2

Frieza e ataques…

De O EstadoMaranhão*

O governo Flávio Dino ainda não assumiu a responsabilidade de trabalhar para dar as respostas que os maranhenses – e principalmente os que votaram no novo governador – esperam dos seus integrantes,

As mortes ocorridas na UTI do Hospital macrorregional de Coroatá são um fato tão grave  que justificaria a ida dos gestores de saúde àquele município para apurar em que circunstâncias aquelas pessoas perderam a vida.

O Estado esteve no município, ouviu relatos de funcionários assustados, que por medo de represálias não quiseram se identificar, e também familiares dos pacientes falecidos que garantem que eles apresentavam quadro de saúde em boa evolução.

Um governo sério teria aberto uma sindicância para apurar o caso, pelo menos em consideração ás famílias que estão inconformadas com a perda de seus entes queridos.”

um governo sério teria enviado seus gestores ao hospital, antes de simplesmente negar ter havido qualquer problema naquela unidade ou acusar o Estado de publicar inverdades. Será que os administradores do macrorregional de Coroatá admitiriam suas falhas?

Um governo sério teria aberto uma sindicância para apurar o caso, pelo menos em consideração ás famílias que estão inconformadas com a perda de seus entes queridos.

Um governo sério, a despeito de qualquer crítica, tem a obrigação de fazer a oisa certa…

*Editorial de capa, publicado na edição de 27/04/2015

4

Tragédia de Coroatá comove o Maranhão…

Andrea: tragédia é resultado de desleixo

A semana inicia com as denúncias graves de mortes na UTI do Hospital Macrorregional de Coroatá.

A tragédia que chocou a região, revela um descaso na gestão da unidade que exige dedicação constante, conhecimento e comprometimento com os pacientes.

Segundo denunciado nas redes sociais do ex-secretário de saúde, Ricardo Murad, existe a suspeita de até 5 mortes por falta de oxigênio na ala que comporta pacientes em estado grave.

Todos os dias tenho dito e repetido que não estava longe de coisas piores acontecer. [Flávio Dino] poderia ter evitado tudo isso se por vingança não tivesse colocado pessoas sem o menor preparo para gerir a saúde do estado. Se por vingança política, não tivesse tirado técnicos competentes, preparados e treinados para situações de emergência, para colocar seus apadrinhados políticos. Se por vingança, não tivesse reduzido despesas de uma área que sempre precisará de mais recursos. Se por vingança, não tivesse desmanchando um trabalho sério de anos de dedicação de todos aqueles que mudaram a saúde do nosso estado” – Andrea Murad, via facebook.

O assunto, com certeza, deverá ser pauta nos discursos da deputada Andrea Murad (PMDB) a partir desta segunda-feira. A parlamentar também usou a sua página para destacar a tragédia e criticar a postura do governador Flávio Dino ao tratar a saúde do Maranhão com descaso.

– Uma tragédia criminosa, isso sim! Sempre soube que meu mandato e minhas lutas seriam difíceis porque o governador eleito é uma pessoa muito difícil, incapaz de assumir erros e procurar rever seus atos – escreveu Andrea Murad.

Enquanto a pasta é administrada para servir de braço político para os projetos de poder dinista, como a deputada vem revelando desde o início das atividades parlamentares, usuários do serviço público de saúde sofrem com a queda na qualidade do atendimento e até mortes como é o caso no município de Coroatá.

Andrea atribui o ‘desleixo’ de Flávio Dino com a gestão da saúde, por causa de vingança política e de uso do órgão para aparelhar o partido do governador, o PCdoB.

1

As lições de José Sarney…

O marquês de Pombal, muitas vezes chamado de “déspota esclarecido”, gostava de dar conselhos a todos aqueles que nomeava para postos de mando no mundo português.

Assim, a um governador do Maranhão, seu sobrinho, o marquês de Mello e Póvoas, Pombal fez uma carta dizendo-lhe como devia governar. Esta carta é, até hoje, um manual de bom senso. Não era na linha de Maquiavel, da sobrevivência esperta, dos interesses do Príncipe, mas na direção do bem comum.

Mas há o conselho pior de todos que é o dos bajuladores, dos interessados, daqueles que desejam aconselhar errado para que as coisas não deem certo e eles possam prestar serviços e ganhar espaço. Este conselho tem o defeito de esconder-se nos mantos de todos os outros conselhos, é cheio de mimetismo e é muito agradável de ouvir. Fuja dele como o Diabo da Cruz, como diz a boca do povo.

O primeiro conselho que lhe dava era o de ter espinhos nos ouvidos, para que as coisas não entrassem de uma vez só.

E que quem governa deve ter dois ouvidos, um para ouvir o presente e outro para ouvir o ausente. Há um brocardo muito nosso que diz que “conselho e água benta só se dá a quem pede”.

E não há coisa mais difícil do que dar conselhos.

Há muitas espécies de conselhos. Uma parte que se pode chamar de conselhos de bem-querer. São os dos amigos mais chegados, dos filhos, dos parentes e de todos aqueles que nos cercam com afeto. Em geral superestimam as nossas qualidades, são intolerantes com os que nos criticam, mas todos eles são voltados para o melhor e têm como base o amor.

Outro conselho é aquele do amigo sincero, porém pouco inteligente, que nos dá de boa fé conselhos errados e muitas vezes desastrosos.

Há o conselho dos bons amigos e inteligentes, experientes e com espírito público, que muitas vezes são duros, são claros, são difíceis de ouvir, mas estes são melhores e devemos nos aproximar deles. Em geral são de pessoas que têm espírito público, que muitas vezes não têm tantos motivos de nutrir afetos por nós. Este é o bom conselho. É tão bom que se criou a devoção de Nossa Senhora do Bom Conselho.

Mas há o conselho pior de todos que é o dos bajuladores, dos interessados, daqueles que desejam aconselhar errado para que as coisas não deem certo e eles possam prestar serviços e ganhar espaço. Este conselho tem o defeito de esconder-se nos mantos de todos os outros conselhos, é cheio de mimetismo e é muito agradável de ouvir. Fuja dele como o Diabo da Cruz, como diz a boca do povo.

Há o conselho dos bons amigos e inteligentes, experientes e com espírito público, que muitas vezes são duros, são claros, são difíceis de ouvir, mas estes são melhores e devemos nos aproximar deles. Em geral são de pessoas que têm espírito público, que muitas vezes não têm tantos motivos de nutrir afetos por nós. Este é o bom conselho. É tão bom que se criou a devoção de Nossa Senhora do Bom Conselho.

Faço estas reflexões um pouco gongóricas para lembrar-me de quantas vezes recebi conselhos, de quantas vezes errei em segui-los e como é difícil descobrir entre o bom e o mau conselho.

Há o conselho da experiência, mas este conselho não é conselho, é testemunho.

Dizer o que se fez por um conselho não significa que venham ocorrer os mesmos efeitos, embora existindo as mesmas causas.

Há – não devo entrar no terreno da sociologia – a chamada teoria do intervalo. O que acontece nesse tempo, que correu do antigo tempo ao novo tempo? Por outro lado, há sempre aquele ceticismo quanto ao valor da experiência.

Bernard Shaw dizia, naquele seu famoso humor britânico, que a experiência só serve para uma coisa: que a experiência não serve para nada. A gente tem sempre a impressão de que tudo é fácil de ser corrigido e de que as decisões são fáceis.

É mais ou menos aquela indagação de Garrincha ao técnico que dizia como devia jogar: “E o senhor combinou com o outro time?”

O melhor mesmo é o que está no espírito de nosso provérbio popular, de que conselho e água benta são coisas parecidas. Mas não são.

Água benta se não faz bem, mal não faz.

Um mau conselho, às vezes, é pior do que um mau amigo.

Publicado com o título “Conselho e água benta” em O EstadoMaranhão, em 25/04/2015
6

Luis Fernando agrega valor à disputa em São Luís…

Luis Fernando discursa para um empolgado Flávio Dino, que aplaude entusiasmado, ao lado de Brandão e demais tucanos

O próprio Luis Fernando Silva se mostra refratário à ideia de disputar a Prefeitura de São Luís.

Mas até mesmo o governador Flávio Dino (PCdoB0 reconhece nele talvez a melhor opção para agregar valor à disputa na capital maranhense.

Luis Fernando é comprovadamente preparado e já mostrou competência ao administrar São José de Ribamar, município com problemas praticamente idênticos aos de São Luís.

E ninguém questiona que ele transformou a cidade balneária em referência nacional.

Flávio Dino fez questão de chancelar a ficha de Luis Fernando no PSDB

O PSDB, novo partido de Luis Fernando, sabe do seu potencial e sabe que não pode ver o cavalo selado passar em São Luís, onde o prefeito Edivaldo Júnior (PTC) ainda amarga índices subterrâneos de aprovação popular.

Não à toa, os tucanos optaram por realizar em São Luís a festa de um filiado que, teoricamente, terá domicílio eleitoral em Ribamar.

Para o PSDB, Luís Fernando representa o que de melhor tem na classe política em opção para disputar o poder político na capital maranhense.

Para Flávio Dino, Luis Fernando representa a certeza de um parceiro pronto a encarar o desafios de mudar o Maranhão.

Resta agora o próprio Luís Fernando conscientizar-se disto.

É aguardar e conferir…

4

Imagens do dia: o novo prefeito sairá daqui…

O ex-prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, mostrou grande força política, hoje, no evento de sua filiação ao PSDB. Além da principais lideranças políticas do seu novo partido – e de outras legendas – o ex-prefeito levou para o Rio Poty também o governador Flávio Dino (PCdoB), que mostrou forte entusiasmo na aliança com Luis Fernando. O PSDB tem planos para o ex-prefeito em São Luís.

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) foi a anfitriã do encontro nacional da juventude do seu partido, na Assembleia Legislativa. Além do presidente naiconal da legenda, Roberto Freire, a parlamentar recebeu lideranças como o deputado Cabo Campos, o ex-deputado Jota Pinto e o vereador Francisco Carvalho. O governador Flávio Dino também fez questão de prestigiar o encontro

O prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PTC), foi o convidado de honra do encontro estadual da Juventude do PDT, no Parque do Bom menino. Os pedetistas receberam o prefeito como uma espécie de membro do partido, e ele foi ovacionado pela militância. O que ficou sem explicação foi a ausência do governador Flávio Dino, embora os pedetistas minimizem, sob alegação de que já estava acertado que o governador não iria. Mas ele foi nos demais…

2

Flávio Dino ignora evento do PDT com Holandinha…

Flávio Dino recebido por Roberto Freire, no evento de Eliziane…

O governador Flávio Dino (PCdoB) esteve na manhã de hoje em dois eventos políticos, com aliada histórica Eliziane Gama (PPS) e com o neo-aliado Luis Fernando Silva (PSDB).

Mas ignorou a fest da juventude do PDT com o prefeito Edivaldo Júnior (PTC).

Eliziane é a principal adversária de Holandinha nas eleições de 2016 em São Luís; e o PSDB quer transformar Luis Fernando em outro dest5es adversários do prefeito.

…E ao lado de Luis Fernando, no evento do PSDB…

Flávio Dino foi primeiro ao evento do PPS com Eliziane. Cumprimentou a parlamentar, falou aos presentes e saiu, direto para o evento do PSDB com Luis Fernando, onde sentou ao lado do novo aliado.

Enquanto isso, Holandinha sozinho com a esposa no evento pedetista

Holandinha cehgou à festa do PDT por volta das 10h. Fo recebido por pedetistas e bateu foto com jovens filiados ao partido, mas Flávio Dino não deu as caras.

E a cara do prefeito não parece de muita felicidade…

6

Sarneysistas (ou ex?) em evento de Luis Fernando…

Gastão Vieira faz discurso inflamado em evento tucano

Duas presenças ilustres que não compõem a base do governo Flávio Dino – pelo menos oficialmente – marcaram presença na festa de filiação do ex-prefeito Luis Fernando Silva ao PSDB.

O deputado federal Pedro Fernandes (PTB) e o ex-deputado Gastão Vieira (Pros), fizeram, inclusive, discursos no evento.

Fernandes virou coordenador da bancada federal maranhense logo no início do governo Dino, por articulação da base dinista entre os deputados federais.

Gastão Vieira, por usa vez, deixou o PMDB – também logo no início do governo – alegando falta de espaço na cúpula partidária.

A princípio, ele pretendia buscar viabilização para disputar as eleições de 2016 em São Luís.

Luis Fernando, bem à vontade, numa conversa com o ex-adversário Dino

A história de Luis Fernando já é conhecida: pré-candidato a governador, desistiu da disputa nbo último dia de prazo da desincompatibilização. Após as eleições, encontrou-se com Flávio Dino, desfiliou-se do PMDB e agora é tucano e aliado do novo governo.

Deve disputar a Prefeitura de São José de Ribamar, embora o PSDB ainda acredite em, sua viabilização em São Luís…

1

Preliminar entre Holandinha e Eliziane Gama…

Holandinha certamente estará com Weverton no encontro do PDT; Eliziane espera por Flávio Dino

O PPS da deputada Eliziane Gama e o PDT, que apoia e espera ter o prefeito Edivaldo Júnior (PTC) como filiado, vão fazer uma espécie de preliminar das eleições de 2016, hoje, em São Luís.

Os popular-socalistas realizam encontro nacional da sua juventude, no auditório da Assembleia Legislativa.

O PDT realiza encontro no Parque do Bom menino.

As duas legendas vão disputar prestígio durante os eventos. Eliziane Gama espera contar com a presença do governador Flávio Dino (PCdoB), que já descartou presença no encontro pedetista.

Já o PDT aposta suas fichas na presença do prefeito Edivaldo Júnior.

A força de cada encontro medirá também o tamanho que cada um entra na pré-campanha de 2016.

É aguardar e conferir…

2

Roberto Costa prega entendimento para evitar paralisação da PM…

Costa vê riscos de paralisação da PM e pede entendimento do governo com a categoria

O deputado estadual Roberto Costa (PMDB) repercutiu na Assembleia a insatisfação da Polícia Militar sobre o reajuste recebido pela categoria.

A nova tabela de valores foi anunciada anteontem pelo Governo do Estado.

Segundo o deputado, todas as informações dão conta de que os policias, no estado, não estão de acordo com os valores, motivo de assembleias entre os policiais, em cidades como Bacabal e Pindaré.

Ontem mesmo o comando dos militares esteve reunido com o Governo para contestar o índice do aumento concedido.

O que nós solicitamos por parte do Governo, é que não se feche as portas para a discussão em torno desses reajustes dos policiais militares. O Maranhão vive num momento de muito equilíbrio, de muita tranquilidade e isso na verdade é importante para a governabilidade, mas, acima de tudo, isso é importante para a credibilidade externa do Maranhão e nós não podemos, de forma nenhuma, perder esse rumo, perder esse caminho de termos dentro da tranquilidade do Estado as condições necessárias para que a gente possa dar continuidade ao crescimento do nosso estado – Roberto Costa, deputado

Na avaliação de Roberto Costa, o governo precisa continuar discutindo com os policiais, para encontrar a melhor saída que beneficie a todos.

– Um entendimento que seja bom para o Governo, bom para os policiais militares e bom para a população. Porque se tiver esse risco de paralisação, com certeza, será um transtorno muito grande para o nosso Estado.

O deputado pediu ainda que a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa participe da discussão na busca de um consenso entre as partes.