3

Indicação de Marcelo para o TCE é garantia de Flávio Dino, não de Brandão

Chefe da Casa Civil do governo recebeu as garantias do governador comunista como reconhecimento pela coordenação de suas duas campanhas vitoriosas; para o vice-governador, saída do principal aliado enfraquece ainda mais seu projeto

 

Flávio Dino garantiu vaga no TCE para Marcelo Tavares bem antes de Carlos Brandão cogitar ser candidato à sucessão do comunista

Engana-se quem pensa que a já consolidada indicação do chefe da Casa Civil Marcelo Tavares (PSB) para o TCE – na vaga a ser aberta em agosto com a aposentadoria do conselheiro Nonato Lago – seja articulação do vice-governador Carlos Brandão (Republicanos).

Marcelo não é indicação de Brandão; e sua saída nem é do interesse do projeto eleitoral do vice, que perde força no Palácio dos Leões com a perda do chefe da Casa Civil.

A ida do sobrinho do ex-governador José Reinaldo Tavares para o TCE é um compromisso do próprio governador Flávio Dino (PCdoB).

Marcelo Tavares coordenou as duas campanhas eleitorais vitoriosas de Flávio Dino – a de 2014 e a de 2018 – e recebeu a garantia de que seria agraciado com a vaga.

Além disso, a indicação de Tavares garante a ascensão de um suplente ao posto de deputado estadual, garantindo mais um aliado do governo na Assembleia Legislativa.

O resultado é que, cerca de oito meses antes de assumir o governo, o principal defensor de seu nome estará fora do Palácio.

E sem esse defensor, a tendência é ficar ainda mais fraco à medida que o tempo passa…

4

TCE abrirá três vagas em pleno processo eleitoral de 2022…

Postos são cobiçados por secretários de estado e deputados estaduais, passam por aprovação na Assembléia Legislativa, mas podem ser usados como espécie de negociação política, com interesse direto nas eleições estaduais, envolvendo também o vice-governador Carlos Brandão

 

Principal defensor de Carlos Brandão no Palácio dos Leões, Marcelo Tavares pode ir para o TCE ainda agora em 2021, por interesse do próprio Brandão

Embora tenha reafirmado peremptoriamente sua candidatura a governador do Maranhão logo que assumir o governo, em abril de 2022, o vice-governador Carlos Brandão (PRB) continua na lista de projetos para o Tribunal de Contas do Estado.

São três vagas abertas no TCE entre agosto de 2021 e janeiro de 2023, que podem ser usadas como espécie de negociação política envolvendo o processo eleitoral.

Para evitar ser incluído já agora na vaga de agosto, com a aposentadoria do conselheiro Nonato Lago – e ver seus índices ficarem ainda mais pífios – Brandão já tratou de lançar o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB), como opção para esta primeira vaga., o que, na prática, tira do Palácio dos Leões o principal defensor do seu projeto governamental.

A outra vaga abre exatamente no início de 2023, com a aposentadoria de Edmar Cutrim.

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, essa vaga interessaria a Brandão, por que dava a ele a condição de ser governador por nove meses e, logo em seguida, ir para o TCE. sobretudo se não conseguir mesmo deslanchar nas pesquisas.

O acordo tiraria o vice da linha de sucessão de Flávio Dino (PCdoB) e o poria como comandante da eleição do candidato governista, com a garantia de ser indicado logo em seguida.

Mas há uma terceira vaga a ser aberta no TCE ainda em 2021 – ou, no mais tardar, em pleno processo eleitoral – o que pode forçar novas negociações, contemplando ainda mais o projeto eleitoral governamental de 2022.

Ainda segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, o conselheiro Caldas Furtado, sem clima na Corte de Contas, já teria pedido o cálculo de sua aposentadoria proporcional.

Mas esta é uma outra história…

10

Vini Jansen é uma grande aposta de Felipe Camarão em 2024

Jovem estudante de jornalismo é ativo na área social e tem como foco a projeção do próprio secretário de Educação como opção de governador em 2022

 

Principal defensor da candidatura do secretário de Educação Felipe Camarão ao Governo do Estado, o estudante de jornalismo Vini Jansen é, ele próprio, o nome do secretário para as eleições de 2024 em São Luís.

Nos  últimos anos, Jansen atuou em projetos ao lado de Camarão, em várias comunidades.

Em dezembro de 2020 fez um jogo beneficente com o secretário de educação do estado em que Camarão foi saudado como candidato do governador Flávio Dino para Deputado federal.

Com atuação na juventude, Vini Jansen tem foco agora em 2022 Felipe camarão e 2024…

5

Márcio Jerry abre diálogo com Zé Inácio sobre 2022

Secretário de Cidades – tido como opção para a sucessão governador Flávio Dino – comunista conversou com o deputado estadual petista, que tem forte liderança interna e articula com prefeitos em vários municípios

 

Márcio Jerry recebeu o deputado Zé Inácio, com quem iniciou importante diálogo político de aproximação do governo e o petista

O deputado estadual Zé Inácio, um dos poucos que mantêm independência no partido em relação ao governo Flávio Dino (PCdoB), acenou nesta terça-feira, 2, com uma trégua ao secretário de Cidades, Márcio Jerry (PCdoB).

O secretário comunista abriu diálogo com o deputado petista em torno das eleições de 2022; e ambos reconheceram a importância do PT no processo de unificação da base em torno de um candidato a governador.

Márcio Jerry eixou claro a liderança e estatura política de Zé Inácio para destacar as ações do governo e fazer a defesa do governo no parlamento e tratou da importância do palanque nacional do PT em reforço a candidatura ao governo estadual e ao senado.

Coube a Zé Inácio dar as garantias de que seguirá o candidato a governador definido por Flávio Dino; ele disse ainda que se empenhará para que esta seja a decisão também do PT.

O novo momento na relação entre o deputado e o governo deve influenciar na postura do parlamentar na Assembleia Legislativa… 

5

Simplício Araújo também é opção para Dino em 2022…

O governador Flávio Dino (PCdoB), tem dito que vai buscar um entendimento entre o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos) e o senador Weverton Rocha (PDT), para evitar um embate entre os dois em 2022. Porém é pouco provável que isso aconteça, ambos já deixaram claro que não abrem nem para um e nem para o outro.

Diante dessa situação, o chefe do Palácio dos Leões pode ter que pensar em outra alternativa para evitar um racha em seu grupo. E o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, surge como uma opção viável.

Simplício é um aliado de primeira hora e ferrenho defensor do governador Flávio Dino, a relação dos dois caminha de forma sólida desde a eleição de 2014, porém muito mais que relações pessoais, o titular da SEINC, vem apresentando um excelente desempenho na condução dos trabalhos, principalmente em tempos de pandemia.

Foi Simplício, o responsável por trazer os respiradores da China em uma operação cinematográfica, que acabou virando livro. Porém, ele não parou nos respiradores, viabilizou EPI´s, medicamentos, assim como a montagem de um hospital de campanha na cidade Bacabal. Até a vacina, o secretário busca uma forma de antecipar a chegada dos imunizantes.

Simplício está comandando uma área sensível, que pode tirar o Maranhão dos piores lugares nos quesitos econômicos e sociais. Pois é ele que pode ser o responsável por atrair grandes empreendimentos ao estado, que vão gerar emprego e renda.

A vinda do Assaí, expansão do Grupo Carrefour, ampliação do Grupo Mateus e outros empreendimentos varejistas se viabilizaram no estado, graças a atuação de Simplício Araújo. O titular da SEINC ainda articula a vinda de grandes investimentos estrangeiros como refinaria, siderúrgica e um novo porto.

Sem esquecer dos novos investimentos feitos no setor energético, através da ENEVA em Santo Antônio dos Lopes e da OMEGA na região de Barreirinhas e Paulino Neves.

A atuação de Simplício é digna de destaque, mas no campo político ele não fica atrás. Tanto que foi escalado pelo governador Flávio Dino para assumir o mandato de deputado federal e votar no Baleia Rossi na disputa pela presidência da Câmara Federal. E esse é um claro sinal da relação harmônica e a sintonia entre Simplício e Flávio Dino.

Simplício Araújo ainda não fala em política, segue focado na gestão da Indústria e Comércio do Maranhão, mas com certeza é um nome viável para disputa de governador em 2022.

Do blog de Diego Emir

5

Pesquisas já circulam com o nome de Márcio Jerry…

Aliados do governo Flávio Dino e entusiastas de uma solução de consenso para a sucessão do comunista falam de levantamentos que apontam percentuais na casa dos 10% para o atual secretário de Cidades

 

Márcio Jerry passa a figurar como opção de Flávio Dino para as eleições de 2022

Alçado ao posto de secretário de Cidades como responsável por buscar o consenso na base do governo Flávio Dino (PCdoB), o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) já surge, ele próprio, como opção de consenso para 2022.

Aliados do parlamentar apontam pesquisas que o põem com até 10% de intenção de votos na corrida pelo Governo do Estado, atrás apenas do senador Weverton Rocha (PDT) e à frente do vice-governador Carlos Brandão (PRB).

Jerry chegou ao governo após o racha na base de Flávio Dino durante as eleições municipais, provocado, sobretudo, pelo açodamento de Brandão em busca de consolidação do próprio nome para o governo.

Mas sua inclusão em levantamentos de vários aliados mostram que o secretário de Cidades já é, ele próprio, uma opção do governador, ao lado de Weverton, Brandão, Eliziane Gama (Cidadania) e Edivaldo Júnior (PDT).

Uma profusão de candidatos que remete, exatamente, à divisão de 2020, que Flávio Dino tenta evitar em 2022…

2

Dino vê dois candidatos de esquerda e dois de direita em 2022

Governador que pontuou na pesquisa sobre a sucessão de Jair Bolsonaro, divulgada nesta sexta-feira, 29, vê nomes como o de Curo Gomes e PT mais consolidados que ele; e entende que só a unidade garantirá segundo turno

 

Duas perguntas para Flávio Dino

Hoje o governador João Doria tem ocupado o posto de principal adversário de Bolsonaro. Onde o senhor vê espaço para a esquerda?

Eu acho que eleição de 2022 muito provavelmente será uma disputa como na música de João Bosco e Aldir Blanc: Dois para lá, dois para cá. Dois candidatos mais do campo da esquerda e dois mais à direita. Não é o cenário que eu desejo. Defendo candidatura única. Mas é mais realista imaginar que serão dois-dois.

Ciro Gomes e Lula são nomes aventados à esquerda. O primeiro já concorreu três vezes e o segundo, defendido por setores do PT, não sabe se poderá ser candidato. Outros nomes podem emergir no campo da esquerda? O senhor gostaria de ser essa liderança?

Em meu caso, não me escalo. Sempre tem alguém que escala (meu nome). Se eu for mais um para criar divisão e eventualmente atrapalhar a ida da esquerda para o segundo turno, não me disponho a isso, seria uma incoerência de minha parte. Em nosso campo há nomes mais consolidados: o Ciro e o PT, de modo geral. Lula tem muito mais força eleitoral (entre os nomes do PT), mas o Haddad aparece bem nas pesquisas. O ideal seria juntar todo mundo.

1

PDT mantém controle da Sedes; a Duarte Jr. é oferecida a MOB

Partido presidido pelo senador Weverton Rocha pode até trocar o substituto da pasta, mas por outro membro da legenda, no caso de o deputado Márcio Honaiser optar por voltar à Assembleia Legislativa

 

Flávio Dino mantém a Sedes sob comando do PDST; com ou sem o atual titular Márcio Honaiser

Engana-se quem imagina haver algum tipo de rusga, represália ou retaliação política nas alterações que o governador Flávio Dino (PCdoB) está promovendo em seu governo.

As alterações são orientadas pela garantia de manutenção da base governista nesta reta final de governo comunista.

O PDT, por exemplo, continua firme em suas posições no governo e aliado da base na Assembleia |Legislativa e no Congresso, com os postos sob o controle do partido.

Independentemente de troca ou não, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), por exemplo, continuará sob a tutela pedetista, mesmo se o titular Márcio Honaiser decidir voltar para a Assembleia Legislativa.

Em seu lugar – caso isso ocorra – assumirá o ex-prefeito de Codó, Francisco Nagib (PDT), ou uma indicação sua.

Ao deputado Duarte Júnior está sendo oferecida a Secretaria de Mobilidade Urbana, a MOB.

Márcio Honaiser, aliás, se voltar mesmo à Assembleia, poderá, inclusive, assumir a liderança do governo na Casa.

Mas está é uma outra história,.. 

6

Eliziane Gama já decidiu: será candidata em 2022…

Senadora eleita em 2018 vai incluir o nome na disputa pelo Governo do Estado e já comunicou a decisão aos aliados e prováveis adversários

 

Eliziane Gama entra na briga pelo Governo do Estado e amplia número de candidatos na base de Flávio Dino

Líder em todas as pesquisas que já a incluíram na disputa pelo Governo do Estado, a senadora Eliziane Gama (Cidadania) tem comunicado aos aliados e até a prováveis futuros adversários, que também estará na disputa de 2022.

A senadora, eleita em 2018, pode concorrer pelo Cidadania ou até mesmo por outra legenda, já que vem conversando com partidos de todos os matizes.

Eleita melhor senadora de 2020 no Congresso, a maranhense tem apresentado excelente desempenho nacional com sua postura crítica em relação ao governo Jair Bolsonaro.

Eliziane Gama é o quarto nome da base do governo Flávio Dino (PCdoB) a manifestar interesse pela sucessão do comunista.

Além dela, são pré-candidatos o vice-governador Carlos Brandão 9PRB), o senador Weverton Rocha (PDT) e o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT).

O risco é a disputa descambar para uma nova guerra fratricida na base de Flávio Dino.

Mas isso, só a habilidade do próprio governador poderá impedir…

2

Weverton e Edivaldo: mesmo projeto e mesmo partido…

Movimentação da semana passada mostrou que os dois pedetistas estão se movimentando com vontade no jogo da sucessão do governador Flávio Dino, o que embaralha as cartas do grupo liderado pelo comunista

 

Weverton, que lançou Edivaldo, articula ao lado do ex-prefeito lideranças do porte de Othelino Neto e Osmar Filho

As imagens que correram o fim de semana, em que o senador Weverton Rocha e o ex-prefeito Edivaldo Júnior (ambos do PDT) aparecem em vários encontros com lideranças políticas do estado, rearrumaram as cartas da sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Lançado candidato pelo próprio Weverton Rocha, ainda no final do ano passado, Edivaldo mostra-se bastante à vontade no papel , mostrando, inclusive forte unidade no grupo liderado pelo PDT.

Ao lado dos presidentes da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), e da Câmara Municipal, Osmar Filho (PDT) – outros importantes atores do processo de 2022 – Edivaldo esteve ainda com o secretário Márcio Jerry; e Weverton também foi ao encontro do governador Flávio Dino.

Toda esta movimentação põe a sucessão de Flávio Dino em um tripé já definido, tendo em uma ponta o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e nas outras duas os dois pedetistas, que dão juras de unidade em qualquer circunstância.

E é deste tripé que deve sair o sucessor de Dino, a menos que surjam surpresas de última hora.

Mas esta é uma outra história…