1

“Tratar de sucessão da Prefeitura seria uma descortesia”, afirma Osmar Filho

Nome que desponta com um dos principais favoritos à sucessão de Holandinha desconversa sobre o assunto, mas deixa nas entrelinhas que o tema o seduz.

Como uma das principais lideranças pró-governo na Câmara dos Vereadores, Osmar tem o seu nome ventilado para a sucessão de Edivaldo

Um dos nomes de maior potencial que despontam para a sucessão municipal na capital em 2020, o vereador e presidente da Mesa Diretora da Câmara de São Luís, Osmar Filho (PDT), ainda desconversa ao tratar da eleição ao cargo no Executivo. Em entrevista na semana passada na Rádio Mirante AM, o pedetista pregou respeito ao atual prefeito, Edivaldo Holanda Júnior, e disse que está apenas “focado” em fazer uma boa gestão no Legislativo. 

Para Osmar, falar de sucessão seria uma descortesia. “Eu tenho evitado esse debate por uma simples razão: nós temos um prefeito que está  na metade do mandato e seria uma descortesia minha falar sobre a eleição. A minha prioridade agora é fazer um bom mandato”, disse.

Apesar da desconversa, o vereador escorregou no próprio discurso e admitiu que pensa no assunto. “E a eleição de 2020, acho que devemos tratar no momento oportuno, juntamente com o prefeito Edivaldo, com o governador Flávio Dino, pois essa discussão não pode ser feita de forma isolada. Eu me sinto feliz por ter o meu nome lembrado, mas vamos tratar deste assunto no momento oportuno dentro do nosso grupo, pois eu tenho um grupo político e devemos discutir o assunto no momento oportuno”, declarou.

Nos bastidores, as articulações fervem, conforme o blog publicou há alguns dias (leia aqui). Nomes começam a ser ventilados e a expectativa é para saber quem o atual gestor apoiará. 

1

Prefeito Edivaldo antecipou em 2018 pagamento dos servidores 11 meses; dezembro será pago dia 04

Demonstrando austeridade financeira, administração do gestor condiciona avaliação positiva de seu trabalho à sua equipe. Município tem como desafio ampliar investimentos no próximo ano.

 

Prefeitura de São Luís antecipa pagamento de servidores e salários estarão disponíveis na sexta (4)

Com informações da Prefeitura

Para fechar o ano positivamente e cumprindo mais uma das metas de sua gestão, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior pagará os servidores municipais na próxima sexta-feira (4), antecipando, mais uma vez, as datas previstas no calendário. De acordo com o documento, este mês o pagamento seria efetuado dia 5. Este ano, um dos mais difíceis para a economia, devido à crise financeira nacional, as baixas nos repasses da União e na queda de arrecadação, o prefeito Edivaldo priorizou a quitação da folha do funcionalismo municipal e encerra 2018 com o pagamento dos servidores em dia.

“Com o pagamento da folha de dezembro, a Prefeitura contabiliza três folhas pagas em pouco mais de um mês – dia 1º de dezembro foi pago o salário de novembro, dia 20 a segunda parcela do 13º e na próxima sexta a folha de dezembro. São milhões injetados na economia neste final de ano”, disse o prefeito Edivaldo.

Somente este ano, a municipalidade antecipou o pagamento da folha por 11 meses e conseguiu efetuar o pagamento do 13° salário em duas parcelas ejetando milhões de reais nas contas do funcionalismo público que influenciaram diretamente na movimentação da economia na capital maranhense.

Segundo o titular da Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), Delcio Rodrigues, o planejamento e organização do orçamento municipal auxiliaram nestes resultados. “Este foi um ano muito difícil para a economia, mas a gestão do prefeito Edivaldo conseguiu fazer muito pelos nossos servidores”, explicou.

Os servidores municipais podem ter acesso às informações dos seus vencimentos em todos os terminais de autoatendimento do Banco do Brasil, por meio do contracheque eletrônico. Basta acessar a opção Outros Serviços, escolher a opção Contracheque BB e depois informar o número da matrícula e o mês desejado do documento.

Além dos terminais do Banco do Brasil, a informação sobre vencimentos também pode ser acessada pelo site da Prefeitura de São Luís (www.saoluis.ma.gov.br), no Portal do Servidor, no menu esquerdo da home, informando a matrícula e a senha.

 

7

Edivaldo participa de grande ação para entrega de cartões do Bolsa Escola em São Luís

O prefeito Edivaldo participou, ontem (25), de grande mutirão para entrega de cartões aos beneficiários do Programa Bolsa Escola, em São Luís. A ação, realizada pelo Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de São Luís, contou com a presença do governador Flávio Dino e reuniu milhares de famílias contempladas pelo projeto, na capital. O mutirão aconteceu no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

“O Programa Bolsa Escola é uma iniciativa vitoriosa do Governo do Estado, que chega ao seu segundo ano com êxito total em sua execução. O mutirão que realizamos hoje é uma ação pontual especifica para São Luís, num grande esforço para que as famílias da capital que ainda não receberam o cartão do programa venham buscá-lo e usufruam plenamente desse serviço, que representa um grande incentivo para que as famílias cuidem ainda mais da educação de seus filhos”, disse o governador Flávio Dino, acrescentando ainda que o Bolsa Escola é uma referência no país, por ser o único programa dessa natureza existe no Brasil.

A meta do mutirão é entregar cerca de 22 mil cartões aos beneficiários retardatários da capital maranhense, que não receberam o instrumento no ano passado por motivos diversos, que impossibilitaram o trabalho dos Correios nesse processo. Entretanto, todos os alunos que ainda não receberam o cartão continuam beneficiados pelo Programa, este ano, e puderam ter acesso ao serviço na grande ação articulada para essa finalidade.

O prefeito Edivaldo, acompanhado da primeira-dama Camila Holanda, destacou o Programa Bolsa Escola como uma iniciativa de grande alcance social. “Essa ação realizada aqui para a entrega dos cartões aos beneficiários que ainda não haviam recebido é um grande ato de respeito e cuidado com nossas crianças e adolescentes, para fazer chegar até eles esse auxílio tão importante. O Bolsa Escola é um dos mais importantes programas desenvolvidos pelo Governo do Estado, porque congrega uma série de benefícios tanto nas áreas educacional e social como econômica também, em todo o Estado”, afirmou Edivaldo.

3

Holandinha finalmente vai a um encontro do PTC

unnamedO prefeito Holandinha, depois de rejeitar inúmeros encontros do partido que o elegeu, o PTC, finalmente resolveu ir a um evento da legenda.

Edivaldo já deixou de ir a praticamente todos os eventos realizados pelo partido, comandado no Estado pelo seu pai, Holandão.

Inclusive sequer foi citado pelo programa nacional do PTC em agosto.

O último evento do qual o prefeito fugiu foi em imperatriz. Seu pai desembarcou sozinho, no último sábado, na cidade para o encontro (reveja aqui).

Hoje, finalmente, Holandinha resolveu comparecer ao Seminário sobre as eleições de 2014, que aconteceu no Rio Poty Hotel.

Mostrando um pouco mais de respeito e aproximação com o partido e com o pai.

 

13

Edivaldo não teria a menor chance

choro2A coluna Estado Maior do jornal O Estado Maranhão informou hoje (06) que aliados do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) o incentivaram a entrar na disputa da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem).

Ora, o novo prefeito da capital não teria muita chance na disputa em uma federação onde seu municipalismo é fortalecido sem a necessidade da participação de São Luís. Porque esta nunca se comportou diante da federação município como igual.

Assim, Edivaldo entraria com certa desconfiança por parte dos demais eleitores por ser prefeito de uma cidade que pouco participou da luta pelo municipalismo.

Além do mais, as chances do prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), levar a disputa são grandes por vários motivos: apoio de grande parte do eleitorado (cerca de 150 prefeitos) e experiência como vice ao lado do atual presidente Júnior Marreca (PR).

A aceitação durante a gestão de Marreca foi bastante positiva, dando mais respaldo ainda para Cutrim.

Este já é um fato bem forte contra a possível candidatura de Holanda à presidência da Famem, além do fato de que, força na Câmara Municipal de São Luís ele não teve.

Então o melhor seria antes mostrar atuação ao lado do municipalismo para quem sabe futuramente entrar com mais respaldo na disputa.

Agora seria apenas motivo de vexame.

15

Chefe da Licitação de Holandinha cometeu irregularidades no INSS…

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior vive alardeando que vai combater a corrupção e que em sua gestão corruptos não terão vez.

Beleza, o problema é que o prefeito parece ter esquecido de consultar o passado de alguns escolhidos, principalmente para cargos estratégicos, como é o caso da Central Permanente de Licitação.

Para comandar a CPL da prefeitura, Holandinha nomeou Orlando Abreu Mendes.

Em 2010, quando trabalhava no INSS em São Luís, Orlando Mendes foi processado administrativamente e condenado a pagar multa no valor de 3 mil reais.

À época, o Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou irregularidades na gerência executiva do INSS, em São Luís. Entre os problemas apontados estavam concessão de diárias indevidas, nepotismo e autorização de viagem em desacordo com normas legais.

Orlando Abreu Mendes, o gerente executivo Luiz Carlos Mendonça Furtado e mais outros três servidores foram multados.

Do blog de Marcelo Vieira

 

11

A mudez de Edivaldo Holanda Jr.

cegos-surdos-e-mudosJá virou regra a falta de contato e pronunciamento do prefeito eleito Edivaldo Holanda Júnior. E é algo que, sim, incomoda bastante, pois foge totalmente de uma das promessas feitas durante a campanha: estabelecer diálogo com a população.

Bem, se o prefeito e sua equipe não sabem, imprensa também é população, também votou e, sobretudo, faz a mediação entre os poderes e essa mesma população que não faz parte da classe jornalista, mas acompanha o que acontece e se informa.

Não importa se não congrega com sua visão política. Todos têm o direito de fazer parte do diálogo. Diálogo este que pelo visto só é feito com quem é alinhado ao seu projeto de governo.

Mas essa falta de diálogo não é de surpreender. Até mesmo na época das eleições, Edivaldo chegou a ir a apenas um debate dos inúmeros que aconteceram desde o início da disputa eleitoral. E quando foi, parecia que não tinha firmeza no que falava. Uma decepção.

Talvez por não ter firmeza e convicção, não dialogue tanto.

6

Jogo de traições!!!

O prefeito eleito, Edivaldo Holanda Jr. (PTC) descartou Ivaldo Rodrigues e tenta viabilizar Helena Duailibe para a presidência da Câmara Municipal de São Luís traindo a promessa feita a Ewerton Rocha (PDT) de apoiar Ivaldo.

Holandinha agora articula uma outra candidatura porque não confia em Ivaldo Rodrigues. Acontece que o principal articulador da candidatura de Helena Duaibilibe com o prefeito eleito é o vereador Marquinhos da Vila Luizão (PHS). Marquinhos é o principal adversário politico de Ivaldo.

Articulam também – publicamente ou não – os vereadores Ricardo Diniz (PSDC) e Pedro Lucas Fernandes (PTB), todos “dissidentes” do grupo de Pereirinha (reveja aqui).

Caso o apoio de Edivaldo seja efetivo, a presidência da Casa já esta garantida a Helena…

11

Edivaldo anunciará seu secretariado no início de dezembro

Na primeira quinzena de dezembro deste ano, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), prefeito eleito de São Luís, deve anunciar o seu secretariado.

O futuro gestor continua ausente de São Luís, alegando que está trabalhando intensamente na organização da lista dos secretários.Até hoje ele está numa cidade de Minas Gerais, enquanto discute com técnicos que fizeram parte do governo de Aécio Neves (PSDB).

amanhã vai ao Rio de Janeiro, depois a São Paulo e Brasília, acertar detalhes sobre a interrupção do mandato de deputado federal, atitude aliás que já deveria ter sido feita assim que foi eleito prefeito da capital.

No mais, a expectativa por enquanto não é de quem fará parte do seu secretariado, mas sim de quem NÃO fará parte, por exemplo o deputado federal, Weverton Rocha (PDT).

Ex-secretário de esportes e juventude do governo Jackson Lago (PDT), Weverton é ainda acusado de, na época do governo Jackson, desviar 1.080 colchões destinados a atender famílias desabrigadas pelas enchentes do Maranhão e o favorecimento ilícito de uma empresa para reforma do ginásio Costa Rodrigues.

Agora, Weverton Rocha é acusado pelo Ministério Público Federal do Maranhão de aplicar indevidamente 6 milhões de reais em verbas do FNDE (leia mais aqui). Logo, com essas e mais tantas acusações ao deputado federal, seria uma sandice indicá-lo para qualquer cargo que seja. A não ser que Holandinha queira passar vergonha em seu governo igual ao finado Jackson Lago.