0

Em nota, Edilázio lamenta morte de vereador de Araioses…

Presidente da Câmara Municipal, Elson Nascimento Coutinho Silva morreu em acidente de carro na idade de Parnaíba, em Piauí; tragédia parou a cidade maranhense

 

Edilázio com Elson de Dadá: morte precoce

O deputado federal eleito Edilázio júnior (PSD) lamentou na tarde desta terça-feira, 20, a morte do presidente da Câmara Municipal de Araioses, vereador Elson Coutinho, o Elson Filho do Dadá.

O parlamentar foi vítima de acidente de trânsito na cidade de Parnaíba (PI), durante a madrugada.

– Jovem e amigo, ele caminhou comigo na última campanha, e compartilhou sonhos de um futuro melhor para o nosso estado. Elson se foi cedo, deixando uma profunda dor em amigos e familiares – falou Edilázio, em nota de pesar.

O acidente parou a cidade de Araioses, que definiu o caso como tragédia.

Abaixo, a íntegra da nota de Edilázio Júnior:

Recebi com muita tristeza a notícia do falecimento do presidente da Câmara Municipal de Araioses, vereador Elson Nascimento Coutinho Silva.

Jovem e amigo, ele caminhou comigo na última campanha, e compartilhou sonhos de um futuro melhor para o nosso estado.

Elson se foi cedo, deixando uma profunda dor em amigos e familiares.

Peço a Deus o conforto para o coração daqueles que o tinham desde o berço e me solidarizo, com tristeza no coração, a todos os familiares.

Edilázio Júnior

deputado estadual

1

Municípios do MA perderão mais de R$ 12 milhões de FPM em setembro…

Prefeito Djalma Melo, presidente em exercício da Famem

As prefeituras do Maranhão perderão neste mês de setembro mais de R$ 12 milhões em recursos federais de transferência do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte mantenedora das cidades do estado.

O déficit já foi registrado no pagamento da primeira parcela, ocorrido no último dia 10.

A segunda parcela, de acordo com prognóstico da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), também sofrerá decréscimo no próximo dia 20.

Juntas, as cotas irão se configurar como as que sofreram as maiores perdas registradas este ano, segundo previsão da Secretaria Nacional do Tesouro Nacional.

Diante do quadro atual de escassez de recursos, o presidente em exercício da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Djalma Melo (Arari), está orientando os seus colegas prefeitos e prefeitas a usarem de prudência; conterem investimentos com obras e pagamento de fornecedores, por exemplo, com o objetivo de, pelo menos, manter em dia a folha de servidores públicos.

“Registraremos, este mês, as maiores quedas de recursos provenientes do FPM. E não temos como prever como irão se comportar estas transferências até o fim do ano. Portanto, a orientação que estamos dando é para que os gestores se comportem utilizando da prudência visando manter os serviços essenciais e honrar o pagamento do funcionalismo público”, explicou Melo.

A FAMEM, desde o ano passado, vem trabalhando junto ao Congresso Nacional para que a liberação do acréscimo de 1% no valor do FPM seja concretizada.

No entanto, em virtude da intervenção militar no estado do Rio de Janeiro, o governo federal acabou recuando em relação ao pagamento.

A Federação maranhense continua se mobilizando, juntamente com a CNM, para que os recursos extras sejam liberados com a maior brevidade possível.

11

De como Flávio Dino perdeu mais de 600 mil eleitores em quatro anos…

Eleito em 2014 com 1.877.064 votos, comunista apareceu na pesquisa Ibope com 43% das intenções o que significa dizer que, que reduziu em 20 pontos o seu eleitorado entre uma eleição e outra

 

FLÁVIO DINO QUATRO ANOS DEPOIS. Condenado, inelegível e com perda crescente no eleitorado

A pesquisa Ibope divulgada semana passada, não pode ser comparada com nenhuma outra,levando-se em conta que cada instituto utiliza um método.

Mas os números revelados podem ser comparados, perfeitamente, com o resultado da eleição de 2014.

E isso permite dizer que Flávio Dino perdeu nada menos que 600 mil eleitores no Maranhão em apenas quatro anos de governo.

Ora, o comunista foi eleito com 63,52% dos votos nominais naquela eleição, o que representa 1.877.064 eleitores. Agora, segundo o Ibope, ele tem apenas 43% das intenções de votos, ou seja, uma queda de 20 pontos percentuais em comparação à sua própria votação.

Esses 20 pontos percentuais representam nada menos que 32% do eleitorado obtido em 2014.

Ou seja, levando em consideração os números do Ibope, Flávio Dino perdeu 600.652 eleitores no seu período de governo.

É uma perda significativa para alguém que se elegeu sob o signo da mudança…

1

Cleomar Tema repudia corte de recursos na saúde para municípios do Maranhão…

Presidente da Famem já acionou assessoria jurídica da entidade e avalia ingressar na Justiça para reverter decisão do Governo Federal

 

Tema Cunha em mais uma ação em favor dos municípios

O prefeito de Tuntum e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Cleomar Tema, repudiou nesta quarta-feira, 2, medida do Governo Federal que cortou mais de R$ 7,5 milhões em recursos que deveriam ser enviados para cidades maranhenses para custeio de serviços de média e alta complexidade no setor da saúde.

A portaria determinando o corte, que também atinge o governo do estado, é datada do dia 28 de abril e foi publicada pelo Ministério da Saúde no Diário Oficial da União de ontem.

– Os municípios maranhenses não podem ser penalizados com este tipo de medida, a qual repudiamos com veemência. Além dos contatos políticos em Brasília para tentar reverter tal situação, já acionamos a assessoria jurídica da FAMEM no sentido de estudar uma maneira, através da qual, possamos questionar este ato judicialmente – informou o presidente da entidade municipalista.

A portaria determinou a imediata suspensão da transferência de recursos financeiros do Bloco de Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar e do componente Limite Financeiro da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar do governo estadual e dos municípios de Amarante e Imperatriz – eles foram penalizados com a perda de R$ 558.450,00 e R$ 6.763.450,00, respectivamente.

A suspensão refere-se à habilitação e à qualificação de leitos de enfermaria clínica de retaguarda e à qualificação de leitos de unidade de terapia intensiva pediátrica

Para Cleomar Tema, os municípios do Maranhão sofrem mensalmente com a perda de recursos de ordem variada e a suspensão determinada pelo Ministério da Saúde pode ocasionar um colapso no setor da saúde das cidades atingidas.

0

Bancada maranhense e Famem revertem corte de R$ 224 milhões para educação…

Membros da bancada maranhense após reunião na presidência da Câmara

Os deputados da bancada federal do Maranhão e o presidente da Famem, Cleomar Tema, se reuniram na manhã desta terça-feira com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e conseguiram reverter a decisão do governo federal que retirava de uma só vez R$ 224 milhões da educação no estado e nos municípios maranhenses.

– Foi uma vitória importante, porque se os recursos fossem cortados de uma só vez a educação ficaria em risco e muitos municípios teriam dificuldade para cumprir com o pagamento da folha de professores – explicou o deputado Weverton Rocha (PDT).

A decisão de cortar os recursos foi anunciada pelo governo federal em portaria publicada no Diário Oficial da União em 20 de abril.

Na reunião, os deputados conseguiram o compromisso de que até o final da semana será editada uma Medida Provisória parcelando esse valor de forma mais suave para os estados.

Além do Maranhão, Bahia, Ceará e Paraíba também haviam sido atingidos pela medida.

Os R$ 224 milhões que seriam cortados de uma só vez no repasse de abril são recursos que foram adiantados aos municípios e estados como repasse do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), em dezembro do ano passado.

As articulações para reverter a decisão do governo começaram ainda na segunda-feira, em uma reunião entre o presidente da Famem, Cleomar Tema, e os deputados Weverton Rocha, José Reinaldo Tavares, Juscelino Filho e Rubens Júnior.

0

Morre em Brasília, ex-secretário do governo Lobão…

Dionísio será enterrado em Brasília, onde vive há anos

Dionísio será enterrado em Brasília, onde vive há anos

Faleceu neste domingo, 19, em Brasília, aos 65 anos, Antônio Dionísio Batista Vieira.

Advogado, ex-Secretário de Estado no governo Lobão, Dionísio foi vítima de uma parada cardíaca fulminante.

Seu corpo será sepultado em Brasília, nesta segunda feira. Dionísio deixa viúva a Dra. Cleide Furtado Vieira, filhos Karina, Érica , Bruno e netos.

0

R$ 34 milhões a menos para as prefeituras em julho…

Cutrim prepara medidas contra quebra de acordo do govenro federal

Cutrim prepara medidas contra quebra de acordo do govenro federal

As cidades do Maranhão serão penalizadas com a perda de R$ 34 milhões que deveriam ser depositados, no dia 10 deste mês (sexta-feira), pelo Governo Federal nas contas das prefeituras, referentes ao aumento de 0,5% do Fundo de Participação dos Municípios.

A informação foi divulgada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e comunicada nesta terça-feira (07) à Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM).

Em 2014, durante o evento municipalista, ficou acordado com o Governo Federal, tendo sido aprovado pelo Congresso Nacional, o aumento de 1% do FPM dividido, inicialmente, em duas partes – 0,5% em 2015 e 0,5% em 2016.

A promulgação da Emenda Constitucional 84, que disciplinou o acordo, ocorreu em dezembro do ano passado e, desde então, prefeitos e prefeitas aguardam o repasse visando amenizar a crise financeira pela qual passam todas as cidades brasileiras.

Perdas

Somente no primeiro semestre, de acordo com levantamento divulgado pela FAMEM, os municípios maranhenses foram prejudicados com a perda de cerca de R$ 38 milhões do FPM.

A proposta inicial era de que o primeiro repasse de 0,5% seria feito sobre o total da arrecadação dos dois tributos que compõem o FPM (Imposto de Renda e Imposto Sobre Produtos Industrializados) e levando em consideração o período de junho de 2014 a junho de 2015. Portanto, com base nesse acordo, o Governo Federal repassaria aos municípios brasileiros R$ 1,9 bilhão, sendo que as cidades maranhenses seriam beneficiadas com cerca de R$ 68 milhões.

No entanto, o Governo, ao enviar a proposta ao Congresso, alterou a redação do artigo 3º da Emenda, reduzindo a base de cálculo de doze para seis meses, acarretando um déficit de 50% do valor acordado – R$ 954 milhões a nível de Brasil e R$ 34 milhões a nível de Maranhão.

Medidas

O presidente da FAMEM, prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar), esteve em Brasília, esta semana, conversando com dirigentes da CNM e de outras entidades municipalistas.

Eles enviaram ao Governo Federal ofício solicitando audiência, em caráter de urgência, com os ministros da Fazenda e da Casa Civil, pedido este que, até esta terça-feira, não havia sido atendido.

Os dirigentes municipalistas, como forma de evitar a penalização dos municípios com o descumprimento do acordo, defendem que o restante do repasse seja depositado em forma de Apoio Financeiro Aos Municípios (AFM), como já realizado em anos anteriores pela União.

9

Os velórios do Manoel Beckman…

Neto Evangelista chora a perda do pai, João Evangelista, em 2010

A nova sede da Assembléia Legislativa foi inaugurada em novembro de 2008, após cinco anos de obras, iniciadas na gestão de Carlos Alberto Milhomem (DEM).

De lá para cá, o Palácio Manoel Beckman tem se notabilizado pela sequência de velórios em seu plenário, incomparavelmente maior do que os registrados em mais de 50 anos da antiga sede, na Rua do Egito.

Nestes 2 anos e meio de existência, a nova Assembléia já abrigou o velório de um ex-governador, dois deputados estaduais, um federal e um ex-deputado, o que chega a média de dois por ano.

E o número só não é maior por que a família do ex-goverador Jackson Lago (PDT), morto em abril deste ano, recusou-se a velá-lo no local.

Pedro Veloso: primeiro velório da nova Assembléia

Em outubro de 2009, o também pedetista Pedro Veloso morreu em São Paulo, vítima de câncer, mesma doença que havia sido diagnosticada, um ano antes, no presidente da Casa, João Evangelista (PSDB).

Evangelista morreu em maio de 2010, pouco tempo depois de deixar a presidência da Casa.

Seu velório também foi realizado no prédio que havia inaugurado, em 2008.

Caldas partiu sete dias depois de Evangelista

Sete dias depois, veio a óbito o ex-presidente da Assembléia, Marconi Caldas, vítima de infarto, aos 65 anos.

Com prerrogativa parlamentar, o corpo de Caldas também foi velado no plenário do Palácio Manoel Beckman.

Em janeiro, morreu o ex-governador e ex-prefeito de Imperatriz, Ribamar Fiquene (PMDB). Com as prerrogativas de chefe de estado, Fiquene também foi velado no plenário Nagib Haickel do Palácio Manoel Becman. 

O último adeus a Luciano Moreira

Em abril deste ano, o atual presidente da Assembléia, deputado Arnaldo Melo, tentou convencer a família de Jackson Lago a velar o seu corpo no Palácio Manoel Beckman.

Pedetistas e familiares se recusaram, optando pela acanhada sede do PDT, na rua dos Afogados.

A última homenagem fúnebre da Assembléia foi realizada sexta-feira, com a inesperada morte do deputado federal Luciano Moreira (PMDB) – a terceira autoridade a ser velada no plenário em dois anos e meio.

Dados tristes, sem dúvidas, mas ao mesmo tempo curiosos.

Marcas da história da nova sede da Assembléia Legislativa…

Post alterado às 12h05 para acréscimo de informações