0

SEIC vai intimar membros de “Frente Antifascista SLZ”

Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela informou ao blog Marco Aurélio D’Eça que os militantes serão enquadrados por convocar aglomerações, e devem ser enquadrados no artigo usado para intimar membros do grupo “Fora Dino”

 

Além de pregar manifestações contra fascistas e bolsonaristas, frente chegou a pregar depredação a bancos e escolas particulares

O movimento “Frente Antifascista SLZ” que ganhou notoriedade no fim de semana, após pregar depredação de escolas particulares, restaurantes, bancos e até shoppings, será intimado pela Superintendência de Investigações Criminais (SEIC).

A informação foi dada ao blog Marco Aurélio D’Eça nesta segunda-feira, 1º, pelo secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela.

– As aglomerações estão proibidas judicialmente; e convocá-las é desrespeitar o artigo 268 do Código Penal. Já determinei à SEIC que proceda a intimação de todos – afirmou Portela.

Há duas semanas, um grupo intitulado “Fora Dino” foi chamado a depor pela SEIC após convocar manifestação contra o governo. Na época, o deputado federal  Edilázio Júnior (PSD) acusou o governo de perseguir militantes contrários ao comunismo.

A este blog, Portela afirmou que nenhum dos grupos  foi chamado por se manifestar contra ou a favor de quem quer que seja, mas por convocar aglomerações que estão proibidas.

Desde ontem, membros do grupo “Frente Antifascista SLZ” tentam desqualificar as informações sobre ela…

0

“Frente Antifascista” também pode ser enquadrada no Código Penal…

Grupo que ameaça queimar bancos, escolas e empresas em São Luís, tem posicionamento de esquerda e prega ações contra governo Bolsonaro, mas pode estar ferindo a mesma legislação, usada pela SEIC contra grupo de direita que tentava se manifestar contra o governo Flávio Dino

 

As conversas do grupo “Antifascistas SLZ” reveladas por Gilberto Léda; possível apologia a crimes previstos no Código Penal

Grave a revelação do blog do jornalista Gilberto Léda, nesta segunda-feira, 1º, sobre a “Frente Antifascista SLZ” – coordenada pelo jovem identificado por Raffael Reis – e que planeja em grupos de Whatsapp queimar agências bancárias e empresas como o restaurante Coco Bambu, o colégio Dom Bosco e o Tropical Shopping. (Entenda aqui)

Há duas semanas, a Superintendência de Investigações Criminais (SEIC) intimou para depor membros de um grupo intitulado “Fora Dino”, que preparava manifestações de rua contra o governo comunista.

Na época, o secretário de Segurança Pública Jefferson Portela alegou que os manifestantes foram chamados com base no artigo 268 do Código Penal.

O blog Marco Aurélio D’Eça perguntou nesta segunda-feira, 1º, se o secretário usará o mesmo artigo contra a “Frente Antisfascista SLZ” – ou mesmo outros, já que, além da aglomeração, o grupo anuncia a prática de crimes.

Até a edição deste post, Portela não havia respondido às mensagens…

5

Edilázio Júnior vê perseguição do governo a grupo “Fora Dino”

Deputado denunciou na Câmara Federal o uso da Secretaria de Segurança comunista contra os manifestantes – obrigados a depor na SEIC – e chamou o governador de “maior perseguidor do Brasil”

 

Edilázio Júnior denunciou o que chamou de perseguição do governador Flávio Dino a quem não reza em sua cartilha

Chegou ao plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, a ação da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC) do sistema de segurança maranhense contra um grupo de manifestantes intitulado “Fora Dino”.

A intimação dos membros do grupo, que estavam promovendo uma ação contra o governador, foi contada segunda-feira, 18, no blog Marco Aurélio D’Eça, com as explicações do próprio secretário de Segurança, Jefferson Portela. (Relembre aqui)

As explicações não convenceram o deputado federal Edilázio júnior (PSD).

– O governador Flávio Dino aqui no Maranhão, talvez seja o maior perseguidor na história do Brasil – afirmou o parlamentar maranhense, em discurso virtual na Câmara.

Manifestante grava vídeo em frente à SEIC, no momento em que membros do movimento “Fora Dino” foram chamados para averiguação

Edilázio destaca que a intimação às pessoas se deu pelo simples fato de eles serem críticos a Flávio Dino.

– As noves pessoas foram intimadas e assim tem acontecido com blogueiros, jornalistas e políticos que não rezam a cartilha do comunista – afirmou,

Para lembrar: na mesma segunda-feira em que o grupo de WhatsApp foi conduzido para averiguações à delegacia, a Assembleia aprovou multa contra “disseminadores de fake news”, o que também pode ser usado para perseguições.

Mas esta é uma outra história…

5

SSP usa Código Penal contra manifestantes anti-Flávio Dino

Grupo que protestava contra o governador foi convocado a depor pela Superintendência de Investigações Criminais, sob alegação de estar furando as regras de isolamento, gerando aglomeração ilegal; à noite, houve panelaço contra Dino, durante sua entrevista à TV Mirante

 

Manifestantes gravam vídeo em frente à SEIC, para onde oram intimidados a ir após fazer críticas ao governador Flávio Dino 

A intimação de um grupo de manifestantes que protestava contra o governador Flávio Dino (PCdoB) gerou polêmica nas redes sociais, nesta segunda-feira, 18, e acusações de autoritarismo contra a Secretaria de Segurança.

Com críticas à falta de transparência do governo e o não-esclarecimento do uso do dinheiro encaminhado pelo Governo Federal, o grupo fazia protesto pacífico, mas foi rechaçado por agente da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC).

– Todo mundo aqui que tá no vídeo foi indiciado, foi intimado a prestar depoimento por que criaram um grupo de WhatsApp; isso é uma ação coercitiva que estão fazendo com os cidadãos maranhenses. Isso é errado – diz um dos homens.

O outro duz que a ação é “perseguição”, fruto de uma “ditadura comunista”.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública chamou de ´”noticias falsas” as informações sobre o enquadramento dos manifestantes e alegou que “as intimações derivaram de normas sanitárias em, vigor, que proíbem aglomerações”.

À noite, em contato direto com o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, o blog Marco Aurélio D’Eça foi informado que os manifestantes foram enquadrados no artigo 268 do Código Penal.

– Primeiro foram ouvidos três; hoje [ontem] foram ouvidos nove – disse o secretário.

A nota da SSP primeiro chama de “fake news” a informação sobre a intimação dos manifestantes; depois, ela própria confirma que houve o indiciamento

Questionado sobre outras ações deste tipo – antes ou depois do enquadramento dos manifestantes anti-Dino – Portela garantiu que pelo menos oito foram conduzidos no mês de abril em São Luís, “e mais alguns em Imperatriz”.

– Estão proibidas quaisquer concentração. Todos sabem. Da oposição ou de Governo. A devida judicial vale para todos. Não é uma questão política. É sanitária e de saúde pública. O isolamento social é mundial, de acordo com o início da contaminação. Acabaram o lockdown e o rodízio de veículos. Permanece a proibição judicial de aglomerações – justificou o secretário de Segurança.

À noite, quando Flávio Dino concedia entrevista à TV Mirante, houve panelaço em alguns locais de São Luís.

1

Justiça já tem 11 ações tramitando contra Abdon Junior por pirâmide…

Empresário enfrenta Ações de Execução de Títulos Extrajudiciais em todas as Varas Cíveis de São Luís; credores querem agora conclusão das investigações para a promoção de ações nas varas criminais

 

Nada menos que 11 ações de Execução de Títulos Extrajudiciais – todas contra o empresário Abdon Murad Júnior – tramitam em sete Varas Cíveis de São Luís. Murad Júnior é acusado de promover o golpe da pirâmide em investidores maranhenses.

Segundo apurou o blog, são três ações na 7ª vara Cível, duas na 1ª Vara Cível, duas na 12ª, uma na 8ª, uma na 9ª, uma na 13ª e uma na 14ª vara Cível.

Abdon Júnior é acusado de enganar investidores de seus supostos fundos de investimentos, movimentando milhões por vários anos, sem pagar dividendos aos aportes financeiros.

Agora, os credores que o acionam nas varas cíveis aguardam resultado da investigação da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC) para iniciar as ações criminais contra o empresário.

O golpe supostamente aplicado por Abdon Júnior atingiu médicos, empresários, advogados, policiais e membros do tribunal de Justiça e do Ministério Público do Maranhão.

Para alguns credores, exatamente por isso, ele vem ganhando uma espécie de rede de proteção.

4

Empresários pedem prisão de Abdon Murad Jr. em ações criminais…

Médico responsável por pirâmide milionária, que lesou centenas de “investidores” em mais de R$ 15 milhões, continua atuando no mercado de giro financeiro, mesmo respondendo a dezenas de ações na esfera cível

 

Empresários dizem que Abdon Júnior lesou investidores” em milhões com suas pirâmides financeiras

Um grupo de empresários procurou a Superintendência de Investigações Criminais (Seic) para cobrar uma solução para o caso envolvendo pirâmide financeira protagonizada pelo médico Abdon Murad Júnior.

Eles alegam que, mesmo depois da investigação policial, e de diversas ações na esfera cível, Murad Jr. continua a prometer pagamentos milionários a investidores de seus planos financeiros.

A pirâmide financeira de Abdon Murad desmoronou em meados de julho, quando chegou-se à conclusão de que ele não tinha capacidade financeira para honrar seus compromissos. (entenda aqui, aqui e aqui)

De lá para cá, são várias ações cíveis e criminais envolvendo o suposto investidor do mercado financeiro, que arrancou dinheiro de empresários, advogados, políticos e até membros do próprio Judiciário.

Abaixo, algumas das ações que envolvem Abdon Murad Júnior…

2

“Caio de pé, mas não ajoelho”, diz Astro, após ação da Seic em sua casa…

Vereador que foi conduzido por porte ilegal de armas – após operação policial contra seus assessores – agradece a imprensa, fala de “inimigos ocultos” e lembra que o auxiliares nem residem em sua casa

 

O vereador Astro de Ogum tomou posição pública nesta quinta-feira, 12, após ação da polícia em sua casa.

Demonstrando calma, Astro questionou o fato de ação ter sido em sua casa, uma vez que seus assessores nem residem lá.

E lembrou aos que chamou de “inimigos ocultos”: “morro em pé, mas não me ajoelho”.

Veja o vídeo acima…

1

Em nota, assessoria de Astro diz que vereador nada tem a ver com ação da Seic…

Operação policial foi efetivada contra dois assessores do parlamentar, que estavam em sua residência; arma encontrada na casa motivou condução do político à delegacia, para esclarecimentos

 

A assessoria do vereador Astro de Ogum (PL) explicou, em nota, na manhã desta quinta-feira, 12, os motivos que levaram o parlamentar à ser conduzido à delegacia após ação da Seic em sua residência.

– No local, a Polícia apreendeu aparelhos celulares e notebooks dos investigados. No entanto, no imóvel foi encontrada uma arma de propriedade de um dos funcionários que faz a segurança do imóvel. Por conta disso, o político foi conduzido à Seic para explicar a arma encontrada em sua residência, fato que já foi devidamente esclarecido – diz a nota.

A operação da Seic, segundo a assessoria de Astro se deu em torno de dois assessores do parlamentar. A polícia apreendeu notebooks e celulares dos investigados.

Abaixo, a nota de esclarecimento, assinada pela advogada e jornalista Ithamargarethe Correia Lima:

Nota oficial

Acerca de matérias jornalísticas publicadas na imprensa maranhense, tratando da prisão do vereador Astro de Ogum por posse de arma, em respeito à sociedade ludovicense, a defesa do parlamentar, faz este comunicado com base nos esclarecimentos abaixo narrados, para que se restabeleça a verdade dos fatos, equivocadamente divulgados em blogs, portais e emissoras de rádio.

1 – Sob comando da Superintendência Estadual de Investigações Criminais, por meio do Departamento de Crimes Tecnológico, sob o comando do delegado Odilardo Muniz, a Polícia Civil deflagrou uma operação na residência do vereador Astro de Ogum, mas os alvos foram dois de seus assessores: um homem e uma mulher.

2 – No local, a Polícia apreendeu aparelhos celulares e notebooks dos investigados. No entanto, no imóvel foi encontrada uma arma de propriedade de um dos funcionários que faz a segurança do imóvel. Por conta disso, o politico foi conduzido à Seic para explicar a arma encontrada em sua residência, fato que já foi devidamente esclarecido.

3 – Por fim, para comprovar a veracidade dos fatos, anexamos cópias dos mandatos de busca e apreensão para comprovar que Astro não tem envolvimento com o episódio cujo alvo foi seus funcionários.

São Luís (MA), 12 de setembro de 2019.

Itamargarethe Correia Lima
Advogada e jornalista

1

Operação policial contra Astro de Ogum tem sinais de represália comunista…

Vereador foi abordado nesta quinta-feira por policiais da Seic, após ser apontado como alvo de espionagem do secretário Jefferson Portela e insistir no projeto de candidatura a prefeito

 

ASTRO VIROU INCÔMODO PARA O GRUPO FLÁVIO DINO DESDE QUE DEIXOU A PRESIDÊNCIA DA CÂMARA; represálias policiais podem atingir também Josimar de Maranhãozinho

Está claro que o vereador Astro de Ogum (PL) vem incomodando a cúpula que hoje detém o poder no Maranhão e em São Luís, liderada pelo comunista Flávio Dino (PCdoB).

Desde que foi forçado a abrir mão da presidência da Câmara Municipal – numa operação que já visava os projetos de poder do grupo formado por PCdoB, PDT e PSB – Astro passou a incomodar as lideranças destas legendas, sobretudo pela força que mostrava na Zona Rural em seu projeto de candidatura a prefeito.

Para os dinistas – que também circundam a gestão pedetista em São Luís – Astro de Ogum atuava nos bastidores contra a gestão municipal, fomentando denúncias de corrupção na mídia.

Também foi apontado como possível candidato a prefeito pelo MDB, apesar de ter o aval do PL. (Relembre aqui)

De acordo com as primeiras informações, policiais da SEIC invadiram endereços ligados ao vereador e o levaram por porte ilegal de arma, juntamente com dois assessores.

É bom lembrar que nas denúncias de espionagem feita pelos delegados Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar, Astro era apontado como um dos alvos do secretário Jefferson Portela. (Relembre aqui, aqui e aqui)

Astro de Ogum é do PL, partido que tem no estado o controle do deputado federal Josimar de Maranhãozinho, que também ensaia independência aos que hoje se acham donos do Maranhão no PDT e no PCdoB.

Josimar, portanto, deve botar as barbas de molho.

Simples assim…

1

Esquema de pirâmides envolve figurões dos três poderes no MA…

Polícia investiga participação de membros do Executivo, Legislativo e Judiciário no esquema de aplicação financeira ilegal capitaneado pelos empresários Abdon Murad Jr. e Pedro Henrique, o PH

 

 

OS “FARAÓS” ABDON JÚNIOR E PH OPERARAM PIRÂMIDES COM PARTICIPAÇÃO ATÉ DE GENTE QUE DEVERIA INVESTIGÁ-LOS, o que pode levar ao abafa do caso

Investigado pela Polícia Civil maranhense – que já ouviu testemunhas e envolvidos – o esquema de pirâmide financeira que movimentou cera de R$ 30 milhões em dois anos teve a participação de membros do Executivo, Legislativo e Judiciário.

Nas oitivas já colhidas pela Superintendência de Investigações Criminais (SEIC) – inclusive com delações – a polícia constatou participação de juízes, promotores e altos funcionários públicos no esquema, que pode ter funcionado também como lavagem de dinheiro.

A polícia investiga os empresários Abdon Murad Jr. e Pedro Henrique, o PH, responsáveis pelas principais pirâmides operadas no Maranhão.

O problema é o envolvimento de figurões dos três poderes pode levar ao abafa do caso na polícia; até por que, para estes figurões, “a coisa já passou; quem ganhou ou quem perdeu já foi”.

Mas esta é uma outra história…