1

O “Guardião” por trás da peleja Aluisio Mendes X Jefferson Portela…

Como pano de fundo das denúncias de delegados que acusam o atual titular da pasta, está o risco de se ter um chefe da Segurança Pública com más intenções contra adversários

 

JEFFERSON PORTELA SABE QUE ALUISIO MENDES SABE O QUE SE PODE FAZER NO COMANDO DA SECRETÁRIA DE SEGURANÇA; afinal, os dois são da mesma área

Editorial

Há um pano de fundo na celeuma causada pelas denúncias dos delegados Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar, segundo as quais o atual secretário de Segurança Jefferson Portela mandara espionar adversários políticos e autoridades do Executivo e do Judiciário.

Este pano de fundo são os interesses a que é submetido o sistema de monitoramento telefônico conhecido por “Guardião”. (Entenda aqui)

Adquirido no Maranhão ainda no segundo mandato do governo Roseana Sarney (1998/2002), o Guardião é capaz de monitorar dezenas de aparelhos telefônicos ao mesmo tempo, e captar conversas simultâneas.

O próprio Aluísio Mendes, hoje deputado federal e responsável por expor as denúncias contra Jefferson Portela, já foi acusado de manipular o Guardião em benefício político.

MALETA DE ESPIONAGEM CONHECIDA POR GUARDIÃO; instrumento capaz de destruir vidas e reputações se cair em mãos erradas

Na audiência de ontem com os delegados Ney Anderson e Thiago Bardal – que acusam Portela de usar o Guardião para espionar desembargadores, deputados federais e senadores – Aluisio usou o termo “barriga de aluguel”, pouco conhecido fora do círculos de espionagem.

Trata-se de uma metáfora para falar da manipulação da Justiça pelos meios policiais.

A “Barriga de aluguel” ocorre quando um agente de investigação apresenta a um juiz números de celulares de suspeitos de determinado crime que precisam ser “grampeados” – mas, no meio deles, inclui outro número, de alguém que nada tenha a ver com a tal investigação, mas que desperta o interesse do investigador.

Como Aluisio Mendes – que já foi secretário de Segurança e, portanto controlava o Guardião – Jefferson Portela também conhece o termo “barriga de aluguel, segundo os delegados Gaspar e Bardal.

É o risco que se corre num Maranhão em que a espionagem serve, principalmente, para subsidiar adversários políticos.

E para as autoridades, que usam as informações em proveito próprio…

13

Viatura da Polícia Federal faz campana em frente à casa de Ricardo…

Assessores do ex-secretário diz não ter conhecimento de nenhuma ordem oficial no inquérito para vigília policial, e desconfiam de escuta irregular

A viatura da Polícia Federal: Por quê a vigília?

A viatura da Polícia Federal: Por quê a vigília?

Um carro da Polícia Federal está desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira, 18, em frente à casa do ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad.

Ele depôs ontem por mais de 12 horas na sede da Polícia Federal, e não foi informado oficialmente da necessidade de vigília deste tipo.

Dois agentes ocupam o carro, que está exatamente do lado da calçada do ex-secretário.

Aliados e familiares de Ricardo Murad desconfiam de escutas – clandestinas ou não – uma vez que o policiais usam fones de ouvidos.

Murad se dispõe a todos os esclarecimentos à PF e não impôs qualquer dificuldade à investigação.

Este blog já encaminhou pedido de explicações à Superintendência da PF.

E aguarda resposta…

0

Sousa Neto sugere que grampo de Flávio Dino derrubou Rosângela Curado…

Deputado que denunciou a suposta espionagem do governo ao Ministério Público diz que as escutas telefônicas ilegais atingiram não só a deputada, mais o subcomandante da PM, coronel Raimundo Sá

 

Sousa Neto já denunciou a espionagem do governo ao Ministério Público

Sousa Neto já denunciou a espionagem do governo ao Ministério Público

Principal denunciante de um suposto esquema de espionagem montado no governo Flávio Dino (PCdoB) para monitorar aliados e adversários, o deputado estadual Sousa Neto tem convicção de que este esquema foi a causa da derrubada de do auxiliares do próprio governo.

De acordo com Sousa, a ex-subsecretária de Saúde, Rosângela Curado, e o ex-sub-comandante da Polícia Militar, coronel Raimundo Sá, foram vítimas da espionagem comunista.

Segundo especulou-se na imprensa, Curado teria sido “convidada” a deixar o cargo após ter sido monitorada em conversas telefônicas. O mesmo ocorreu com Raimundo Sá, exonerado após vazar áudio de uma conversa dele com oficiais da polícia.

– Estamos diante de algo muito grave: a estrutura do Estado hoje é feita para perseguir – afirmou Sousa Neto, que denunciou o caso ao Ministério Público.

para o deputado, a denúncia é gravíssima, e deve ser levada a todos o órgãos de controler externo, para evitar que o Maranhão se transforme numa ditadura comunista a la Cuba, Venezuela, Rússia, Coreia do Norte, onde adversários são perseguidos e aliados são exterminados para manter o poder do regime.

Por isso a denúncia ao Ministério Público…

5

E os seus Flávio Dino, por que protege?!?

Antes de declarar que “qualquer político  envolvido em crime previsto em lei será investigado”, governador deveria dar o exemplo, buscando esclarecer a atitude de gente como Simone Limeira, demitida do seu governo sob acusação de corrupção

 

Manchete do Extra: Dino ala o que não faz, como mostram os exemplos no post

Manchete do Extra: Dino ala o que não faz, como mostram os exemplos no post

A manchete ao lado, do jornal Extra, é a reprodução de uma fala de ontem, do governador Flávio Dino (PCdoB).

Para tentar negar a existência de suposta espionagem de adversários e aliados políticos em seu governo, ele declarou que já deu ordem para a investigação de crimes de tráfico, homicídios e corrupção.

Mas o governador deveria dar o exemplo do que diz em seu próprio governo.

Simone Limeira e a proteção de Flávio Dino: ela admitiu ter recebido R$ 4 mil em sua conta

Simone Limeira e a proteção de Flávio Dino: ela admitiu ter recebido R$ 4 mil em sua conta

Por que ele não mandou investigar, por exemplo, a ex-assessora Simone Limeira, acusada de receber propina para liberar pagamento do transporte escolar em área indígena? (Releia aqui)

Por que não mandou investigar também o ex-assessor de Márcio Jerry, José Wellington Leite, que teve um cheque pessoal encontrado entre as coisas do agiota Pacovan? (Relembre aqui)

Joé Wellington: fora do governo, mas ainda com força no partido do governo

Joé Wellington: fora do governo, mas ainda com força no partido do governo

Por que Flávio Dino não esclarece – com uma investigação profunda – as relações do diretor do Detran, Antonio Nunes, suspeito de beneficiar uma empresa criada a toque de caixa e que já garantiu contratos de mais de 25 milhões no órgão? (Entenda o caso aqui)

Antonio Nunes: mais de R$ 20 milhões a uma empresa criadas às pressas

Antonio Nunes: mais de R$ 20 milhões a uma empresa criadas às pressas

Por que Flávio Dino não usa o sistema “Guardião” para monitorar o seu chefe do Procon, Duarte Júnior, acusado pelos próprios aliados de estar usando o cargo para achacar empresários? (Saiba mais aqui)

Este é o Flávio Dino que governa o Maranhão, cheio de frases de efeito em público e práticas outras nos bastidores.

E é assim que o Maranhão sob seu comando vai sendo construído, com falácias e ações tão iguais ou piores que aqueles que ele diz combater.

Este é Flávio Dino, o governador do Maranhão…

4

“Nenhum ato ilegal é cometido pelo governo”, diz Márcio Jerry…

O secretário de Articulação Política do governo Flávio Dino (PCdoB), jornalista Márcio Jerry, rebateu agora à pouco, ao blog, as acusações da deputada estadual Andrea Murad (PMDB).

A parlamentar acusa o governo de grampear o seu celular, e vai pedir inspeção no sistema Guardião, que faz este tipo de serviço e é controlado pela Secretaria de Segurança do governo.

jerryGaranto que nenhuma escuta ilegal, nem qualquer ato ilegal é cometido pelo atual governo. O governo age na legalidade, no respeito aos direitos de todos os Cidadãos”, respondeu o secretário, que provocou:

– Consta que o pai dela cometia muito essa irregularidade.

Com a palavra, Ricardo Murad…

 

6

Andrea Murad acusa governo de grampear seu telefone…

A deputada Andrea Murad acusou hoje, publicamente, o governo Flávio Dino (PCdoB) de ter grampeado seu telefone celular.

Segundo ela, uma fonte do próprio governo fez a denúncia de que o Estado utiliza o sistema Guardião para grampear o telefone da parlamentar.

andreaEstou entrando com o pedido de perícia no guardião para verificar esse grampo que tem contra mim. Isto é grave e um absurdo. Não sei se o Governador e Márcio Jerry tem a informação, já que eles são tão desinformados sobre tudo, de que não tem como apagarem informações do guardião, todos os números que colocarem lá para grampearem, serão revelados com a perícia. E, deputados e deputadas, a maioria, está grampeada aqui pelo Governo. Os secretários do Governador, todos falam que não podem falar com medo do Governador e de Márcio Jerry. E quero dizer que isso precisa ser combatido. Eu não vou aceitar”, revelou Andrea Murad.

Nas próximas horas ela entrará com um pedido de perícia do Guardião que deverá confirmar o grampo ilegal e revelar a prática criminosa do próprio governo.

4

Suspeitas de grampo rondam o Ministério Público…

Procuradores, promotores e servidres do Ministéri P´[ublico do maranhão andam assustados cm a possibilidade de estarem com os telefones grampeados.

O assunto é tratado com cautela nos bastidores, mas há quem já tenha articulado, inclusive, uma espécie de contra-grampo, para impedir o vasculhamento das convrsas telefônicas.

A escuta – provavelmente clandestina – envolveria não só os membros do MP, mas políticos, advogados e até jornalistas.

E não é a primeira vez que surgem suspeitas de grampo nos gabinetes do Ministério Público maranhense.

Blogs e jornais já denunciaram as mesmas suspeitas – sobretudo na gestão atual da Procuradoria de Justiça.

Desta vez as denúncias são ainda mais graves por que vindas de dentro do próprio MP.

Que, certamente, conhece com funcionam as coisas ali dentro…

5

Como ocorrem as operações da Polícia Federal…

Em suas investigações contra a corrupção Brasil a fora, a Polícia Federal tem várias dinâmicas de operação, que já resultaram na prisão de muitos criminosos.

Uma das mais simples é a escuta telefônica autorizada pela Justiça.

Neste caso, a PF passa a monitorar 24 horas as conversas e mensagens dos suspeitos, mapeando todo seu dia-dia. As conversas são analisadas e apenas as que interessam ao curso das investigações são mantidas.

Mas as conversas telefônicas de suspeitos muitas vezes acabam gerando novos suspeitos.

No monitoramento, todos os contatos telefônicos feitos pelos investigados são analisados pelos policiais. E os telefones dos interlocutores também passam a ser grampeados.

Muitas investigações também surgiram assim.

Um exemplo é a Operação Navalha, que levou para a cadeia o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), vários secretários e parentes do ex-governador Jackson Lago (PDT), e quase arrasta o próprio Jackson para atrás das grades.

A Operação Navalha surgiu de outra investigação.

Em dado momento, um dos suspeitos passou a falar sobre o dono da Construtora Gautama, Zuleido Veras, e despertou o interesse da Polícia Federal. Com autorização da Justiça, a PF passou a monitorar também o próprio Veras, descobrindo uma fraude milionária que envolvia nove estados.

Qualquer investigado pela Polícia Federal pode ser grampeado.

E, eventualmente, atrai para si e para outrem novas investigações, que podem resultar em novos suspeitos.

Num ciclo sem trégua de perseguição ao crime…