0

Blog revela que WTorre foi enganada na aquisição de área no Cajueiro…

Em duas matérias com documentação, Filipe Mota mostra que a área de onde foram expulsas várias famílias pelo governo Flávio Dino fora adquirida em uma espécie de pirâmide financeira

 

MORADOR ACOMPANHA, DESOLADO, A DESTRUIÇÃO DE SUA CASA POR TRATORES escoltados pela Polícia Militar, mesmo sem ordem de desapropriação

O blog do Filipe Mota revelou nesta sexta-feira, 16, com exclusividade, que a empresa WTorre, responsável pela construção do Porto São Luís, na área do Cajueiro, pode ter sido enganada por uma corretora de nome BC3 HUB.

De acordo com Mota, que publicou os documentos, a BC3 “teria se passado como proprietária da área com uma documentação comprovando um ato jurídico de aquisição do imóvel, por meio de títulos de cessão de direitos hereditários (Certidão de Cadeia Sucessória)”.

CERTIDÃO DE CADEIA SUCESSÓRIA “ADQUIRIDA” PELA BC3 HUB; escândalo pode envolver agentes públicos do governo e do Judiciário

Em outra reportagem, o blog revela que a gleba já havia sido assentada, ainda no segundo mandato da governadora Roseana Sarney (MDB), em 2001. E que a Certidão de Cadeia Sucessória não permite a venda da área. (Leia os posts de Filipe Mota aqui e aqui)

O blog Marco Aurélio D’Eça teve acesso a outros documentos, que apontam o desespero da WTorre em regularizar as terras – e o envolvimento de agentes públicos dos poderes Executivo e Judiciário.

Mas esta é uma outra história…

4

Zé Inácio indica medalha da Assembleia ao jornalista Glenn Greenwald..

Responsável pelo site The Intercept, americano que mora no Brasil é responsável pela revelação do maior escândalo de manipulação política da história recente do país, envolvendo o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato

 

PREMIADÍSSIMO NO MUNDO INTEIRO, GREENWARD É RESPONSÁVEL POR TIRAR A MÁSCARA DO EX-JUÍZ SÉRGIO MORO e revela um dos piores escândalos políticos do Brasil

O deputado estadual Zé Inácio (PT) encaminhou à mesa diretora da Assembleia Legislativa,  Resolução que concede Medalha do Mérito Manuel Beckman ao jornalista Gleen Greenwald.

O jornalista é responsável pelo site Intercept Brasil e por uma série de matérias, que vem sendo publicadas desde o último domingo, que tornaram públicas mensagens em que o ex-juiz e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, orienta as ações da operação Lava Jato ao procurador da República Deltan Dallagnol. A ação do coordenador da força tarefa em Curitiba que levou à prisão em abril de 2018 o ex-presidente Lula.

“Homenagear o jornalista Gleen Greenwald com a Medalha Manuel Beckman é reconhecer as suas grandes contribuições através do jornalismo investigativo, sempre defendendo o Estado Democrático de Direito. Além disso, importante destacar o esforço dele no sentido de denunciar inúmeras ações de espionagem praticadas contra o Brasil, principalmente as que foram levadas a efeito pelo governo norte-americano, e, com isso, proteger a soberania nacional e a dignidade do cidadão brasileiro, circunstâncias que o credenciam a receber a referida Medalha”, disse Zé Inácio.

Em 2009 Greenwald trouxe a público informações divulgadas pelo site WikiLeaks que revelam que o governo dos EUA pressionou autoridades ucranianas para emperrar o desenvolvimento do projeto conjunto Brasil-Ucrânia de implantação da plataforma de lançamento dos foguetes Cyclone-4 (de fabricação ucraniana) no Centro de Lançamentos de Alcântara , no Maranhão.

ZÉ INÁCIO ENTENDE QUE O JORNALISTA DEVE RECEBER A MEDALHA DO MÉRITO LEGISLATIVO PELOS RELEVANTES TRABALHOS PRESTADOS AO BRASIL e consequentemente ao Maranhão

E em setembro de 2013 o programa Fantástico, baseado em documentos fornecidos por Edward Snowden a Greenwald, revelou que a Agência de Segurança Nacional (NSA) vinha espionando a Petrobrás com fins de beneficiar os americanos nas transações com o Brasil. Ainda em 2013, em reportagem com a jornalista Sônia Bridi, Greenwald revelou que além de grandes empresas como a Petrobrás, a então presidente do Brasil, Dilma Rousseff, foi espionada pelo governo americano.

A partir de então, as revelações têm provocado reação em todos os países do mundo e na comunidade de especialistas na segurança da Internet.

0

Exoneração de capelães não livra Flávio Dino de crime eleitoral e do risco de cassação…

Após escândalo da farra de nomeações de padres e pastores em troca de apoio eleitoral, líderes religiosos começam a deixar os cargos, pressionados por suas igrejas, numa espécie de confissão e culpa da troca de favores que passou a reinar no segmento evangélico

 

FARRA DE CAPELÃES. Flávio Dino ao lado dos pastores fardados que exercem cargos de oficiais militares sem terem prestado concurso público

Trata-se de uma confissão de culpa a exoneração dos capelães nomeados sem concurso pelo governador Flávio Dino (PCdoB) na estrutura da Segurança Pública.

Após o escândalo dessas nomeações – em troca de apoio político nas igrejas – pastores e padres que haviam negociado a ocupação de postos na Polícia Militar, no Corpo de Bombeiros e na Secretaria Penitenciária resolveram entregar os cargos.

Foram exonerados nos últimos dias os capelães Venino Aragão de Sousa, que past0or evangélico e estava nomeado na Secretaria de Administração Penitenciária, e o padre Moises Pereira Dias.

OCULTAÇÃO DE CRIME. Diário traz a exoneração do pastor Venino, importante líder evangélico

Mas a exoneração não livra Flávio Dino de responder por crime eleitoral e improbidade administrativa, o que pode levá-lo à perda do mandato.

Mesmo porque, as exonerações estão sendo substituídas por outras nomeações, tão criminosas quanto as primeiras.

A farra dos capelães foi denunciada por este blog ainda em 2017, e ganhou corpo na imprensa nos últimos meses, com a nomeação de inúmeros pastores evangélicos em troca de apoio a Dino nas igrejas. (Relembre aqui)

O escândalo manchou a reputação, sobretudo dos líderes da Assembleia de Deus, e foi denunciado à Justiça e ao Ministério Público Eleitoral. (Entenda aqui, aqui e aqui)

E pode levar à cassação do governador…

3

Contrato desmente secretário de Saúde sobre aluguel da Clínica Eldorado…

Secretaria de Saúde afirmou em nota à TV Mirante que os valores pagos pela reforma seriam descontados dos aluguéis, o que é descartado na cláusula 8, item 8.2 do documento assinado pelo próprio titular da pasta

 

Placa que mostrava a clínica ainda em obra, um ano depois de alugada, foi retirada esta semana pelo governo

O governo Flávio Dino (PCdoB) mentiu ao tentar esclarecer o contrato de aluguel da Clínica Eldorado, pago desde agosto de 2016 sem que alguém tenha sido atendido no local.

Ao tentar explicar porque o governo paga, além do aluguel, mais R$ 900 mil por uma reforma no prédio, a Secretaria de Saúde emitiu nota à TV Mirante alegando que os valores pagos pela obra seriam descontados do aluguel.

Não é o que diz o contrato assinado pela própria Secretaria de Saúde; na cláusula 8, item 8.2, o documento deixa claro:

“As benfeitorias úteis, desde que autorizadas, não serão indenizáveis”.

O governo vai, portanto, arcar com despesas milionárias em um prédio que deveria estar pronto desde o início do contrato de aluguel.

E ao dizer o contrário, os comunistas mentiram mais uma vez à população.

Simples assim…

10

Flávio Dino acusa o golpe e mostra abatimento em “manifesto” no Facebook…

Governador comunista – conhecido pela incapacidade de reconhecer os erros – reflete em seu discurso não ter argumentos para explicar o escândalo do aluguel da casa de um companheiro de partido; mas mantém a arrogância ao politizar o caso, que é apenas de corrupção

 

Flávio tem mudado o semblante

O governador Flávio Dino (PCdoB) acusou o golpe.

Quem lê seus “manifestos” no Facebook – quase desabafos – percebe claro abatimento diante do grave escândalo de pagamentos de aluguel de um imóvel que pertence a um comunista e que, descobriu-se agora, também serviu de comitê de campanha do PCdoB.

– Quando deixei a magistratura federal, há 11 anos, sabia que não seria fácil. Mas estou cumprindo esta missão com alegria e fé em Deus – desabafou Dino, em claro discurso de quem está acuado, mostrando que lhe faltou chão.

O ‘manifesto’: apelo ao eleitor

O “manifesto” do comunista é uma espécie de apelo ao eleitor, tentando chamar atenção da população para os argumentos que ele próprio criou.

O Maranhão inteiro sabe o quão autoritário é Flávio Dino; e conhece o tamanho de sua arrogância.

Mas o escândalo do “aluguel camarada” – para usar um termo criado pelo colega Robert Lobato – deixou o comunista sem argumentos.

Nem a velha tática de acusar os adversários parece ter funcionado.

E os desabafos do governador pego em malfeitos vão mudando da prepotência para a clemência a cada manifestação nas redes sociais.

E ainda tem muito a vir por aí…

1

Flávio Dino ontem e hoje…

Prossegue o escândalo. Clínica fantasma para tratamento do câncer no Maranhão. maquiagem e placa no prédio: pior a emenda do que o soneto”

Governador Flávio Dino, em julho de 2014, condenando o aluguel de um prédio no Turu, pertencente ao senador Edinho Lobão, pelo então governo Roseana Sarney (ambos do PMDB)

 

Estado tem dezenas de imóveis alugados em todo o Maranhão. No meu governo nunca foi, E NÃO SERÁ, realizada pesquisa de filiação partidária”

O mesmo governador Flávio Dino, agora, em janeiro de 2017, para justificar o aluguel, sem utilidade, de uma casa pertencente a um membro do PCdoB pelo governo comunista

0

Caso Sefaz: mais uma entidade critica postura do Ministério Público…

Em nota divulgada nesta segunda-feira, Sindicato dos Advogados diz que promotores buscam notoriedade com coletivas midiáticas quando os casos envolvem figuras públicas de notoriedade

 

SAMA emitiu nota pública com críticas à ação do Ministério Público

SAMA emitiu nota pública com críticas à ação do Ministério Público

O Sindicato dos Advogados do Maranhão emitiu nota pública, nesta segunda-feira, em que critica a ação do Ministério Público no caso Sefaz, que envolve denúncias contra a ex-governadora Roseana Sarney, auxiliares da secretaria de fazenda e procuradores de estado.

– Ao invés da instituição agir no estrito ambiente de trabalho, busca notoriedade com coletivas midiáticas em hotéis e auditórios, algumas até desastrosas, cujo critério não é o mais recomendado para a garantia do principio da imparcialidade no processo – afirmou o SAMA.

É a oitava entidade a emitir nota obre o assunto, que ganhou forte repercussão no Maranhão.

Também já emitiram opinião a Associação dos Magistrados, a Associação do Ministério Publico, associações nacionais e estaduais de procuradores, a Associação de Blogs do Maranhão, a Procuradoria de Justiça e  a própria Sefaz.

Leia abaixo a íntegra da nota do SAMA:

O SINDICATO DOS ADVOGADOS DO ESTADO DO MARANHÃO – SAMA, CNPJ nº 24.208.471/0001-58, com sede na Av. dos Holandeses, Ed. Century Multiempresarial, salas 803/804, Calhau, São Luís – MA, telefone : (98) 30828652, Entidade Sindical de 1º Grau, representativa dos Advogados do Maranhão, por seu presidente in fine assinado, a propósito de veiculações na mídia, que dizem respeito a possível envolvimento do Advogado Jorge Arturo Mendoza Reque Júnior, inscrito na OAB MA sob número, 6573, em “organização criminosa’’, onde lhe é atribuído o ônus de ser “um dos principais operadores” na liberação e comercialização de precatórios com o Governo do Estado do Maranhão, vem a público emitir a seguinte NOTA:

Muito embora o causídico não pertença aos quadros de filiados do SAMA, mas, considerando que a entidade sindical tem o dever estatutário de defender os princípios constitucionais, em particular a ampla defesa, o contraditório e o devido processo legal para todo cidadão, não poderia furtar-se em manifestar-se no presente episódio, ou omitir-se;

Com efeito, as acusações a ele imputadas estão embasadas apenas na denúncia do Ministério Público Estadual, sem que tenha havido a instrução criminal, fase em que haverá de exercer a sua defesa plena para a formalização do juízo de valor sobre a conduta tida como violada;

Por oportuno esclarecer, que no Brasil já se tornou uma rotina a espetaculização de fatos, a priori, definidos como crime, por parte do Ministério Público, quando se trata de autoridades públicas relevantes. E, ao invés da instituição agir no estrito ambiente de trabalho, busca notoriedade com coletivas midiáticas em hotéis e auditórios, algumas até desastrosas, cujo critério não é o mais recomendado para a garantia do principio da imparcialidade no processo, da dignidade humana e até da proteção do direito à imagem de quem está sendo denunciado. Mesmo porque a denuncia é uma peça isolada que pode dar início a uma ação penal e ela sequer havia sido recebido pela justiça;

Tanto é verdade, que no caso em comento, da declaração pública do promotor responsável pela acusação, já surgiram várias celeumas que, de certa forma, quebra a seriedade, a imparcialidade da investigação e a própria imprensa se insurgiu contra esses equívocos primários.

A presente nota tem como escopo resguardar o direito de ampla defesa do advogado para que não seja linchado publicamente ao invés de ter um julgamento justo na forma da lei.

Por derradeiro, o SAMA, órgão representativo da classe de advogados se coloca à disposição do Dr. Jorge Arturo Mendoza Reque Júnior, para garantir-lhe todos os seus direitos perante a justiça até julgamento final do processo criminal, onde devem ser respeitados direitos e garantias individuais.

0

Flávio Dino contrata empresa que ele mesmo denunciou…

Denunciado pelos deputados ligados ao governador por fazer estrada em povoado que supostamente não existia, o Inagro terá agora contrato no governo comunista quase 40 vezes maior que o denunciado em 2013

 

O Instituto de Agronegócios do Estado (Inagro) protagonizou um escândalo no governo passado, por conta de uma denúncia feita pelo grupo do então candidato a governador Flávio Dino (PCdoB). Segundo Dino, o Inagro recebeu R$ 408 mil para fazer uma estrada num tal povoado Trecho, que nunca foi localizado.

O escândalo ficou conhecido como caso “Vera Macieira” por causa da associação que levava este nome, e ganhou ampla repercussão em blogs alinhados ao grupo Flávio Dino. (leia aqui e aqui)

Mas eis que, transformado governador, o mesmo Flávio Dino agora acaba de contratar, pela Secretaria de Agricultura Familiar, o mesmo Inagro, e pela bagatela de R$ 15,5 milhões.

A informação é do blog Atual 7.

Ou seja, Flávio Dino denunciou uma empresa e contrata esta mesma empresa por um valor quase 40 vezes maior.

Esta é a mudança que se implantou no Maranhão…

3

Parece até deboche ao povo do Maranhão…

Flávio Dino e seu ex-sócio parecem debochar do povo maranhense

Flávio Dino e seu ex-sócio parecem debochar do povo maranhense

O jornal O EstadoMaranhão traz hoje em sua principal página política uma informação tão grave quanto o escândalo de favorecimento da BR Construções com um contrato no Detran-MA.

De acordo com a publicação, tanto a BR Construções quanto a Construtora Cardoso – outra empresa da mesma família –  estão participando da licitação para contratação de mão-de-obra terceiriza no mesmo Detran.

A BR já levou quase R$ 2 milhões do Detran, em apenas dois meses de contrato, mesmo questionada judicialmente.

E agora pode ser contemplada com um contrato ainda maior e mais duradouro, mesmo sem explicar as relações políticas e de apadrinhamento que a fizeram contemplada no Detran.

Parece até deboche com o povo maranhense…

2

Edilázio pede ao TCE lista de serviços da BR Construções…

Edilázio quer desmascarar falsificação de documentos em favor de empresa do esquema Detran

O deputado Edilázio Júnior (PV) solicitou ontem, por meio de requerimento à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, informações sobre os serviços prestados pela BR Construções LTDA. a prefeituras e órgãos públicos no ano de 2014.

Falei e reafirmo que essa empresa foi criada única e exclusivamente para trabalhar no Detran. E eu já desafiei aqui o diretor do Detran, doutor Nunes, o governador Flávio Dino, quer que seja, que mandem um histórico dessa BR Construções. Eu quero que me desmintam, eu quero quebrar a minha cara, eu quero que alguém me mostre onde essa BR Construções, deputado Fernando Furtado, já trabalhou na vida. Foi criada única e exclusivamente para o Detran – Edilázio Júnior

O parlamentar suspeita que a empresa foi criadas às pressas, apenas para se beneficiar de contratos no Detran – em esquema montado no governo Flávio Dino (PCdoB) para beneficiar doadores de campanha.

E quer responsabilizar, também, a Prefeitura de Fernando Falcão e uma outra empresa, a Construtora Cardoso – ligadas ao mesmo esquema – que atestaram “serviços” da BR.

Mesmo que o Requerimento não seja aprovado na Assembleia, Edilázio diz que vai requerer as informações como cidadão.

– Quero que o TCE encaminhe informações sobre qualquer tipo de serviço que esta empresa tenha prestado. Se trabalhou em Fernando Falcão, tem que estar na prestação de contas – disse.

Caso confirme suas suspeitas, o deputado pretende acionar  o prefeito de Fernando Falcão, Adailton Cavalcante por falsificação de documento público.

– Vai responder criminalmente por improbidade. Está atestando algo que não houve em seu município. E, se houve, não colocou na prestação de contas – afirmou o deputado.