4

Imagem do dia: o deboche de Bolsonaro aos nordestinos…

Para tentar limpar a imagem após chamar governadores de paraíbas, presidente fica ainda mais caricato ao usar chapéu de cangaceiro e dizer que sua filha tem “sangue de cabra da peste”

 

Os responsáveis pelo marketing do presidente Jair Bolsonaro – fortemente baseado em construção de fakes news a seu favor e contra adversários – têm tentado de tudo para minimizar os estragos das declarações preconceituosas contra o Nordeste.

E nesta terça-feira, 23, na passagem de Bolsonaro pela Bahia, eles se superaram no ridículo, que acabou parecendo deboche do presidente.

Usando chapéu de cangaceiro, Bolsonaro ironizou o termo preconceituoso gritando “somos todos paraíbas” diante da claque montada para aplaudi-lo. E chegou às raias do deboche ao declarar que sua filha “tem nas veias sangue de cabra da peste”.

Felizmente, apenas bolsomínions aplaudiram.

Mas estes são como ele próprio…

3

Para Haickel, Flávio Dino comete crimes eleitorais porque a multa compensa…

Punições da Justiça Eleitorais ao delitos cometidos pelo comunista são ridicularizados por ele, que continua recorrendo as mesmas práticas danosas contra a democracia e contra a própria justiça

 

A pertinente análise de Joaquim Haickel: Flávio Dino em crimes recorrentes

O ex-deputado e ex-secretário Joaquim Haickel avaliou as decisões do Tribunal Regional Eleitoral do ponto de vista prático para o governador Flávio Dino.

E entende que o comunista continua a recorrer aos delitos – mesmo após sucessivas condenações – por compensa a ele do ponto de vista político-eleitoral.

– A mim, parece que o custo benefício delas [das condenações] compensa para os condenados, que continuam cometendo os crimes na propaganda eleitoral, como parece ser o caso de Flávio Dino – avaliou Haickel.

O ex-parlamentar encontra razão nos próprios fato para corroborar seu entendimento.

Autoritário, Flávio Dino dá de ombros e até debocha das decisões judiciais contra ele

Flávio Dino já foi condenado e declarado inelegível em primeiro grau por abuso de poder nas eleições municipais de 2016; e continua cometendo abuso eleitoral em 2018, usando vereadores e deputados para “vender” asfalto por votos na periferia.

Flávio Dino também já foi condenado – e multado – sucessivas vezes por propaganda irregular, conduta vedada e uso ilegal das redes sociais; mesmo assim, continua a cometer os mesmos delitos na cara do TRE. (Relembre aqui)

Agindo assim, o comunista se põe acima das leis e acima da Justiça.

E nada acontece…

1

Crimes recorrentes de Flávio Dino…

Governador comunista parece debochar do povo maranhense com sucessivas práticas eleitorais fora de época, como se quisesse mostrar que subjuga a Justiça e o Ministério Público

 

Dino debocha da Justiça, do povo, da imprensa e do Ministério Público, cometendo um crime eleitoral atrás do outro

Cada movimentação eleitoral de Flávio Dino (PCdoB) soa como um deboche à população maranhense.

É como se o governador dissesse ao povo, à Justiça e ao Ministério Público que está acima de todas as instituições, que é superior aos demais cidadãos, e que as leis e as regras que determinam a vida de todos não o atingem.

O pedido de voto formal, público e registrado em evento político é motivo suficiente para negação de registro de candidatura ou cassação de diploma, caso eleito.

Mas Dino parece ignorar tudo isso em seus recorrentes crimes eleitorais.

E não são poucos.

O uso dos cargos de capelães da Polícia Militar em troca de apoios de igrejas evangélicas também tem farta documentação e registros literais de declarações dos envolvidos, vinculando o posto à troca de favores eleitorais. A espionagem na Polícia Militar é outro grave crime protagonizado pelo comunista.

Sem falar do uso da estrutura do Palácio dos Leões – e da própria rádio oficial do estado – para comício do ex-presidente Lula.

E tudo isso nas barbas da Justiça Eleitoral, que Dino faz questão de subjugar. E tudo isso com o silêncio do Ministério Público, cobrado quase que diariamente sobre ações que, ao menos, dêem freio aos arroubos autoritários do governador.

Mas, aos poucos, as coisas vão se avolumando na Justiça Eleitoral.

E cedo ou tarde, o comunista terá de acertar as contas com ela.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão…

1

“Um deboche”, diz Edilázio sobre publicação de Flávio Dino…

edilazioO deputado estadual Edilázio Júnior (PV) criticou o governador Flávio Dino (PCdoB) por causa da publicação do comunista em rede social, que faz referência à superlotação de uma unidade do Supermercado Mateus durante o dia de ontem.

O Mateus registrou fluxo de clientes acima da média, como reflexo das promoções em vários produtos em comemoração aos 30 anos da marca no Maranhão.

Dino publicou um vídeo em seu perfil em rede social, e tentou fazer um comparativo à superlotação do supermercado à crise financeira instalada no país.

Para Edilázio, o governador agiu de má fé e debochou da população do Maranhão.

“Enquanto milhares de maranhenses se aglomeraram em filas para aproveitar a promoção do Mateus e economizar alguns centavos na compra do arroz, do feijão e da farinha, o governador tenta ludibriar a população e em tom de deboche, ele age de má-fé e brinca com a situação caótica do povo do Maranhão. Tenta passar a ideia para o Brasil, de que apesar da crise, essa é a realidade diária nos nossos supermercados. Um deboche do governador, que age de forma ridícula e menospreza a nossa população”, finalizou.

Na imagem, a íntegra da crítica do parlamentar:

redes

2

Waldir Maranhão virou fantoche de Flávio Dino, diz Hildo Rocha…

Rocha fez duro discurso contra Waldir Maranhão

Rocha fez duro discurso contra Waldir Maranhão

O deputado federal Hildo Rocha (PMDB) fez um duro pronunciamento acerca do ato atabalhoado praticado pelo colega de bancada, Waldir Maranhão (PP). O parlamentar disse que o episódio só aconteceu porque Waldir Maranhão preferiu seguir as orientações de Flávio Dino (PCdoB).

– O governador agiu de forma irresponsável, não pensou como jurista atuou apenas como partidário da presidente Dilma – destacou.

“pior conselheiro”

Rocha ressaltou que Maranhão poderia ter buscado orientações junto ao corpo técnico da Câmara Federal.

“Esta casa tem excelentes conselheiros, consultores qualificados, técnicos de excelente nível, assessores competentes, mas, o presidente interino da casa preferiu buscar orientações de Flávio Dino”, destacou.

Segundo o parlamentar, uma citação do poeta italiano Torquato Tasso, de 1542, serve para definir o episódio.

“Para mau rei o pior conselheiro”, declarou. 

Fantoche

Hildo Rocha disse que infelizmente o deputado Waldir Maranhão ficará marcado como fantoche.

Capa do Correio Braziliense expressou a opinião de Hildo

Capa do Correio Braziliense expressou a opinião de Hildo

“Eu lamento por ele ter se envolvido nesse lamentável episódio. Dino e o ministro Cardozo transformaram o deputado num fantoche. Eles conseguiram envergonhar o nosso Estado. Essa é a verdade”, lamentou.

Irresponsabilidade

Rocha disse que só nos últimos 15 dias, o governador Flávio Dino gastou mais de R$ 3 milhões de reais em deslocamentos de jatinho apenas para tentar influenciar na decisão de deputados da bancada maranhense.

“Dino quer envolver parlamentares maranhenses na  roubalheira que se tornou o governo da presidente Dilma”, destacou.

O deputado disse que em vez de governar, Dino ocupa o seu tempo fazendo política e defendendo Dilma.

“É por isso que a educação pública está um caos; várias escolas ainda não começaram o ano letivo; e os professores aguardam o reajuste a quem tem direto, mas Dino não cumpre Lei do piso salarial. Portanto, se não cumpre a lei, e gasta dinheiro público com finalidades alheias ao exercício do cargo é um governador irresponsável, não é íntegro”, declarou Hildo Rocha.

5

“Beijin no ombro” para Lidiane Rocha…

lidianeA foto acima mostra exatamente o perfil da prefeita Lidiane Rocha, surpreendida na manhã desta quinta-feira, 20, com uma ação da Polícia Federal no município de Bom Jardim.

A ação se deu dois dias depois de a Rede Globo exibir matéria sobre desvios de recursos na gestão da prefeita Lidiane Rocha, que podem chegar a R$ 15 milhões.

Para quem não lembra, Lidiane Rocha é aquela prefeita que usou as redes sociais para debochou dos moradores de Bom Jardim que questionaram seu altíssimo padrão de consumo, após começar a vida como vendedora de leite em uma barraca na feira.

Como ela mesma disse, “o dinheiro tá é sobrando”.

E é exatamente isso que a Polícia Federal quer saber…

9

E ele ainda acha que exerceu a cidadania…

O governador e o pateta-auxiliar: todos eles são “cidadãos”

Autor do deboche do dia, ao brincar com a falta de segurança no transporte público de São Luís horas depois do anúncio da morte de um estudante baleado em um ônibus, o secretário-adjunto de Comunicação do governo Flávio Dino saiu-se com esta, para tentar justificar seu ato patético:

O fato de alguém ocupar cargo público não retira de si o direito a cidadania. O cargo é temporário, mas a cidadania é vitalícia”

Para o assessor de Flávio Dino é um ato de cidadania brincar com a morte de uma pessoa?

Ele se acha cidadão por expressar um ato patético, exercendo função pública de extrema responsabilidade?

Coisas do “governo da mudança”….

7

Auxiliar de Flávio Dino faz piada após morte de estudante…

O perfil “péssima”: de péssimo gosto

O secretário-adjunto de Comunicação Social do governo Flávio Dino, Marco Aurélio Oliveira, postou hoje em seu perfil no Twitter – um fake de mau gosto, por sinal – uma espécie de deboche diante do clamor popular pela morte do estudante Rondinely  Ferreira da Costa, morto ontem, em mais um assalto a ônibus em São Luís.

– tremei, assaltantes de ônibus. O Wolverine tá na área (sic) – debochou MAO, como é conhecido o adjunto do jornalista Robson Paz.

O deboche, de extrema insensibilidade, ocorreu apenas um dia depois do assalto que resultou na morte de um estudante.

Marco Aurélio Oliveira  mantém no Twitter o perfil fake “Revista Péssima”, que usa para atacar adversa´rios do governador Flávio Dino e ironizar situações vividas no cotidiano.

O estudante baleado ontem; desrespeito do governo

Na semana passada, ele foi protagonista de outra patetice.

Como espécie de prevenção a eventuals críticas á festa de aniversário do governador, no dia 30 de abril, ele postou no mesmo fake: “Flávio Dino pagou com cheque nominal, e cruzado, a sua festa de aniversário”.

O pateta foi desmentido publicamente pelo secretário Márcio Jerry, que afirmou ter sido feito “vaquinha” para pagar o aniversário de Dino.

Mas diante da morte do estudante, e do cargo público que ocupa, as patetices de MAO passaram dos limites…