0

Pista de atletismo do Castelão é risco de vida para desportistas…

Combinada com a falta total de iluminação, a buraqueira do circuito pode levar a acidades graves dos grupos de atletas que se aventuram em treinos durante a semana no complexo abandonado pelo Governo do Estado

 

Mesmo com iluminação precária, atletas se arriscam a treinar nas pistas esburacadas de atletismo do Complexo Castelão

Correm risco de vida os atletas profissionais e amadores que se arriscam diariamente em treinos no Complexo Esportivo do Castelão, sobretudo nas pistas de atletismo.

Todas esburacadas e sem nenhuma iluminação, as pistas que já abrigaram provas de atletas olímpicos são hoje um risco para a vida de quem se aventura a treinar no local.

Grupos de atletas profissionais e amadores treinam diariamente nas trilhas formadas pela erosão dos morros que cercam o estádio de futebol e nas pistas de atletismo, mas correm sérios riscos.

– Não há qualquer iluminação e a pista está toda esburacada; o risco de queda ou de acidentes ainda mais graves é iminente para quem se arrisca por aqui – diz a pedagoga Lêda Lima, que faz parte de um grupo de atletas.

A escuridão é total para quem se arrisca a correr no que deveria ser uma pista profissional de atletismo em São Luís

Inaugurado no final da década de 80, o Complexo Esportivo do castelão reúne, além, do estádio de futebol, um ginásio poliesportivo, piscinas olímpicas e pista profissional de atletismo.

Mas hoje, à exceção do estádio, nenhum outro aparelho do complexo funciona.

E não há previsão do governo para obras no local…

0

Rubens Jr. pode levar Flávio Dino a derrota histórica…

Patinando na casa de 1% das intenções de voto, candidato do PCdoB insiste em ligar seu nome ao do governador, criando uma situação constrangedora para o comunista, que tem ao menos outros três aliados na disputa

 

Flávio Dino já descartou ter candidato no primeiro turno, mas Rubens Júnior insiste em ligar seu nome ao dele, criando risco de derrota histórica para o comunista

O candidato do PCdoB a prefeito de São Luís, Rubens Pereira Júnior, pode levar o governador Flávio Dino a uma derrota histórica nas eleições de novembro.

Quase sem chances de chegar ao segundo turno – com pouco mais de 1% das intenções de voto – o comunista, que é deputado federal e afilhado do governador, insiste em se declarar candidato de Flávio Dino.

A situação é constrangedora para Dino – que já declarou-se neutro no primeiro turno – por que o governador tem pelo menos outros três aliados na disputa: Duarte Júnior (Republicanos), Neto Evangelista (DEM) e Bira do Pindaré (PSB).

Nas redes sociais, candidato do PCdoB fala que sua campanha representa o time de Flávio Dino na disputa em São Luís

Além disso, a vinculação de Rubens pode levar Dino a uma derrota histórica na capital maranhense, ao ficar de fora do segundo turno das eleições.

Para o governador, essa possibilidade seria desastrosa parta suas pretensões de se tornar liderança nacional.

Mas Rubens Júnior não parece muito preocupado com isso…

1

César Pires cobra mais humanidade do governador

O deputado César Pires usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (22) para cobrar mais humanidade do governador Flávio Dino, ao falar do caso do helicóptero do governo estadual que está há dois anos aguardando conserto em São Paulo. Ele lembrou que a aeronave poderia estar salvando vidas, transportando pessoas doentes ou atuando em operações policiais, “mas o governo prefere gastar milhões em propaganda, para divulgar mentiras ao Brasil inteiro”.

O caso foi divulgado em nível nacional no Bom Dia Brasil, da TV Globo. A reportagem informa que um helicóptero EC-145 adquirido em 2010 com recursos dos governos estadual e federal custou R$ 15 milhões aos cofres públicos e está parado há dois anos em uma oficina em São Paulo. É uma aeronave de última geração, tem capacidade para voos noturnos, percorre grandes distâncias sem reabastecer, pode levar até dois pacientes como uti móvel ou 12 policiais em operações da segurança pública.

O conserto da aeronave custaria R$ 670 mil, mas a Secretaria de Segurança Pública justificou que o Estado não tinha orçamento para pagar pela manutenção. Mas nos últimos dois anos já gastou cerca de R$ 32 milhões com o aluguel de outras três aeronaves, e o deputado lembrou que a Secretaria de Comunicação este ano teve um orçamento de R$ 76 milhões.

“O governador é demagogo e mentiroso, quando diz que o problema é orçamentário. Vende mentiras nos meios de comunicação a preço de ouro, quando poderia pagar R$ 670 mil por uma aeronave que poderia estar salvando vidas nesse período da pandemia. Ele precisa ser mais humano, dar prioridade à vida das pessoas”, finalizou César Pires.

4

Flávio Dino mantém percentual discreto, mas crescente em pesquisas

Levantamento do DataPoder divulgado nesta quinta-feira, 17, mostra que o governador do Maranhão oscila entre 3% e 4% das intenções de votos para presidente, dependendo do cenário pesquisado

 

O governador Flávio Dino (PCdoB) mantém-se com tendência de crescimento – ainda que discreto – nas pesquisas de intenção de votos para presidente da República.

No último levantamento, divulgado nesta quinta-ferira, 17, pelo DataPoder, Dino oscila entre 3% e 4% de intenção de votos, de acordo com o cenário – se com Lula ou com Haddad representando o PT.

O destaque é que o índice de Dino é o praticamente o mesmo de Ciro Gomes (PDT), já candidato há várias eleições.

Mais um sinal dde que o governador maranhense está inserido no contexto nacional…

3

Rubens Júnior quer fazer governo voltado aos mais pobres

Candidato do PCdoB diz se inspirar nos governos Lula e Flávio Dino para gerenciar uma gestão “voltada para a maioria do povo”, assim como o governador maranhense

 

Lula fala de um mandato voltado para as populações mais pobres, segundo ele o que foi feito nos govenos Lula e está sendo feito por Flávio Dino

O deputado federal e pré-candidato a prefeito de São Luís, Rubens Jr (PCdoB), afirma em seus encontros que se inspira no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e no governador Flávio Dino para administrar a capital maranhense a partir de 2021.

“Lula fez um governo voltado para a maioria do povo. Flávio Dino faz um governo inspirado nele. E eu quero me inspirar nos dois”, afirmou em entrevista à rádio Mirante.

Os números não mentem. Lula foi o presidente com maior aprovação da história do Brasil, saindo do segundo mandato, em 2010, com 89% de popularidade. Já Flávio Dino tem 65% de aprovação de seu governo, em São Luís, de acordo com última pesquisa divulgada em julho deste ano.

Com governos balizados em forte investimento no âmbito social, tanto Lula quanto Dino deram atenção aos mais pobres, em ações de igualdade social, geração de emprego e renda, habitação e educação, coisas que Rubens Jr pretende fazer.

2

Apoio de Camarão a Evangelista tem aval de Flávio Dino

Mesmo filiado ao DEM, secretário de Educação afirmou que só toma posições políticas e administrativas sob orientação do governador, que já declarou estar neutro no primeiro turno das eleições em São Luís

 

Felipe Camarão dá apoio a Neto Evangelista nas eleições de São Luís

O secretário de Educação Felipe Camarão declarou que o seu apoio ao candidato do DEM, Neto Evangelista, a prefeito de São Luís, teve o aval do governador Flávio Dino (PCdoB).

Camarão é filiado ao DEM, mesmo partido de Evangelista, mas só tomou a decisão de apoio após consultar o governador.

-Sou filiado ao DEM, foi uma orientação do governador Flávio Dino, eu não escondo de ninguém que eu só faço as coisas política e administrativamente com orientação, coordenação e determinação do governador Flávio Dino. Nada que eu faça vem contrariando ou escondido do governador. Filiei ao partido por orientação do governador – disse o secretário,m em entrevista ao programa Resenha, da TV Difusora.

Os auxiliares do governador estão se posicionando em relação às candidaturas a prefeito de acordo com a própria consciência sem interferência do próprio Dino.

Há apoios a vários candidatos da base…

0

Maranhão vive expectativa de novo pico da coVID -19

Autoridades públicas do estado já admitem que um rebote da doença possa ocorrer até o final de 2020 ou no início de 2021; e já tomam providências sanitárias para evitar corrida em massa a hospitais e clínicas

 

Já em ritmo de retomada de vários setores da economia, o Maranhão poderá ter uma nova onda de coVID-19 no final de 2020 ou início de 2021.

A previsão é governador Flávio Dino (PCdoB), que decidiu adiar flexibilização de novos setores da economia até o resultado do inquérito sorológico no estado, que irá indicar o índice de pessoas que já foram contaminadas.

– Tivemos uma diminuição de casos, porém, talvez tenhamos, nos próximos meses, especialmente no limiar do ano de 2021, um ciclo de novo agravamento do coronavírus. Podemos ter – disse Flávio Dino.

Para o governador, o rebote de coVID-19 ocorrerá pela falta de uma vacina contra o coronavírus, embora as notícias apontem esperança de um remédio ainda em 2020.

– Isso significa que devemos prevenir – afirmou o governador.

O secretário de Saúde, Carlos Lula, já tem agendada reunião com os secretários municipais de saúde para tomar medidas de prevenção contra uma nova onda do vírus…

0

Roberto Rocha dá sinais de que deve disputar o governo…

Senador cujo mandato se encerra em 2022 – e já aparece em pesquisas isoladas em vários municípios – está em pré-campanha aberta, com formação de alianças do PSDB para disputa das eleições municipais, anúncio e entrega de obras em várias cidades

 

Ao lado de Maura Jorge – e sem máscara – Roberto Rocha foi apresentado como aliado no município de Lago da Pedra

O senador Roberto Rocha (PSDB) teria a dura missão de renovar o mandato de senador em 2022, desta vez como candidato da oposição ao atual governo maranhense, ao contrário do que ocorreu em 2014.

Mas ao que parece, Rocha se movimenta não para concorrer à reeleição, mas como pré-candidato cada vez mais à vontade ao Governo do Estado.

É na condição de liderança estadual que o senador do PSDB tem se movimentado na capital e no interior maranhense, sempre fortalecendo candidatos de oposição nas eleições municipais.

No último fim de semana, Rocha esteve em Lago da Pedra e região, ao lado da também oposicionista Maura Jorge.

O senador mobilizou na região diversos outros prefeitos e candidatos a prefeito nas eleições de outubro, numa pré-campanha casada entre 2020 e 2022

A disposição ainda não assumida de disputar o governo tem incluído o tucano em listas de pesquisas, como a do Ibope, que o mostrou em segundo lugar em São Luís, atrás do também senador Weverton Rocha (PDT).

E a mudança de rumo se dá no período em que o governador Flávio Dino (PCdoB) – tentando se incluir no cenário da corrida presidencial – também admite que pode concorrer ao Senado.

A Roberto Rocha, portanto, caberá a escolha entre enfrentar os candidatos de Dino ou o próprio Dino.

Missões difíceis, sejam quais forem as circunstâncias…

1

Carlos Lula desautoriza Flávio Dino sobre vacina russa…

No mesmo dia em que o governador do Maranhão anuncia adesão ao protocolo do uso do medicamento contra a coVID-19, secretário de Saúde critica a pressa no que chamou de Vale Tudo e diz que as autoridades “alimentam uma falsa” esperança que pode resultar em tragédia

 

O governador Flávio Dino anunciou neste fim de semana a adesão do Maranhão aos protocolos de uso da vacina desenvolvida pela Rússia contra o coronavírus. Segundo o presidente russo Vladimir Putin, a nova “arma” será testada em massa a partir de outubro.

Mas, a julgar por artigo de sua autoria publicado em jornais, o secretário de Saúde Carlos Lula não dá o apoio à decisão do governador.

Fazendo um paralelo histórico das pandemias, Lula criticou a pressa com que autoridades – não apenas russas, mas de todo o mundo – forçam a barra pela vacina contra o coronavírus e lembra o exemplo dos Estados Unidos, nos anos 70, quando a gripe suína assolou o povo americano e uma vacina anunciada às pressas levou muitos à morte ao invés de proteção.

– A vacina é uma possibilidade quase palpável, mas há um percurso que não deve ser interrompido por interesses que sobreponham a segurança e a eficácia cientificamente comprovadas – alertou o secretário, lembrando, inclusive, que a pressa da vacina levou à derrota de Gerald Ford nas eleições dos EUA.

E alertou:

– A história é uma eterna repetição. Já no final do século 19 Karl Marx fazia o alerta, que permanece atual: Hegel havia dito que fatos de suma importância tendiam a se repetir duas vezes. Marx completou: “a primeira como tragédia, a segunda como farsa”

A postura crítica de Carlos Lula em contraponto ao anuncio entusiasmado de Flávio Dino faz lembrar o então ministro da Saúde, Henrique Mandetta, logo no início da Pandemia de coronavírus, em contraponto ao negacionismo do presidente Jair Bolsonaro.

A postura de Mandetta custou-lhe o cargo de ministro…

Leia abaixo o artigo do secretário:

 

5

Flávio Dino inserido no contexto presidencial…

Governador do Maranhão começou a ser citado em todas as pesquisas, mesmo com índices que pareçam insignificantes – já está no mesmo patamar de figuras como Sérgio Moro, João Dória e Henrique Mandetta – e começa a construir um lastro eleitoral em setores críticos do governo Jair Bolsonaro

 

Flávio Dino já se encontra em patamar eleitoral nacionalmente parecido com o do prefeito de São Paulo, João Dória

O governador Flávio Dino (PCdoB) começou a pontuar em todas as pesquisas de intenção de votos sobre a corrida presidencial de 2022.

E seus índices, aparentemente insignificantes – algo entre 2% e 3% de intenção de votos – revela a construção de um lastro nacional entre os críticos do governo Jair Bolsonaro.

Segundo, por exemplo, levantamento DataPoder, divulgada nesta sexta-feira, 14, Dino registra 3% de votos entre aqueles que entendem que a Operação Lava Jato tem cometido abuso de poder, embora tenha sido importante no combate à corrupção.

Ele também registra 2% entre os que acham que a LavaJato faz um trabalho correto no Brasil.

Os ex-ministros Sérgio Moro e Henrique Mandetta, com muito mais exposição que Flávio Dino, estão no mesmo patamar do governador maranhense

Significa que o governador maranhense é lembrado por uma parcela do eleitorado no mesmo patamar de nomes como o ex-ministro Henrique Mandetta (DEM), o ex-titular da Lava Jato Sérgio Moro (sem partido) e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB).

Os índices são insignificantes, mas estar entre estes não é pouca coisa, não…