9

Para onde vão todos eles?!?

Dino abre os braços, como um profeta...

As fotos de Felipe Klant ilustram este post por representarem a expressão pura do que pensa a oposição de esquerda no Maranhão, reunida sexta-feira na Assembléia.

A começar por Flávio Dino (PCdoB).

O caminho apontado por ele, se dependesse dele, passaria longe de 2012.

A expressão é de um profeta. A foice e o martelo estão disponíveis; falta-lhe o cajado, como o de Moisés, para abrir o “mar vermelho”.

Dino teme perder novamente e inviabilizar seu projeto eleitoral de 2014 – seu verdadeiro sonho dourado.

Para o comunista, o melhor dos mundos seria ter como candidato alguém como Roberto Rocha (PSB) – aquele mesmo, que estabeleceu a fila na política para candidaturas majoritárias.

Um sorri pro outro e reflete: "por que não vai você? Eu espero aqui..."

Pois, se Rocha quiser, o “profeta comunista” cede seu lugar na fila sem problema algum.

Para Palácio, esta é a chapa perfeita em 2012

O ex-prefeito Tadeu Palácio (PP) agora também entrou no grupo.

É um dos nomes fortes na disputa em São Luís, mas poderia se contentar com uma candidatura a vice-prefeito – desde que fosse de Flávio Dino.

O semblante revela: Eliziane já não tem certeza de nada...

Mas uma chapa Roberto Rocha/Tadeu Palácio agradaria ao ex-prefeito?

Por fim, a deputada Eliziane Gama (PPS) também marcou presença no encontro do PCdoB.

Sua expressão na foto “klantiana” é de quem pergunta: “quê que eu tô fazendo aqui?!”.

E assim seguiu o encontro comunista na sexta-feira passada… 

 

6

Castelo quer unir a oposição (?); esquerdistas falam em aliança própria…

Aos poucos, os partidos de esquerda vão entrando no debate eleitoral em São Luís, que andava polarizado pelo prefeito João Castelo (PSDB) e pelo grupo da governadora Roseana Sarney (PMDB).

Castelo tentando engolir partidos, nominando todos – inclusive ele próprio – de “oposição” (?); o grupo roseanista com sua  histórica claudicância em relação às eleições na capital.

O movimento do PCdoB, de parte do PT e de parte do PPS, na semana que passou, demonstra que há espaço para a construção de uma alternativa a esta bipolarização.

Assediado por Castelo, o PCdoB disse não e demarcou território: quer uma aliança com PPS, PSB e até com o PDT.

Para assegurar o casamento eleitoral, pode, inclusive, abrir mão do nome de Flávio Dino (PCdoB), buscando outras opções: Eliziane Gama (PPS), Marcelo Tavares (PSB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Bira do Pindaré (PT).

Os mais afoitos diante da possibilidade – Bira e Eliziane – são os que mais restrições têm.

O petista terá dificuldade de desatrelar o PT dos interesses roseanistas; a pepessista vê cada vez mais seu PPS enfronhado nas alcovas castelistas.

De qualquer forma, a movimentação da esquerda dá a sensação de que o embate existirá.

Com cartas marcadas ou não, ele virá…

15

Flávio Dino reúne bloco de esquerda em São Luís

Flávio Dino: articulações não páram

O ex-deputado federal Flávio Dino (PCdoB) 0 reuniu ontem, em almoço, os deputados que compõem o bloco de esquerda na Assembléia Legislativa. Além do ex-presidente da Assembléia, Marcelo Tavares (PSB), participaram os deputados Eliziane Gama (PPS), Luciano leitoa (PSB), Cleide Coutinho (PSB) e Bira do Pindaré (PT) .

Iniciativa do deputado Marcelo Tavares, o encontrou serviu para Flávio Dino discutir as questões estaduais, mas o foco da reunião foi as eleições municipais de 2012.

Mesmo que não seja com o nome do próprio Flávio – que ainda não decidiu se disputará ou não contra o prefeito João Castelo (PSDB) – a esquerda quer manter a aliança de 2010, que chegou ao segundo lugar na sucessão estadual.

É neste ponto que entra Bira do Pindaré.

O deputado estadual do PT pode ser o nome do bloco para a Prefeitura de São Luís, tendo um comunista, um socialista ou um membro do PPS como companheiro de chapa.

O presidente muncipal do PCdoB, jornalista Márcio Jerry, declarou ao blog que a prioridade no partido é a ampliação da bancada na Câmara.

– Temos dois vereadores e queremos, ao menos, duplicar esta bancada – disse Jerry.

Isso não significa que os comunistas já descartaram a candidatura a prefeito. “Temos, além do Flávio, outros nomes na legenda. Mas não se descarta apoiar outros companheiros”, afirmou Jerry.

De qualquer forma, o almoço mostra que a sucessão municipal está na pauta de todos os partidos…