2

Imagem do dia: Dino vai a Lula e ao PT

Governador age fortemente em favor do seu vice, o ainda tucano Carlos Brandão – que está a caminho do PSB – para tentar garantir palanque com o partido do ex-presidente no Maranhão

 

Lula e Gleisi Hoffmann receberam Flávio Dino a uma semana de o governador reafirmar sua “escolha pessoal” pelo vice tucano Carlos Brandão

O governador Flávio Dino (PSB) fez nesta segunda-feira, 24, o mais forte gesto em favor do seu vice-governador, o ainda tucano Carlos Brandão.

Dino esteve reunido com o ex-presidente Lula e com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, quase uma semana depois de Lula ter dado declarações em favor de Weverton e contra a aliança com Brandão.

O governador tenta solidificar a candidatura de Brandão antes da reunião da próxima segunda-feira, 31, quando anunciará definitivamente sua “escolha pessoal” pelo vice-governador.

O encontro com Lula pode ter sido para dizer que, definitivamente, o vice vai se filiar ao PSB.

Não há inbformações sobre o que disseram Lula e Gleisi Hoffmann…

0

Brandão deve anunciar antes da reunião do dia 31 sua transferência para o PSB

Vice-governador acerta os últimos detalhes para mudar de partido, o que, na avaliação do governador Flávio Dino, garantirá o apoio do PT e o palanque para o ex-presidente Lula no Maranhão

 

Dino e Brandão já comemoram transferência para o PSB, o que deve ocorrer antes da reunião do dia 31

O vice-governador  Carlos Brandão deve anunciar até segunda-feira, 31, sua transferência do PSDB para o PSB.

A mudança de partido é uma articulação do governador  Flávio Dino (PSWB) para que Brandão consiga o apoio do PT e a presença do ex-presidente Lula em seu palanque.

O anúncio deve ocorrer antes mesmo da reunião em que  Dino vai reafirmar sua escolha pessoal por Brandão em reunião com lideranças e partidos da base governista.

O vice-governador  já garantiu com o PSDB que manterá o controle da legenda no estado; e acerta detalhes sobre diretórios socialistas com Dino e a cúpula nacional do PSB.

Após confirmação da transferência do vice, Flávio Dino pretende retomar as conversas com Lula e a cúpula nacional do Pt sobre a aliança no Maranhão.

O PT deve anunciar em março sua posição eleitoral no Maranhão…

 

3

Brandão quer ir para o PSB, mas mantendo o controle do PSDB…

Vice-governador tenta convencer a cúpula a deixar prepostos no comando do partido no Maranhão, mesmo trocando a legenda pelo partido do governador Flávio Dino, com o único propósito de ter o apoio do PT, principal adversário tucano

 

Brandão acha que convencerá Lula com uma simples troca de partido, orientada por Flávio Dino

O vice-governador Carlos Brandão iniciou esta semana um périplo pelas cúpulas nacionais do PSDB, do PSB e do PT na tentativa de convencer os três partidos a estarem juntos em seu palanque nas eleições de outubro.

A equação funciona assim na cabeça de Brandão: ele deixaria o PSDB para se filiar ao PSB, única forma de ter no palanque o PT, do ex-presidente Lula, que é o principal adversário do PSDB.

Mas Brandão quer sair do PSDB mantendo o controle do ninho tucano no Maranhão; para isso, oferece espaços no governo a indicados pelos líderes nacionais do partido.

Sem nenhuma identidade ideológica com Lula – sempre votou contra, desde as primeiras eleições presidenciais – a “escolha pessoal” de Flávio Dino foi convencida pelo governador que só existe chance de vitória se tiver Lula em seu palanque.

Desde então, ele tenta virar esquerdista de carteirinha; e com apoio de petistas maranhenses empregados no Palácio dos Leões.

Segundo alguns interlocutores do blog Marco  Aurélio D’Eça, o vice-governador já teria recebido o aval do PSDB para trocar de legenda e continuar sendo o dono do ninho no Maranhão.

Resta saber se o PT nacional também se convencerá do socialismo de ocasião do tucano histórico…

13

“Minha relação com Lula não é de oportunismo, mas de amigo de verdade”, diz Weverton

Pré-candidato do PDT ao Governo do Estado, senador ressalta suas ligações históricas com o ex-presidente e mostra-se tranquilo em relação à decisão do PT sobre as eleições n o Maranhão

 

Weverton sempre esteve com Lula, nos bons e nos maus momentos do ex-presidente petista

Agraciado com declarações do ex-presidente Lula de apoio à sua candidatura ao governo do Maranhão, o senador  Weverton Rocha (PDT) mostra-se tranquilo quanto às manifestações do PT nas eleições de outubro.

Aliado histórico de Lula – sendo o primeiro maranhense a visitá-lo em Curitiba – Weverton segue sua campanha, com apoio de segmentos importantes do petismo, mas sem forçar a barra por aliança a qualquer custo.

– Minha relação com o presidente Lula é uma relação de amigo de verdade, não é de oportunismo – disse o senador, em entrevista esta semana à rádio Mirante AM.

Em conversas com aliados, o senador deixa claro que quer o apoio do PT e de Lula à sua candidatura, mas diz compreender o jogo político; por isso prefere não forçar a barra.

Nos últimos dias, após declaração de Lula de que, no Maranhão “temos a candidatura do Weverton”, aliados do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) passaram a tentar criar uma agenda de apoio do PT, chegando a cogitar até mesmo uma transferência para o PSB, articulada pelo governador Flávio Dino (PSB).

Essa movimentação, entende Weverton, é natural em tempos eleitorais; ele entende, no entanto, que o eleitor sabe diferenciar uma movimentação legítima de gestos interesseiros e oportunistas.

E assim ele seguirá na campanha…

4

Presidente do PT de São Luís pede respeito a Lula e ao partido

Ex-vereador, Honorato Fernandes diz que forçar uma filiação do vice-governador Carlos Brandão a um partido qualquer de esquerda só para ter o apoio petista diminui a história da legenda e agride a posição do ex-presidente

 

Honorato pede respeito ao PT e a Lula, que já têm sua posição eleitoral no Maranhão, de apoio ao senador Weverton Rocha

O presidente municipal do PT de São Luís, Honorato Fernandes, divulgou em suas redes sociais e aplicativos de troca de mensagem uma cobrança por respeito ao partido e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo Honorato, forçar uma filiação do vice-governador Carlos Brandao (PSDB) no PSB – apenas para justificar o apoio do PT maranhense – é uma falta de respeito à história petista e a o próprio Lula, que já manifestou sua preferência pelo apoio ao senador Weverton Rocha (PDT).

 – A colocação do Lula ficou bem clara: “nós temos a candidatura de Weverton!” Não significa “filiem o vice-governador em um partido progressista para o PT apoiar – comentou Honorato.

Aliados de Carlos Brandão estão divulgando na mídia que basta o vice-governador  trocar o PSDB pelo PSB – sem nenhuma identidade ideolóica coma legenda – para que Lula aceite o apoio do PT ao candidato de Flávio Dino.

Para o ex-vereador, tratar a declaração de Lula como uma senha para “fomentar o troca-troca partidário de quem nunca esteve na trincheira no momento em que Lula mais precisou” é um desrespeito ao ex-presidente.

– Tratemos o Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula com mais respeito – concluiu o presidente petista.

 

2

Lula e o PT sugerem a Dino ter dois candidatos a governador…

Ex-presidente aconselhou o governador a se acertar com o senador Weverton Rocha, enquanto que o presidente regional petista, Francimar Melo, defendeu dois palanques no Maranhão

 

Tanto Lula quanto Francimar Melo já defendem, palanque duplo para Flávio Dino no Maranhão

Se depender da vontade do ex-presidente Lula – e do seu partido, o PT – o governador Flávio Dino terá dois palanques para sua candidatura a senador no Maranhão.

Apoiador da candidatura do senador Weverton Rocha (PDT) ao governo, Lula quer que Dino se acerte com o pedetista, já que não apoiará a candidatura do vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Já o presidente regional do PT, Francimar Melo, que se reuniu com Lula nesta quarta-feira, 19, em São Paulo, admitiu a hipótese de dois palanques para o governador; um do PT/PDT, outro do PSDB.

O próprio Weverton Rocha já disse que seu candidato a senador pode ser o governador  Flávio Dino, independentemente do seu apoio a Brandão.

Dino insiste com Brandão por que precisa da estrutura do governo para se viabilizar ao Senado, mesmo sendo candidato praticamente único.

A sugestão de Lula e do PT é uma hipótese para Dino pensar.

Pelo menos até o dia 31…

1

Apoio do PT a Weverton independe do partido de Brandão

Ex-presidente Lula se reúne nesta quinta-feira, 20, com o presidente do PSB, Carlos Siqueira, para dizer que os acordos eleitorais em São Paulo, Maranhão e outros estados já estão fechados

 

Weverton tem o apoio pessoal de Lula independentemente de qual partido o vice-governador Carlos Braadão estará

Será um tiro no pé a transferência do vice-governador Carlos Brandão, do PSDB para o PSB, como quer o governador  Flávio Dino (PSB).

A mudança de partido não garantirá ao vice apoio do PT, cujo candidato a presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, já fechou apoio ao senador  Weverton Rocha PDT).

Lula vai se reunir nesta quinta-feira, 20, com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, para tratar dos acordos regionais nas eleições de outubro; e dirá ao dirigente socialistas que em São Paulo o PT não abre mão da candidatura do ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

– E no Maranhão, o apoio do PT é ao pedetista Weverton Rocha – diz Lula, a todo momento.

A mudança de partido do vice, portanto, apenas mostrará fragilidade em seu projeto de poder, por que o fará perder o PSDB sem garantias de que terá o PT.

Por que política é pra quem conhece de articulação…

4

Lula despacha Brandão e manda Flâvio Dino se acertar com Weverton…

Em vídeo divulgado nesta quarta-feira, 19, ex-presidente diz que “fica muito difícil para o PT apoiar o vice-governador do PSDB”

 

Flávio Dino tentou convencer Lula do apoio a Brandão, mas o ex-presidente descartou

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) descartou nesta quarta-feira, 19, em vídeo divulgado nas redes sociais e blogs, o apoio do PT ao vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Lula cita alianças do PT no Rio de Janeiro, com Marcelo Freixo (PSB), e no Maranhão, com Flávio Dino (PSB), mas deixa claro:

– Agora, o Flávio Dino tem um candidato, o vice-governador, que é do PSDB. Fica difícil pra gente apoiar o PSDB. E temos lá o Weverton; e eles vão ter que se acertar – disse o ex-presidente.

Veja aqui o vídeo no blpg de Kiel Martins.

Essa declaração de Lula já tinha sido dada ao próprio Flávio Dino, ainda no ano passado, como revelou, à época, o blog Marco Aurélio D’Eça.

Tanto que Dino passou a cogitar a transferência de Brandão para o PSB.

O problema é que o próprio Brandão resiste a deixar o ninho tucano.

E se deixar, perderá tanto o PSDB quanto o Cidadania, como também já revelou o blog Marco Aurélio D’Eça.

A fala de Lula é, portanto, mais um.comicador para a cambaleante candidatura do vice de Flávio Dino.

2

Fracassado com Felipe Camarão, Flávio Dino tenta plano B para ter o PT com Brandão

Após esvaziamento do balão de ensaio criado em torno do secretário de Educação, governador tenta agora transferir o vice para o PSB, ao mesmo tempo em que tenta afastar de Lula o senador Weverton Rocha

 

Com o balão de ensaio de Felipe Camarão esvaziado, Dino tenta agora convencer o PT que o tucano Brandão é, sim, de esquerda

O governador Flávio Dino (PSB) viu frustrada sua tentativa de convencer a cúpula nacional do PT a não apoiar a candidatura do senador Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado.

Com o esvaziamento do balão de ensaio criado em torno do nome do secretário de Educação Felipe Camarão – que anunciou oficialmente o fim de sua “candidatura” – Dino agora tenta um plano B para convencer petistas a apoiar o tucano Carlos Brandão.

Esse plano B o comunosocialista tenta efetivar em duas frentes:

1 – garantir a transferência de Brandão para o PSB sem perder o controle do PSDB no Maranhão;

2 – tentar afastar de Lula o senador Weverton Rocha (PDT), criando factoides em torno do pedetista, usando a mídia financiada pelo Palácio dos Leões.

A primeira frente de ação é mais simples: controlado pelo próprio Dino, Brandão vai para onde o governador quiser; o problema é convencer o PSB nacional – onde Dino tem pouca ou nenhuma influência – de que seu vice é, de fato, um socialista, alguém com conceitos claros do que é ser de esquerda.

Além disso, é quase impossível que, deixando o PSDB da forma como está saindo, Brandão mantenha o controle da legenda; mesmo por que, não tem quadros na bancada nacional para mostrar força ao tucanato.

Quando nem Flávio Dino tinha coragem, Weverton foi o primeiro maranhense a estar com Lula, em Curitiba, como mostra este vídeo de 2018

Com relação à segunda frente de ação para ter o PT, Flávio Dino começou uma tentativa de desgastar a imagem de Weverton Rocha, tentando colar nele a pecha de bolsonarista, usando “pistoleiros digitais”, como definiu o também senador Roberto Rocha (PSDB).

É pouco provável que, com essa artimanha, Dino consiga afastar Weverton de Lula, cuja relação é histórica, anterior ao próprio Dino.

Das atuais lideranças políticas maranhenses, Weverton é o único que esteve com Lula desde o movimento estudantil, e o apoiou em todas as suas campanhas eleitorais, fato já reconhecido publicamente pelo próprio Lula. 

Além disso, Weverton foi o primeiro maranhense a estar em Curitiba, onde o ex-presidente ficou preso após o golpe que o afastou das eleições de 2018.

O PT nacional só deve decidir em março qual o caminho eleitoral no Maranhão, mas de uma coisa Flávio Dino já tem convicção: “o PSDB, não!”, como declarou a ele o próprio Lula.

E sem seu balão de ensaio no PT, o governador  fica sem margem de manobra entre os petistas maranhenses…

1

Aliados de Brandão forçam a barra por apoio do PT…

Contando com apoio de petistas empregados no governo, tucano tenta criar situação de “fato consumado” na aliança com o partido do presidente Lula, mesmo fechado com outros projetos presidenciais

 

Tucano histórico, que nunca votou em Lula, Brandão quer ter o PT para agradar a Flávio Dino, que ainda força sua transferência para o PSB

Ainda filiado ao PSDB – e sem garantias de transferência para o PSB – o vice-governador Carlos Brandão vem forçando uma barra para tentar criar a ideia de “fato consumado” na aliança com o PT, do ex-presidente Lula.

Para isso, usa aliados na imprensa na tentativa de gerar fatos, reinterpretando declarações de petistas de acordo com seu interesse.

Filiado ao PSDB – e sem qualquer identificação com o projeto de poder de Lula – Brandão já sabe que não terá como receber o apoio do PT, ainda que ouça isso de petistas empregados no governo, gente do tipo de Augusto Lobato ou Chico Gonçalves.

O próprio Lula já declarou ao governador Flávio Dino (PSB) que não há hipótese de apoio ao PSDB; essa conversa foi revelada pelo blog Marco Aurélio D’Eça, no post “‘PSDB não!’, disse Lula a Flávio Dino…”.

Foi a partir desta conversa que Dino inventou a fracassada candidatura do secretário Felipe Camarão, numa tentativa de afastar o PT do senador Weverton Rocha; agora, os dinistas plantam a informação de que o mesmo Camarão pode vir a ser vice de Brandão, hipótese descartada pela cúpula petista.

No Maranhão, os principais diretórios petistas já declararam apoio a Weverton, como o diretório de São Luís.

O  senador do PDT também tem apoio de entidades sindicais e de classe ligadas ao petismo, como o Sindsep, a CUT e a Fetaema.

Para Brandão, uma saída seria a transferência para o PSB, mas ele resiste a deixar o PSDB por absoluta falta de identidade ideológica com a esquerda.

Tucano histórico, o vice-governador flerta com projetos presidenciais mais á direita, como o governador de São Paulo, João Dória, e até do ex-juiz Sérgio Moro (Podemos).

Mas esta é uma outra história…