condição para escolha do candidato que representará o seu grupo nas eleições de 2022. (Entenda aqui, aqui e aqui)

Assinado em julho – por ele e pelos pré-candidatos Weverton Rocha (PDT), Carlos Brandão (PSDB) e Simplício Araújo (Solidariedade) – o documento estabelece os pré-requisitos para que o escolhido represente sua base eleitoral.

Segundo o que estabeleceu Dino, o candidato precisa estar bem posicionado nas pesquisas, agregar o maior número de aliados do seu grupo político e ter compromisso ideológico e administrativo com o legado do seu governo.

Dentre os nomes da base, o senador Weverton Rocha é o único que atende a todos os critérios.

Mas Flávio Dino começa dar sinais de que jogará a carta-compromisso para as cucuias.

Nas últimas semanas, aliados do governador Carlos Brandão vêm forçando novamente a barra para que o vice-governador seja escolhido de qualquer jeito.

Mas Dino demonstra não confiar na viabilidade eleitoral de Brandão; tanto que voltou a estimular, por meio de aliados, a candidatura do secretário de Educação, Felipe Camarão (PT).

Seja para apresentar Camarão como nova opção, seja para não apoiar Weverton, o governador vai ter que dizer publicamente que os termos da carta não valem mais.

Mas como convencer a todas as lideranças do seu grupo a seguir caminho diferente do que estabelecia o documento?

É uma situação difícil para Flávio Dino…

0

Zé Inácio retoma mandato na Assembleia

Deputado estadual havia se licenciado desde julho; ele promete novas indicações e participação nos debates políticos neste ano pré-eleitoral

 

Após um período afastado por licença médica e também como um gesto político para seu suplente e colega de partido, Luis Henrique (PT), o deputado estadual Zé Inácio (PT) retorna ao mandato na Assembleia Legislativa do Estado nesta sexta-feira (01).
 
“Estou feliz em estar de volta. Nesse retorno seguiremos com o trabalho que temos feito nesses dois mandatos, buscar melhores condições e mais direitos para a população maranhense”.
 
Logo no seu primeiro dia de retorno Zé Inácio deve apresentar uma série de indicações e proposições.
 
“Durante esse período de licença dediquei-me a estudar e elaborar projetos nas mais diversas áreas e estou ansioso para colocarmos em prática”.
 
Entre os projetos do deputado, está o PL que trata da violência contra crianças e adolescentes. Há ainda projetos que visam combater a violência contra mulheres, garantir direitos dos animais, preservar o meio ambiente, na área da educação, dentre outros.

1

Escutec conclui coleta eletrônica para pesquisa que sai neste sábado

Pesquisadores do instituto estiveram em todas as regiões do Maranhão para medir a preferência do eleitorado sobre os candidatos a governador, senador e presidente nas eleições de 2022

 

Os pesquisadores do Instituto Escutec nas ruas do estado, entrevistando eleitores para a pesquisa do jornal O Estado

O jornal O EstadoMaranhão divulga amanhã a terceira rodada de pesquisas do instituto Escutec sobre a corrida eleitoral de 2022.

Como o jornal circula com as informações desta sexta-feira, 1º, significa que o levantamento da Escutec estará pronto hoje.

Nos últimos dias, os pesquisadores do instituto estiveram em várias regiões do estado, fazendo a coleta eletrônica dos dados da pesquisa.

A Escutec tem parceria de 20 anos com o jornal O Estado; em 2021, contratou quatro pesquisas, no meses de março, junho, setembro e a última, em dezembro.

O instituto deve manter a parceria no período eleitoral de 2022…

2

Flávio Dino quer amenizar imagem de “governador do ‘Mais Impostos'”

Secretário de Comunicação Ricardo Capelli já se reuniu com marqueteiros para evitar que os sucessivos aumentos de ICMS no Maranhão grudem no socialista nesta reta final de governo

 

Com imagem arranhada pelos sucessivos aumentos de impostos, Flávio Dino quer que o seu chefe de Comunicação resolva o problema até ele deixar o cargo

O governador  Flávio Dino (PSB) tem uma preocupação a mais nestes seis meses que restam do seu mandato: ele quer evitar que sua imagem seja ligada ao aumento de impostos no Maranhão.

O governo Dino foi o que mais aumentou impostos na história do Maranhão; só em 2021, foram vários aumentos na alíquota e na pauta do ICMS, que muitos ligam ao aumento no valor dos combustíveis.

Pesquisas contratadas pelo governo mostram que a história do “Mais Impostos” pode grudar na imagem do governador justamente quando ele para deixar o governo em busca de um mandato de senador.

Para evitar que Flávio Dino seja visto como governador do aumento de impostos, o secretário de Comunicação Ricardo Capelli já se reuniu com marqueteiros para criar uma campanha que amenize os danos causados pelos sucessivos reajustes de ICMS.

A seis meses do fim do mandato, o governador convive com fatores difíceis nos campos político e administrativo, como a dificuldade para manter seu grupo unido e o aumento da miséria no Maranhão durante seu governo.

Mais é o aumento de impostos no estado que mais estragos faz na imagem de Flávio Dino. 

E agora, Capelli?!?

3

Felipe Camarão ressurge no PT como opção ao governo…

Deputado estadual da legenda – o mesmo que aponta dificuldades ideológicas para apoio ao vice-governador tucano Carlos Brandão – voltou a defender o nome do secretário de Educação como candidato na base do governo Flávio Dino

 

Recém-filiado ao PT, Felipe Camarção voltou a ser defendido como candidato a governador pelo partido

O deputado estadual e membros da Executiva Nacional do PT, Luiz Henrique Sousa, voltou a defender nesta quinta-feria, 30, a candidatura do secretário de Educação, Felipe Camarão, ao Governo do Estado.,

Para Henrique Souza, que apresentou o nome de Camarão em discurso na Assembleia, a opção é o melhor caminho para o PT no maranhão.

Luiz Henrique Souza é o mesmo que, em julho, impôs dificuldades para apoio do PT á candidatura do vice-governador  Carlos Brandão (PSDB).

Segundo o parlamentar, Brandão não se afina ideologicamente ao PT; e sua filiação ao PSDB torna ainda mais difícil uma aliança.

o relançamento do nome de Felipe Camarão – no momento em que ele aparece entre os nomes cotados como mais votados para deputado federal em São Luís – irrita aliados de Brandão, que ainda sonham com o apoio petista.

Ainda sobre o assunto: o ex-presidente Lula estará em brasília a partir deste fim de semana, quando se reúne com senadores e deputados para tratar das alianças nos estados.

Mas esta é uma outra história…

0

Edivaldo visita municípios da região tocantina

Ex-prefeito de São Luís inicia sua pré-campanha ao Governo do Estado com passagem por 10 cidades entre quinta-feira e sábado

 

Acompanhado de César Pires e Edilázio Júnior, Edivaldo vai conversar com lideranças da região tocantina

O ex-prefeito de São Luís Edivaldo Júnior (PSD) inicia nesta quarta-feira, 29, sua pré-campanha ao Governo do Maranhão.

Ele chega a Imperatriz, onde formará uma base de visitas a outros nove municípios da região tocantina.

– A partir de amanhã [quarta-feira], estaremos nos municípios da Região Tocantina do nosso estado, para dialogar e ouvir as demandas da população – anunciou, na terça-feira, 28, o deputado federal Edilázio Júnior, presidente regional do PSD.

A comitiva do ex-prefeito de São Luís terá ainda o deputado estadual César Pires (PV).

Edivaldo Júnior visitará prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças políticas do PSD e de outros partidos, em busca de alinhamento para as eleições de 2022.

Edivaldo aparece em terceiro lugar nas pesquisas, atrás apenas da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) – que não deve ser candidata – e do senador  Weverton Rocha (PDT).

A visita à região tocantina termina no sábado…

5

Felipe Camarão entre os preferidos do eleitorado de São Luís

Pesquisa do Instituto Escutec mostra que o secretário de Educação deve estar entre os mais votados deputados federais na capital maranhense, à frente de nomes de peso da política maranhense

 

Filiado ao PT, Felipe Camarão deve ser um dos mais votados deputados federais do Maranhão em 2022

O secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão (PT), é um dos mais citados pré-candidatos a deputado federal em São Luís, segundo pesquisa do instituto Escutec.

O auxiliar do governador  Flávio Dino (PSB) apareceu com 3% das intenções de votos, segundo o levantamento, entre os mais citados.

Camarão aparece à frente de nomes de peso da política maranhense, como o ex-senador Lobão Filho (MDB), que disputou o Governo do Estado em 2014, e do deputado federal Rubens Júnior, que foi candidato a prefeito em 2020.

O secretário de Educação aparece na lista dos mais citados pelo eleitor, segundo pesquisa Escutec

Com capilaridade em todo o estado, o secretário aparece na lista dos prováveis mais votados do Maranhão, ao lado da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e do próprio Lobão Filho.

Camarão deve ajudar na formação de uma bancada inédita d PT na Câmara Federal…

6

Weverton mostra maturidade e serenidade no jogo do poder…

Senador tem demonstrado inteligência emocional para resistir aos ataques da imprensa alinhada ao Palácio dos Leões, às ameaças do vice-governador Carlos Brandão e às provocações do próprio governador Flávio Dino, construindo com maestria sua candidatura ao governo, liderando as pesquisas e agregando o maior número de lideranças

 

À frente de um grupo formado em sua maioria por jovens de menos de 40 anos, senador lidera pesquisas com maturidade de um líder experiente

Ensaio

Líder nas pesquisas de intenção de votos para o Governo do Estado e tendo em seu palanque o maior número de lideranças político-partidárias, o senador Weverton Rocha (PDT) virou alvo fácil dos adversários no poder.

Vítima diária de ataques de todos os tipos da mídia alinhada ao Palácio dos Leões – inclusive de cunho pessoal – o pedetista é também ameaçado quase que diariamente de ter tomadas as posições que tem no governo que ajudou a construir.

E agora passou a sofrer provocações também do próprio governador Flávio Dino (PCdoB). (Veja aqui e aqui)

Mas o que chama a atenção não são as ações contra Weverton Rocha por parte daqueles que tentam manter o poder tradicional no Maranhão.

O que chama atenção é a maturidade com que Weverton reage a esses ataques.

Senador com pouco mais de 40 anos e já liderando as pesquisas para o governo, Weverton enfrenta a pressão da disputa de 2022 com a serenidade dos líderes mais experientes da história.

A inteligência emocional demonstrada pelo pedetista tem sido fundamental para evitar a cizânia na base do governador Flávio Dino, cizânia esta estimulada, por vezes, até pelo próprio Dino.

Foi no PDT de Jackson Lago que o senador aprendeu a suportar as pressões e os ataques, com a clareza do que quer e espera do poder

Filho das classes populares do Maranhão, sem parentes encastelados no poder e sem familiares na história da política, Weverton construiu sua história a partir da relação com o PDT de Jackson Lago.

Mas desde cedo teve que enfrentar a raiva dos que se achavam herdeiros do poder,  desde o movimento estudantil, passando pelo PDT, até chegar nos governos Jackson, Edivaldo Júnior e Flávio Dino.

Sua ascensão meteórica incomoda os poderosos, obviamente, sobretudo os herdeiros, com sobrenomes impostos ao eleitor ao longo da história.

À frente de um grupo formado, em sua maioria, por jovens abaixo dos 40 anos, seria natural ver do senador demonstrações de arroubos e açodamentos naturais das novas gerações.

Mas sua inteligência emocional tem mostrado que ele está preparado para o enfrentamento, mesmo buscando o diálogo.

É com inteligência emocional, diálogo, maturidade e serenidade que se constroem os grandes líderes.

Sempre foi assim, em toda a história…

0

Aliados de Brandão voltam a pregar “expulsão” de Weverton do governo Flávio Dino

Secretários Luiz Fernando Silva e José Reinaldo Tavares tratam o senador e seus aliados como insurgentes; e defendem não apenas a demissão dos pedetistas, mas de todos os que são ligados a outras lideranças alinhadas ao projeto “Maranhão Mais Feliz”

 

Aliado de Carlos Brandão, José Reinaldo quer os cargos que hoje são indicados por Weverton ocupados pelo vice-governador

O ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) e o ex-prefeito Luiz Fernando Silva (PSDB) – ambos auxiliares do governador Flávio Dino (PSB) – voltaram a fazer carga pelo que chamam de “expulsão” do senador Weverton Rocha (PDT) da base governista.

Tavares e Silva pregam a demissão em massa dos aliados de Weverton indicados ao governo Dino; e não apenas os aliados do senador, mas de todos os indicados por deputados federais, estaduais, senadores e prefeitos que se alinham ao projeto pedetista de disputar o governo em 2022.

A mídia alinhada ao Palácio dos Leões já vem citando como alvos, por exemplo, os indicados dos deputados federais Pedro Lucas Fernandes (PSL) e André Fufuca (PP), além do secretário de Segurança Jefferson Portela. (Saiba mais aqui e aqui)

Mas a sanha de perseguição ora defendida pelos aliados do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) deve incluir também aliados da senadora Eliziane Gama (Cidadania), do presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), e dos deputados federais Juscelino Filho (DEM) e Gil Cutrim (PDT).

Ao declarar apoio a Weverton, Portela passou a ser alvo dos aliados de Brandão no governo Flávio Dino

O desejo de afastar Weverton Rocha da base de Flávio Dino vem sendo manifestada por José Reinaldo Tavares desde o início do ano, quando o ex-governador assumiu cargo na Emap.

Ele chegou a pregar o anúncio, na marra, do vice-governador como candidato da base, ainda em março, o que acabou causado mal estar entre os aliados. (Relembre aqui)

Mais discreto, Luiz Fernando Silva opera apenas nos bastidores, montado a estrutura do futuro governo Brandão.

Mas o pensamento do ex-prefeito de Ribamar é o mesmo de José Reinaldo: quanto mais cedo Brandão ocupar no governo os espaços de Weverton Rocha & Cia., mais chances ele terá de se viabilizar como candidato.

Por isso a pressão pela perseguição aos insurgentes…

1

Pesquisa Escutec sobre deputados nada tem a ver com a do Grupo Mirante…

Levantamento vazado pelo gabinete do deputado estadual Duarte Júnior é do mês de agosto e havia sido contratado pelo deputado Neto Evangelista, que monitora seu movimento eleitoral em São Luís desde 2020, para embasar seu projeto de 2022

 

Curiosamente, a pesquisa contratada por Neto Evangelista foi vazada pelo colega Duarte Júnior, com trinta dias de atraso

 

É do mês de agosto – com mais de 30 dias, portanto – a pesquisa Escutec para deputado federal, divulgada com estardalhaço na manhã desta terça-feira, 28.

E ela nada tem a ver com a pesquisa contratada pelo Grupo Mirante, que deve ser divulgada no próximo sábado, 2, e tratará apenas das eleições para governador, senador e presidente, em todo o Maranhão.

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, os números divulgados na manhã de hoje foram espalhados pelo gabinete do deputado estadual Duarte Júnior (PSB).

Mas trata-se de um levantamento encomendado pelo também deputado estadual Neto Evangelista (DEM), que monitora os movimentos eleitorais na capital maranhense desde 2020, para embasar seu projeto eleitoral de 2022.

Os números da Escutec de 30 dias atrás para deputado federal dão destaque a Duarte, Roseana, Neto e Bira, todos com dois dígitos

Tanto Duarte quanto Neto – que foram candidatos a prefeito em 2020 – aparecem bem posicionados na capital maranhense, ao lado da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e do deputado federal Bira do Pindaré (PSB), todos com índices acima dos dois dígitos.

A pesquisa Escutec/Grupo Mirante será divulgada pelo jornal O EstadoMarahão…