0

STF estuda usar conversas vazadas da Lava Jato como provas…

Pedido de investigação da conduta de representantes da Lava Jato – feita oficialmente à Procuradoria Geral da República pelo ministro Gilmar Mendes – pode levar à perícia das conversas já divulgadas para testar sua autenticidade

 

AÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL LEVOU À PRISÃO DE SUPOSTOS HACKERS RESPONSÁVEIS PELAS CONVERSAS DA “VAZA JATO”; Sérgio Moro tentou destruir as provas, mas o STF quer verificar sua autenticidade

O Supremo Tribunal Federal vai acionar a Procuradoria-Geral da República para que encontre meios de verificar a autenticidade das conversas entre o ex-juiz Sérgio Moro e integrantes da Lava Jato, muitas delas já divulgadas pelo site The Intercept.

As conversas foram apreendidas durante operação da Polícia Federal que prendeu supostos hackers responsáveis pelo grampo de autoridades. A princípio, o próprio Sérgio Moro – hoje ministro da Justiça – tentou destruir as provas, mas elas foram encaminhadas ao ministro Alexandre de Morais.

A perícia pode ocorrer no bojo de uma investigação sobre a conduta de agentes da Lava Jato, já solicitada oficialmente à PGR pelo ministro Gilmar Mendes – que tem apoio de outros ministros.

As conversas de Telegram, obtidas pelo The Intercept Brasil e divulgadas pelo site e por outros veículos – incluindo o blog Marco Aurélio D’Eça – expuseram a proximidade entre Sergio Moro e procuradores e colocaram em dúvida a imparcialidade, como juiz, do atual ministro da Justiça e a conduta da força-tarefa, incluindo o chefe, Deltan Dallagnol.

Se a autenticidade for atestada, as conversas poderão ser usadas em processos com eventuais impactos sobre decisões judiciais e agentes públicos que atuaram na Lava Jato.

E levar a anulação de muitas decisões…

2

Direita maranhense faz protesto contra STF e Gilmar Mendes…

Ato da União da Direita Maranhense (UDM), defendeu a continuidade da Operação Lava Jato, a prisão em segunda instância e o impeachment do ministro

 

ESSAS FORAM AS “MAIS DE 500 PESSOAS” PRESENT5ES AO ATO NA POLÍCIA FEDERAL; menos de 100 para quem acompanhou

A União da Direita Maranhense organizou na manhã do domingo, 7, uma mobilização em Defesa da Lava a Jato e da manutenção da prisão em segunda instância.

os apoiadores do governo Jair Bolsonaro (PSL) defenderam também o impeachment de Gilmar Mendes.

– A situação de Gilmar Mendes ficou totalmente incompatível e insustentável com o cargo que exerce ao ferir o princípio da imparcialidade – disse Bruno Almeida, atual Coordenador Geral da UDM.

A mobilização ocorreu em frente a Polícia Federal na Av. Daniel de La Touche, e reuniu cerca de 500 participantes, segundo os organizadores.

Para observadores independentes, menos de 100 pessoas.

Além da UDM o movimento VemPraRua-MA também participou da manifestação…

2

O absolutismo do Judiciário…

Episódio envolvendo ministro Gilmar Mendes e o procurador Nicolao Dino – durante a lambança que foi o julgamento da chapa Dilma e Temer – expõe a necessidade cada vez mais premente de se dar um freio no autoritarismo de juízes em todos os os seus níveis

 

AUTORITARISMO. Histriônico e caricato, Mendes aponta o dedo para Nicolao Dino, que apenas sorri, impávido

Este blog dá razão ao procurador Nicolao Dino no episódio entre ele e o já notório presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes.

Para usar uma frase do também ministro Luiz Fux, “até as pedras sabem” das estripulias de Mendes em seu período como ministro do Supremo Tribunal Federal.

Cheio de si, sem precisar dar satisfações a ninguém e sem nenhuma preocupação com a opinião pública, Gilmar Mendes encarna o absolutismo, o autoritarismo, a arrogância e a prepotência que marcam a atividade judicante no Brasil.

E seu comportamento se replica em todos os estados.

Esta coluna eletrônica, por exemplo, sofre constante perseguição de setores alinhados ao corporativismo no Judiciário por ousar criticar suas excelências, quase sempre posicionadas e antipáticas a qualquer atividade que exponha suas entranhas.

Leia também:

A mãe de todas as corrupções é a corrupção no Judiciário…

Tremei, bandidos de toga…

Corrupção no Judiciário volta à tona…

RAIZ DE TUDO. Não haveria corrupção no demais setores da sociedade se não houvesse corrupção também no Judiciário

Por isso a postura e a ousadia de Nicolao Dino, em questionar um “semideus” como Gilmar Mendes merece o respeito de todos.

Já é hora de se dar um freio no absolutismo do Poder Judiciário.

É hora de se repensar a vitaliciedade dos cargos nos tribunais; de se buscar alternativas à incapacidade de absorver crítica, tão comum no meio dos “professores de Deus”.

Gilmar Mendes felizmente vai passar.

Mas suas cópias autoritárias se replicam nos estados.

E precisam ser freadas…

2

Imagens do dia: tudo em casa…

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral foi decisivo, nesta sexta-feira, 9, para manter o presidente Michel Temer (PMDB) no comando do país, mesmo com todas as evidências de que ele usara – ao lado da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) – o esquema de corrupção na Petrobras para se eleger em 2014. Gilmar desempatou a votação no TSE, arquivando o processo movido pelo PSDB.

1

Haroldo Saboia aponta “velhas práticas políticas” em pagamento de Flávio Dino a Gilmar Mendes…

Em artigo publicado ainda em janeiro, ex-deputado faz relação entre o contrato  com o instituto pertencente ao ministro e a liminar que garantiu a posse do prefeito de Bacabal, Zé Vieira, mesmo inelegível

 

Gilmar Mendes e Flávio Dino: relação próxima também do governo

O pagamento de R$ 1,4 milhão do governo Flávio Dino (PCdoB) ao Instituto de Direito Público (IDP), pertencente ao ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, já era motivo de desconfiança desde janeiro.

O ex-vereador e ex-deputado Haroldo Saboia escreveu artigo em 2 de janeiro de 2017 em que faz relação entre o contrato fechado por Dino com a eleição de Bacabal.

– O episódio de Bacabal – em que o ministro Gilmar Mendes concede liminar assegurando a posse do ruralista José Vieira -, além de ilustrar intrincadas relações de poder, revela o governador Flávio Dino absolutamente à vontade no exercício de velhas práticas políticas – disse Haroldo, no artigo reproduzido no blog Ecos das Lutas.

A história contada por Saboia aponta que Dino beneficiou diretamente “o insuspeito Gilmar Mendes” como uma espécie de agradecimento ao período em que – sem mandato – abrigou-se no IDP, como membro do corpo docente.

E lá permaneceu até ser levado por Dilma Rousseff ao comando da Embratur.

– Governador, Flávio Dino não esqueceu nem o Instituto de Direito Público nem o seu amigo ministro Gilmar Mendes. Já no primeiro ano de sua gestão, contratou o Instituto de Direito Público (IDP), através da Escola de Governo do Maranhão, para ministrar o curso “Aperfeiçoamento e Atualização nos Fundamentos e Procedimentos da Administração” – revelou Haroldo Saboia, que publicou cópias do contrato entre os dois amigos.

Os pagamentos efetuados via Escola de Governo do Maranhão

O raciocínio de Saboia é o mesmo desta página, publicada ontem no post “Flávio Dino foi professor de instituto que recebeu R$ 4,7 milhões do seu governo…”

Na avaliação do ex-deputado, a Liminar de Gilmar Mendes em favor de Zé Vieira teria vindo a reboque da gentileza palaciana, como um duro golpe de traição ao senador João Alberto e o deputado Roberto Costa (ambos do PMDB) até então dóceis ao Palácio dos Leões.

Leia aqui a íntegra do artigo…

1

Imagem do dia: Carioca vereador…

Carioca já é vereador de Direito

Carioca já é vereador de Direito

O ministro Gilmar Mendes determinou nesta quinta-feira, 2, que a Câmara Municipal de São Luís emposse o suplente Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PHS), no lugar de Beto Castro (Pros), cassado por crime eleitoral.

A decisão foi encaminhada também ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão.

A decisão contra castro foi tomada ainda no início de maio, mas as protelações impediam a posse de Carioca.

A determinação da posse – que deve ocorrer nos próximos dias – se dá pelo fato de que restam apenas seis meses para o fim do mandato, e as protelações prejudicam claramente o novo vereador

 

1

Imagem do dia: um encontro pra lá de nebuloso…

nebuloso

O ministro do STF Gilmar Mendes esteve sábado à noite no Palácio do Jaburu, residência oficial do presidente em exercício Michel Temer, em uma agenda sem registro oficial. Mendes é o mais político dos ministros do Supremo – tido como líder do PSDB no tribunal – e também o que demonstra maior desprezo pelas regras. Por isso mesmo o encontro noturno, em meio a um feriado, gerou críticas. Detalhe: ele é o relator do processo de cassação da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer no TSE, corte da qual assumirá a presidência na próxima terça-feira. Coisas da Justiça do Brasil. (imagem é meramente ilustrativa)