2

Palácio dos Leões manipula informações sobre Brandão e prejudica imagem do governaor-tampão

Governo continua sonegando informações básicas sobre o estado de saúde do chefe do Executivo, além de forçar parte da mídia controlada a exibir informações mentirosas diariamente, em nome da campanha eleitoral

 

Sob orientação de Flávio Dino, Ricardo Capelli sonega informações sobre Brandão, o que gera dúvidas sobre o estado de saúde do governador

Análise da notícia

Há uma crise de procedimentos na Secretaria de Comunicação do Governo do Estado, que gera atritos entre o chefe da pasta, Ricardo Capelli, e sua adjunta, Aline Cristina.  

Capelli controla parte da mídia alinhada à candidatura de Brandão – dinistas e sarneysistas – e usa blogs, portais, rádios e TVs para desinformar a população sobre o estado de saúde do governador, divulgando apenas o que interessa, não ao público, mas à campanha.

Aline, ligada diretamente a Brandão desde o início do primeiro mandato de Flávio Dino (PSB) – e mais criteriosa do ponto de vista da comunicação oficial – entende que é fundamental ter transparência na divulgação das informações, até para preservar a imagem do próprio governador.

O resultado é uma comunicação atabalhoada, que acaba gerando ansiedade no próprio Brandão, obrigado – mesmo doente e internado há mais de 40 dias – a falar diariamente que está voltando ao Maranhão, o que acaba frustrado pelas suas condições clínicas.

As últimas fake news da comunicação do Palácio dos Leões sobre a saúde do governador-tampão se deram no fim de semana, quando obrigaram Brandão a dizer que estaria nesta semana inaugurando mais de 400 obras no Maranhão; em seguida, publicaram textos em blogs dizendo que ele desembarcaria nesta terça-feira, 27, o que não ocorreu.

O blog Marco Aurélio D’Eça conseguiu com suas fontes próprias no governo Brandão a informação de que o governador está ainda tratando uma infecção causada pela retirada do dreno, e que só volta no fim de semana.

Nas vezes em que o critério profissional da adjunta Aline Cristina prevalece – com a divulgação de boletins médicos oficiais assinados pelos profissionais que tratam o governador – Capelli também interfere, encaminhando aos blogs controlados por ele, orientando informações truncadas ou manipuladas.

O resultado é sempre o mesmo e a dúvida continua sobre as condições clínicas do governador para continuar em campanha.

E a culpa é unicamente do próprio Palácio dos Leões…

0

Fake news atrás de fake news: Palácio mente também sobre liberação de ferry velho de Brandão

Informação divulgada na mídia alinhada à campanha do governador-tampão dando conta de que o ferry boat Humberto de Campos estava liberada para a travessia no trecho São Luís/Cujupe não condiz com a verdade; embarcação fará apenas período de testes com capacidade reduzida pela metade

 

Ferry velho trazido por Brandão do Pará, está apenas fazendo testes de travessia, mas o Palácio dos Leões mente, por intermédio de blogs, dizendo que a embarcação começou a operar

O Palácio dos Leões tem sustentado em fake news a campanha do governador-tampão Carlos Brandão (PSB), na tentativa de mantê-lo presente no debate eleitoral, mesmo internado há mais de 40 dias e fora do Maranhão.

Nesta terça-feira, 28, a mídia alinhada à campanha de Tampão divulgou duas novas notícias falsas produzidas em Palácio: a primeira afirmava o retorno do governador nesta terça ou quarta, o que não é verdade; como mostrou, com exclusividade, o blog Marco Aurélio D’Eça, a alta de Brandão só deve ocorrer – e dependendo da liberação dos médicos – no fim de semana.

A outra mentira produzida no Palácio dos Leões e espalhada por blogs e portais controlados pelo Palácio é a informação de que o ferry velho Humberto de Campos, trazido do Pará por Brandão, começou a operar nesta terça-feira, 28.

Na verdade, o ferry velho de Brandão está apenas fazendo uma série de testes, exigidos pela Capitania dos Portos para ter certeza de que ele tem condições de fazer a travessia.

Tanto que a embarcação opera nos testes apenas com metade de sua capacidade.

A um custo milionário de mídia, o Palácio dos Leões faz divulgar fake news atrás de fake news para tentar manter o nome de Brandão em evidência na pré-campanha; e para justificar outra fake news: as pesquisas contratadas por meio de veículos de mídia alugados pelo governo.

Felizmente, a mídia independente está a postos para mostrar o que é fake e o que é fato.

2

Palácio dos Leões cria fake news sobre retorno de Brandão, mas governador continuará internado

Grupo comandado por Flávio Dino força a barra para que o sucessor-tampão reapareça em campanha, mesmo sem condições plenas de saúde – o que acaba gerando ansiedade no próprio paciente – mas a família prefere seguir orientações médicas que vetaram a alta e decidiram aguardar pelo menos até o fim de semana

 

Ainda bastante abatido, bem mais magro, com febre por infecção no dreno dos rins, Brandão vai ficar mais alguns dias internado em São Paulo

É mais uma fake news do Palácio dos Leões a informação segundo a qual o governador-tampão Carlos Brandão retornará nesta terça ou quarta-feira, para reassumir o comando do Maranhão.

Na verdade, Brandão só deve retornar no fim de semana e só após nova avaliação médica; ele teve nova infecção com a retirada do dreno dos rins – de onde foi retirado um cisto – apresentou febre e precisou continuar no hospital até segunda ordem médica.

Mesmo já sabendo desta informação, desde o fim de semana o Palácio dos Leões e os aliados do ex-governador Flávio Dino (PSB) espalharam a fake news segundo a qual Brandão começaria a entregar obras no Maranhão já a partir desta quarta-feira, 29.

O próprio governador postou em suas redes que inauguraria mais de 400 obras essa semana – num claro sinal da ansiedade gerada pela pressão dos aliados.

Coordenada pelo secretário Ricardo Capelli – que segue as orientações de Flávio Dino – a comunicação do governo tem se sustentado em fake news para manter o clima de campanha de Brandão, mesmo com o governador internado.

As fake news do Palácio giram em torno de informações falsas sobre o governador, pesquisas fabricadas e uma intensa divulgação sobre obras inexistentes entregues no interior.

A ansiedade do grupo de Flávio Dino se dá pela proximidade do início do período vedado, quando Brandão não poderá mais sair às ruas como governador, muito menos entregar obras ou assinar convênios, sob pena de perder o mandato.

Mas a família do governador-tampão prefere tê-lo plenamente com saúde.; e vai aguardar decisão médica, pelo menos até sábado, 2 de julho.

Exatamente no dia em que Brandão fica proibido das ações que Flávio Dino quer…

0

Doente, distante do Maranhão e fora do governo, Brandão sustenta campanha com fake news…

Com a máquina administrativa parada, sem projetos para o Maranhão, escondendo seu real estado de saúde, governador-tampão se ampara em uma rede midiática financiada pelo Palácio dos Leões para tentar dar um clima de normalidade a uma gestão escondida por mentiras e falta de transparência

 

A rede de fake news montada por Brandão é simbolizada claramente por este colete salva vidas, que tenta tirar sua candidatura do limbo eleitoral

Análise da notícia

Afastado há mais de 40 dias do governo, escondendo seu verdadeiro estado de saúde e com a máquina administrativa parada, o governador-tampão Carlos Brandão (PSB) precisou montar um tripé calçado em fake news para se sustentar como candidato à reeleição.

Para sobreviver politicamente no próprio grupo, ele precisou esconder da população seu estado de saúde; enquanto ele vive internado em um quarto de hospital, o Palácio dos Leões planta fake news em emissoras de rádios, TVs, blogs e portais de notícias financiados com o dinheiro que deveria investir nas obras paradas.

As fake news são sustentadas por outra mentira: as pesquisas de intenção de votos fabricadas no Palácio dos Leões e publicadas com textos iguais na mídia financiada.

É assim que Carlos Brandão chega ao mês de julho, que marcam os últimos 90 dias da campanha eleitoral.

Desconhecido da população, sem transparência sobre suas condições clínicas para enfrentar uma campanha, ele vai construindo artificialmente sua candidatura.

O problema é que essa estratégia dificilmente se sustenta na realidade das ruas durante a campanha propriamente dita, quando a população espera ver de perto cada um dos candidatos.

É nesta hora que as fake news são jogadas por terra pela realidade.

Simples assim…

4

Flávio Dino promove guerrilha virtual para tentar estimular apoios a Brandão

Governador tem usado aliados políticos e seus agentes na imprensa para promover fake news, pesquisas com “enxerto” e alianças artificiais na tentativa de contrapor o principal alvo do Palácio dos Leões, senador Weverton Rocha, que mantém liderança nas pesquisas e sua base política e partidária unida

 

Enquanto Flávio Dino se assanha em favor de Brandão, prefeitos vão a Brasília em apoio a Weverton, como os do Baixo Parnaíba, liderados por Neto Carvalho

Análise da notícia

Faltando 14 dias para deixar o cargo, o governador Flávio Dino (PSB) resolveu implementar uma verdadeira guerrilha virtual na tentativa de repassar o governo com o vice Carlos Brandão (PSDB) já consolidado como candidato do Palácio dos Leões.

A ordem, desde a semana passada, é abusar das fake news, criar pesquisas com enxerto e divulgar intensamente supostos apoios à “escolha pessoal” de Flávio Dino.

O objetivo é criar artificialmente um clima de virada para estimular novos apoios e esvaziar o principal adversário do Palácio, senador Weverton Rocha (PDT).

Nesta correria alucinada por viabilizar Brandão, o Palácio dos Leões já criou diversas fake news em blogs financiados pela campanha do vice-governador, sobretudo sobre supostas alianças.

Mas o projeto de entregar Brandão na liderança das pesquisas foi frustrado, diante da decisão da Justiça Eleitoral, que barrou pesquisa com sinais de fraude, após descoberto enxerto em quase 15% de questionários.

Na liderança consolidada das pesquisas – inclusive em cidades em que Brandão tem o apoio de praticamente todas as forças eleitorais – Weverton Rocha (PDT) apenas acompanha a movimentação desembestada de Flávio Dino e dos seus principais articuladores do Palácio dos Leões.

Weverton tem a serenidade de que o jogo por alianças está ainda sendo jogado – e pode mesmo resultar em perdas aqui e ali, de lado a lado – mas o importante é manter as bases solidificadas no interior e nos partidos.

Tanto que encarou com tranquilidade a adesão dos deputados federais André Fufuca (PP) e Pedro Lucas Fernandes (União Brasil), diante da certeza de que manterá boa parte da base dos dois parlamentares em sua campanha.

Além da derrubada da pesquisa enxertada, o senador  obteve importantes vitórias políticas nos últimos dias, como o apoio do PROS e do PSDB, mais dois dos partidos que estavam com Brandão.

E derrubou uma fake news plantada pela mídia controlada pelo Palácio dos Leões, ao ter reafirmado o apoio da Rede Sustentabilidade.

Flávio Dino não apenas carrega retrato de Brandão pra cima e pra baixo como também abusa de fake news, manipula pesquisas e tenta forçar aliados a apoiar sua escolha pessoal

Em resposta à correria frenética do Palácio dos Leões, prefeitos de vários municípios foram a Brasília nesta semana, numa espécie de romaria ao gabinete do senador, reafirmando apoios de regiões inteiras do Maranhão, como o Baixo Parnaíba e o Sul do estado.

Em sua corrida desenfreada para fazer de Brandão o candidato da base, ainda que de forma artificial, Flávio Dino tem intensificado o assedio à senadora Eliziane Gama (Cidadania) e ao presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), loteando o governo brandonista de todas as formas.

Weverton Rocha, como já dito, apenas observa.

Com a segurança de líder nas pesquisas…

2

Campanha de Brandão foca em fake news e acumula derrotas…

Cada vez mais parecido com Jair Bolsonaro, vice-governador tenta criar uma agenda positiva noticiando apoios e atração de partidos, que são desmentidos pelos fatos, gerando ainda mais desgaste

 

Aliada de Braide, Renata Abreu desmentiu fake news sobre o Podemos na campanha de Carlos Brandão

A mais nova fake news construída na campanha do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – sobre suposto apoio do Podemos, partido do prefeito Eduardo Braide – não durou mais que poucas horas; e reforçou ainda mais a ideia de que a campanha da “escolha pessoal” de Flávio Dino (PSB) fica cada vez mais parecida com a do presidente Jair Bolsonaro (PL), baseada em uma rede de mentiras.

A mentira sobre o Podemos começou a circular no início da noite de quinta-feira, 3, dando conta de que Eduardo Braide perderia o comando da legenda, que apoiaria Brandão. Poucas horas depois, aliados do próprio vice-governador na mídia desmentiram a fake news, com declarações da presidente nacional do partido, deputada Renata Abreu.

Mas não é a primeira vez que a campanha de Brandão se foca em fake news para tentar reforçar a imagem do vice.

No início de fevereiro, a mídia controlada pelo Palácio dos Leões chegou a divulgar números de pesquisa espontânea para tentar vender a ideia de que o vice liderava a corrida – na verdade, ele ainda se engalfinha com outros candidatos por uma vaga no segundo turno.

As fake news de Brandão já envolveram os partidos Republicanos, União Brasil e até o apoio do PT, cuja maior liderança, o ex-presidente Lula, já disse que não tem relação com o candidato de Flávio Dino.

Mas a rede de mentiras tem razão de ser.

Carlos Brandão convocou para sua campanha alguns dos mais conhecidos agentes de desconstrução de imagens; são essas pessoas – sobretudo na área de mídia e publicidade – que hoje controlam a divulgação de informações.

As fake do vice já são alvo, inclusive, de investigação da Polícia Federal, com  base no rigor da Lei Eleitoral de 2022.

Mas a invenção da história do Podemos mostra que, do jeito que está – e com quem está – a campanha é incorrigível…

1

Fake News: Nomenclatura Nova; Modus Operandi Antigo!

Espalhamento de “informações” tentando manchar a imagem do senador Weverton Rocha reforça a diferença entre ele – que “assume seus erros, dá a cara a tapa” – e o vice-governador Carlos Brandão, que age nas sombras,  sorrateiramente

 

Assessor de Brandão, Daniel Coimbra espalhou vídeo mentiroso contra o senador Weverton Rocha

Por Fábio Câmara

Já há um bom tempo desde que a campanha sucessória ao governo do Estado do Maranhão começou.

Os discursos todos apontam na direção do “novo”, do progresso e do diferente, enquanto que as práticas seguem reafirmando o que as falas e a sociedade repudiam.

É sabido por todos que, desde que o mundo é mundo, a política não é lugar para perfeitos e santos! Entretanto, satanizar as pessoas e o processo não contribui positivamente para o aperfeiçoamento democrático, servindo apenas para depreciar a política e para revelar a verdadeira face dos LOBOS VORAZES escondidos sob pele de FALSOS CORDEIROS BRANDOS (brandos até no aumentativo)!

Documento que mostra as ligações funcionais entre Daniel Coimbra e Carlos Brandão, a pedido do deputado Rafael Leitoa

Brandão não é perfeito! Weverton tem suas imperfeições!

Afinal, todos nós as temos em razão da nossa própria humanidade.

O que diferencia, entretanto, Brandão de Weverton – além da larga dianteira em todas as pesquisas; além do senador ter conquistado todas as suas vitórias usando seu próprio nome – é que o senador dá a cara a tapa, assume quando erra, publica sua “mea culpa” e pede perdão sem se valer do subterfúgio de terceiros, aliados ou assessores!

Weverton é papo reto!

Quanto a Brandão, há muito pouco que se possa apontar como “direto”!

E não me refiro ao fato de Brandão não ser o governador, direto, titular, sendo apenas VICE. Não! Eu quero falar é do velho passatempo infantil de ligar os pontinhos para fazer surgir a “figurinha” oculta.

Chefe de Daniel Coimbra, Rafael Leitoa é aliado de Carlos Brandão, liderando o governo na Assembleia

Daniel Vieira de Sousa Coimbra.

– Ponto 1: Daniel Coimbra é Técnico Legislativo da Assembleia Legislativa do Maranhão (+/- R$ 10,000,00 MÊS);

– Ponto2: Daniel Coimbra é assessor do líder do bloco governista na Assembleia, o deputado Rafael Leitoa;

– Ponto 3: Daniel Coimbra promove ataques e Fake News contra o senador Weverton Rocha;

– Ponto 4: Rafael Leitoa apoia a candidatura do Vice Brandão ao governo do Maranhão;

– Ponto 5: Cinco pontos como se fossem cinco dedos que, uma vez ligados, apontam para uma MÃO SORRATEIRAMENTE ESCONDIDA!

11

Destaque na CPI, Eliziane gama é alvo das fake news de bolsomínions

Senadora maranhense é uma das mais ativas participantes da comissão do Senado que investiga irregularidades do governo na condução das ações contra a pandemia; e sofre com ataques quase diários de aliados do presidente da República

 

Eliziane Gama tem forte atuação da CPI da CoVID-19, o que irrita Bolsonaro e bolsomínions espalhados pelo Brasil e pelo Maranhão

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) passou a ser uma das mais ativas participantes da CPI da CoVID-19, que investiga irregularidades na ações do governo Bolsonaro na condução da pandemia.

Além de participação efetiva em todos os depoimentos, com perguntas sempre fortes em relação ao tratamento dado à pandemia pelo governo, a senadora maranhense passou a ser referência da mídia nacional sobre o assunto.

Ela ocupa praticamente todo o noticiário sobre a CPI nas principais emissoras de TV, nos jornais e nas rádios que cobrem o Congresso.

Foi o suficiente para se tornar alvo de ataques virulentos de bolsomínions e de fake news sobre sua atuação política.

Os aliados de Bolsonaro – tanto no Brasil quanto no Maranhão – passaram a criar diariamente contra Eliziane Gama histórias sem pé-nem-cabeça, para tentar desqualificar a parlamentar.

Mesmo diante dos ataques, a senadora vai continuar atuando em favor do Brasil na CPI da COVID-19.

E os bolsomínions que continuem submetidos a serviço de Bolsonaro.

É simples assim…

4

As mentiras de bolsonaristas sobre cloroquina e governadores…

Aliados do presidente no Senado, nas ruas, nas redes sociais e na imprensa, tentam criar a ideia de que governadores – incluindo o maranhense Flávio Dino – também pregaram o uso da cloroquina, mas escondem que isso só ocorreu enquanto a Ciência não havia desautorizado o medicamento

 

Bolsonaro – e não os governadores – fez e faz campanha aberta pela Cloroquina, sem nenhum respaldo científico; e mesmo depois de a Ciência descartar a eficácia do medicamento

Uma tentativa de bolsonaristas de igualar os governadores aos arroubos ignorantes do presidente Jair Bolsonaro começou a ganhar corpo após oitiva do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na CPI dos Combustíveis.

Mas é uma mentira criada para nivelar por baixo com o próprio Bolsonaro.

Demonstrando absoluto despreparo e uma covardia incompatível com sua patente, Pazuello se enrolou todo defendendo, envergonhado, o uso da cloroquina.

Para contrapor, senadores bolsonaristas usaram vídeos antigos para dizer que os governadores também defenderam este medicamento.

Desde então, aliados e simpatizantes do presidente passaram a espalhar nas redes sociais, nas ruas e na imprensa uma meia-verdade sobre a cloroquina e os governadores.

É claro que todo brasileiro ficou empolgado com a possibilidade – descoberta ainda em março do ano passado – de a Cloroquina e a Hidroxicloroquina serem usadas no tratamento da CoVID-19. 

Inclusive o blog Marco Aurélio D’Eça noticiou os protocolos dos governadores; mas só no início da pandemia. (Relembre aqui e aqui)

Essa empolgação só ocorreu enquanto a Ciência ainda não havia descartado a eficiência do medicamento.

Depois que a Ciência demonstrou a ineficácia neste tratamento, nenhum dos governadores continuou a defender cloroquina.

Apenas Bolsonaro; apenas bolsonaristas.

Chegaram a criar, inclusive, um tal protocolo de tratamento precoce com cloroquina contra o coronavírus, o que também tem levado muita gente aos hospitais.

Um crime de responsabilidade do presidente.

É, portanto, uma fake news que os governadores defendam o uso da cloroquina.

Uma fake news que nivela por baixo gente séria com o presidente, que não é…

1

Silêncio sobre relato de atentado a Bolsonaro prejudica Roberto Rocha

Em meio à fake news espalhada pela jornalista Lêda Nagle – e já reconhecida pela própria – sobre o atentado ao presidente Jair Bolsonaro, em 2018, senador maranhense apareceu em notícia do jornal O Globo como protagonista de suposto áudio em que aponta o ex-presidente FHC e os ex-deputados Jean Wyllys e José Dirceu como alguns dos supostos mandantes do mesmo crime

 

Aliado de Jair Bolsonaro, Roberto Rocha teve o nome envolvido em história sobre o atentado de 2018; mas ainda mantém silêncio

O senador Roberto Rocha (sem partido) mantém, até agora, silêncio em suas redes sociais e inoperante sua assessoria de imprensa. Mas é fundamental que ele venha a público esclarecer a notícia revelada pelo jornal O Globo, em que aparece como protagonista de uma polêmica envolvendo o atentado contra o presidente Jair Bolsonaro, em 2018.

A matéria de O Globo surgiu no burburinho de uma declaração da jornalista Lêda Nagle – já comprovada como fake news – apontando o Supremo Tribunal Federal e o ex-presidente Lula como supostos autores da trama do atentado ao presidente. 

Na desmontagem da mentira – já reconhecida pela própria Lêda Nagle – o jornal foi além, e revelou áudio do aplicativo de mensagens Telegram, que fala de um suposto relato de Rocha – e de um integrante do Gabinete de Segurança Institucional – apontando outros mandantes, entre eles seu próprio ex-colega de partido, FHC.

– No Telegram, um áudio apócrifo contava sobre um suposto relato do senador Roberto Rocha (PSDB-MA) e de um integrante “barra pesada” do Gabinete de Segurança Institucional que “revelava” outros mandantes da falsa conspiração: Jean Wyllys, José Dirceu e Fernando Henrique Cardoso – diz textualmente O Globo.

Assim como a fake news espalhada por Lêda Nagle, o áudio do Telegram também pode ser falso, mas encerra ao menos uma pergunta: Por que o nome de Roberto Rocha, exatamente o dele, aparece como autor do relato, juntamente com um integrante do GSI?

E o senador tem, sim, obrigação de esclarecer essa questão…