1

Moraes Moreira exalta cultura maranhense ao se decidir pelo carnaval de São Luís

Cantor revela que vinha sendo convidado há três anos, e que se decidiu agora, mesmo diante da crítica de “chatos” que questionaram porque ele trocou o carnaval de Salvador pelo da capital maranhense

 

MORAES MOREIRA COMANDOU O CARNAVAL DE SEGUNDA NA BEIRA MAR, ao lado da dupla maranhense Criolina

O cantor Moraes Moreira publicou em suas redes sociais uma justificativa para tocar no Carnaval de São Luís.

Ele revelou que vinha sendo convidado há três anos; e que, ao se decidir em 2019, foi criticado por chatos, que questionaram a troca de Salvador por São Luís.

– E eu respondo parafraseando Dorival Caymmi: Você já foi ao Maranhão? Conhece a cultura de lá? Sabe o que é Boi de Zabumba, Boi de Matraca, Boi de Orquestra? Sabe o que é tambor de crioula? Já ouviu falar na conexão São Luís-Jamaica, traduzida na cultura do reggae? – ressaltou Moreira, citando vários artistas maranhenses de destaque nacional.

O cantor baiano também aproveitou para criticar os adversários do governador Flávio Dino, no melhor estilo artista comunista contratado.

E disse torcer para que a Grande Mídia descubra o carnaval maranhense.

Descoberta que, aliás, já havia sido feita em outros governos, como os da oligarquia criticada pelo próprio Moraes Moreira.

O show do cantor baiano aconteceu na noite desta segunda-feira, 4.

Abaixo, a íntegra do seu manifesto nas redes sociais:

6

Com circuito Beira-Mar, Flávio Dino constrói seu legado carnavalesco…

Usando fantasia extravagante – mix de Roseana Sarney e Fidel Castro – governador comemora sucesso do carnaval na orla marítima, espaço que reúne o melhor de São Luís em seus aspectos turísticos

 

O BELO VISUAL DA AVENIDA BEIRA-MAR é um atrativo a mais para o carnaval de São Luís

O governador Flávio Dino (PCdoB) acertou a mão na construção do circuito Beira-Mar, o novo point do carnaval de São Luís.

Reunindo em um só espaço o que a capital maranhense tem de melhor em seus aspectos turísticos – parte dos prédios históricos e a bela orla marítima – a festa à beira mar se consolida como o principal espaço carnavalesco.

E já pode ser considerado o principal legado de Flávio Dino no setor cultural.

Não é de hoje que o blog Marco Aurélio D’Eça tem reconhecido o sucesso do carnaval no circuito, como mostrou no post “A bela festa da Beira-Mar”, de fevereiro de 2018. (Reveja aqui)

Neste carnaval de 2019, Flávio Dino – com fantasia composta por camisa a la Roseana Sarney e quepe de Fidel Castro – comemora o sucesso do circuito, que tem tudo para se transformar em um adversário de peso dos carnavais do Rio de Janeiro e de Salvador.

USANDO MIX DE ROSEANA SARNEY E FIDEL CASTRO, Flávio Dino chamou atenção dos foliões na orla marítima

Se concluído com capricho e convicção, o circuito Beira-Mar tem tudo para ser uma das atrações do carnaval no Brasil. Tem, a um só tempo, toda a história dos casarões e prédios coloniais – representada, simbolicamente, na sede da antiga Reffssa – ladeada pela bela orla marítima.

O projeto completo do circuito Beira-Mar prevê que o prédio da Reffssa seja ocupado por restaurantes, galerias de artes e lojas.

Se isso ocorrer de fato, São Luís voltará a ter um espaço capaz de competir de igual por igual com os melhores carnavais brasileiros.

E Flávio Dino terá construído o seu legado no aspecto cultural…

2

Pasta de Luis Fernando terá controle da Agência Metropolitana…

Prefeito de Ribamar aceitou o convite do governador Flávio Dino para chefiar a área de projetos estratégicos, o que inclui grande influência nas políticas públicas de São Luís e aponta para as eleições de 2020

 

MISSÃO 2020? Com o controle da Agência Metropolitana, Luis Fernando terá forte influência nas eleições em São Luís

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), deve anunciar sua renúncia logo após a realização do Lava Pratos, tradicional carnaval-fora-de-época do município.

Ele acertou os últimos detalhes da sua posse na Secretaria de Programas Estratégicos, criada a partir da transformação da pasta de Programas Especiais – que era extraordinária – em secretária ordinária.

A pasta foi turbinada para que o prefeito possa exercer grande influência em vários setores do governo Flávio Dino (PCdoB) – mesmo sem participar das ações executivas.

Ganhará, por exemplo, o controle do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), além de parte do planejamento do governo.

Mas o que chama atenção é o controle que o novo secretário terá da Agência Metropolitana, uma espécie de “prefeitura da Grande São Luís”.  

O controle dessa área – com forte influência nas políticas públicas da capital – indica interesse do governo na participação de Luís Fernando no processo eleitoral de 2020, na capital maranhense.

Mas esta é uma outra história…

0

A independência e articulação de Arnaldo Melo…

Ex-governador e ex-presidente da Assembleia Legislativa transita bem em todos os grupos políticos o que o faz procurado cada vez mais no atual momento político do Maranhão; e tudo em nome das suas bases no Sertão Maranhense

 

Arnaldo Melo é um dos mais experientes políticos da Assembleia, com trânsito livre em todas as correntes políticas

Historicamente independente e articulado, com trânsito em todos os grupos políticos do estado, o deputado estadual Arnaldo Melo (MDB) reuniu-se com o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, tratando de assuntos relacionados à saúde no sertão maranhense.

O Secretário de Estado da Saúde Carlos Lula viabilizou a reunião e o Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, recebeu o colega, num diálogo habitual de deputados de vários mandatos.

Mostrando articulação política, Arnaldo Melo tratou sobre a implantação do centro de hemodiálise em Colinas, uma demanda histórica para pacientes que sofrem ao percorrerem longas distâncias para terem acesso às sessões de hemodiálise.

Melo já deixou claro que, se preciso, tratará com o próprio governador Flávio Dino (PCdoB) sobre o assunto, que considera de extrema relevância para o sertão.

Na conversa com o chefe da Casa Civil, Melo também tratou da questão envolvendo os hospitais prestadores de serviços ao SUS na região, cuja gestão é da Secretaria de Saúde do Estado.

Filiado ao MDB e formando bloco com o PV, Arnaldo pretende, ao seu estilo conciliador e articulado, viabilizar as ações que a região do sertão necessitam.

É aguardar e conferir…

2

É artificial a crise por cargos no governo Flávio Dino…

Apesar de a mídia apontar, vez ou outra, pressões e insatisfações de alguns líderes partidários, mudanças na administração comunista transcorrem seguido o roteiro traçado pela cúpula governista

 

Flávio Dino e seus dois operadores: mudanças sem maiores traumas com a base

O governador Flávio Dino (PCdoB), seu vice, Carlos Brandão (PRB), e o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB) conduzem diretamente a reforma no governo comunista do Maranhão.

E, ao contrário do que apontam setores da imprensa, é muito pouco provável que estas mudanças tragam qualquer fragmentação nas bancadas aliadas na Câmara Federal e no Senado.

Pelo contrário, até agora, as indicações e convites têm tido um adicional de vantagem para o governo: atrair setores da oposição ou de lideranças partidárias tidas por independentes.

Nem mesmo a pressão criada pelos deputados federais André Fufuca (PP) e Josimar de Maranhãozinho (PR) – em busca de maiores espaços no governo – causará qualquer contratempo, caso não atendidos.

Nem Fufuca, muito menos Maranhãozinho, têm perfil de oposicionistas orgânicos – e tenderão a, no fim das contas, seguir com o que lhes foi dado.

E a articulação política de Marcelo Tavares na Assembleia Legislativa tem aberto, inclusive, novas perspectivas rumo a oposição.

Sobretudo no diálogo com os deputados César Pires (PV), Rigo Teles (PV) e Arnaldo Melo (MDB).

Mas esta é uma outra história…

2

Em discurso na AL, Evangelista ressalta atuação de Felipe Camarão…

Pré-candidato a prefeito de São Luís, deputado estadual do DEM destacou as ações do colega de partido – também cotado para a prefeitura – à frente da Seduc, como exemplo trabalho pelo desenvolvimento do estado

 

Felipe e Neto durante a reinauguração da escola da Força Aérea: relação de unidade

Em forte discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (12), o deputado Neto Evangelista (DEM) destacou os resultados do programa Escola Digna, que tem à frente o também democrata Felipe Camarão.

– Dados mostram que o programa cresce de forma rápida. Hoje, 65% das escolas da rede estadual estão reformadas, 61 já foram entregues em substituição às escolas de taipa e de palha. Além disso, o estado tem investido, paralelamente, na qualificação profissional dos professores – destacou o parlamentar.

Tanto Evangelista quanto Camarão são nomes do DEM para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT); o discurso do parlamentar mostra o nível de unidade no partido no estado.

Além do discurso na Assembleia Legislativa, neto Evangelista acompanhou Felipe Camarão na reinauguração do Centro de Ensino Força Aérea Brasileira, no bairro São Cristovão. A escola, que atende alunos do ensino fundamental ao médio, não passava por nenhum tipo de reforma há mais de 20 anos.

– A ação efetiva do governo pode ser vista pelos números. Em 2010, tínhamos, em torno de 20,8% de analfabetos no Maranhão e, hoje, temos 16,7%. Saímos da 21º para a 13º colocação no País, na nota do IDEB – relatou o democrata.

Os dois democratas com professores e alunos da escola reformada pela Seduc

Em seu discurso, Neto Evangelista fez um balanço da atuação do governo nos últimos quatro anos, destacou a atuação de Felipe Camarão na implantação de programas como de escola em tempo integral, além de outros avanços na pasta.

– Em 2014, não existia nenhuma vaga em escola de ensino integral no Maranhão. E, hoje, já passam de 13 mil alunos que estudam em escola de tempo integral. Vale destacar outros avanços na pasta, a exemplo das progressões, promoções e concursos públicos. O último concurso da categoria realizado no Estado ofereceu o maior salário do Brasil. Tudo isso resulta do trabalho incansável do Governo do Estado, por intermédio do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, que não mede esforços para transformar a realidade da população maranhense pelo melhor caminho, que é o caminho do saber – concluiu.

1

O grande desafio de Diego Galdino…

Jovem secretário do governo Flávio Dino deve assumir a Caema, empresa líder em ineficiência nos serviços públicos e campeã de reclamações de consumidores

 

Diego Galdino como titular do Turismo; a missão agora é bem mais árida

Destaque da equipe do governador Flávio Dino (PCdoB) no primeiro mandato, o secretário de Cultura e Turismo Diego Galdino deve assumir um dos maiores desafios de sua precoce carreira na vida pública.

Ele deve assumir a Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema), com a missão de tirar a empresa da lista das piores do serviço público no Maranhão.

Como titular do turismo e da cultura, Galdino deixa um legado importante, com o fortalecimento do Carnaval e o aumento na atração de turistas. (Entenda aqui e aqui)

Agora, terá que transformar uma empresa campeã de reclamações em campeã de eficiência em gestão, coisa que muitos especialistas na área não conseguiram.

Para isso, tem a confiança do próprio Flávio Dino…

0

Marcelo Tavares diz que especulações erram sobre mudanças no governo…

Deputado estadual confirmou que reassumirá a chefia da Casa Civil – abrindo vaga para Edivaldo Holanda na Assembleia – mas diz que os demais nomes já ventilados estão equivocados

 

O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) comentou nesta terça-feira, 5, em uma roda de conversas com jornalistas, que “quase tudo o que já se publicou” sobre mudanças no governo Flávio Dino está errado.

Quando instado a confirmar impressão de um dos interlocutores, de que um desses erros seria a citação de Raimundo Curtrim (PCdoB) para a Secretaria de Administração Penitenciária, Tavares foi lacônico.

– Não vou comentar nomes para não parecer que não gostamos de a ou de B; mas garanto que quase tudo está errado no que diz respeito às mudanças no governo – afirmou.

O deputado confirmou apenas que irá mesmo voltar à chefia da Casa Civil, o que garantirá novo mandato na Assembleia ao suplente Edivaldo Holanda (PTC).

Ele entende que, “já na próxima semana”, estará de volta ao governo…

0

“Não sou dinista nem sarneysista”, diz Wellington na Assembleia…

Deputado estadual optou por não se vincular a nenhum bloco na Assembleia Legislativa, mantendo a independência em relação ao governo e à oposição formada por remanescentes do grupo Sarney

 

Wellington do Curso se prepara para as eleições de 2020, por isso quer manter independência na Assembleia

O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) anunciou nesta terça-feira, 5, seu posicionamento político na Assembleia legislativa a partir desta legislatura.

O parlamentar optou por não se vincular a nenhum bloco, para manter a independência na Casa.

– Não sou dinista nem sarneysista. Sou independente. E é com esta postura que atuarei na Casa, fazendo uma oposição responsável – explicou o parlamentar.

Wellington demonstra forte antipatia ao governo Dino, sobretudo pela tentativa de impedir sua reeleição no pleito de 2018; mas também não se sentiu à vontade para vincular seu nome ao sarneysismo, filiando-se a um bloco liderado pelo deputado Adriano, agora sem Sarney no sobrenome.

Em conversa com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, Wellington confirmou que pretende continuar filiado ao PSDB, para ser candidato a prefeito de São Luís, em 2020.

Segundo o parlamentar, é a partir de sua independência na Assembleia – sem vínculos com dinistas ou sarneysistas, é que pretende construir sua candidatura.

1

Oposição bate cabeça no início dos trabalhos da Assembleia…

Sem liderança consistente no comando da bancada, deputados não-alinhados ao projeto do comunista Flávio Dino entram numa disputa fratricida por espaços de poder na Mesa Diretora da Casa

 

PARTE DOS DEPUTADOS DE OPOSIÇÃO com Othelino Neto: gestos comezinhos e a eterna disputa de vaidades

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa chegou ao fim do primeiro mandato do governo Flávio Dino de forma melancólica, esfacelada, com vários membros não reeleitos e sem um norte claro de comando.

E inicia a novo ciclo político de quatro anos ainda mais reduzida e dividida.

A guerra aberta entre os deputados Roberto Costa e Arnaldo Melo (ambos do MDB) por uma das inúmeras vice-presidências da Casa demonstra a falta de unidade da bancada no pós-Sarney.

Deputados experientes, como César Pires e Rigo Teles (PV), além dos próprios Melo e Costa, deveriam atuar para unificar a reduzidíssima tropa oposicionista, não dividi-la.

Até por que, no fim das contas, a importância do posto disputado na conjuntura da Assembleia é apenas o de turbinar o contracheque.

COM ARTICULAÇÃO E ESPAÇOS PRÓPRIOS, Roberto Costa tenta chegar à Mesa Diretora contra seus pares de bancada

Na legislatura passada – ainda que com remotas perspectivas de poder – a bancada de oposição, que tinha nomes como Andréia Murad (PRP), Eduardo Braide (PMN), Max Barros (DEM) e Sousa Neto (PRB), sofreu com ciumeiras e disputas internas por liderança e espaços midiáticos.

Se continuar numa guerra fratricida por nacos de poder e vaidades, reforçará a ideia de insignificância que ficou com a fragorosa derrota nas urnas.

E, e quiser, tem líderes experientes para evitar este racha…