15

De como Flávio Dino coage, patrulha, censura e humilha a própria mídia alinhada ao seu projeto de poder…

Vinculados aos comunistas por meros interesses mercantilistas, os setores da mídia que apoiam o Palácio dos Leões – blogs, jornais, e rádios – vivem se agredindo uns aos outros e são obrigados até ao vexame de tirar notícias que não agradem a Flávio Dino e Márcio Jerry

 

 

Imprensa-Manipulacao

Editorial

O jornalista Cunha Santos, um dos mais belos textos do Maranhão, foi só a última vítima.

Ele foi obrigado, na tarde desta quinta-feira, a retirar do seu próprio blog, vinculado ao Jornal Pequeno, texto que desagradou a cúpula do Palácio dos Leões.

Mas ele não é o único.

No governo comunista de Flávio Dino e Márcio Jerry, aqueles que submetem ao seus interesses são obrigados a seguir à risca as orientações do Palácio, sob pena de ter textos censurados e até se submeter ao vexame de tirar o que escreveu em seu próprio diário pessoal.

Os jornalistas Ricardo Santos e Clodoaldo Corrêa também já foram obrigados a retirar dos blogs textos que não agradaram aos olhos da dupla comunista.

Correa e Santos, inclusive, perderam seus espaços em O Imparcial e no Jornal Pequeno, respectivamente,  exatamente por causa da patrulha e da censura dinista.

Com-o-tempo

A pressão do Palácio na mídia governista é tamanha que nem o Jornal Pequeno aguentou; em nota na coluna do seu alter ego, o “Dr. Pêta”, o diretor do JP, Lourival Bogéa, desabafou, domingo passado:

– Quem são os blogueiros que estão fornecendo sua senha para auxiliares de governo acessarem e utilizarem o espaço a seu bel prazer e de acordo com suas conveniências político-administrativas???!!! Marrapá…, a que ponto chegou o Jornalismo do Maranhão!!! – perguntou o provocador colunista. (Leia aqui)

Mas o pior é que os próprios “blogueiros de paletó” – apelido dado pelo blogueiro Robert Lobato, baseado no episódio em que todos foram obrigados a  vestir a mesma cor de paletó e gravata na posse de Flávio Dino – se submetem a este tipo de submissão em troca de suposta grana palaciana.

Aliás, grana que Cunha Santos mostrou como é paga no texto censurado por Márcio Jerry.

E se submetem por que iludidos por uma falsa premissa.

Jornalistas experientes como Raimundo Garrone, Jorge Vieira e o próprio Cunha Santos; e, sobretudo, novatos como Clodoaldo Corrêa e Domingos Costa, alimentaram, desde sempre, a falsa ilusão de que os jornalistas alinhados ao então governo Roseana Sarney (PMDB), recebiam rios de dinheiro pelo apoio ao palácio.

Encastelados, esperavam a mesma coisa de Flávio Dino.

Mas, de posse das contas seconianas, secretários dinistas e os próprios blogueiros descobriram que “os rios de dinheiro” não passavam de lenda, de ilusão da própria mente sequiosa de poder dos que sonhavam se beneficiar dos privilégios palacianos.

manipulacao05

E foi aí que começou a confusão.

Jornalistas alinhados pelo mero sentimento mercantilista não aceitam um dia sequer de atraso; e cobram publicamente pelo que acham seu de direito.

Aliás, esta falta de identificação ideológica resulta na má qualidade do serviço prestado, como foi demonstrado por Robert Lobato, em brilhante post intitulado falta qualidade na blogosfera governista”:

– Não há, entre os blogueiros “oficiais”, quem elabore um texto opinativo, analítico e que faça uma defesa, digamos, sofisticada do governo que apoiam. Pelo contrário, ao invés de defenderem o projeto ora em curso no estado, preferem voltar sua artilharia para o passado, principalmente contra os Sarneys, como se esses ainda fossem a principal ameaça para Flávio Dino – definiu Lobato (leia a íntegra aqui)

É com esta qualidade que os “de paletó” exigem; e se exigem,  dão aos comunistas encastelados no Palácio dos Leões o direito de também cobrar.

E eles cobram “de com força”.

Para Flávio Dino e Márcio Jerry não existe essa de liberdade de expressão: quem escreve o que eles não querem, é censurado publicamente, ridicularizado até, como foi Cunha Santos, obrigado a tirar um post-desabafo menos de uma hora depois de publicado.

Mas todos estes episódios são importantes para que a opinião pública veja, de uma vez por todas, quem é quem no jornalismo maranhense.

Quem são os que fazem por dever de ofício, mantendo suas posições ao longo de sua trajetória, e os que se submetem ao ridículo por “uns trinta dinheiros” ao final de cada mês – ou com meses de atraso, como confessou o nobre poeta.

E assim segue, também na mídia, o “Maranhão da mudança” de Flávio Dino…

3

Caso Fagner: aguarda-se respostas…

O manifestante assassinado: violência policial

O manifestante assassinado: violência policial

Editorial Vias de fato

Quem foi Fagner Barros dos Santos?

Por que ele foi assassinado, com um tiro na cabeça, por um Policial Militar do Maranhão?

Quem são os responsáveis por sua morte? Foi o PM que disparou a arma?

Foi quem puxou o gatilho e estourou seus miolos? Foi o oficial responsável pela operação?

Este crime tem alguma relação com a Medida Provisória 185, assinada por Flávio Dino em janeiro deste ano, logo no início do seu governo?

Alguém lembra que três organizações sociais lançaram uma nota, ainda em janeiro, dizendo que esta mesma MP seria uma “licença para matar”?

Não é o caso de se tratar disso agora, diante de nova tragédia? Não? Então não devemos mais falar disso? Devemos esquecer a nota das entidades?

Por que um adolescente foi baleado, na mesma operação que matou Fagner Barros dos Santos?

Por que houve tiros contra a manifestação que eles participavam? Por que atiraram nas casas? Nas pessoas? Cada um dos tiros foi um “caso isolado”?

Ou tudo foi mais um caso de “uso de força moderada”?

E quem é o dono do terreno em questão? São vinte hectares? Ele cumpre sua função social? Lá não existia um lixão, antes da ocupação? Por que uma liminar tão rápida? Não seria o caso de desapropriar o terreno? Não seria o caso de ser criada, no local, a Vila Fagner Barros dos Santos? Não?

As sucessivas tragédias ocorridas em Pinheiro, Vitória do Mearim, São Luís (envolvendo torturas e execuções) vão ser tratadas sempre, pelo atual governo, como “casos isolados”?

Os métodos que levaram à morte de Fagner têm relação direta com as bombas atiradas contra manifestantes, na Avenida Beira Mar, no dia 6 de agosto, próximo ao Palácio dos Leões? Não têm?

Alguém se lembra de como se deu a repressão a uma manifestação estudantil, em abril deste ano, no terminal da integração da Praia Grande?

Alguém lembra que os estudantes fizeram boletins de ocorrência, gravaram vídeos e fizeram notas criticando a violência policial e o atual governo do Maranhão?

Num estado injusto como o Maranhão, marcado pela miséria, pela grilagem e por todo tipo de especulação imobiliária, fazer ocupação de terras é crime? É isso mesmo?

São Luís não é quase toda fruto de ocupações?

O atual governo desconhece os problemas sociais profundos, que originam estas ocupações?

Tudo será desonestamente simplificado como “indústria de invasões”?

O governador Flávio Dino fez fotos com o MST, na porta do Palácio dos Leões, mas não admite manifestações sociais, passeatas, ocupações e mobilizações populares? É isso?

Será, então, que a foto com os manifestantes do MST é pura demagogia do governador? Será?

E onde fica a democracia, defendida por Flávio Dino diante da presidenta Dilma? Ela passa apenas por decisões judiciais? Passa apenas pelas liminares de despejo, suspeitas e às vezes criminosas?

É essa a democracia que devemos respeitar?

No “governo da mudança”, então, ninguém poderá fazer manifestações nas ruas e praças públicas?

E a participação popular, que dá nome a uma secretaria do atual governo?

Um inquérito policial dará conta de todas as questões envolvendo a morte de Fagner Barros dos Santos?

Daqui a alguns dias, todos nós esqueceremos Fagner Barros dos Santos? De quem devemos cobrar a sua morte?

Do governador? Do governo? Da Secretaria de Direitos Humanos? Da Secretaria de Segurança? Da PM? Do cabo? Dos que se dizem donos do terreno? De nós mesmos? Ou não devemos cobrar de ninguém? Melhor largar de mão?

Quem é Fagner Barros dos Santos? Um número a mais nas estatísticas? As mesmas estatísticas que o governo foi acusado de estar maquiando?

O martírio de Fagner (durante uma reintegração de posse!) tem alguma importância na atual conjuntura política do Maranhão, onde o governo fala em mudança?

Ele foi vítima de uma violência política, além de policial? Ou é só um “caso isolado”, esquecido daqui a poucos dias? Estamos sendo inoportunos com este tipo de pergunta?

Melhor mudar de assunto?

Independente das respostas, ou da (in) conveniência destas perguntas, temos que dizer claramente que Fagner Barros dos Santos foi um jovem, que estava junto a uma manifestação popular, negro, da chamada periferia de São Luís, que estava lutando por moradia e foi assassinado por agentes do Estado, sob o comando do governo de Flávio Dino.

Este é o fato.

E ele não é um fato isolado…

0

Este blog e suas diretrizes…

Mais do que dar notícias, o objetivo essencial desta página é analisar os fatos políticos de São Luís, do Maranhão e do Brasil, sem se importar com a cobertura em primeira mão de fatos que não se coadunam com a sua linha

 

Editorial

Este blog não dá notícias. Este blog analisa fatos essencialmente políticos, com um ou outro comentário do cotidiano, do esporte, religião, arte e cultura.

E esta é uma das diretrizes que norteiam a história deste blog.

credibilidade+blog

Outra diretriz: aqui, fala-se de Política, analisa-se Política, comenta-se Política e opina-se sobre Política. Outros assuntos não são prioritários neste blog.

Este blog só trata de outros assuntos se estes tiverem relação com a Política.

Leia também:

Blog supera 80% de fidelidade de leitores…

Este blog é assim…

O leitor deste blog sabe, portanto, que nestas páginas não haverá imagens chocantes de morte ou violência. Este blog também não apela para nudez gratuita em busca de acessos.

Este blog simplesmente não briga por acessos.

Seu objetivo, como já descrito inúmeras vezes aqui, é influenciar os círculos de poder, fazer a diferença em favor da população, mudar conceitos administrativos.

E esta é outra diretriz.

A notícia em primeira mão dificilmente estará neste blog, caro leitor. Este blog prefere comentar as notícias já dadas em primeira mão por outros blogs ou sites.

É analisar causas e consequências dos fatos como outra premissa estabelecida.

É por isso que, quando um post se apresenta neste blog com o selo de “Exclusividade”, o leitor pode ter certeza tratar-se de uma informação única, apurada e checada com rigor até ser apresentada no site.

Verdade+Investigada

Este blog completará nove anos em 26 de setembro – é o mais antigo em atividade no estado – sempre com a mesma linha editorial: analisar, opinar ou comentar sobre os fatos políticos que marcam o Maranhão.

E é com esta característica que se tornou um dos mais influentes e de maior credibilidade na internet.

E é assim que este blog pretende continuar a seguir.

Pelos próximos dez, 20, 30 anos.

Simples assim…

11

O orgulho de não se dobrar…

Mesmo diante das tentativas diárias de desmoralização dos mercenários da mídia alugados pelos comunistas – e da intimidação de agentes da lei instrumentalizados pelo PCdoB – o blog mantém sua posição de desmascarar a farsa do  governo Flávio Dino. E o faz dentro das regras do bom Jornalismo: mostrando as mazelas da “mudança”

 

Editorial

guerreiro-pronto-para-guerra-20554676Este blog sofre uma perseguição implacável do governo Flávio Dino (PCdoB) e dos seus aliados.

São jornais, blogs e rádios alinhados ideologicamente ao governador – e até mercenários sem qualificação definida e dispostos a tudo por uns trocados – que passam os dias a atacar e vilipendiar o blog, numa campanha sem precedentes na história da política e da comunicação maranhenses.

E qual o crime deste blog? Simplesmente não seguir a cartilha do chefão comunista encastelado no Palácio dos Leões.

No afã de diminuir a importância deste blog, até obras públicas deixam de ser feitas pelos aliados de Dino – prejudicando outras milhares de pessoas – por que acham que, assim, prejudicarão o titular do blog.

O governo comunista deve pensar que intimidando, atacando, desmoralizando ou ameaçando vai fazer calar este blog, que apenas retrata, no dia a dia, a mazelas deste governo que cometeu um estelionato eleitoral, ao prometer mudar o Maranhão e o fez apenas para pior, destruindo a Saúde, a Educação a Segurança, o Turismo e a economia do estado.

Mas a perseguição é diária, implacável.

Pior: o governo aparelhado pelo PCdoB tem usado até as estruturas estatais para tentar calar este blog.

São intimidações quase que diárias de agentes policiais e judiciais, instrumentalizados pelos comunistas para forçar um recuo editorial ou mesmo fazer o blog se dobrar.

exercito

Ex-oficial do Exército, com curso de guerra na selva, paraquedismo e sobrevivência em ambientes hostis, o titular deste blog tem o orgulho de nunca ter-se dobrado.

E está sempre pronto para a batalha.

Este blog simplesmente não acredita em Flávio Dino – nem como homem, muito menos como político ou governador. Este blog tem posição crítica definida em relação ao comunista.

E nenhum blablablá vai fazê-lo mudar de opinião.

Muito menos as agressões dos mercenários da mídia ou tentativas de intimidações judiciais ou policiais.

O blog vai continuar mostrando a farsa que é o governo Flávio Dino, em todos os aspectos.

E as agressões ou tentativas de intimidação vai levando no peito, de cabeça erguida.

Como chagas da batalha…

11

É pelo medo que Dino se impõe…

Incapaz de convencer pelas ideias, o governador maranhense impõe a condição de ex-juiz – com irmão procurador da República – para subjugar, sobretudo, a classe política de pé-em-falso; e se impor, inclusive, em segmentos obscuros do Judiciário para fazer valer sua vontade

Editorial

O autoritário Dino: imposição pela intimidação

O autoritário Dino: imposição pela intimidação

Autoritário, o governador Flávio Dino (PCdoB) dá mostras cada vez mais inequívocas de que vai usar toda a sua força  – e de todos os seus instrumentos na política e no Judiciário – para calar aqueles que ousam mostrar as verdades do seu “governo da mudança”.

Dino é incapaz de conviver com o contraditório, incapaz de admitir erros. Incapaz de reconhecer a crítica.

E usa o medo para constranger, intimidar e subjugar quem tenta contrapor seu discurso.

Incapaz de liderar pela admiração ao seu projeto ou suas ideias, é pelo medo que ele subjuga, intimida e constrange a classe política, principalmente.

E a classe política – prefeitos, ex-prefeitos, deputados, vereadores e lideranças partidárias – quase sempre de pé em falso em algum momento da história, morre de medo de ser pega de calças curtas.

Ex-juiz federal, ex-presidente da Associação de Magistrados e ex-secretário-geral do Conselho Nacional de Justiça, o comunista sabe bem percorrer os corredores do Judiciário e abrir portas, sobretudo no Maranhão.

E ainda conta com a força do irmão sub-procurador-geral da República.

Com toda esta força, quem ousa contrariar o rei?

E assim, prefeitos morrem de medo, deputados morrem de medo e até magistrados e membros do TCE acabam por morrer de medo.

Não bastasse esta intimidação natural de quem se sente inseguro com a própria história, Dino quer dobrar agora aqueles que – por razões ideológicas, políticas ou simplesmente pessoais – não aceitam suas ideias, seus projetos e sua forma de ver o Maranhão.

Como não pode dobrar quem não lhe serve, ele apela também para segmentos obscuros dos demais poderes para perseguir, achincalhar, ridicularizar e intimidar homens livres.

É pelo medo que Flávio Dino se impõe na política maranhense.

Mas felizmente, o medo não ataca a todos…

15

O novo formato do blog…

Editorial

O blog Marco Aurélio D’Eça inaugura hoje um novo layout – o quinto, desde a sua fundação, em 2006.

O novo formato segue os padrões internacionais mais modernos de páginas de internet, mais leve e simples, priorizando exatamente a informação, sem cansar o leitor.

Trata-se de um tipo de formato usado hoje pelos principais blogueiros do mundo, que tem apostado na leveza e serenidade.

O novo visual faz parte da série de mudanças – editoriais, de forma e de conteúdo – que o blog vai operar até 2016 quando comemorará 10 anos ininterruptos na internet, consolidando-se como o mais antigo em atividade no Maranhão.

Outras mudanças virão durante todo o ano de 2015.

As novidades do blog incluem ainda uma nova fanpage no Facebook, que inaugurará em breve; maior interação no Twitter, e um número exclusivo para o WhatsApp.

Criado em 2006, na esteira do sucesso alcançado pelos jornalistas Walter Rodrigues e Décio Sá, ambos já falecidos, o blog Marco Aurélio D’Eça permanece como o mais antigo em atuação no Maranhão e o único dos pioneiros do jornalismo que migraram para a blogosfera quando o setor ainda era incipiente.

A inovação sempre marcou o blog Marco Aurélio D’Eça.

Foi o primeiro a estabelecer o horário visualizado de postagens, o primeiro a sistematizar a entrada e posts de hora e meia a hora e meia, e o primeiro a usar jargões hoje popularíssimos na blogosfera.

A página, auditada pelo Google Analytcs e pelo Orago – duas das mais respeitáveis ferramentas de análise de conteúdo na internet – mantém hoje o maior índice de visitantes diretos, a maior fidelidade entre leitores, e é o blog de maior credibilidade e influência no Maranhão.

As mudanças – de forma e de conteúdo – visam garantir ao leitor cada vez mais praticidade e qualidade na navegação.

E sem perder a qualidade da informação.

8

De como o blog pauta o governo…

Em mais uma prova da influência deste blog nos círculos do poder, governador Flávio Dino cancela Decreto que transferia recursos da mobilidade urbana para o carnaval, após post que criticava a ação

 

Editorial

decreto

O decreto que anulou outro, após crítica do blog

Os puxa-sacos podem se rasgar; os aliados até desdenham e os auxiliares minimizam o poder, mas nenhum deles tem como negar: este blog influência, de fato, os círculos do poder no Maranhão.

E o governador Flávio Dino (PCdoB), sabidamente um leitor do blog, é a prova inconteste de que aquilo que diz aqui serve como caixa de ressonância das suas ações, uma espécie de termômetro.

Tanto é que, apenas um dia depois de este blog noticiar que o governo iria transferir mais de R$ 4 milhões da Mobilidade Urbana para o Carnaval, Dino voltou atrás e revogou o próprio decreto, como revelou hoje o blog de Gilberto Léda.

Note que o decreto de revogação assinado por Dino, de 13 de fevereiro, saiu exatamente no mesmo dia, após este blog publicar o post “Te cuida Holandinha! Governo  tira quase R$ 4 milhões de obras em São Luís par usar no carnaval…”

Este é o papel prioritário do blog: influenciar o poder, apontar eventuais erros e forçar uma mudança de posição.

E ao lado de outros, como o do próprio Gilberto Léda- assim como o jornal O EstadoMaranhão, coincidentemente editado pelo mesmo titular que ora fala – este blog vai continua na sua missão de influenciar os círculos de poder e ajudar por um Maranhão melhor.

Que se rasguem os puxa-sacos; que se matem os lambe-botas.

O preço de mudar a vida do cidadão não tem preço…

2

O blog é assim…

Pouco afeito ao noticiário sensacionalista ou explorador, este espaço de informação e formação mantém-se com a mesma pretensão de quando foi criado: influenciar os círculos de poder no Maranhão

 

Editorial

 

Muita gente tem perguntado ao titular do blog por que não abordar assuntos frequentemente tratados em outros blogs, como questões sexuais de A ou B, brigas conjugais da alta roda, exibição sensacionalista da imagens de mortos… enfim, temas do chamado mundo cão.

A resposta é sempre a mesma: o blog é de política, trata eminentemente de política e busca influenciar e formar a classe política, prioritariamente.

credibilidade-empresaO blog tem um lema pisado e repisado desde a sua fundação, em 26 de setembro de 2006: pouco importa os acessos das mesas de bares ou os comentários sobre ele em rodas de casas de mulher de vida fácil.

Este tipo de audiência não tem importância para este blog.

Mas os questionadores cobram também abordagens de operações policiais escalafobéticas ou  denúncias cabeludas contra prefeitos ou ex-prefeitos.

A mesma resposta: este blog vem tratando cada vez menos de assuntos eminentemente policiais, a menos que eles tenham causas e consequências no ambiente político propriamente dito. E não aposta no denuncismo financiado por mera pressão a adversários de A ou B.

Leia também:

Crtl+C, Ctrl+V e o preço da credibilidade…

Imprensa carioca confirma credibilidade deste blog…

autoridadeEste blog tem uma característica que fez dele o mais influente do Maranhão e uma das mais importantes leituras dos círculos de poder no estado: aposta tudo na credibilidade, na autoridade e na capacidade de argumentar o que diz.

Por isso mesmo, não diz qualquer coisa.

É óbvio que, como qualquer um às vezes pesa a mão aqui e ali; as vezes erra, às vezes é até injusto com alguns, isto não se pode negar.

Mas é exatamente neste exercício eterno de reflexão e autocrítica que refaz a trajetória, apruma o rumo e corrige o leme, para seguir em frente.

Por que, com o erro não se tem compromisso. E volta-se atrás, sim.

E gostem ou não do seu titular; pareça ou não petulância, pretensão, presunção ou esnobismo, ele segue seu rumo, como fator de formação e informação de uma elite pensante do Maranhão.

Por que é assim que ele é…

4

Respeite o Maranhão, Flávio Dino!!!

A mesma preocupação que Flávio Dino teve com a idoneidade de uma empresa maranhense, ele deveria ter com a Alcana, empresa escravagista que doou R$ 500 mil à campanha sem que ele, sequer, questionasse sua integridade

 

Editorial

Dino: porque tanto nojo do Maranhão?

Dino: porque tanto nojo do Maranhão?

Dois fatos mostraram ontem que o senhor Flávio Dino, candidato comunista ao Governo do Maranhão, de fato, não mostra qualquer preocupação com a imagem do estado.

Seu objetivo é, meramente, chegar ao poder.

Nem que para isso tenha que destruir o Maranhão e sua gente Brasil a fora, usando os meios mais sórdidos possíveis.

Atlântica
O primeiro fato do comunista contra o Maranhão envolve uma empresa maranhense de reputação nacional.

O grupo do comunista, para atender seus interesses de desgastar a imagem do Maranhão e de suas autoridades – todas elas – não teve nenhuma preocupação em expor, de forma vil, o grupo Atlântica Serviços Gerais, um dos mais respeitados Brasil a fora, com prestação de serviços em várias áreas, até nos maiores estados brasileiros.

Tudo para criar uma situação de desconfiança da Justiça Eleitoral, após revelação da pesquisa Ibope, de que sua vantagem nas eleições não é aquela inventada pelos instituto de fundo de quintal pagos por ele e seu grupo.

A suposta preocupação com a idoneidade da Atlântica, exibida por Dino, não foi a mesma que ele deveria ter, e não teve,  em 2010, quando aceitou receber, sem questionar a origem, nada menos que R$ 500 mil, diretamente em sua conta de campanha – e a 10 dias das eleições – da Alcana Destilaria de Nanuque, empresa pertencente ao grupo Infinity Bio-Energy, denunciado pelo Ministério do Trabalho com explorador de escravos.  (Relembre aqui)

Na lista do grupo que bancou Dino estavam até maranhenses explorados.

Mas Dino ficou calado, caladinho, usufruindo o meio milhão de reais sem sua campanha. E nem aí para a origem do dinheiro.

Maranhão
O segundo fato contra o Maranhão foi a revelação de que a empresa responsável por sujar a imagem  do Maranhão, usando a mídia nacional para isso, é uma velha contratada da Embratur, a FSB Comunicações, de Brasília.

A Embratur foi presidida por Flávio Dino até abril deste ano, e a FSB recebeu, em apenas um contrato, mais de R$ 10 milhões. (Releia aqui)

E sua especialidade é usar jornais, revistas e TV’s dos grandes centros para plantar notícias contra o Maranhão. Tudo para vender a imagem de um Maranhão miserável – acusando os Sarney por isso – e favorecer o próprio Flávio Dino eleitoralmente.

Ibope
Perceba leitor – e eleitor – que estas notícias contra o Maranhão começam a surgir geralmente quando o próprio Dino está em situação difícil, seja eleitoralmente, seja de imagem.

E elas voltaram a ocorrer nacionalmente desde domingo, exatamente um dia depois de o Ibope revelar que a diferença entre o comunista e Lobão Filho (PMDB) era de apenas 12 pontos percentuais.

Com a plantação das notícias contra o Maranhão, Flávio Dino quer apenas gerar fatos negativos contra Lobão Filho e seus aliados, tentando impedir seu crescimento nas pesquisas.

E o Maranhão, para eles, é só um detalhe…

3

JN ensina Flávio Dino sobre entrevistas de candidato…

Como desculpa para fugir das entrevistas que não lhe agradam, o comunista inventou a lenga-lenga de que só no Maranhão as sabatinas não se limitam às propostas de cada candidato

 

Editorial

Aécio bombardeado por Bonner

O comunista Flávio Dino – que fugiu ontem da sabatina com os profissionais do Sistema Mirante, na rádio Mirante AM – usa uma tolice inventada por ele mesmo para evitar falar com quem não lhe bate continência.

Segundo Dino, o Maranhão é o único estado do país em que as entrevistas não se limitam apenas às propostas.

O Jornal Nacional, que começou semana passada as entrevistas com os candidatos a presidente, mostrou a Dino o ridículo de sua afirmação.

Além de interpelarem os candidatos Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) – morto na quarta-feira – com assuntos totalmente alheios aos programas de governo, os jornalistas do JN chegaram a ser duros com os dois.

Eduardo também recebeu pressão

De Aécio Neves – candidato de Dino a presidente – tentaram arrancar uma explicação plausível para a construção de um aeroporto em uma fazenda de sua família.

O candidato esquivou-se o tempo inteiro e não respondeu a pergunta, o que repercutiu negativamente.

Com Eduardo Campos, William Bonner e Patrícia Poeta apertaram o fato de que ele fez campanha para nomear a própria mãe para o Tribunal de Contas da União – e outros parentes para o TCE de Pernambuco.

Nem Campos nem Neves reclamaram da postura da emissora e tiraram de letra a sabatina, fazendo o jogo político de que são capazes.

cadeira

Só Flávio Dino deixou a cadeira vazia, com medo do debate

Detalhe: e os jornalistas ainda nem se defrontaram com a presidente Dilma, que é a candidata a ser batida pela Rede Globo.

Só Flávio Dino é que quer gente batendo palmas para ele o tempo inteiro, uma clara exibição de despreparo para o confronto de ideias.

Só Flávio Dino é que não quer debater (os muitos) assuntos obscuros de sua biografia.

Por isso fugiu da entrevista na Mirante AM.

Mas ele terá que se explicar.

De uma forma ou de outra.

Simples assim…