1

Temas relacionados a Bolsonaro viram viram assunto do Twitter no Carnaval..

Primeiro presidente do mundo a ser censurado pela rede social aparece nos cinco primeiros assuntos mais comentados, sempre em posição negativa

 

Censurado pelo Twitter, após publicar vídeo com conteúdo considerado ofensivo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) é o personagem dos principais assuntos da rede social durante o carnaval.

E sempre com destaque para seus aspectos mais negativos.

Bolsonaro apareceu na quarta-feira, 6, listado nos quatro assuntos do momento. (Veja print acima)

As hashtags “ImpeachmentBolsorano”, “Vergonhadessepresidente”, Goldenshowerpresident” e “Bolsonarovaitomar no…” lideraram os assuntos da rede social durante toda a quarta-feira, 6.

Bolsonaro é o primeiro presidente do mundo a ser censurado no Twitter.

E o primeiro a liderar tópicos negativos em todo o planeta.

Resultado direto do que o Brasil quis fazer em 2018…

2

Após publicação pornográfica, Twitter restringe post de Bolsonaro…

Empresa que controla rede social considerou ofensiva a publicação do presidente, que expôs homens em atitudes obscenas, tentando atacar o carnaval brasileiro

 

A CONTA DE BOLSONARO COM O BLOQUEIO DO TWITTER; ativismo descontrolado das redes sociais agora se volta contra o presidente

O Twitter anunciou nesta quarta-feira, 6, a restrição do post publicado pelo  presidente Jair Bolsonaro (PSL) e considerado de conteúdo ofensivo.

Ele foi responsabilizado por divulgar vídeo considerado ilegal pela empresa, por ter conteúdo pornográfico.

Bolsonaro divulgou, durante o carnaval, vídeo em que homens aparecem em atitudes obscenas; a tentativa de Bolsonaro era desmoralizar a festa, mas acabou jogando contra si mesmo.

A PUBLICAÇÃO DO VÍDEO DE BOLSONARO COM CONTEÚDO PORNOGRÁFICO; presidente teria outras opções para condenar a cena, mas optou por disseminá-la

Como presidente da República, o capitão tem prerrogativas para cobrar das autoridades investigação ou mesmo a prisão dos homens que aparecem no vídeo, por atentado ao pudor.

Mas ele preferiu disseminar a cena, o que também é considerado criminoso pelas leis de crimes tecnológicos.

Não há previsão para a liberação do post de Bolsonaro pelo Twitter…

Post alterado às 13h45 de 06/02/2018 para correção de informações

0

Projeto que fixa punição por informações falsas está próximo de ser votado…

De autoria do deputado Hildo Rocha, proposta visa combater crimes cibernéticos de calúnia e difamação por intermédio das redes sociais

 

Hildo Rocha é autor da proposta

Em tramitação na Câmara Federal desde o início de 2015, o Projeto de Lei nº 215 que trata sobre o uso indevido de informações falsas poderá entrar na pauta de votações em breve.

O autor da proposta, deputado Hildo Rocha (PMDB), ressaltou que a apuração de crimes de calúnia e difamação, praticados por meio de redes sociais, é algo difícil de ser apurado pelos órgãos competentes.

De acordo com o parlamentar, a cada dia crescem as ocorrências de crime que tem atormentado não só personalidades públicas, mas também organizações empresarias e outras instituições.

“Recentemente, uma rede grande rede de supermercados do Maranhão foi duramente atacada por notícias falsas, por Fake News”, destacou Rocha.

O parlamentar explicou que o projeto de sua autoria estabelece regras e punições severas para quem pratica esse tipo de crime.

“As pessoas têm direito de se expressar livremente. O que não podemos aceitar é que criminosos se esconderem em perfis falsos para atacar a honra, denegrir, difamar e caluniar as pessoas. Quem faz isso deve responder pelos seus atos. Então, peço o apoio dos colegas deputados e deputadas para que me ajudem a aprovar o PL 215 para que, finalmente, tenhamos regras claras acerca desse tipo de abuso que diariamente é cometido por pessoas inescrupulosas e maliciosas que se utilizam das redes sociais para achacar, intimidar, extorquir e dilacerar a honra das pessoas e a reputação de empresas e instituições”, asseverou Hildo Rocha.

0

Eliziane defende mais número de delegacias para crimes cibernéticos…

Na última terça-feira a parlamentar participou de audiência da Comissão de Segurança sobre o jogo “Baleia Azul”

 

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) participou terça-feira, 23, de audiência da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado sobre as consequências da proliferação, nas redes sociais, de grupos de jovens com o tema “Baleia Azul”.

Durante a audiência, a deputada maranhense defendeu a ampliação do número de delegacias especializadas na investigação de crimes cibernéticos e investimento em tecnologia no país, além da realização de campanhas de conscientização.

– Está muito clara a necessidade de investimento em tecnologia para investigar este tipo de crime. Precisamos de sanções para plataformas digitais que tenham qualquer tipo de conteúdo que induza ao suicídio – destacou Eliziane.

Eliziane Gama foi uma das autoras do requerimento para a realização da audiência.

A parlamentar já havia encaminhado pedido de investigação à Polícia Federal e se reuniu com o Ministro da Justiça, Osmar Serraglio para tratar sobre o assunto.

A formação desses grupos cibernéticos tem sido associada a supostos incentivos a situações de risco entre adolescentes. Segundo a ONG SaferNet Brasil, uma das entidades que acompanha o assunto, a repercussão na mídia causa preocupação entre pais e na sociedade.

Um dos convidados para a audiência foi o advogado criminalista Luiz Augusto Filizzola D’Urso da OAB/SP que disse que esses grupos são contrários ao ordenamento jurídico nacional e que a conduta dos responsáveis é criminosa.

Ele sugeriu inclusão da educação digital no sistema educacional brasileiro.

2

Eliziane discute com Facebook ações contra “Baleia Azul”…

Parlamentar entende que o jogo virtual tem influenciados jovens a cometer automutilações e até suicídio, e cobra medidas a serem adotadas pela gigante de internet

 

RISCO SOCIAL
Eliziane acompanha demonstração de representante do Facebook em celular

A deputada federal Eliziane Gama recebeu na manhã desta quinta-feira, 4, em seu gabinete, em Brasília,  o diretor de Relações Institucionais do Facebook, Murillo Laranjeira.

Ela tratou sobre as medidas que estão sendo adotadas pela empresa referente ao desafio virtual que estaria instigando jovens a cometerem mutilações ou mesmo suicídio e que ficou conhecido como Baleia Azul.

– O encontro foi para esclarecer o que tem sido feito pela empresa. Estamos colaborando com as investigações e trabalhando pra dar visibilidade às iniciativas com as instituições que trabalham a prevenção de suicídios e que são parceiras do Facebook  – disse Murillo Laranjeira.

Eliziane já havia encaminhado pedido à Polícia Federal para investigação e foi recebida no último dia 25 de abril pelo ministro da Justiça, Osmar Serraglio, para discutir o polêmico jogo virtual.

0

Eliziane pede à Polícia Federal para investigar jogo “Baleia Azul”…

Deputada entende que o aplicativo tem levado ao aumento de suicídios e automutilações de jovens; ela pede, inclusive, que seja feito um debate no plenário da Câmara Federal

 

Preocupação
Com forte atuação na Juventude, Eliziane mostra-se preocupada com ameaças de internet

Com os sucessivos aumentos de casos de suicídio e automutilação de jovens e adolescentes e que teriam ligação com o jogo cibernético “Baleia Azul”, a deputada federal Eliziane Gama (PPS) pediu nesta quarta-feira, 19, que a Polícia Federal investigue o caso.

O oficio é endereçado ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello, e pede a abertura de inquérito para se chegar aos responsáveis pela propagação da atividade que é praticada em comunidades fechadas nas redes sociais.

– É preciso que as autoridades investiguem e adotem medidas legais contra os responsáveis por este jogo no Brasil – diz um dos trechos do documento enviado ao diretor da Polícia Federal.

Mutilações
Jovens são desafiados a marcar o corpo; há riscos até de suicídio

A deputada reforçará o pedido ao ministro da Justiça Osmar Serraglio.

A intenção da parlamentar é que os investigadores busquem e identifiquem os chamados “curadores”, que são os responsáveis por enviar ao participante do jogo os desafios que este deve encarar, o que incluiria a retirada da própria vida.

Há registros de casos no Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Paraíba, Santa Catarina, Goiás e Maranhão.

Eliziane pede a imediata apuração dos casos que, na sua avaliação, são de extrema gravidade.

Comissão Geral

Eliziane Gama também pedirá ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DM-RJ), que transforme o plenário da Casa, em data a ser definida, em comissão geral para debater o tema que é relevante para o conjunto da sociedade.

1

Vitima de cyberbuylling, estudante pode desistir de faculdade…

O servidor portuário David Barros, 37, teve montagens depreciativas com sua foto, após postá-la em seu perfil de rede social e denunciou o caso à polícia

 

David Barros, ao registrar ocorrência na delegacia: constrangimento ilegal

O servidor portuário e estudante universitário David Barros procurou a polícia esta semana para denunciar um caso de cyberbullying.

Ele foi vítima de montagens depreciativas com uma foto que postou em seu perfil nas redes sociais, ao se formar em um curso técnico. A partir de então, internautas passaram a usar a foto em situações constrangedoras para Barros.

–  Poxa, eu estava em um momento de felicidade. Não sei porque fizeram isso. Estou, sim, muito triste – disse ele.

A primeira trolagem surgiu no perfil “Arthur Silvapereira”, no Facebook, mas já ganhou outras redes sociais e até aplicativos de troca de mensagens.

– Essa montagem já circula também no WhatsApp. As pessoas me olham na rua ficam sorrindo, Isso é muito chato”, comenta Davi, lembrando que parente seus também estão convivendo com o problema.

– Minha família também não gostou. Minha namorada também ficou irritada – disse ele.

Um dos autores do buylling: ofensa e ridicularização

Davi revela que familiares também estão bastante chateados. Muito abalado, ele já considera não ingressar em uma faculdade na qual já passou no vestibular, temendo iniciar os estudos tendo que encarar essa situação.

Amigos e internautas de várias partes do país se solidarizaram com a situação.

A polícia já está investigando os autores do buylling…

Com informações de O EstadoMaranhão

0

O argumento favorável ao WhatsApp…

whaNão se mostra razoável que milhões de usuários sejam afetados em decorrência da inércia da empresa [em fornecer informações à Justiça]. A elevação do valor da multa é patamar suficiente para inibir eventual resistência da impetrante”, desembargador Xavier de Souza, do Tribunal de Justiça de São Paulombargador Xavier de Souza, do Tribunal de Justiça de São Paulo