1

Simplício lamenta dependência do Brasil de insumos da China

O secretário de Indústria e Comércio Simplício Araújo (Solidariedade) enfatizou a dependência do Brasil de insumos da China na fabricação de vacinas para a CoVID-19.

“O País neste momento está inteiramente dependente da China para garantir mais vacinas à nossa população. Achincalhada por @jairbolsonaro, o governo federal espera que a China envie mais insumos ao @butantanoficial para a coronavac, a vacina do Brasil. Enquanto os cães ladram…”, disse Simplício.

O atraso na chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que causa a demora no início da produção da vacina contra a Covid-19. De acordo com relatório da Anvisa, publicado em outubro de 2020, 95% dos insumos usados para produção de remédios no Brasil vêm do exterior.

A maior parte vem da Índia (37%), que trava a liberação de doses da vacina de Oxford compradas pela Fiocruz, e da China (35%), que produz a matéria-prima das duas vacinas aprovadas neste domingo (17).

1

Maranhão terá 164 mil doses iniciais de vacina

O Maranhão recebeu do Ministério da Saúde, nesta segunda-feira (18), 123 mil doses da vacina chinesa CoronaVac, distribuída no Brasil pelo instituto Butantan.

A expectativa é que o Maranhão receba um pouco mais de 164 mil doses, nesse primeiro lote. 

Serão destinadas 123.040 doses ao Maranhão, além de 41.200 já separadas para os indígenas do estado, que totaliza 164.240 doses. 

A informação foi prestada nas redes pelo deputado federal Juscelino Filho (DEM).

Os imunizantes foram entregues ao secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, que esteve pessoalmente em São Paulo, para recebê-los.

A expectativa é de que a vacinação comece imediatamente após a chegada do material ao Maranhão.

2

Governo Flávio Dino tem R$ 50 milhões para investir em vacinas

Planejamento do secretário de Saúde Carlos Lula é começar a vacinar população contra o coronavírus até meados de janeiro; plano B está sendo montado para o caso de o Governo Federal não cumprir com o seu projeto

 

Carlos Lula tem articulado ações em busca de vacinas contra o coronavírus no Maranhão

O governo Flávio Dino (PCdoB) já tem reservado cerca de R$ 50 milhões para compra de vacinas contra a pandemia de coronavírus, revelou o secretário de Saúde, Carlos Lula, nesta terça-feira, 22.

Segundo o secretário, as estimativa inicial, com a ajuda do Governo Federal, é vacinar inicialmente 1,5 milhão de maranhenses, o que dá 3 milhões de dose de vacinas, já que são necessárias duas doses por cidadão.

– Nosso objetivo é ter cerca de 14 milhões de doses para vacinar todos os maranhenses já em 2021. Reservamos recursos da ordem de R$ 50 milhões para comprar as vacinas. Mas precisamos de uma compensação pela União – disse o secretário, em entrevista ao programa Bom Dia Mirante.

Carlos Lula já entrou em contato com laboratórios e tem mantido articulação com gestores de todo o país em busca de um plano nacional conjunto, em todo o país.

Tudo com previsão para janeiro…

0

Vacina Pentavalente começa a ser ofertada em Unidades de Saúde de Imperatriz

Crianças precisam ir aos postos não só para fazer a vacina Pentavalente, mas todas as demais do calendário nacional de imunização que estão disponíveis

 

A Secretaria Municipal de Saúde, Semus, começou a oferecer nas Unidades Básicas de Saúde, UBS, a partir desta quarta-feira, 16, a Pentavalente, vacina que imuniza contra Difteria, Tétano Coqueluche, Haemophilus, Influenza tipo B e Hepatite B. O medicamento estava em falta em todo o país desde julho do ano passado, quando a Agência Nacional de Saúde, Anvisa, recolheu um lote do produto após este ter sido reprovado no controle de qualidade.

O público alvo para receber a imunização com a Pentavalente é de crianças de 2 meses, 4 meses e 6 meses. Mais de três meses após o recolhimento do lote, o Ministério da Saúde começou a enviar a vacina aos municípios, sendo que Imperatriz recebeu, na terça-feira, mais de mil doses, ou seja, uma parte do que era esperado.

A responsável técnica pelo Setor de Imunização do Município, Socorro Ribeiro, ressaltou que assim que as doses foram distribuídas já começaram a ser disponibilizadas para a população. A novidade é que inicialmente chegaram 1000 doses e logo depois mais 100 doses.

“Queremos avisar que as mães e responsáveis têm que ir às Unidades de Saúde com suas crianças para fazer as outras vacinas, não apenas a Pentavalente porque a Penta pode ser feita em crianças até menos de 6 anos, agora tem vacina que não podemos fazer isso como é o caso da Rotavirus que tem prazo para começar e terminar”, alertou.

O Município de Imperatriz anualmente atende a duas exigências do Ministério da Saúde que englobam a meta e o Calendário Nacional de Imunização. Por este, o Município aplica vacinas em crianças menores de 1 ano, sendo que a meta atual é imunizar 5.051 crianças. O calendário prevê vacinação de 5.051 para crianças de 1 ano. No total, são 19 vacinas do calendário de imunização para crianças menores de 2 anos.

O secretário interino de Saúde, Ely Samuel, fez questão de ressaltar que a falta de alguns imunobiológicos, como por exemplo pentavalente, aconteceu em todo o país, mas em nota o Ministério da Saúde informou que restabelecerá gradativamente o abastecimento da pentavalente. Ele destacou que o Município de Imperatriz “conta com sala de imunização ativa em todas as suas UBS e volta a ofertar a vacina normalmente”.