2

“Me ofereceram a vice; não aceitei”, diz Wellington…

Deputado estadual que vem tendo a candidatura fritada pelo PSDB e nega ter havido acordo em 2018 para que o partido apoiasse a candidatura do deputado federal Eduardo Braide ainda quer conversar com o colega sobre 2020

 

Wellington ainda admite conversar com Braide sobre o apoio ao candidato do Podemos no primeiro turno das eleições

Praticamente ex-candidato a prefeito de São Luís, o deputado estadual Wellington do Curso declarou nesta quinta-feira, 27, que não participou de nenhum acordo do PSDB com o deputado federal Eduardo Braide (Podemos), em 2018.

Em entrevista ao programa Ponto e Vírgula, da Difusora FM, Wellington disse que o PSDB tenta cooptá-lo a apoiar Brraide.

– Me ofereceram a vice; eu não aceitei – revelou, sobre a conversa com Roberto Rocha para retirada de sua candidatura.

Mesmo ressentido, porém, Wellington não descarta o apoio ao próprio Braide, o que deverá ser decidido em uma conversa entre os dois…

0

Expectativa em torno do PSDB em São Luís…

Partido decide nesta sexta-feira se mantém a candidatura do deputado estadual Wellington do Curso ou se declara apoio ao deputado federal Eduardo Braide na disputa pela Prefeitura de São Luís

 

A família Rocha, Roberto e Roberto Jr., decidiu que o PSDB irá apoiar Eduardo Braide; caberá a Wellington dizer o que fará

O PSDB decide nesta sexta-feira, 28, o destino político-eleitoral do deputado estadual Wellington do Curso.

Pré-candidato a prefeito de São Luís, Wellington vem sendo fritado diariamente pelo partido, que quer apoiar o deputado federal Eduardo Braide (Podemos).

Nesta sexta, o presidente do diretório municipal, ex-vereador Roberto Rocha jr. irá anunciar qual a decisão da legenda, que deve ser o apoio a Braide.

A partir de então, Wellington deve buscar seu novo rumo nas eleições de 2020.

Com ou sem ressentimentos…

2

PDT se aproxima de Wellington do Curso…

Partido do senador Weverton Rocha faz acenos para o deputado estadual tucano – que tem a pré-candidatura a prefeito fritada publicamente pelo seu partido; e reforça a importância de sua liderança política na capital maranhense

 

O PDT de Weverton Rocha expressou publicamente seu interesse em ter o apoio do deputado Wellington do Curso, fritado no PSDB

Com a candidatura fritada publicamente pelo PSDB, o deputado estadual Wellington do Curso começou a receber acenos do PDT, partido que apoia a candidatura do democrata Neto Evangelista.

Desde a semana passada, emissários do próprio senador Weverton Rocha buscaram contato com o ainda pré-candidato tucano, embora sem resposta.

Nesta quarta-feira, 26, o vereador Ivaldo Rodrigues, declarou publicamente que Wellington seria bem vindo ao PDT.

– Se ele se sentir traído pelo PSDB, o PDT o receberia muito bem – disse o parlamentar.

Na semana passada, o blog Marco Aurélio D’Eça revelou com exclusividade que Wellington poderia seguir outro rumo eleitoral, caso o PSDB confirmasse mesmo a retirada de sua candidatura e o apoio a Eduardo Braide (Podemos).

– Segundo o entorno de Wellington, ele entende que a sua desistência não implica transferência automática de seus votos para Eduardo Braide; e que a transferência de ao menos 1/3 desses votos a outro candidato significa a garantia de segundo turno – disse o post, intitulado “Fritado no PSDB, Wellington deve se afastar da aliança com Braide.”

De acordo com a imprensa maranhense, o PSDB deve anunciar ainda esta semana a retirada da candidatura de Wellington e o apoio a Eduardo Braide.

A partir de então, caberá a Wellington decidir seu caminho…

0

“A igualdade feminina está na efetivação de direitos”, afirma Braide

No Dia Internacional da Igualdade Feminina, o pré-candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide, destacou a importância da data, comemorada no dia 26 de agosto, em todo o mundo.

“Essa data é um marco representativo da luta das mulheres por empoderamento e, mais que isso, igualdade de direitos. Mesmo com toda a popularização do debate sobre feminismo nos últimos tempos, ainda existem muitos problemas a serem enfrentados, dentre eles, a violência e as desigualdades no mercado de trabalho”, afirmou Braide.

Como deputado estadual, Eduardo Braide, dedicou atenção especial à luta pelos direitos das mulheres, buscando ampliar não apenas o debate sobre a questão, como também garantindo a efetivação dos direitos assegurados à mulher.

Braide é autor da Lei n° 10.763/17, que instituiu o dia 11 de março como Dia da Mulher Maranhense. A data é uma homenagem ao dia de nascimento da escritora maranhense Maria Firmina dos Reis, romancista pioneira no Brasil.

Outra importante conquista para as mulheres maranhenses, também de autoria de Eduardo Braide é a Lei n° 10.289/15, que estabeleceu o Regime Assistencial de emprego e renda para as vítimas de violência.

Por meio da lei, mulheres vítimas de maus tratos praticados por seus maridos ou companheiros, têm direito a uma reserva especial de 20% nas vagas anuais de cursos de qualificação e capacitação profissional, promovidos por instituições públicas vinculadas diretamente ou conveniadas em todo Estado.

“As conquistas alcançadas pelas mulheres são inegáveis, mas ainda há muito a ser feito para que haja, de fato e de direito, igualdade de oportunidades dentro de nossa sociedade. Essa luta sempre terá minha atenção e meu apoio”, concluiu Braide.

5

Fritado no PSDB, Wellington deve se afastar da aliança com Braide

Deputado estadual demonstra insatisfação com a pressão do senador Roberto Rocha pela retirada de sua candidatura e já admitiu buscar outra aliança em São Luís, e não o apoio automático a Eduardo Braide, caminho pretendido pelo PSDB

 

Inconformado com a pressão do PSDB pela sua desistência, Wellington mostra insatisfação também com o apoio a Braide

Com a candidatura a prefeito de São Luís sendo fritada publicamente pelo senador Roberto Rocha, presidente do PSDB, o deputado estadual Wellington do Curso demonstra absoluta insatisfação com o partido.

O blog Marco Aurélio D’Eça apurou que o pré-candidato tucano pode seguir rumo eleitoral diferente do PSDB, caso seja obrigado a desistir em favor do deputado federal Eduardo Braide (Podemos).

Segundo o entorno de Wellington, ele entende que a sua desistência não implica transferência automática de seus votos para Eduardo Braide; e que a transferência de ao menos 1/3 desses votos a outro candidato significa a garantia de segundo turno.

Ele já ensaiou, inclusive, conversas com lideranças de outros partidos, entendendo que sua saída do PSDB fica caracterizada como perseguição da legenda, o que a impediria de cobrar-lhe o mandato.

– Wellington vê na ação de Roberto Rocha uma humilhação; e entende que pode levar consigo, para onde for, 30 porcento de seus votos, 10% que seja; e ele já trabalha nesta possibilidade – diz um interlocutor do pré-candidato.

Com apoio declarado a Eduardo Braide, Roberto Rocha quer a desistência de Wellington para ajudar numa eventual vitória do candidato do Podemos ainda em primeiro turno.

Mas o recado de WC deve dar novo rumo à essa prosa…

6

O confronto Duarte Júnior X Neto Evangelista…

Com o deputado Wellington do Curso praticamente rifado do cenário e já em queda nas pesquisas, disputa por um eventual segundo turno contra o favoritíssimo Eduardo Braide deve se dar mesmo entre os candidatos do DEM e do Republicanos, antecipando a batalha Carlos Brandão X Weverton Rocha prevista para 2022

 

Ao que tudo indica, Neto Evangelista e Duarte Júnior vão antecipar, pelo menos no primeiro turno, o debate entre Carlos Brandão e Weverton Rocha, previsto para 2022

A pesquisa do Instituto Prever divulgada nesta quinta-feira, 20, confirmou, primeiro, que o deputado federal Eduardo Braide (Podemos), agora com 41% de intenções de voto, mantém suas chances de vencer em primeiro turno a disputa pela Prefeitura de São Luís.

Mas mostrou, também, que será entre os deputados estaduais Duarte Júnior (Republicanos) e Neto Evangelista (DEM) a disputa por um eventual segundo turno contra Braide.

Duarte manteve a segunda posição, com 11,4%, mas agora é seguido por Evangelista, que ultrapassou o colega Wellington do Curso (PSDB) e agora tem 7,9%, o que indica um empate técnico entre os dois parlamentares.

A natimorta candidatura de Wellington perde espaço no partido e também nas pesquisas, o que deve acelerar o processo de retirada da candidatura.

Carlos Madeira já aparece na disputa pelas cinco primeiras posições na disputa em São Luís, descolando-se do grupo retardatário, que tem Rubens Júnior como destaque negativo

Dentre os demais candidatos, a maior surpresa é Carlos Madeira (Solidariedade), que ultrapassou Hertz Dias (PSTU), Franklin Douglas (PSOL), Dr. Yglesio (PROS), Rubens Jr. (PCdoB), Jeisael Marx (REDE), Detinha (PL) e agora já disputa as primeiras cinco posições com Adriano Sarney (PV), Bira do Pindaré (PSB) e Wellington.

Candidato do Palácio dos Leões, Rubens Jr. segue inerte na casa de 1% e também recebe pressão pela desistência,

Mas esta é uma outra história…

0

Sebastião Uchôa confirma apoio a Eduardo Braide

Delegado aposentado que iria disputar uma vaga na Câmara Municipal pelo PSL desiste da candidatura para participar diretamente da campanha do deputado federal, que lidera todas as pesquisas de intenção de votos

 

Sebastião Uchôa abriu mão da campanha de vereador para se dedicar diretamente à campanha de Eduardo Braide

O deputado federal Eduardo Braide, candidato do Podemos à Prefeitura de São Luís, recebeu nesta terça-feira, 18, o apoio do delegado Sebastião Uchôa.

Uchôa deveria disputar uma vaga na Câmara Municipal pelo PSL, mas desistiu da disputa para poder se envolver diretamente na campanha de Braide.

– Recebi com muita alegria o apoio do ex-delegado Sebastião Uchôa, grande defensor da causa animal em nossa cidade e que muito vai nos ajudar na construção de ações concretas para São Luís. Vamos em frente! – declarou Braide.

O delegado vai acompanhar Brraide em todas as etapas da campanha em São Luís…

1

“Temos a parceria que mais importa”, diz Wellington…

Mesmo depois de ser novamente descartado pelo senador Roberto Rocha, pré-candidato do PSDB seguiu publicando em suas redes sociais imagens de reuniões com populares e frases tentando envolver pré-candidatos a vereador em sua batalha para manter-se na disputa

 

Wellington discursa em uma sala que parece ser do seu cursinho preparatório para concursos, na última postagem desta segunda-feira, 17; recados e tentativa de reafirmação

Descartado novamente pelo senador Roberto Rocha nesta segunda-feira, 17, o pré-candidato do PSDB a prefeito de São Luís, deputado Wellington do Curso seguiu ontem tentando permanecer no jogo da sucessão.

– Temos a parceria que mais importa, que é a da sociedade, é o apoio da população – declarou ele, em sua última postagem no Instagram, por volta das 23 horas.

Sem se referir diretamente a Rocha, que preside o PSDB maranhense – e voltou a pregar a unidade em torno do deputado Eduardo Braide (Podemos), já no primeiro turno – Wellington passou toda a segunda-feira com postagens de reafirmação da candidatura.

Em suas postagens, tentou ganhar a adesão dos pré-candidatos a vereador na busca para manter-se na disputa.

– Amigos, pré-candidatos a vereador, São Luís precisa de nós. Não prometo a vocês uma campanha fácil, mas prometo que juntos iremos seguir com a coragem que São Luís necessita – pregou ele. 

Descarte de Rocha

Roberto Rocha deixou claro ao jornalista Clóvis Cabalau a importância da unidade em torno do deputado Eduardo Braide já no primeiro turno

Em entrevista à coluna Bastidores, do programa Bom Dia Mirante, o senador tucano voltou a dizer que a eleição será plebiscitária e que é fundamental estar cada um do lado do seu próprio time nessa disputa.

– Eu disse isso meses atrás e gerou um rebuliço por parte do governo, porque eles estão interessados em dividir o máximo com o objetivo de levar a eleição para o segundo turno, tendo em vista o favoritismo do deputado Eduardo Braide. Se tiver uma eleição plebiscitária, é muito provável ele ganhar no primeiro turno, até porque essa não será uma eleição igual às outras – ressaltou Rocha, em entrevista ao jornalista Clóvis Cabalau.

De fato, desde o início do ano, Roberto Rocha tem pregado a desistência de Wellington do Curso em favor da união em torno de Braide, segundo registros do blog Marco Aurélio D’Eça.

Em 20 de janeiro, no post “Roberto Rocha descarta candidatura de Wellington no PSDB”, o senador alertou sobre a estratégia do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) para forçar o segundo turno; e disse que “o olhar político deve transcender a necessidade partidária”.

Na primeira semana de agosto, no post “Roberto Rocha volta a pressionar por desistência de Wellington…”, o tucano voltou a defender a unidade de toda a oposição para evitar o segundo turno.

Nesta segunda-feira, 17, ele foi ainda mais direto, citando, além do PSDB, também o MDB, o PSC, o PSD e o Podemos como legendas de oposição que precisam se unir no primeiro turno.

Resta agora a Wellington apenas definir de que forma deixará a disputa…

2

MDB e Braide agora mais próximos…

Lideranças do partido mostram interesse em abrir diálogo com o candidato do Podemos, que também já demonstra menos resistência, sobretudo diante da nova postura emedebista, afastando-se do sectarismo marcante  de outros tempos

 

Eduardo Braide e Roberto Costa têm até meados de setembro para conversar sobre as eleições de São Luís, mas o MDB quer anunciar seu posicionamento eleitoral ainda em agosto

O adiamento da decisão do MDB sobre seu apoio nas eleições de 2020 reabriu o diálogo que havia sido posto de lado com o candidato do Podemos, Eduardo Braide, líder em todas as pesquisas.

O apoio a Braide tem a simpatia da ex-governadora Roseana Sarney; e já não enfrenta resistência do candidato, que temia um vínculo com o chamado “grupo Sarney”.

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça com interlocutores próximos ao candidato do Podemos, dois pontos fundamentais fazem Braide admitir abertura de diálogo com o MDB:

1 – a ação do coordenador eleitoral do partido, Roberto Costa, de descolá-lo da imagem de sarneysista, dá mais liberdade de diálogo e evita o desgaste ainda existente em relação ao grupo;

2 – Apesar de liderar a disputa com larga vantagem, Braide tem pouco tempo na propaganda eleitoral, o que será fundamental para a pretensão de vencer em primeiro turno e evitar um arriscado segundo turno.

O entendimento entre as duas partes se dará agora com base no posicionamento do MDB, de exigir a vice para formalizar uma aliança.

A decisão do partido será anunciada até o final de agosto…

2

“Diálogos podem estar acontecendo”, diz pastor da AD, sobre vice de Braide

Candidato a vereador e principal articulador político interno da Assembleia de Deus, Fábio Leite diz que embora não haja “compromisso sólido” para a indicação do companheiro de chapa, a igreja espera ser ouvida no processo

 

Eduardo Braide tem em sua coligação os dois candidatos oficiais da Assembleia de Deus; e Fábio Leite é seu principal interlocutor com os membros da igreja

O pré-candidato a vereador e conselheiro político da igreja Assembleia de Deus, pastor Fábio Leite, afirmou ao blog Marco Aurélio D’Eça que a denominação espera ser ouvida no processo de escolha do vice de Eduardo Braide (Podemos).

– Não há um compromisso sólido; no entanto, diálogos podem está acontecendo – revelou o pastor.

Eduardo Braide tem conversado desde 2019 com os líderes da Assembleia de deus, com os quais manteve forte relação até chegar ao ponto de ser o principal nome apoiado na igreja.

 

Eduardo Braide é o candidato mais á vontade nos púlpitos da Assembleia de Deus, e tem ocupado espaço relevante na denominação evangélica

O próprio Fábio leite foi responsável por esta aproximação e tem acompanhado o candidato em cultos nas áreas de atuação da denominação.

Com a aproximação do período oficial de campanha e das convenções, aumentaram as especulações de uma possível indicação de vice da Assembleia de Deus, embora haja outras forças com o mesmo intento.

A posição de Fábio Leite esclarece o papel da igreja neste processo…