0

Disputa em São Luís tem apenas Braide, Duarte e Fábio Câmara efetivamente em campanha

Seja por dificuldades em encontrar partido político, seja por apatia da própria candidatura ou mesmo abandono da disputa, demais postulantes à prefeitura entraram em 2024 fora de qualquer movimentação eleitoral neste primeiro mês do ano; e só tem pouco mais de dois meses para reencontrar o rumo

 

Eduardo Braide, Duarte Júnior e Fábio Câmara são os únicos efetivamente ainda em campanha em São Luís neste início de 2024

Pensata

Este blog Marco Aurélio d’Eça aponta desde meados de 2023 que a tendência das eleições municipais de São Luís seria um afunilamento natural das pré-candidaturas, chegando a 2024 com apenas quatro candidatos efetivamente na disputa. (Relembre aqui, aqui e aqui)

Já em novembro, este blog Marco Aurélio d’Eça afirma que a “Disputa em São Luís se resume a quatro candidatos…”; mas com o primeiro mês de 2024 se encerrando, o que se vê nas ruas, na mídia e nas redes sociais são apenas três – e não quatro – ainda efetivamente na disputa.

Janeiro vai se fechando apenas com o prefeito Eduardo Braide (PSD), o deputado federal Duarte Júnior (PSB) e o ex-vereador Fábio Câmara (PDT) efetivamente disputando a Prefeitura de São Luís; eles são os únicos nas ruas, discutindo as eleições, buscando alianças e conversando com eleitores.

Nem mesmo o candidato do Partido Novo, Diogo Gualhardo, apesar de ter a legenda, se movimenta tão significativamente como candidato.

O ano eleitoral de 2024 chegou com pelo menos quatro pré-candidatos fora da disputa ou ainda buscando viabilização. São eles: Neto Evangelista (União Brasil), Yglésio Moyses (PSB), Wellington do Curso e Edivaldo Júnior (Ambos sem partido).

Evangelista começou forte como opção no início de 2023, mas foi desaparecendo do cenário e hoje mostra certa apatia, como que ainda aguardando uma decisão; Yglésio mostra-se até ativo nas redes sociais, mas pouco como candidato e mais como digital influencer – e não consegue viabilizar partido para deixar o PSB.

O ex-prefeito Edivaldo Júnior e o deputado estadual Wellington do Curso parecem mesmo praticamente fora da disputa.

Wellington ainda sonha com um partido, apesar das dificuldades em achá-lo; Edivaldo parece mesmo que já desistiu de entrar na corrida eleitoral de 2024 e deve guardar mesmo suas poucas energias políticas para um recomeço em 2026.

Apenas Eduardo Braide, Duarte Júnior e Fábio Câmara mostram-se de fato em campanha.

Duarte Júnior e a sua máquina do Governo do Estado tentam forçar uma polarização com o prefeito Eduardo Braide, que se mantém impávido em sua rota; e entre eles o pedetista Fábio Câmara, que faz o dever de casa, visitando comunidades, costruíndo alianças com eleitores e reunindo lideranças partidárias em torno de si.

O prazo para filiação partidária termina em 8 de abril; são pouco mais de dois meses para que esses candidatos sem partido consigam o que não conseguiram em um ano.

A partir de então, serão mais três meses para o início das convenções de julho; naquele momento se avaliará, de fato, o peso de Braide, de Duarte e de Câmara e seu PDT.

Por que estes são os únicos efetivamente na disputa em São Luís…

0

Cléber Verde tem executiva do MDB renovada e reafirma: vai conduzir as eleições em São Luís

Deputado federal manteve-se como presidente do Diretório Municipal e diz que vai conversar com o prefeito Eduardo Braide para que aliados possam compor a chapa de candidatos a vereador ampliando as chances de a legenda eleger representantes à Câmara Municipal

 

A Executiva Municipal foi renovada sob o comando de Cléber Verde, com mandato até 8 de abril, conforme registro da Justiça Eleitoral

O diretório estadual do MDB renovou o comando da Executiva Municipal do partido para o deputado federal Cléber Verde, que seguirá conduzindo os rumos eleitorais do partido em São Luís.

Eu conversei longamente com o presidente Marcus Brandão, que é uma pessoa muito sensata, e ele entende o compromisso feito pela cúpula nacional do partido, do presidente Baleia Rossi, dentro de um compromisso, com a minha chegada, de a gente poder conduzir o partido na capital; este foi o compromisso e a gente pede que a palavra assegurada seja mantida”,afirmou Verde, com exclusividade a este blog Marco Aurélio d’Eça.

 

O deputado federal pretende agora conversar com o próprio prefeito Eduardo Braide (PSD) para montar a nominata de candidatos à Câmara Municipal.

Vamos voltar a conversar com o prefeito Braide, até por que fazemos parte da gestão dele, para buscarmos nomes dentro do entorno da sua liderança enquanto prefeito para que possamos ter um quadro significativo de candidatos e ver o MDB fortalecido; nosso propósito é sair das urnas com três ou quatro vereadores eleitos”, pregou o deputado federal.

Cléber Verde garante que está em processo de entendimento com Marcus Brandão para assegurar a prerrogativa de conduzir a sucessão em São Luís

A Executiva Municipal emedebista será composta por três nomes da indicação do próprio Cléber e dois representantes da Executiva Estadual, garantindo a autonomia no municipal.

Há casos atípicos, como São Luís. Nos demais municípios todos quem trata é o diretório estadual; o partido é fortalecido na medida em que o presidente estadual não assevera para si a responsabilidade sozinho. Ele tem que entender que em alguns momentos precisa ceder. E aqui em São Luís a gente entende que esse compromisso o presidente estadual está cumprindo conosco, qual seja: o presidente municipal conduz a aliança política com aquele que entnder melhor para a cidade. É este o entendimento”, concluiu o parlamentar.

 

Detalhe, a nova comissão provisória de São Luís expira exatamente em 8 de abril, no último dia de prazo para definição partidária de quem pretende concorrer nas eleições de outubro…

0

Braide anuncia reajuste de 6% para professores de São Luís, acima do reivindicado pela categoria

O prefeito Eduardo Braide anunciou, nesta quarta-feira, 24, um reajuste de 6% para os profissionais da educação da rede de ensino do Município de São Luís. O reajuste, retroativo a 1° de janeiro de 2024, está acima do reivindicado pela categoria, que era de 5%.

“Eu tenho um compromisso com os profissionais da educação de São Luís que está acima do piso salarial, da inflação e acima da reivindicação de vocês, e neste sentido, vou encaminhar o projeto de lei à Câmara Municipal de Vereadores, já nesta quinta-feira (25), com reajuste de 6% para nossos professores”, disse o prefeito Eduardo Braide, durante a Jornada Pedagógica 2024 do Município de São Luís que ocorre até esta quinta-feira (25), no Multicenter Sebrae.

Ao fazer o anúncio, o chefe do Executivo Municipal foi ovacionado pela categoria que reconheceu, por meio de aplausos de pé, os esforços de Eduardo Braide em prol dos professores da rede municipal de São Luís.

Da assessoria

0

Criada por Braide, Cidade do Carnaval esvazia circuito Beira-Mar; Brandão foca na Litorânea…

Mesmo coma  concorrência direta do show de Léo Santana, espaço da Prefeitura de São Luís levou a maior parte dos foliões para a área em frente ao Centro Histórico, onde foi montada estrutura completa para a festa pré-carnavalesca, com segurança completa e transporte acessível; governo decidiu investir em festa na praia

 

Sem a concorrência da prefeitura, o circuito do governo Brandão na avenida Litorânea inundou as praias de gente no domingo, 21

O prefeito Eduardo Braide (PSD) saiu vencedor no primeiro dia de “disputa” dos circuitos carnavalescos em São Luís; sua “Cidade do carnaval” atraiu praticamente todos os foliões dispostos a brincar o pré-carnaval na noite do sábado, 20.

Apesar da concorrência com o show de Léo Santana, no São Luís Shopping, a festa da prefeitura com a cantora paraense Joelma foi sucesso de público, de crítica, de organização e segurança para as milhares de pessoas que foram à “Cidade do Carnaval”; pior para o Circuito Beira-Mar, que acabou esvaziado em seu terceiro dia de festa.

Sem a concorrência da prefeitura no domingo, 21, o governo Carlos Brandão (PSB) garantiu sucesso absoluto de público no circuito Litorânea, em plena praia de São Luís; o dia de sol e calor ajudou.

Mesmo com a concorrência da Beira-Mar e do show de Léo Santana, Cidade do Carnaval levou milhares de pessoas para a área do Centro Histórico

Braide travou com o governador Carlos Brandão (PSB) uma forte batalha pelo Circuito Beira-Mar, com a presença inclusive de policiais militares para impedir o prefeito de realizar eventos no local; desde então ele decidiu construir a Cidade do Carnaval, que mostrou-se projeto acertado.

A Cidade do Carnaval deve funcionar durante todos os sábados de janeiro e deve ser encerrado no sábado 3 de fevereiro, o chamado sábado magro de carnaval

No final de semana seguinte a folia momesca começa oficialmente.

0

Relator é suspeito de interesse no processo contra irmão do prefeito Eduardo Braide

Desembargador José Gonçalo Filho, que também é corregedor eleitoral do TRE-MA, tem contrato de aluguel de R$ 74 mil mensais com a Prefeitura de São Luís, o que levou à denúncia pedindo seu afastamento do caso que pode levar à perda de mandato do deputado estadual Fernando Braide

 

José Gonçalo tem contrato com a gestão de Eduardo Braide desde 2022, o que, segundo denúncia, o põe sob suspeita de julgar irmão do prefeito

O advogado Joelson Correa Sousa denunciou ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o corregedor-eleitoral desembargador José Gonçalo Filho, por suspeita no julgamento do processo que pode levar à cassação dos deputados Wellington do Curso e Fernando Braide (ambos do PSC).

De acordo com a denúncia, Gonçalo tem contrato de aluguel de R$ 75 mil mensais com a gestão do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PSD) – irmão de Fernando Braide –  o que o põe sob suspeita como relator do caso; mesmo diante da relação com a prefeitura, o desembargador nunca se declarou impedido de julgar o caso, o que levou à denúncia nas instâncias superiores da Justiça.

O processo contra o PSC está previsto para ser julgado a partir desta segunda-feira, 22, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA).

Contrato de imóvel do desembargador com a Secretaria de Criança e assistência Social (imagem: imirante.com)

O contrato de Gonçalo com a prefeitura abrange a Secretaria da Criança e Assistência Social, no valor de R$ 74 mil, e está em vigor desde 2022; o desembargador alega que não precisa se declarar impedido por que o contrato vem desde 2022, anterior às eleições.

Desde o início do processo, advogados vêm apontando o relator como responsável pela demora no julgamento do processo contra o PSC.

Caso o TSE ou o CNJ acolham a denúncia, o julgamento que se inicia nesta segunda-feira, 22, pode ser suspenso ou mesmo anulado…

0

Joelma inaugura Cidade do Carnaval promovida por Eduardo Braide

Ao lado das atrações maranhenses Bicho Terra e Bruno Shinoda, artistas nacionais farão a abertura do pré-carnaval organizado pela Prefeitura de São Luís, com espaço para passagem de trios elétricos, área para reggae, música eletrônica, praça de alimentação e segurança garantida nos sábados até o carnaval

 

O gigantesco palco tem passarela de apoio, que garante ao artistas se aproximar ainda mais do público que participará da festa

A cantora paraense Joelma é a principal atração da abertura da Cidade do Carnaval, espaço multicultural organizado pela Prefeitura de São Luís na área do centro Histórico da capital maranhense.

Ao lado do Chicabana e das atrações maranhenses Bicho Terra e Bruno Shinoda, Joelma fará o principal show deste sábado, 20; mas o circuito terá ainda:

  • passagem de trios elétricos;

 

  • espaço reggae;

 

  • música eletrônica;

 

  • praça de alimentação;

 

  • centenas de banheiros químicos;

 

  • segurança garantida.

Além do belíssimo palco, a Cidade do Carnaval terá passagem de trios elétricos, espaço dance, reggae e praça de alimentação

A área é toda cercada, com revista na entrada para segurança de todos; teremos a Polícia Militar, Guarda Municipal, Bombeiros, Socorristas, além câmera de videomonitoramento”, explicou o prefeito Eduardo Braide, em postagem nas redes socias.

 

O pré-carnaval promovido pela Prefeitura de São Luís terá atrações todos os sábados de janeiro, até o sábado de carnaval, dia 10 de fevereiro, com a abertura oficial do carnaval 2024.

Tudo organizado para dar tranquilidade, paz e alegria ao folião”, afirmou Braide.

 

A festa começa a partir das 17 horas…

0

PSD de Braide dividido em três partes em São Luís…

Enquanto as cúpulas nacional e estadual reforçam o apoio incondicional ao prefeito Eduardo Braide, sua principal liderança no Maranhão, a senadora Elziane Gama, já declarou apoio ao deputado federal Duarte Júnior, que é do PSB; e os deputados estaduais da legenda – Eric Costa e Mical Damasceno – mantém-se distante do cenário eleitoral da capital maranhense, à exceção do irmão do prefeito, Fernando Braide, por motivos óbvios

 

CADA UM PRA UM LADO: Braide concorre à reeleição em São Luís, mas Eliziane, Mical e JP, também filiados ao PSD, têm outros interesses eleitorais

A declaração do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, sobre apoio incondicional à reeleição do prefeito Eduardo Braide, apenas reforçou o clima de divisão interna no partido em São Luís.

Kassab é seguido em sua posição pelo presidente regional da legenda, Edilázio Júnior, mas não tem o aval das forças políticas com mandato no partido.

A senadora Eliziane Gama – principal liderança estadual do PSD – já declarou apoio ao deputado federal Duarte Júnior (PSB) e pretende seguir na base do governador Carlos Brandão (PSB) na tentativa de derrotar Braide; único deputado federal da legenda, Josivaldo JP está diretamente envolvido nas eleições de Imperatriz e tem pouca participação política na capital, embora mantenha ligação com Braide.

Os dois deputados estaduais do PSD, Eric Costa e Mical Damasceno – ambos com base no interior – mantêm-se distante do processo eleitoral na capital maranhense; o outro deputado estadual é Fernando Braide, irmão do prefeito.

Este blog Marco Aurélio d’Eça até conversou com a deputada sobre a eleição em São Luís; ela ressaltou que Braide terá a legenda por que foi o acordado com Kassab.

– Mas eu ainda não decidi sobre São Luís – afirmou a parlamentar.

0

PDT ressente-se de Eduardo Braide, mas Brandão nem quer ouvir falar do PDT…

Presidente regional da legenda, senador Weverton Rocha resiste a uma aproximação do prefeito de São Luís por que imagina-se imposto pelo presidente Lula na chapa com os atuais governador e vice-governador em 2026, situação que enfrenta resistências declaradas do próprio Palácio dos Leões

 

Para ver esta bandeira, de novo, tremulando firme em 2026, Weverton precisa definir os rumos como líder, sem mágoas, ressentimentos, sentimentalismos ou frustrações

Análise de conjuntura

Com a candidatura do ex-vereador Fábio Câmara mantendo-se em 2024, corajosamente, como terceira via na tentativa de polarização entre o prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PSD), e o deputado federal Duarte Júnior (PSB), o PDT, partido do senador Weverton Rocha, tem uma difícil projeção eleitoral para 2026.

Os pedetistas ressentem-se fortemente de Eduardo Braide, mas são rechaçados abertamente pelo governador Carlos Brandão (PSB).

Weverton sonha desde o início de 2023 que o presidente Lula irá impor seu nome na eventual chapa do vice-governador Felipe Camarão (PT) e do atual governador Carlos Brandão (PSB) como um dos postulantes ao Senado; o próprio Weverton deixou claro isso na matéria do jornal O Estado de S. Paulo, que teve forte repercussão na mídia maranhense.

– Minha ideia é tentar reconduzir o mandato de senador em 2026, com apoio do Lula – admitiu o senador pedetista. Mas a resposta a ele veio no mesmo dia, por intermédio do deputado federal Rubens Pereira Júnior (PT).

– Tem gente que traiu Flávio Dino, rompeu com ele, tentou derrotá-lo e agora, vejam só, tenta ser herdeiro político dele. É cada uma hahahahaha!!! – provocou o neopetista.

Pereira Júnior tem quase nenhum peso político no Maranhão, mas fala como uma espécie de boneco de ventríloquo do governador, que abriga o seu pai, Rubens Pereira, na Secretaria de Articulação Política; é, portanto, um recado direto do Palácio dos Leões à primeira tentativa do senador do PDT de figurar na mesma chapa de Brandão em 2026.

Rocha e o seu PDT ressentem-se de Braide pelo papel que o prefeito não desempenhou nas eleições de 2022: apoiado incondicionalmente pelo partido em 2020, ele simplesmente ignorou as eleições de 2022, levando o senador a um vexatório terceiro lugar, inclusive em São Luís.

Mas se o PDT resiste a uma aproximação com Braide, tampouco tem espaço no grupo de Brandão, que já tem suas próprias dores de cabeça para montar sua chapa de 2026 com o ministro André Fufuca (PP) e a senadora Eliziane Gama (PSD) postulando as vagas no Senado, como este blog Marco Aurélio d’Eça revelou no post “Brandão e a difícil equação para o Senado em 2026…”.

Weverton Rocha tem dois anos para construir um caminho próprio rumo às eleições de 2026, mas precisa se definir se gravitará em torno dos remanescentes do dinismo, esperando a imposição da vaga por Lula na chapa de Brandão – e ouvindo provocações e rechaços – ou se constrói uma alternativa que abra-lhe outros caminhos como líder.

Mas para isso, deve curar-se da mágoa, do revanchismo e do ressentimento…

0

Renato Dionísio: “Fábio Câmara precisa quebrar essa odienta polarização em São Luís”

Histórico do PDT, ex-vereador e ativista social entende que a guerra extremada que se desenha entre o prefeito Eduardo Braide e o deputado Duarte Júnior não beneficia São Luís; ele vê o candidato pedetista como único com legitimidade e potencial para quebrar este aspecto negativo que tenta se estabelecer na campanha eleitoral

 

Histórico do PDT, Renato Dionísio recebe a rosa vermelha e o abraço carinhoso do candidato pedetista em São Luís

O pré-candidato do PDT a prefeito de São Luís, Fábio Câmara, teve uma aula política no fim de semana com o ex-vereador e ativista cultural Renato Dionísio, um dos históricos do partido.

E ouviu a necessidade de quebrar a violenta guerra que se desenha entre o Governo do Estado e a Prefeitura por causa da disputa eleitoral.

– O Fábio Câmara precisa quebrar esta polarização odienta que se mostra entre Eduardo Braide (PSD) e Duarte Júnior (PSB); ele é o único com legitimidade e potencial para quebrar essa coisa ruim da campanha – disse Dionísio.

O pedetista lembrou dos ícones históricos da política mundial Martin Luther King e Barack Obama, que encontraram discursos afirmativos e sem vitimismos para fazer a população abandonada repensar a política americana em seus tempos.

– É preciso inserir no debate a população que está a margem e sofre ainda mais com essa guerra violenta pelo poder; nós temos exemplos na história de que é possível.

A polarização entre Braide e Duarte – que interessa tanto ao Governo do Estado quanto à prefeitura – tem criado um clima de violência que ameaça o próprio eleitor neste início de pré-campanha.

– Chegou-se ao ponto de o governo tirar a polícia de eventos da prefeitura e a prefeitura não mandar fiscalização urbana para os eventos do governo; quem paga é a população – complementou o presidente municipal do PDT, vereador Raimundo Penha, que acompanha a agenda de Fábio Câmara.

Tanto Renato Dionísio quanto Raimundo Penha e Fábio Câmara entendem que a batalha quase sangrenta gerada pela polarização não pensa no povo, mas apenas no poder.

– O povo pobre fica à margem deste debate. Mas nós temos convicção de, juntos, podemos fazer o povo decidir seu próprio destino – pregou o candidato pedetista… 

ResponderEncaminhar
Adicionar reação

0

Governistas já comparam Braide a Castelo; aliados do prefeito preferem lembrar “Força Total” de Jaime Santana…

Aliados do governador Carlos Brandão entendem que o prefeito de São Luís caminha para repetir 2012, quando o então gestor do PSDB perdeu a eleição por isolamento político; mas os braidistas preferem outra disputa, a de 1985, quando o então deputado federal Jaime Santana – com apoio da prefeitura, do governo e do presidente da República –  perdeu, mesmo assim, a eleição para Gardênia Gonçalves

 

Castelo e Dona Gardênia, com a filha, Gardeninha, em imagem do início de 2011; personagens icônicos da política, hoje lembrados como case eleitoral

Ensaio

Dez entre dez aliados do governador Carlos Brandão (PSB) têm convicção neste momento da pré-campanha que o prefeito Eduardo Braide (PSD) repetirá as eleições de 2012, quando o então prefeito João Castelo (PSDB) perdeu a reeleição para o deputado federal Edivaldo Júnior (então no PTC), por isolado político-partidário.

Naquela eleição, Castelo era o favorito, mas brigou com “deus-e-o-mundo” e perdeu aliados importantes, no PDT, DEM, PSB, MDB e outras legendas, que avalizaram a candidatura do insípido Holandinha. 

Deputados federais, estaduais, jornalistas e auxiliares do governador ouvidos por este blog Marco Aurélio d’Eça ao longo das últimas semanas não têm dúvidas de que a postura de Braide o levará à derrota para o deputado federal Duarte Júnior (PSB), “que vem forte, apoiado por Brandão e pelo presidente Lula (PT)”.

De fato, Duarte Júnior ampliou sua base de apoio significativamente na virada do ano, ao receber o apoio de Brandão e atuar diretamente na base de Lula; o deputado reúne a maioria dos grandes partidos maranhenses, de todas as correntes, do PSDB ao MDB, do PSB ao PT, passando por PP, Podemos, e, provavelmente, o União Brasil e o PL.

Mas os aliados do prefeito Eduardo Braide, que lidera as pesquisas e tem a gestão aprovada pela população, preferem lembrar de uma outra eleição, bem mais antiga: a disputa de 1985, entre a então ex-primeira-dama do Maranhão Gardênia Gonçalves (PDS) e o então deputado federal Jaime Santana, da lendária “Frente Liberal”.

Á época, Santana chegou à disputa com apoio do então prefeito Mauro Fecury (PFL), do então governador Luiz Rocha e de ninguém menos que o então presidente da República José Sarney – exatamente o que ocorre hoje com Duarte Júnior; a “Força Total” embalou Jaime Santana durante toda campanha com uma ação conjunta de prefeitura, governo e presidência nunca vista em São Luís.

São Luís nunca viu tanto asfalto jogado nos bairros mais longínquos da cidade; nunca viu tanto aterro espalhado por toda parte; obras, ações, vereadores e deputados presentes nos bairros; o resultado foi uma vitória consagradora de Gardênia, com o apoio solitário do marido, o mesmo João Castelo de 2012.

Este blog Marco Aurélio d’Eça abordou a história de 1985 exatamente em junho de 2012, no post “A onipresença de João Castelo”, em que lembra suas façanhas contra a “Força Total” de Jaime Santana e outra, igualmente poderosa, que embalou o hoje futuro ministro do STF, Flávio Dino, em 2008.

As histórias lembradas neste início de campanha eleitoral são significativas para entender o momento político no Maranhão;

Braide, com seu isolamento, assim como o Castelo de 2012, mas também como a Gardênia de 85.

E Duarte Júnior, com a mesma “força total” que embalou Jaime Santana.

O tempo dirá quem tem razão…