0

“Fantástica Fábrica de Chocolate” revoluciona musicais no Maranhão…

Companhia Palco Centro de Artes – a mesma do premiado High School Musical – mistura no mesmo espaço elementos lúdicos e tecnológicos na versão para os palcos do livro Charlie and The Chocolate Factory, que rendeu dois filmes de sucesso em Hollywood

 

A Fantástica Fábrica de Chocolates terá Willy Wonka inspirado na versão de Jonny Depp e Oompa lompas da versão original, de 1979

Acostumada a revolucionar o conceito de espetáculos teatrais, a companhia maranhense Palco Centro de Arte a mesma que produziu o premiado High School Musical –  traz para o Teatro Arthur Azevedo o musical “A Fantástica Fábrica de Chocolate”.

Baseado na história do menino pobre Charlie Buckett, que consegue ganhar um dos cupons dourados de acesso à fábrica de chocolates comandada pelo excêntrico Willy Wonka, a nova produção da Palco mistura elementos lúdicos com as modernas tecnologias cenográficas.

– O publico maranhense poderá contemplar no mesmo espaço os Oompas lompas da versão original, de 1979, mesclados com a realidade virtual utilizada nos melhores espetáculos da Brodway – explica a produtora executiva Lêda Lima, diretora-geral da Palco Centro de Artes.

Os atores caracterizados para gravação da chamada televisiva, nos estúdios da TV Guará, em São Luís

O espetáculo será apresentado em duas sessões, sábado, 25, e domingo, 26, no Teatro Arthur Azevedo.

Para transportar a plateia para dentro da fábrica de Willy Wonka, a produção, escrita, coreografada e dirigida pela bailarina paulista Carol Marcondes, utilizará técnicas de vídeo mapping e cenografia 3D, mescladas a elementos cenográficos de palco, figurino e iluminação cênica. 

A produção maranhense reúne atores, professores e alunos da Palco Centro de Artes; e terá participação especial do cantor Marquinhos Duailibe, no papel do pai de Willy Wonka, e do ator Luiz Bruno, o vovô Joe, que acompanha Charlie na visitação à fábrica.

Os ingressos para “A Fantástica Fábrica de Chocolate” estão à venda nas lojas da Bilheteria Digital e no próprio Teatro Arthur Azevedo, ao preço de R$ 60,00.

As sessões estão marcadas para sábado, 25, às 19h, e domingo, 26, às 18h…

3

Diretores e produtores denunciam abuso de poder no Teatro Arthur Azevedo…

Nota divulgada pela produtora InCena repercute na internet, chama atenção para o desprezo da direção da Casa com as produções locais e o preconceito evidenciado em relação a produtores, diretores e professores de arte de São Luís

 

JOSUÉ COSTA EM RODA DE CONVERSA SOBRE TEATRO: coragem para denunciar um estado de coisas no atual momento do Teatro Arthur Azevedo

Uma Nota de Repúdio em nome do Instituto Cultural para a Educação Nacional de Arte (InCena) repercutiu fortemente nesta quarta-feira, 23, e chama atenção para uma espécie de preconceito e desprezo da direção do Teatro Arthur Azevedo em relação às produções locais.

Mesmo sem citar nomes, Josué acusa diretamente o diretor do teatro, Celso Brandão, de manipular as pautas e favorecer grupos, discriminando abertamente outros.

– O Teatro Arthur Azevedo, por ser a maior casa de espetáculos de nosso Estado, é uma das poucas em funcionamento, e não pode, nem deve, jamais, se tornar motivo de favorecimento ao “achismo”, incompreensão e/ou moeda de troca, favorecimento político e pessoal, como vem fazendo de forma desrespeitosa o atual Diretor – denuncia o professor.

Dirigida pelo professor, teatrólogo, poeta e publicitário Josué Costa, o InCena é uma das principais produtoras de artes de São Luís, com mais de 15 anos de montagens no próprio TAA.

CELSO BRANDÃO COM CARLOS LULA E RUBENS JÚNIOR NO PALCO DO TAA: indicações políticas e preconceito com produções locais fora dos grupos ligados a ele

A acusação de Josué Costa tem sido a mesma de diversas outras escolas e produtores de teatro em São Luís, fato que já chegou ao anterior e ao atual secretário de Cultura do Estado, sem qualquer resolução.

Brandão é acusado de discriminar as escolas de teatro de São Luís, manipular as pautas para favorecer produtores amigos e montagens de fora, em detrimento das produções locais, algumas, inclusive, premiadas nacionalmente.

No caso do InCena, o Teatro Arthur Azevedo simplesmente cancelou a pauta de uma produção já com contrato assinado, o que tem ocorrido com outras escolas de arte e produtoras locais nesta gestão.

– Em mais de 20 anos de PRODUÇÕES em Teatro Arthur Azevedo, (15 anos somente pela Escola INCENA) nunca tivemos problemas com nenhum dos Diretores do referido Teatro, mas o atual representante resolveu ignorar o importante papel social e acadêmico que o INCENA tem prestado ao Maranhão e ao Brasil – afirmou Josué Costa.

A nota de repúdio ganhou repercussão imediatas nas redes sociais e está mobilizando artistas e produtores locais em cobrança de posicionamento da Secretaria de Cultura.

Abaixo, a íntegra da nota do Incena:

NOTA DE REPÚDIO

O INSTITUTO CULTURAL PARA EDUCAÇÃO NACIONAL DE ARTE – INCENA (Escola de Teatro, TV, Cinema, Dança, Música e Oratória de São Luís-MA) vem a público repudiar, veementemente, os atos de abuso de poder do Diretor do TEATRO ARTHUR AZEVEDO Celso Brandão e solicita do Governo do Estado do Maranhão e Secretaria de Estado da Cultura a oportunidade de demonstrar tais abusos, através de documentos e testemunhas, ações que não vem ocorrendo somente com a nossa instituição que representa centenas de crianças, adolescentes e adultos.

A prática de discriminação e abuso de poder é inaceitável e sempre será firmemente combatida por esta instituição através de meios legais. Fomos impedidos de utilizar pauta do Teatro, totalmente paga, sob contrato firmado com um de nossos produtores, para ser utilizada por mais de 80 jovens Artistas, em intenso processo de pesquisa, sob realização do Festival de Danças Dramáticas Contemporâneas, atividade da Grade Curricular do Departamento de Extensão e Pesquisa do Instituto.

O Teatro Arthur Azevedo por ser a maior casa de espetáculos de nosso Estado é uma das poucas em funcionamento, e não pode, nem deve, jamais, se tornar motivo de favorecimento ao “achismo”, incompreensão e/ou moeda de troca, favorecimento político e pessoal, como vem fazendo de forma desrespeitosa o atual Diretor.

O nosso caso, mesmo envolvendo a recente e repercutida morte de um de nossos Atores (Dramaturgo e reconhecido Juiz de Direito) não sensibilizou e impediu o autoritarismo do Diretor.

Em mais de 20 anos de PRODUÇÕES em Teatro Arthur Azevedo, (15 anos somente pela Escola INCENA) nunca tivemos problemas com nenhum dos Diretores do referido Teatro, mas o atual representante resolveu ignorar o importante papel social e acadêmico que o INCENA tem prestado ao Maranhão e ao Brasil.

São Luís, MA, 23/10/2019

Prof. Dramaturgo, Poeta e Publicitário Josué Costa
Diretor INCENA

0

Palco Produções encena “Padre Vieira” no Convento das Mercês…

Produtora maranhense participa do II Seminário Literário sobre a vida do padre e apresenta a montagem “Paiaçu”, termo usado pelos indígenas para se referir a ele como “Grande Pai”

 

OS ATORES NO ENSAIO DA PEÇA, NA SEDE DA PALCO PRODUÇÕES: “Paiaçu”, o Grande Pai Antonio Vieira, em visão modernista de Tatá Pacheco

A Companhia Teatral Palco Oficina de Arte (antiga Oficina de Interpretação SLZ) apresenta nesta sexta-feira, 20, no Convento das Mercês, a encenação “Paiaçu”, que conta passagens da vida do padre Antonio Vieira.

A Palco participa do II Seminário Literário Padre Antonio Vieira, que começou nesta quinta-feira, 19, e conta com palestras e debates sobre o legado literário do padre, além de apresentações de filme, teatro e uma exposição das obras do autor.

A participação da Palco Produções ocorre com a montagem de “Paiaçu “, que conta a história de um menino de 10 anos apaixonado pelo padre Antonio Vieira.

– Paiaçu, que quer dizer “Grande Pai”, era a forma como o índios se referiam a Antonio Vieira – conta a dramaturga Tatá Pacheco, diretora da peça.

O pocket-espetáculo tem a participação do ator Bruno Ferreira, que interpreta Antonio Vieira, e ainda os atores mirins Heitor Alencar, Letícia Siqueira, Victória Régia, Andressa Gabrielle e Letícia Brandão.

A direção musical é de Gabriel Rocha.

SEMINÁRIO É PROMOVIDO PELA COMUNIDADE LUSO-BRASILEIRA DO MARANHÃO e reúne obras de vários autores no Convento das Mercês

Com apoio do Governo do Maranhão, secretarias de Educação e de Cultura e da Fundação da Memória Republicana, o seminário sobre o padre Antonio Vieira tem ainda a participação do jornalista e cineasta Joaquim Haickel, do ator Urias de Oliveira e do professor e acadêmico Sebastião Moreira Duarte.

O evento é organizado pelo Conselho da Comunidade Luso – Brasileira do Maranhão.

A montagem de Paiaçu será exibida às 16h30…

0

Espetáculo “Contrações” será encenado em São Luís…

O espetáculo Contrações, de Mike Bartlett, será encenado em São Luís nos dias 8 e 9 de junho.

Sob a direção Grace Passô, o espetáculo é premiadíssimo pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

Tem no elenco as atrizes Débora Falabella e Yara de Novaes

Em São Luís à apresentação ocorrerá no Teatro Arthur Azevedo.

Ingressos à venda, na bilheteria do Teatro Arthur Azevedo (sem taxa) e nas lojas da Bilheteria Digital (com taxa).

0

São Luís vai encenar musical “A Fantástica Fábrica de Chocolate”…

Adaptação das duas versões do sucesso do cinema mundial terá produção da Oficina de Interpretação SLZ, montagem e direção da coreógrafa paulista Carol Marcondes – com passagem pela Broadway – e colaboração de roteiro do titular do blog Marco Aurélio D’Eça

 

WILLY WONKA NA VERSÃO DE JONNY DEPP com os garotos escolhidos para conhecer a Fantástica Fábrica de Chocolates: desafio para o palco

Da redação

O Maranhão será um dos primeiros estados do Brasil a fazer a adaptação para os palcos do sucesso cinematográfico “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, um clássico do cinema.

A produção maranhense – em forma de musical – será feita pela Oficina de Interpretação SLZ, com direção da coreógrafa paulista Carol Marcondes e colaboração do titular do blog Marco Aurélio D’Eça no roteiro adaptado.

Exibida pela primeira vez em 1971, com o genial Gene Wilder no papel de Willy Wonka, “A Fantástica Fábrica de Chocolate” conta a história do menino pobre Charlie Bucket, que acha em um chocolate cupom que dá o direito de conhecer a fábrica do título.

A fábula – baseada no livro Charlie and the Chocolate Factory  – de Roald Doahl (1964), foi refilmada em 2005, dirigida por Tim Burton e com ninguém menos que Jonny Depp no papel de Wonka.

VERSÃO CLÁSSICA, COM GENE WILDER E OS INDEFECTÍVEIS OOMPAS-LOOMPAS, na versão que deve ser usada na adaptação para o musical

Nas conversas entre Carol Marcondes e Marco Aurélio D’Eça, que assina este blog, o desafio era mesclar elementos das duas versões.

 – Os dois Willy Wonka são geniais, mas os Oompa-Loompas da versão de 1971 são mais clássicos; discutimos fazer mescla com elementos dos dois filmes – conta D’Eça, que esteve em São Paulo, no fim de 2018, na apresentação do High School  Musical e definiu os últimos detalhes do musical.

Carol Marcondes – que tem estudos na Broadway, de Nova York – desembarca em São Luís em maio, já com a versão adaptada do filme. A partir daí começam as audições com atores e bailarinos e a definição de cenários e elementos cênicos.

High School Musical

ATORES DA OFICINA DE INTERPRETAÇÃO SLZ em performance em plena avenida paulista, durante apresentação do HIGH School Musical, em 2018

Esta é a segunda parceria entre Carol Marcondes e a Oficina de Interpretação SLZ; em 2018, a parceria resultou na montagem inédita do High School Musical, da Disney, que cumpriu temporadas em São Paulo e nos teatros Arthur Azevedo e Alcione Nazaré. (Relembre aqui)

– A qualidade técnica de Carol Marcondes reforça o time da Oficina SLZ nas áreas do teatro e da dança; e sua temporada em São Luís será marcada também por treinamentos nestas áreas – conta Lêda Lima, diretora da OF-SLZ, que funciona na rua da Caixa D’Água, na Cohama, com aulas de cinema, teatro, dança, circo e musicalidade infantil, juvenil e adulto. (contato: 98 991730943)

CARTAZES DOS FILMES GLAMOUR… E BULLYNG… produzidos pela Oficina de Interpretação SLZ, com atores maranhenses

Além dos musicais “High School  Musical” e a “Fantástica Fábrica de Chocolate”, a Oficina SLZ já produziu os filmes “Glamour – Glória e Tragédia” (2017) e “Bullyng – Aconteceu Comigo” (2016), ambos filmados completamente em São Luís.

Para receber informações sobre a montagem da “Fábrica…”, e sobre a programação anual da Oficina SLZ, basta acessar no instagram o endereço @oficinadeinterpretacaoslz.

0

High School Music tem nova temporada em São Luís…

Após sucesso em São Paulo e na pré-estreia no Teatro Arthur Azevedo, espetáculo volta para apresentações no Teatro Alcione Nazaré, a partir de 15 de março

 

Sucesso de crítica e público em São Paulo e em São Luís, no início do ano, o espetáculo High School Musical volta aos palcos maranhenses a partir da próxima sexta-feira,15, em nova temporada, agora no Teatro Alcione Nazaré.

Dirigido pela coreógrafa paulista Carol Marcondes e produzido pela Oficina de Interpretação SLZ, o High School Musical é inspirado no filme de mesmo nome, sucesso mundial da Disney no início dos ano 2000.

– Trata-se de uma livre adaptação de Carol Marcondes, que tem estágio na Brodway; o espetáculo traz atores genuinamente maranhenses, todos treinados na capital maranhense – informou a produtora Lêda Lima, diretora da OF-SLZ.

O HSM teve duas apresentações iniciais, uma em São Paulo, no início de janeiro, e outra no Teatro Arthur Azevedo, em fevereiro, ambas com forte sucesso de público e crítica.

Para a nova temporada, os ingressos estão sendo vendidos nas lojas @minamooslz no Shopping da Ilha e no São Luís Shopping e pelo Via Direct do nosso Instagram.

Os primeiros 100 primeiros ingressos sairão por R$ 25,00.

HIGH SCHOOL MUSICAL BRASIL

Direção e Coreografia: @carolmarcondes.artist

Preparação de Elenco: @tatapachecoarte

Cenografia: mavieena e @_ledalima

Monitores: @euwollen e @lucillyduarte.b

Fotografia: @fotografa.luanagomes

Edição: @hebe.rodrigues

Co-Produção: @outroplaneta

Produção e Realização: @oficinadeinterpretacaoslz

0

Espetáculo Palavra de Mulher chega a São Luís…

Misto de show e teatro com as artistas Lucinha Lins, Tânia Alves e Virgínia Rosa, indicado a quatro categorias no Prêmio Bibi Ferreira, será apresentado sábado e domingo no Teatro Arthur Azevedo

 

Há dez anos estreava em São Paulo o espetáculo Palavra de Mulher, um misto de show e teatro em que as cantoras/atrizes Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa interpretam personagens femininas da obra de Chico Buarque.

Desde então, PALAVRA DE MULHER conquistou a crítica (em 2014, foi indicado em 4 categorias ao Prêmio Bibi Ferreira) e arrebatou o público por onde passou – e não foram poucos os palcos em que foi apresentado. Ao longo desses anos todos, o espetáculo foi visto por mais de 200 mil pessoas, em mais de 50 cidades país afora.

Num espetáculo que canta e encanta, faz rir e faz chorar, Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa emprestam corpo e voz a tantas outras mulheres para, num clima de cabaré, falar, através da música, de amores, dores de amores, esperança, solidão, encontros, desencontros, sedução, felicidade, força, abandono, liberdade, sonhos e conquistas.

Agora, uma década depois da primeira apresentação, PALAVRA DE MULHER celebra a data com uma turnê pelo norte e nordeste do país. Acompanhadas pelos músicos Ogair Júnior, Ramon Montagner e Robertinho Carvalho essas três talentosas cantoras/atrizes trazem um repertório que inclui músicas como “À Flor da Pele”, “Teresinha”, “Meu namorado”,“Palavra de Mulher”, “Bem-Querer”, “O Meu Amor”, “Folhetim”, “Atrás da Porta”, “Tango de Nancy”, “Tatuagem”, entre outras.

O espetáculo será apresentado em São Luís nos dias, 17 de novembro, às 20h, e 18 de novembro, às 19h, no Teatro Arthur Azevedo.

Os ingressos já estão à venda na Bilheteria Digital (Rio Poty Hotel, Shopping da Ilha e Rio Anil Shopping).

Valores:

Plateia, Frisa e Camarote: R$ 60 inteira / R$ 30 meia entrada

Balcão: R$ 50 inteira / R$ 25 meia entrada

Galeria: R$ 40 inteira / R$ 20 meia entrada

Informações: (98) 98712-4304 / 98197-4214

Produção local: Outroplaneta Produções

0

Musical que mudou a Brodway será encenado em São Luís

Rent conta a história de um grupo de jovens da periferia de Nova York com os problemas típicos da vida sem dinheiro na década de 90: Aids, drogas, liberdades sexuais… a peça será apresentada sábado e domingo no Teatro Alcione Nazareth

 

O elenco de Rent – Seasons Of Love: jovens atores, cantores e bailarinos maranhenses de talento

Um dos musicais mais polêmicos da história da Brodway – e que mudou o conceito de teatro musical – será adaptado para curta temporada em São Luís.

Rent, que conta a história de um grupo de jovens nova-iorquinos – boa parte com Aids – em busca das liberdades sexuais e convivendo com drogas, repressão e preconceito teve forte apelo social e influência cultural nos costumes da época.

Ana Clara e Brícia viverão Maureen, uma das personagens centrais; O excelente Nestor será Collins

Em São Luís, a produção encenada pelas companhias A Voz em Cena: curso de teatro musical, e pelo Coletivo Cultural  En Canto,  será chamado Seasons Of Love, uma livre adaptação da produção original.

Layla dará vida a Mimi; David Rebolativo será a drag Angel e Lara interpretará Joanne

Serão duas sessões diárias, no sábado e no domingo, às 18h e às 20h.

A produção será encenado por atores, cantores e bailarinos maranhenses já com grande experiência no setor de musicais, que vem crescendo substancialmente no teatro local.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, com os atores ou pelo número (98) 98121 9827…

0

São Luís recebe Bia Jordão e Cinthia Cruz, do SBT…

Atrizes que compõem o elenco das novelas Cúmplices de um Resgate e Chiquititas, respectivamente, farão pocket show neste domingo, no Teatro da Cidade

 

As atrizes do SBT já estão em São Luís

Em fim de férias, a meninada e os novinhos de São Luís têm encontro marcado na tarde deste domingo com as atrizes Bia Jordão e Cinthia Cruz, do SBT.

Bia compõe o elenco da novela Cúmplices de Um Resgate; Cinthia é atriz de Chiquititas.

A duas farão pocket show, neste domingo, 22, no Teatro da cidade, a partir das 15h.

Os ingressos ainda podem ser comprados nas lojas Minamoo, nos shopping da Ilha, Rio Anil e São Luís…

4

Hildo Rocha classifica de “teatro” operação da PF contra Ricardo Murad…

Apesar de reconhecer o “brilhante trabalho” de setores da Polícia Federal, deputado maranhense criticou “espetacularização” das ações

 

O deputado federal Hildo Rocha subiu a tribuna da Câmara Federal, esta semana, para denunciar o que chamou de teatro de delegados da Polícia Federal.

– O que fizeram com o ex-secretário Ricardo Murad foi um absurdo. Apenas para aquele prestasse depoimento, foram colocados vários carros na porta de sua residência, como se ele tivesse sendo preso. E o juiz não autorizou prisão, nada disso – afirmou Hildo.

Hildo reconheceu o trabalho de Ricardo Murad à frente da SES e lembrou também que ele foi um “brilhante deputado federal”. Para o parlamentar maranhense, o que algum delegados da PF fazem é um verdadeiro teatro. Veja o vídeo com o discurso: