0

Blog Marco Aurélio d’Eça vira referência nacional no pós-Dino…

Página pessoal do jornalista de mesmo nome – uma das mais influentes do jornalismo político maranhense – é a principal fonte de informação sobre a história do poder no Maranhão nos últimos 30 anos e torna-se referência na pesquisa entre todos os principais veículos de comunicação do país

 

Com trinta anos de jornalismo, Marco Aurélio d’Eça comanda o blog com seu nome, que é referência nacional em política maranhense

Mais antigo em atividade no Maranhão e mais influente página de política do estado, este blog Marco Aurélio d’Eça é, neste momento da história, a principal fonte de informação sobre os atos do que já se pode chamar de era pós-Dino; e é a principal referência nacional em pesquisa sobre a cultura política no Estado.

A página pessoal do jornalista que dá nome ao blog – com 30 anos de experiência, sempre no jornalismo político – é a fonte usada por Folha de S. Paulo, O Estado de São Paulo, o Globo, revistas Veja e IstoÉ, além dos principais portais de notícias de Brasília.

A análise crítica, o comentário preciso e a informação balizada garantem a credibilidade da informação aqui postada, o que torna referência bibliográfica para os grandes veículos.

Em sua edição deste domingo, 3, por exemplo, o jornal O Estado de S. Paulo cita o post do blog Marco Aurélio d’Eça, “‘Está todo mundo no mesmo patamar’, diz Weverton…” para balizar ampla reportagem sobre o espólio político de Flávio Dino, caso seja aprovado no Senado para assumir no Supremo Tribunal Federal.

Este blog Marco Aurélio d’Eça, na verdade, sempre foi a principal referência em jornalismo político para os veículos de Brasília e do eixo Rio-São Paulo.

Foi tema, inclusive, da dissertação de Mestrado do jornalista Wallace Lara, da Rede Globo, ao lado de outros grandes nomes do jornalismo brasileiro, como foi mostrado no post “Blog Marco Aurélio d’Eça é tema de dissertação nota 10 de jornalista da Globo…”.

Na semana que se seguiu á indicação de Flávio Dino pelo presidente Lula para o STF, os contatos de jornalistas do centro do poder aumentaram significativamente, tornando este blog Marco Aurélio d’Eça a principal fonte de pesquisa

Por que informa com independência, coragem e credibilidade…

0

Quatro fatos incontestáveis das relações da “dama do tráfico” no governo Lula…

Ministro da Justiça Flávio Dino tem todo o direito de espernear contra a repercussão de uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo e o governo Lula de tentar minimizar o fato; mas é inquestionável que a mulher de um chefe do tráfico do Amazonas esteve por três vezes no ministério, e em uma dessas vezes com passagens e diárias pagas por outro ministério de Lula

 

Lula e Dino espernearam contra s matérias de O Estadão, mas não podem negar a relação da “dama do tráfico” com o ministério

Pensata

A cúpula do governo Lula (PT), seu entorno, seus aliados e o ministro Flávio Dino – todos eles – acusaram o golpe da revelação pelo jornal O Estado de S. Paulo, da presença da mulher de um traficante em três audiências no Ministério da Justiça. 

Desde a divulgação da matéria, há quase duas semanas, Flávio Dino vem tentando demonizar a reportagem do Estadão, criminalizar os jornalistas que divulgaram o fato e se fazer de vítima da perseguição política; e conta em sua cruzada com aliados em todos os níveis; no Maranhão e no Brasil.

Flávio Dino, Lula e o governo podem até intimidar os diretores do jornal e a imprensa que vem dando cobertura ao ocorrido; podem tentar prender e intimidar os repórteres do caso; os aliados de Dino no Maranhão, inclusive, já tentaram até diminuir a patente do marido traficante, como se isso diminuísse a importância dos eventos. (Leia aqui)

Mas não há como apagar os fatos que permeiam esta história:

Fato 1 : Luciane Barbosa de Farias  é, sim, casada com o traficante conhecido por Tio Patinhas, considerado chefão do tráfico no Amazonas e cumprindo pena de prisão;

fato 2: a própria dama do tráfico foi condenada a 10 anos de cadeia por lavagem de dinheiro, associação para o tráfico e organização criminosa, e só está livre por causa de um recursos judicial;

fato 3: Luciane de Castro esteve mesmo no Ministério da Justiça, em três ocasiões distintas, tratando de questões afeitas à pasta do ministro maranhense;

fato 4: em uma das agendas no Ministério da Justiça, ela teve as passagens e diárias pagas por outro ministério do governo Lula, o dos Direitos Humanos.

Tudo isso mostra, qualquer que seja a análise, uma forte intimidade da mulher do traficante com o governo Lula, seja lá que interesses tenham ambos os lados na relação.

E todos esses fatos todos, nem o esperneio de Flávio Dino, ou mesmo a pressão de Lula ou dos seus aliados podem apagar da história.

É simples assim…

0

Um Eduardo Braide da classe política; outro Eduardo Braide da população…

Adversários e jornalistas de política não compreendem um fenômeno que envolve o perfil do prefeito de São Luís e questionam sua popularidade. Mas o fato é que ele faz um bom governo, o povo é assistido pela sua gestão, muita obra na cidade, tanto na área nobre quanto na periferia e zona rural; e quem é pesquisado é o povo, não a classe política e os jornalistas, ambos com interesses contrariados

 

Pouco se lixando para partidos e políticos, Braide mantém a relação direta com a população e mantém popularidade em alta conta

Editorial

A mais recente pesquisa sobre a sucessão em São Luís – do Instituto Luneta – trouxe, mais uma vez, uma altíssima popularidade do prefeito Eduardo Braide (PSD); e mais uma vez esses índices geraram forte insatisfação na classe política e no jornalismo político maranhense.

A razão é simples: a classe política tem interesses contrariados pelo prefeito, que dá de ombros para partidos, ignora lideranças e pouco se importa com alianças políticas; e a visão dos jornalistas que vivem o ambiente político é muito focada apenas na análise dessa classe política.

Mas o fato é que Eduardo Braide faz um bom governo, o povo é assistido pela sua gestão, muita obra na cidade, tanto na área nobre quanto na periferia e zona rural.

E quando há uma pesquisa, quem responde é o povo, não a classe política ou os jornalistas.

Há dois Eduardos Braide governando São Luís, um na visão da classe política e outro na visão popular, nas comunidades, nos grandes centros, em todos os setores sociais da cidade.

Nenhum político, aliado ou adversário do prefeito, nega que ele seja de difícil relacionamento: pouco integrado ao debate, distante de grupos e partidos, alheio às articulações e negociações por cargos e poder.

É com essa visão que a classe política enxerga o prefeito.

E a partir desta visão torce para que ele se dê mal com a população, não aceita que ele apareça bem posicionado; da mesma forma, os jornalistas que cobrem a política de São Luís – igualmente contrariados – tendem a repetir o discurso de torcida pelo fracasso da gestão.

Por outro lado, quem está de fora, observando a gestão pelos seus próprios olhos, vê um Eduardo Braide com realizações do Calhau à Forquilha, do Olho d’Água à Zona Rural; obras nas principais avenidas, reformas, melhorias e construção de escolas, trabalhos de drenagem na periferia.

A classe política vai continuar torcendo o nariz para os números de Eduardo Braide, e a imprensa continuará mais torcendo que analisando.

E quando ambos perceberem, a eleição já passou, Braide passeou e o povo fez a sua escolha.

Simples assim…

0

Blog Marco Aurélio d’Eça vai estrear portal no Instagram…

Página pessoal mais antiga em atividade no Maranhão, que já tem canal no Youtube e no WhatsApp – além de perfis no Threads, Twitter e Facebook – assume a partir do dia 1º de novembro a produção de conteúdo do perfil @sararagrillofc, que já dispõe de mais de 6 mil seguidores, com forte engajamento

 

Há duas semanas o perfil @sararagrillofc vem divulgando o blog Marco Aurélio d’Eça, que assumirá a produção de conteúdo a partir do dia 1º

Presente nas redes sociais com sua página oficial marcoaureliodeca.com.br, canais no Youtube e WhatsApp – além de perfis no Facebook, no Threads e no Twitter – este blog Marco Aurélio d’Eça inaugura no dia 1º de novembro o canal @marcoaureliodeca no Instagram.

O canal servirá como mais um espaço de divulgação de análises, reportagens e artigos sobre o cotidiano político, a vida cultural, o comportamento e o estilo do Maranhão e, sobretudo, de São Luís; mas terá também conteúdo exclusivo.

Mais antigo portal pessoal em atividade no Maranhão – desde 2006 – o blog Marco Aurélio d’Eça vai, na verdade, assumir a produção de conteúdo do perfil @sararagrillofc, que faz parte da mesma holding Malerean Comércio e Serviços LTDA.

Uma campanha publicitária sobre o blog Marco Aurélio d’Eça começou a ser divulgada na última quinta-feira, 19, no canais Marco Aurélio d’Eça, no Youtube e no Instagram, nas demais redes sociais, e também no próprio perfil @sararagrillofc, como mais uma informação para os mais de 6 mil seguidores.

Além das marcas registradas Sarará Grill e Blog Marco Aurélio d’Eça, a Malerean controla as marcas Centerd’Eça Construções, Miss d’Eça-Instituto de Beleza, Palco Eventos, Casa 80’s, Don Juan-Barbearia Bar, Quintal do Samba e Centerd’Eça Auto-lavagem, além da empresa de Mídia Digital e Comunicação Alternativa d’Eça’s MD&C.

O novo canal é mais um esforço do Grupo Malerean de focar suas atividades no mundo digital, sobretudo na marca Blog Marco Aurélio d’Eça, dirigida pelo experiente jornalista Marco Aurélio d’Eça, com 30 anos de carreira atual CEO do grupo.

A marca Marco Aurélio d’Eça pertence à holding Malerean LTDA., que também controla o perfil Sarará Grill

Desde o dia 15 de outubro, os seguidores do perfil @sararagrill estão sendo informados da migração de marcas e conteúdo; além do perfil no instagram, o grupo de troca de mensagens SararáGrill Clientes, no Whatsapp, passará a se chamar Blog Marco Aurélio d’Eça.

O perfil já começou, em fase experimental, a produzir conteúdo mais voltado à atividade do blog…

0

Os julgamentos e a desinformação do caso Daniel Brandão no TCE…

Mais uma vez, releases disparados por assessorias de imprensa confundem jornalistas desapercebidos e desinteressados, que divulgam notícia dando conta da anulação da sentença de Douglas Martins contra o conselheiros do TCE, quando, na verdade, o que houve foi apenas a suspensão dos efeitos desta decisão até o julgamento do mérito no Tribunal de Justiça

 

Releases mal elaborados mais uma vez levam a imprensa a conter desinformação no caso envolvendo o conselheiro Daniel Brandão, do TCE

Análise da Notícia

Este blog Marco Aurélio d’Eça tem apontado em diversos posts a capacidade de desinformação que tem as assessorias de imprensa dos poderes constituídos no Maranhão e a falta de atenção na cobertura dos jornalistas em vários níveis.(Relembre aqui, aqui, aqui e aqui)

O caso envolvendo o conselheiro Daniel Itapary Brandão, do Tribunal de Contas do Estado, é mais um exemplo da desinformação prestada pelas assessorias, com colaboração da divulgação sem critério de releases e textos de terceiros.

Para relembrar: indicado pelo tio governador Carlos Brandão (PSB), Daniel Brandão foi aprovado unanimemente pela Assembleia Legislativa, mas enfrentou ação por nepotismo. O juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, anulou a escolha de Daniel para o TCE, mandando a Assembleia refazer o processo com escolha de outro nome.

Até aí toda a imprensa conseguiu entender, mas então veio a decisão do desembargador Jamil Gedeon em um recurso da defesa de Daniel contra a decisão de Martins; e foi aí que o caldo desandou.

Desde a tarde de quarta-feira, 11, blogs, portais, jornais, emissoras de rádio e de TV se danam a anunciar que Jamil Gedeon anulou a decisão de Douglas Martins e garantiu Daniel Brandão no TCE-MA.

Esta é a desinformação, proliferada – deliberadamente ou não – a partir dos releases distribuídos pelas assessorias e engolidos sem leitura por jornalistas.

A decisão do desembargador Gedeon não anulou a do juiz Martins. Ela apenas suspendeu os efeitos do afastamento de Daniel até que se analise o mérito da questão.

O que isso significa?

Significa que os desembargadores vão agora analisar se, de fato, a decisão de Douglas Martins, que viu atropelamentos ao estatuto da Assembleia e nepotismo na escolha de Daniel Brandão tem, de fato, consistência.

E, até lá, Daniel Brandão continua conselheiro sub judice.

É tão simples entender!!!

0

Sem Pipoca, jornalismo maranhense vai diminuindo…

Numa época de muitos noticiaristas e poucos analistas, a morte de Antonio Carlos Lima abala ainda mais a imprensa verdadeira, pujante, inconformada e contestadora, formada por profissionais com estudo, pesquisa, cultura e visão de mundo, espécimes que estão em processo de extinção, diante da era das redes sociais de curta leitura, em que saber escrever é o de menos

 

Antonio Carlos Lima era um dos últimos jornalistas com J maiúsculo; como ele, restam poucos na imprensa do Maranhão, cada vez mais pueril

Editorial

O jornalista Antonio Carlos Lima era um dos últimos profissionais maranhenses a quem o termo se aplica em toda a sua essência; de ampla cultura, com capacidade de análise incomparável, visão de mundo e texto irretocável, conseguia transcrever a realidade para as letras, compreendida de forma clara por quem tivesse o prazer de lê-lo.

Como ele, restam poucos ainda no Maranhão, citados nos dedos: Ribamar Correa, Roberto Kenard, Manoel dos Santos Neto, Djalma Rodrigues, Flávia Regina, Nonato Reis. Poucos, mas capazes de encantar com a escrita fina, análise precisa e cultura abrangente.

O jornalismo maranhense ampliou-se em número de profissionais nos últimos 20 anos; e diminuiu de tamanho.

As faculdades – públicas ou privadas – passaram a formar noticiaristas, com voz possante e texto objetivo mantras atuais do que é ser profissional da área; não se consegue ver nas últimas gerações, até onde a vista alcança, alguém com capacidade de interpretação da realidade, erudição e objetividade que possa merecer uma citação. 

Muitos querem analisar a realidade sem conhecê-la.

E sem a capacidade de interpretação, tornam-se presas fáceis da manipulação, por que arrogantes, incapazes de admitir que não sabem de algo ou que precisam investigar um pouco mais.

A geração de ouro do Jornalismo maranhense seguia a máxima de Sócrates, ao ter a consciência de saber apenas que nada sabia; e por não saber, investigava, fuçava, cavava até obter a informação precisa.

O jornalista Pedro Bial explicou em entrevista anos atrás o segredo para ser um bom jornalista

– Precisa passar nos jornais ou revistas para ganhar texto; depois, um período no rádio dará poder de improvisação e raciocínio rápido. Só então, deve-se ir para a TV, quando essas experiência já estarão consolidadas – ensina ele.

As faculdades, hoje, ensinam o contrário; a metodologia pueril forma profissionais sem conteúdo, ávidos pela imagem na TV, meros leitores de textos elaborados por pauteiros.

A geração de Antonio Carlos Lima e dos já citados acima é rara por que estudiosa.

A blogosfera abriu as portas para a superficialidade no Jornalismo, é verdade, mas começou com expoentes da imprensa; gente como Walter Rodrigues, Marcos Nogueira, Kenard, Robert Lobato, profissionais que sabiam olhar, entender e descrever a realidade.

Infelizmente essa era sucumbiu, pela morte de alguns e abandono da carreira por outros. 

O titular deste blog Marco Aurélio d’Eça orgulha-se de ter começado no auge deste pessoal, de ter aprendido com mestres como Ribamar Corrêa, Walter Rodrigues e Antonio Carlos Lima.

A partir deles desenvolveu a capacidade de leitura, o gosto pelas letras e a busca pela interpretação da realidade.

Por que, como diria o mestre Joelmir Betting, “só quem gosta de ler e escrever sabe falar…”

0

Maranhão perde o jornalista Antonio Carlos Lima

Um dos mais icônicos secretários de comunicação do Maranhão – com funções nos governos Lobão e Roseana Sarney – Pipoca foi também diretor do jornal O EstadoMaranhão, membro da Academia Maranhense de Letras e contribuiu em diversos artigos neste blog Marco Aurélio d’Eça

 

Antonio Carlos Lima já em Brasília, em imagem destacada neste domingo pelo também jornalista Pergentino Holanda, seu primo

Morreu neste domingo, 8, o jornalista maranhense Antonio Carlos Lima.

Ele estava radicado em Brasília desde o fim do governo Roseana Sarney (MDB), em 2014, e enfrentava um câncer de estômago.

Pipoca, como era conhecido pelos mais próximos, foi um dos mais icônicos secretários de Comunicação do Maranhão, exercendo a função nos governos Edson Lobão e Roseana Sarney (ambos do MDB).

Foi também diretor do jornal o EstadoMaranhão, casa em que o titular do blog Marco Aurélio d’Eça viveu praticamente toda a carreira jornalística.

Membro da Academia Maranhense de Letras, Antonio Carlos Lima colaborou com o blog Marco Aurélio d’Eça em diversos momentos, com destaque para os artigos “O Maranhão na cultura nacional…”, “Entre gregos e jamaicanos…” e “Francesa com certeza; e daí?!?”.

O também jornalista e empresário Felix Alberto, irmão de  Pipoca, está cuidando do traslado do corpo para São Luís.

Ele será velado na sede da AML…

0

Assembleia e MP orientam sobre cuidados na divulgação de suicídio

“Café da manhã com profissionais da mídia” reuniu deputados, jornalistas, radialistas blogueiros e influenciadores de diversos veículos de comunicação, profissionais da área da saúde e membros de instituições voltadas à saúde mental

 

O psiquiatra Ruy Palhano foi um dos palestrantes do encontro entre deputados, promotores e especialistas com profissionais de imprensa

A Assembleia Legislativa  e o Ministério Público Estadual promoveram nesta quarta-feira, 27, “Café da manhã com profissionais da mídia”, em que discutiu “O impacto da mídia na prevenção ao suicídio”.

A ideia foi orientar os profissionais de mídia sobre os cuidados com a  divulgação do suicídio.

– Esse momento é para que a gente faça essa reflexão, esse debate e peça a contribuição da imprensa, no sentido de passar a notícia da forma adequada e que não prejudique outras pessoas – assinalou a presidente da Alema. 

Há uma regra no jornalismo tradicional em que mortes por suicídio são tratados em a expressão específica, para evitar estímulos; mas diante do avanço das redes sociais, em que a falta de formação profissional leva á busca pelos acessos a qualquer preço, tem levado o próprio jornalismo profissional a repensar esta prática.

Recentemente, a morte da jogadora de volei Walewsca Oliveira foi tratada mais abertamente como prática de suicídio, mas buscando minimiza o foco na prática.

A promotora de Justiça Cristiane Lago, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Direito Humanos e Cidadania e do projeto ‘Rede do Bem’, destacou que o trabalho dos profissionais da mídia é fundamental na prevenção dos casos de automutilação e suicídio e, por isso, a divulgação equivocada e fora das normas orientadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) pode provocar um efeito multiplicador desses episódios. 

– Isso quem aponta são os estudos científicos. No momento que se divulga a imagem de uma vítima, os meios utilizados para cometer o suicídio, outros que estão adoecidos, que já têm a ideia de cometer o suicídio, vão imitar. E, assim, os números aumentam – alertou. 

Em palestra, o psiquiatra Ruy Palhano lamentou que o Brasil se encontre entre os países ponde a prática vem aumentando.

– E, por isso, encontros como esse são muito importantes – disse Palhano.

O evento fez parte da programação alusiva à campanha Setembro Amarelo.

Da Agência Assembleia, com edição do blog

0

Blog Marco Aurélio d’Eça já disponível em canal do WhatsApp…

No dia em que comemora 17 anos de existência – a mais antiga em atividade no Maranhão – página de informações políticas, culturais e de comportamento social – que já tinha disponibilidade no Twitter, no Facebook e no Threads, agora pode ser seguida e acessada no canal do aplicativo de troca de mensagens

 

O canal do jornalista Marco Aurélio d’Eça no WhatsApp disponibiliza o conteúdo exclusivo do blog para seguidores

Este blog Marco Aurélio d’Eça e completa nesta terça-0feria, 26, exatos 17 anos de atividade ininterrupta, sendo o mais antigo em atividade no Maranhão; e agora está disponível em um canal exclusivo no dispositivo de troca de mensagens WhatsApp.

O canal, que pode ser acessado pelo nome Marco Aurélio d’Eça, disponibiliza o conteúdo do blog, que já era disponibilizado também em todas as redes sociais com esta função – Facebook, Twitter, Threads, Youtube.

O canal Marco Aurélio d’Eça é mais uma opção de informação da cultura comportamental maranhense, com ênfase na política, na disputa de poder e seus desdobramentos sociais.

Voltado especificamente para o público desses segmentos – políticos, interessados em política, advogados, jornalistas, estudantes universitários, empresários e militantes da cultura – o blog tem conteúdo conceitual, sobretudo de análise do cotidiano maranhense.

Em 2021, o blog foi tema de dissertação de mestrado do jornalista Wallace Lara, registrado no post “Blog Marco Aurélio d’Eça é tema de dissertação nota 10 de jornalista da Globo…”

Editado pelo jornalista Marco Aurélio d’Eça, com 30 anos de atuação no jornalismo político, o blog homônimo é o mais antigo em atividade no Maranhão, com 17 anos de atividade ininterrupta.

O canal do WhatsApp cria uma nova forma de contato com este conteúdo…

0

Assembleia e Ministério Público promoverão “Café da manhã com profissionais da mídia”

Na próxima quarta-feira (27), a Assembleia Legislativa do Maranhão, em parceria com o Ministério Público do Maranhão (MPMA), promoverão o “Café da manhã com profissionais da mídia”, às 8h30, no Auditório Neiva Moreira. O evento faz parte da programação alusiva ao Setembro Amarelo e terá como tema “O impacto da mídia na prevenção ao suicídio”.

O encontro tem como objetivo orientar e debater, junto aos profissionais da imprensa, a divulgação adequada e correta dos casos de automutilação e suicídio nos meios de comunicação para que seja evitado o “Efeito Werther”, termo utilizado na literatura técnica para designar a imitação de suicídios e que pesquisadores muito têm alertado, pois provoca o aumento do número de casos quando da divulgação inadequada.

Sobre a campanha

O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção ao suicídio. Durante todo o mês, a iniciativa tem como objetivo chamar a atenção para a importância de discutir e promover ações a respeito desta temática.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são registrados mais de 700 mil suicídios em todo o mundo. Mas, também existem episódios subnotificados, o que pode chegar a mais de 1 milhão de casos. No Brasil, a estimativa é de 14 mil casos por ano. Entre 2010 e 2019, o país registrou em torno de 112.230 mil mortes por suicídio.