3

“Irmandade” política estuda cenários de São Luís em 2020…

Grupo formado por ex-governadores e ex-deputados federais e estaduais se reúne toda semana para fazer análise de conjuntura e estimar perspectivas para as eleições do ano que vem na capital maranhense

 

JOSÉ REINALDO TAVARES, ÚNICO ROSTO DA “IRMANDADE” AINDA DISPONÍVEL NA INTERNET: análises de conjuntura e prognósticos políticos-eleitorais

Um grupo de ex-lideranças políticas de todas as correntes ideológicas e partidárias tem-se reunido toda semana em São Luís para analisar a conjuntura na capital e no estado.

Formado, entre outros, pelo ex-governador José Reinaldo Tavares, o ex-deputado federal Jaime Santana e os ex-deputados estaduais Marcone Farias, Carlos Braide e Aderson Lago, o grupo – chamado de “A irmandade” por quem convive com eles – faz análise do atual cenário político maranhense.

Para este grupo, a disputa de 2020 em São Luís, pro exemplo, se dará entre Eduardo Braide (PMN), Neto Evangelista (DEM) e um terceiro concorrente, que poder ser Dr. Yglésio (PDT) ou Duarte Júnior (PCdoB).

O grupo não vê rumo nas candidaturas de Osmar Filho (PDT), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB) e Wellington do Curso (PSDB); e entende que 2020 definirá também os rumos para 2022.

Para a irmandade, a especulada candidatura presidencial do governador Flávio Dino (PCdoB) só se viabilizará fora do PCdoB – “que só tem cacife para ser vice do PT”.

O grupo também não vê perspectivas para o vice-governador Carlos Brandão (PRB) – mesmo se ele assumir o governo – “diante da força atropeladora do senador Weverton Rocha, hoje adorado pela ala política mais jovem”.

Os membros da Irmandade já não têm imagens disponíveis na internet, não frequentam ambientes públicos e nem estão em perfis de redes sociais.

Sua figura mais pública é o ex-governador José Reinaldo.

Eles se reúnem geralmente na casa de um dos membros do grupo.

E seus prognósticos já estão sendo utilizados por políticos de todos os cacifes.

Em busca de cenários favoráveis no debate maranhense…

2

Luís Fernando fracassa no apoio a Zé Reinaldo em Ribamar…

Além de ver o adversário Gil Cutrim eleger-se deputado federal, prefeito tucano não consegue transferir votos para o ex-governador, que fica na sexta posição na cidade

 

Luís Fernando em reunião de apoio a José Reinaldo: fracasso na transferência de votos

O prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva (ainda no PSDB), amargou uma dura derrota nas eleições de domingo, 7.

Seu principal candidato a senador, o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSDB), ficou em sexto lugar na disputa, atrás, inclusive, de Samuel de Itapecuru (PSL).

E o prefeito ainda teve que ver a vitória dos candidatos do ex-prefeito Gil Cutrim (PDT), que se elegeu deputado federal, com irmão, Glalbert Cutrim (PDT), reeleito deputado estadual e Weverton Rocha senador.

Para agradar deus-e-o-mundo, Luís Fernando fez uma salada ideológica em sua cidade, apoiando candidatos a senador de vários grupos, deputados estaduais a cada quarteirão e praticamente um candidato a deputado por quadra.

Gil Cutrim elegeu senadores, se elegeu à Câmara e viu o irmão se reeleger

A mais dura derrota, no entanto, foi a do ex-governador José Reinaldo, que acreditou na força do prefeito tucano, que ele mesmo ajudou a construir lá atrás, no início dos anos 2000.

A derrota de Luís Fernando aponta para uma disputa intensa nas eleições de 2020.

Seja contra o próprio Gil Cutrim ou contra alguém do seu grupo.

É aguardar e conferir…

3

“José Reinaldo vê mais longe do que todos os membros do PSDB juntos”, disse Haickel…

Ex-deputado analisa que o incômodo de Flávio Dino é a prova de que o ex-governador está certo quando insiste em defender a candidatura de Eduardo Braide

 

José Reinaldo tem apoio de Joaquim Haickel na defesa da candidatura de Eduardo Braide

O ex-deputado federal, estadual, e ex-secretário Joaquim Haickel voltou a elogiar, em artigo, a postura política do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSDB) nas eleições de 2018.

– Zé Reinaldo consegue ver mais longe que todos os membros do PSDB juntos, isso é fato incontestável! Ele antevê que a candidatura de Roberto Rocha (PSDB) poderá não deslanchar, o que vai acabar facilitando a vida de Flávio Dino, adversário a ser derrotado por todos que queiram um Maranhão livre de perseguições políticas e pessoais – avaliou Haickel.

O ex-parlamentar, que nunca teve ligações pessoais com José Reinaldo, tem apoiado a posição do ex-governador, de insistir que a candidatura do deputado estadual Eduardo Braide (PMN) é mai viável que a de Roberto Rocha.

A postura do ex-governador tem causado, inclusive, discórdia no PSDB.

– O que imagina Zé Reinado pode até não acontecer, mas isso não significa que ele esteja errado em sua estratégia, com a qual eu concordo integralmente, e que se for inteligente, Geraldo Alckmin também concordará e orientará o PSDB do Maranhão a agir neste sentido, e por sua vez, o PSDB local só terá a ganhar com isso, pois passará a ter em torno de si um grupo forte, sólido e coeso para assim se impor daqui por diante como real alternativa de poder no Maranhão – afirmou.

Leia abaixo a íntegra do artigo de Haickel:

Uma postagem que fiz no Twitter, na semana passada, causou grande repercussão nos meios políticos e jornalísticos do Maranhão. Disse eu: “A iscórdia interna do PSDB só favorece Flávio Dino!… Tem gente que quanto mais o tempo passa, mais inexperiente fica. Zé Reinaldo parece ter um omportamento errado e errático, mas só parece, pois ele entende mais de política que todos os demais membros do PSDB juntos!…”

Postei em seguida um outro comentário, complementar ao que transcrevi acima, no qual comprovava minha afirmação, ao conclamar quem se interessasse em observar que os políticos, os jornalistas e os comentaristas assalariados pela máquina governamental de propaganda, depois de instalada a discórdia no ninho tucano, pelo fato de Zé Reinaldo insistir na candidatura de Eduardo Braide, passaram sistematicamente a bater no ex-governador, tomando posição favorável ao ex­-deputado e ex­-prefeito Sebastião Madeira, que o criticara por ter defendido a candidatura de Braide ao governo.

Esse sintoma por si só comprova que a razão está com Zé Reinaldo, pois o lado “prejudicado” por sua atitude, o de Flávio Dino, deu sinal claro de desconforto com um possível fortalecimento da candidatura de Braide, tanto que a atacou sem dó nem piedade.

Quem não tem a devida vivência no meio político não consegue perceber essas nuances, só identificáveis por quem tem anos de prática.

Não sou próximo a Zé Reinaldo, nunca fui. Durante algum tempo fiz oposição a ele, mas sempre soube de sua capacidade de articulação, até porque seu professor foi o melhor!

Zé Reinaldo consegue ver mais longe que todos os membros do PSDB juntos, isso é fato incontestável! Ele antevê que a candidatura de Roberto Rocha poderá não deslanchar, o que vai acabar facilitando a vida de Flávio Dino, adversário a ser derrotado por todos que queiram um Maranhão livre de perseguições políticas e pessoais.

Zé Reinaldo também sabe que o candidato do PSDB à presidência da República, Geraldo Alckmin, deverá pedir às sucursais de seu partido que façam alianças que possam fortalecer sua candidatura para conseguir passar para um eventual segundo turno. (Quando eu falo de aliança elimino qualquer possibilidade de alusão a uma antiga marca de cerveja preta!…).

Somando as parcelas dessa adição elementar, fica fácil entender o motivo de Zé Reinaldo incentivar a candidatura de Eduardo Braide, o único candidato que pode ser visto como realmente novo neste cenário, o único que pode realmente desequilibrar a balança contra o favorito deste pleito.

Não estou aqui aprofundando juízo de valor sobre os candidatos, seja ele o do PSDB, o do PMN ou de qualquer outro partido! Analiso o cenário. Quem tem algum conhecimento sobre política, sabe que fatos novos costumam mudar o rumo das coisas, e é disso que precisamos agora.

O que imagina Zé Reinado pode até não acontecer, mas isso não significa que ele esteja errado em sua estratégia, com a qual eu concordo integralmente, e que se for inteligente, Geraldo Alckmin também concordará e orientará o PSDB do Maranhão a agir neste sentido, e por sua vez, o PSDB local só terá a ganhar com isso, pois passará a ter em torno de si um grupo forte, sólido e coeso para assim se impor daqui por diante como real alternativa de poder no Maranhão.

Só precisamos esperar para ver o que vai acontecer.

1

Eduardo Braide continua em silêncio…

Nem mesmo a nova polêmica envolvendo seu nome e o PSDB fez o deputado deixar a sua zona de conforto, o que gera desconfiança e antipatia entre aliados e adversários quanto ao seu envolvimento, de fato, no debate político do Maranhão

 

Opção à polarização política – e único na terceira via capaz de chegar ao segundo turno – Eduardo Braide vai ficando isolado ainda na pré-campanha

Mesmo diante da polêmica envolvendo o PSDB e o seu nome para o governo, o deputado Eduardo Braide (PMN) sequer comentou o episódio.

O silêncio de Braide soa arrogante no momento em que se discute o futuro do Maranhão, a eterna polarização de dois grupos e a busca de uma alternativa diferente para o estado.

Eduardo Braide sequer se dispôs a reafirmar sua candidatura ao governo; deixou que outro – José Reinaldo Tavares (PSDB) – fizesse isso por ele.

Eduardo Braide sequer saiu em defesa de José Reinaldo Tavares quando este começou a ser bombardeado pelas lideranças do PSDB exatamente por ter defendido o seu nome.

O deputado, que alcança o terceiro lugar na disputa pelo Governo do Estado, podia, hoje, ser o prefeito de São Luís; deixou de ser por causa desta postura plenipotenciária.

E agora começa a perder novamente a confiança da opinião pública por causa da postura escondida que adota, sabe-se lá por qual motivo.

Este blog apontou, ainda no início da campanha de 2016, que Eduardo Braide seria a surpresa do processo eleitoral, como, de fato, o foi. (Relembre aqui)

Este blog também foi o único a apontar, faltando dois dias para o primeiro turno, que seria Braide o oponente de Edivaldo Júnior (PDT) no segundo turno de 2016, como de fato o foi. (Releia aqui e aqui)

Este blog acredita no potencial político de Eduardo Braide.

Por isso chama a sua atenção publicamente…

1

E agora, qual o caminho de José Reinaldo?!?

Restam ao ex-governador poucas legendas de peso disponíveis e um prazo exíguo, de apenas 15 dias, para ele tomar sua decisão partidária

 

José Reinaldo vai precisar de frieza para dar o xeque-mate eleitoral

A decisão do DEM nacional de manter o deputado federal Juscelino Filho no comando da legenda – e a consequente confirmação da aliança com o governador Flávio Dino (PCdoB) – deixa o ex-governador José Reinaldo Tavares em situação delicada.

Ele tem pouca margem de negociação para garantir espaço partidário ao seu projeto de candidatar-se ao Senado.

Além do tempo exíguo para definição de onde se filiar – restam cerca de 15 dias de prazo – o ex-governador tem poucas legendas disponíveis.

Um caminho possível seria a filiação ao PSDB, mas isso implicaria no abandono do projeto do deputado Eduardo Braide (PMN), já que o senador Roberto Rocha (PSDB) não cogita abrir mão da candidatura ao governo.

Os próximos passos de José Reinaldo serão medidos com a frieza que marcou sua vida pública.

Só assim ele sairá desta sinuca imposta por aquele que ele mesmo criou…

0

Imagem do dia: DEM definido no Maranhão…

Com a permanência do deputado federal Juscelino Filho no comando da legenda no estado, fica inviabilizada a entrada do ex-governador José Reinaldo Tavares, que tem cerca de 15 dias para encontrar nova legenda

 

Juscelino na reunião nacional do DEM: comando regional e aliança partidária assegurados

O presidente nacional do DEM, prefeito de salvador ACM Neto, confirmou nesta quarta-feira a permanência do deputado federal Juscelino Filho no comando da legenda no Maranhão. 

A decisão implica duas consequências imediatas:

1 – O DEM confirma apoio ao governador Flávio Dino e composição na coligação comunista;

2 – O ex-governador José Reinaldo Tavares fica inviabilizado no partido e terá que buscar nova legenda.

Tavares tem 15 dias para escolher um partido e manter a perspectiva de sua candidatura ao Senado.

O DEM maranhense, por outro lado, vai trabalhar por participação efetiva na chapa de Flávio Dino.

Mas esta é uma outra história…

0

ACM Neto vai destituir diretórios estaduais do DEM…

Novo presidente do partido, prefeito de Salvador quer refazer as comissões provisórias de acordo com os interesses regionais da legenda

 

Novo presidente nacional do Democratas, o prefeito de Salvador (BA), já decidiu que vai destituir todas as comissões provisórias do partido nos estados.

 A informação é da Coluna Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com o jornal, nas próximas semanas serão definidos novos dirigentes do DEM para “acomodar a chegada de novos nomes à legenda”.

No Maranhão, o DEM é presidido pelo deputado federal Juscelino Filho, que está em Brasília, para a convenção nacional, ao lado de deputados estaduais e prefeitos que se filiarão ao partido.

Também deputado federal, o ex-governador José Reinaldo Tavares preferiu aguardar para se filiar à legenda.

Para esperar exatamente a definição de ACM Neto…

0

A galeria de abandonados por Flávio Dino…

José Reinaldo, Roberto Rocha, Waldir Maranhão, Sebastião Madeira e Eduardo Braide são algumas das lideranças isoladas pela arrogância do governador comunista em quatro anos de mandato

 

CORPO ESTRANHO. Com Roberto Rocha a relação sempre foi de amor e ódio, como alguém que não se relacionava

O ex-governador José Reinaldo Tavares (Sem partido) foi mais um na vasta coleção de desafetos que o próprio governador Flávio Dino (PCdoB) construiu ao longo dos seus quase quatro anos de mandato.

Em comum, a maioria tem o fato de que lutaram pela vitória de Dino em 2014, mas foram isolados pela política exclusivista comandada pelo secretário Márcio Jerry, com a anuência do próprio governador.

SEMPRE DISTANTE. O ex-preeito madeira nuna foi bem recebido por Márcio Jerry, que influencia Dino diretamente

Desde que assumiu o governo, Flávio Dino construiu uma galeria de ressentidos que passa pelo ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), inclui o senador Roberto Rocha (PSB), o deputado estadual Eduardo Braide (PMN), o federal Waldir Maranhão (Avante) e ganhou agora a presença de José Reinaldo.

Até mesmo o falecido ex-presidente da Assembleia, Humberto Coutinho (PDT), sofreu nas garras de Márcio Jerry – com quem deixou de falar até o fim da vida – e só não se afastou de Flávio Dino por interferência de aliados comuns.

DÍVIDA DE GRATIDÃO. José Reinaldo esperava de Dino, ao menos, reconhecimento pelo que foi feito por ele

O discurso é o mesmo para o afastamento do comunista: a política exclusivista comandada por Jerry e a falta de consideração do próprio Flávio Dino aos esforços feitos em seu favor.

Todos esses líderes políticos – somados a outros, como os prefeitos Hilton Gonçalo (PCdoB) e Luciano Genésio (Avante), o deputado Wellington do Curso (PP) e a ex-prefeita Maura Jorge – vão para as urnas de outubro com sangue nos olhos para derrotar o comunista.

Num clube de desafetos que a sua própria arrogância construiu…

5

Waldir Maranhão faz por Flávio Dino o que José Reinaldo se recusa a fazer…

Ambos pré-candidatos a senador, deputados participaram ontem da votação da nova denúncia contra o presidente Temer, mas apenas o parlamentar do PP seguiu orientação do governador comunista

 

UM OBJETIVO, DOIS CAMINHOS. Enquanto José Reinaldo opta pelo distanciamento, Maranhão segue á risca o que Dino diz

Os deputados federais José Reinaldo Tavares (PSB) e Waldir Maranhão (PP) são, ambos, aliados do governador Flávio Dino (PCdoB).

Ambos, também, querem ser candidatos a senador na chapa do comunista.

Ontem, mais uma vez, os dois parlamentares tiveram oportunidade de mostrar que estão alinhados ao projeto de poder do Palácio dos Leões, durante votação da nova denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB0, na Câmara Federal.

mas apenas Waldir Maranhão seguiu o script desenhado por Flávio Dino.

José Reinaldo, mais uma vez, optou por votar contra os interesses do comunista, alinhando-se à maioria parte da bancada maranhense que votou favorável a Temer.

Flávio Dino poderá ter dois candidatos a senador em 2018, um dos quais já está escolhido – o também deputado federal Weverton Rocha (PDT).

Fica cada vez mais difícil para José Reinaldo ser o segundo…

0

José Reinaldo não faz mesmo por onde…

Ex-governador faz cada vez mais birra para o governador Flávio Dino se sentir forçado a indicá-lo candidato a senador; e o comunista mostra-se cada vez mais indiferente aos seus gestos

 

CONVENÇÃO. Todos presentes, até ex-aliados… menos José Reinaldo Tavares

O ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) foi a grande ausência do congresso comunista, na noite de sexta-feira, 20.

Pior para ele.

Isolado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), Tavares faz cada vez mais birra tentando forçar o comunista a declarar logo apoio à sua pretensão de disputar o Senado em 2018.

E Flávio Dino nem aí.

Brilharam na festa comunista o deputado federal pedetista Weverton Rocha (PDT) – único candidato a senador com chapa já definida – e até adversários do governador, como o prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), que decidiu aderir de uma hora para outra.

O fato é que José Reinaldo se indispôs com Flávio Dino e levou a pior, ficando sem clima para ser candidato na chapa do comunista.

E não há clima para ele também no grupo Sarney, de onde saiu como traidor.

Mas esta é uma outra história…