5

Carta aberta a Flávio Dino e Edivaldo de Holanda Júnior…

Mãe de autista chama a atenção para o descaso do poder público e cobra do prefeito e do governador políticas públicas de inclusão e atenção aos portadores do transtorno

 

 

Por Poliana Gatinho

Senhores,

Meu nome é Poliana Silva Gatinho, mãe de João Lucas (2 anos), que em agosto de 2017 foi diagnosticado como portador de TEA (Transtorno do Espectro Autista), um transtorno neurológico que afeta o desenvolvimento ainda na primeira infância e compromete três grandes áreas: interação social, comunicação e comportamento.

No fim dos anos 80, uma a cada quinhentas crianças era diagnosticada com autismo. Hoje, a proporção é de uma para cada 68. O significativo aumento chamou atenção até da ONU (Organização das Nações Unidas), que classificou o distúrbio como uma questão de saúde pública mundial.

Essa qualificação da ONU possibilita maiores investimentos do poder público no tratamento e acolhimento dos autistas.

 A medicina e a ciência de um modo geral sabem muito pouco sobre o autismo, descrito pela primeira vez em 1943 e somente em 1993 incluído na Classificação Internacional de Doenças (CID 10) da Organização Mundial da Saúde, como sendo um transtorno invasivo do desenvolvimento. Muitas pesquisas ao redor do mundo tentam descobrir causas, intervenções mais eficazes e a tão esperada cura.

Atualmente diversos tratamentos podem garantir qualidade de vida à pessoa com autismo.

No Brasil apenas em 2012, após 2 longos anos de luta de uma mãe de autista chamada Berenice Piana, foi sancionada  a lei Nº 12.764, finalmente reconhecendo o autismo como uma deficiência e instituindo a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Antes dessa lei, o autista ficava à margem das políticas públicas e nem era considerado uma pessoa com deficiência.

Nós, pais de autistas, temos lutado para que o Brasil possa caminhar rumo à inclusão dessas pessoas especiais, que precisam ser olhadas com todo o cuidado que sua condição requer. Infelizmente, ainda estamos longe de um olhar institucional. Até a escola, responsável não apenas por educar, como também socializar, está completamente despreparada para receber essas crianças.

Penso que se cada político tivesse ao menos 1 filho com alguma necessidade especial, certamente teríamos um País mais humano e plural.  Fala-se muito em empatia, mas é notório que só se consegue entender as dificuldades das pessoas com necessidades especiais, quando  se faz parte dessa comunidade, quando se sente o problema na pele.

Senhor governador, senhor prefeito,

O Governo tem trabalhado ações pontuais que sem dúvida ajuda no processo de inclusão. Em 2017 inaugurou a casa Ninar e o Centro de Reabilitação do Olho D’água. A Prefeitura também avançou. Em fevereiro de 2018 inaugurou o Centro Dia para Crianças com Deficiência. Ações boas e importantes, porém, a Ninar tem como púbico alvo crianças com microcefalia, O CER do Olho Dágua tem vaga para autistas, mas fica-se numa fila de espera sem perspectiva alguma de início do tratamento.

Assim que tive o diagnóstico do meu filho, em agosto de 2017, de pronto fui até o CER do Olho d‘Água e o cadastrei. Já se passaram oito meses de espera e nada, o que aumenta a minha angústia, porque a intervenção precoce pode dar mais chances de a criança ter uma vida razoavelmente normal.

Meu filho enfrenta problemas, que vão desde a qualidade de sono, de alimentação, de percepção e tantas outras dificuldades que só vendo pra crer. As estatísticas apontam que mais de 90 por cento de crianças nessa situação estão  nas escolas, nos lares sem diagnóstico,  quem sabe até apanhando, sendo rejeitadas, porque algumas crises podem ser comparadas a birras e famílias sem um bom nível de informação podem não saber como lidar com esses anjos.

É inadiável ter um local de acolhimento para elas. Como virei uma pesquisadora inveterada, descobri que justamente na cidade onde mora a co-autora da Lei do Autismo, Berenice Piana, Itaboraí-RJ, já existe uma clínica-escola para autistas, com o propósito de dar o diagnóstico precoce, que é um direito assegurado na lei, e preparar o autista para enfrentar as suas dificuldades.

A intenção do projeto da clínica-escola não é segregar, mas preparar aquela criança para frequentar uma escola regular, e também através dela poderão ser realizadas palestras, oficinas, seminários e todo o planejamento necessário para a efetivação na prática da Lei 12.764.

Senhor Flávio Dino,

Encheu-me de esperança a inauguração do Centro Dia, porém fui até lá e entendi que  autistas não são o público prioritário, e sim portadores de microcefalia. Além do que o foco do programa é apenas a recreação e o acolhimento, que também são importantes, mas não trabalha com terapias. 

Depois que descobri a clínica-escola de Itaboraí-RJ, já até me imaginei morando naquela cidade e pela primeira vez, nessa minha jornada de 34 anos de vida, senti a necessidade de sair do Maranhão, pra ter um lugar onde meu filho possa receber o tratamento apropriado. Mas aí pensei:  nasci no Maranhão, João nasceu no Maranhão, é aqui que temos que lutar para que nossos direitos sejam assegurados. Lutar por João é lutar também por cada autista, com direito a tratamento justo, como qualquer cidadão em necessidade.

Senhores Flávio Dino e Edivaldo Junior,

Precisamos de uma política pública de inclusão séria e peço uma atenção especial ao autismo, justamente por tudo que já relatei. Itaboraí  é referência no tratamento aos autistas, é uma cidade de pouco mais de 200 mil habitantes, sua moradora ilustre a senhora Berenice Piana não daria conta sozinha de montar e estruturar um projeto desse porte, só aconteceu porque o gestor municipal entendeu a necessidade e está tratando a política de inclusão de autistas com a urgência e cuidado que o problema requer.

Assim como Itaboraí tem a Berenice ,o Maranhão tem pais lutadores que podem dar as mãos e seguir nessa caminhada, dos quais cito dois, para quem tiro o chapéu, pois saíram do luto e abraçaram a luta: William Gomes, que em 2006, devido às necessidades do seu filho, ajudou a fundar  a AMA( Associação Maranhense dos Amigos do Autista); e Luise Winkler Mattos, que em 2012, também após o diagnótico de seu filho, criou o grupo Ilha Azul, ambos têm se mobilizado e feito muito pelo acolhimento dos pais, com palestras, orientações, projetos, mas tudo de forma muito tímida, dentro de suas possibilidades.

Esses grupos, se contarem com o apoio do poder público, podem, a exemplo do que acontece em Itaboraí, colocar o Maranhão como referência para o Brasil e para o mundo, no tratamento do autismo. Fica aqui o meu apelo não só aos senhores Flávio Dino e Edivaldo Holanda, mas também aos pais de autistas, para que somem esforços conosco nesta cruzada a favor de nossas crianças. Elas precisam de todos nós e também representam o futuro.

2

E a caixa preta do Judiciário?!?

Citação de compra de dois juízes e pagamento de propina a um procurador força a divulgação, urgente, de todo o conteúdo das delações que se referem ao Judiciário, ainda mantidas em sigilo pelo próprio Judiciário

DESABAFO Cafeteira pede investigação no Judiciário; e nessas horas, ainda corre risco de sofrer perseguição de juízes

O deputado e líder do governo Flávio Dino na Assembleia Legislativa, Rogério Cafeteira (PSB), fez o alerta ainda na sexta-feira, 19, no auge da crise política criada pela delação do empresário Joesley Batista.

– Será que também não está na hora de derrubar o sigilo, da parte da delação da Odebrecht que fala de membros do Judiciário? – perguntou o parlamentar, em seu perfil no Twitter.

De fato, já está na hora.

A relações subterrâneas mostradas não apenas na delação de Joesley Batista como de vários delatores da Lava Jato mostram que é preciso desbaratar, também eventuais crimes ocorridos no bojo do Judiciário.

CONSPIRAÇÃO O advogado e o procurador presos:  um pagava ao outro por informações privilegiadas

E são muitos os elementos de suspeição; não apenas no caso do procurador da própria força-tarefa da Lava Jato, que vendia informações das operações aos envolvidos, mas em outros casos que precisam explicações.

Exemplo 1: a mulher do ministro do STF Gilmar Mendes atua como advogada na banca que defende o empresário Eike Batista.

E quem mandou soltar Eike? Gilmar Mendes.

Exemplo 2: a filha do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é advogada de uma das empreiteiras citadas no bojo da Operação Lava Jato a OAS.

E quem comanda a investigação da OAS? Rodrigo Janot.

Como se vê, é fundamental que se livre o Brasil de maus políticos espalhados por esta terra.

Mas é imprescindível que se purifique também o Poder Judiciário.

Simples assim…

3

“Doarei as indenizações por calunia e difamação para o Sarah”, afirma Eliziane Gama…

Deputada federal desabafa sobre continuidade de ataques e notícias falsas contra ela e diz que lamenta o uso do jornalismo como prática de mentiras e chantagens

 

Eliziane Gama quer favorecer o Sarah com indenizações por danos morais

Eliziane Gama quer favorecer o Sarah com indenizações por danos morais

Candidata no ultimo pleito a prefeitura de São Luís a deputada Eliziane Gama (PPS) sofreu dois anos nas mãos da já conhecida “máquina de assassinar reputações” , operada pela prefeitura de São Luís e por alguns satélites em blogs e redes sociais.

Durante este período, foram várias denúncias falsas e várias postagens desqualificando a deputada federal que antes do pleito fez várias negociações judiciais para não manter processos contra meios de comunicação.

– Para uma jornalista apaixonada pela profissão como eu é difícil processar um jornal ou mesmo um blogueiro. Mas tem alguns que são inaceitáveis pois esquecem o quão importante é o fazer jornalístico e passam a mentir e inventar apenas para agradar alguém que lhe paga – afirmou.

Mesmo após o resultado das eleições desfavorável a deputada federal, Eliziane continua sendo pauta para jornalistas que, segundo a própria, continuam a lhe atacar com mentiras e calúnias.

– Recorrerei a justiça para que tais calúnias sejam desmentidas e principalmente para que os interesses por trás destas matérias venais e imorais fiquem claros.

A deputada do PPS também lamenta quanto ao uso destas matérias em redes sociais, pagando-se para impulsionar e fazer chegar a mais pessoas.

– As matérias não visam informar, não visam dar opinião sobre algo; visam desconstruir uma imagem forjada em dez anos de mandatos parlamentares limpos sem uma única acusação sequer de desvios morais ou éticos – desabafou.

A deputada promete que os ganhos gerados com as indenizações serão doados integralmente para o Hospital do Aparelho Locomotor Sarah Kubistcheck

Avaliando pela quantidade de factoides e denúncias falsas que sofreu o hospital deve receber boas quantias…

2

Mais um prefeito detona Flávio Dino…

Agora foi a vez do gestor de Bequimão, que classificou de “desumana” a maneira como o governador trata a população do município; Segundo Zé Martins, só da farmácia básica, o governo deve mais de R$ 1 milhão à prefeitura. O desabafo mostra que os prefeitos estão perdendo a paciência com o blablablá do comunista. Veja o vídeo

5

Um desabafo pelos animais…

causa

Por Lêda Lima

A ‪#‎CausaAnimal‬ entrou na minha vida há um bom tempo. E durante todo esse tempo, eu tenho me desdobrado para ajudar alguns animais; no começo sozinha, depois com pessoas maravilhosas que nutrem o mesmo amor por esses bichinhos tão puros e inocentes.

Somos um grupo de VOLUNTÁRIOS que trabalha por AMOR, sem pagamentos, sem benefício algum, a não ser a satisfação de assistir ao MILAGRE da vida, renascendo em cada ANIMAL resgatado.

Nos pedem ajuda todos os dias… muitas pessoas ligam pedindo resgate para animais que foram atropelados, tiveram ninhadas ou estão muito doentes… e isso acontece todos os dias…

Essas pessoas, na maioria das vezes, pedem socorro, mas não querem ajudar em nada, ou quase nada…

Não têm como levar na clínica, não podem ajudar a pagar a conta, não podem comprar remédios, não podem ceder nenhum espaço em casa…

Existem algumas pessoas que nos ajudam com o Lar Temporário, só que esses “abrigos” estão sempre lotados, porque a demanda é grande.

Não recebemos ajuda do Poder Público, nem de Bill Gates, nem de Obama, nem de nenhum magnata do petróleo. A ajuda que recebemos é de nós mesmas e de alguns poucos amigos queridos, que com sacrifício tiram um pouco do que recebem, para ajudar um ANIMAL.

Já pegamos muito sol na cabeça vendendo lanches na Litorânea, desde às 14:00h. Imaginem a dor de cabeça que ficamos depois que saímos de lá?

Abdicamos do tempo com a nossa família para realizar AÇÕES no fim de semana para conseguir algum dinheiro.

Já realizamos BAZAR, confecções de CAMISAS… E com esse dinheiro castramos, vacinamos, pagamos tratamentos de vários animais.

Não conheço nenhum PROTETOR que tenha dinheiro sobrando, justamente porque nunca sobra, sempre falta.

Portanto, o dinheiro não cai do céu, temos que trabalhar muito pra conseguir! Todo mês estamos no vermelho e por isso usamos do nosso próprio dinheiro pra pagar muitas contas de clínicas.

Protetor só vive no vermelho!

Esse lugar, esse “abrigo” que você pensa que nós temos, só existe no seu imaginário.

Eu já ouvi muito “se vc der um espacinho pra ele na sua casa, eu fico dando a ração”… Que tipo de casa, você imagina que vive um PROTETOR?

Quero informar a você que a nossa casa é igualzinha a sua! O cachorro faria sujeira e bagunça na sua casa? Ele faz na nossa também.

Seu marido não gosta? Quase nenhum marido morre de amores, mas garanto que com jeitinho, você consegue, pelo menos por um tempo. Se não conseguir, peça ajuda a alguém, mas mantenha o sustento desse animal que você olhou nos olhos e sentiu a sua súplica.

Um ANIMAL não precisa só de ração! Ele precisa de vacinas, remédios, banhos, controle de carrapatos. Precisa de um lugar confortável com uma caminha de preferência, nem que seja só um paninho no chão para dormir. Esse animalzinho precisa de material de limpeza, pra manter o ambiente dele sempre asseado.

Quem resgata animais, não tem super poderes. É igualzinho a você!

Trabalha fora ou em casa, estuda, tem família, tem problemas emocionais e financeiros. É uma pessoa normal que tem todos os deveres e direitos iguais a qualquer pessoa.

De onde você tira que o seu tempo é mais precioso do que o nosso?

Já resgatamos animais atropelados, animais com câncer, animais paraplégicos, fêmeas paridas, animais com calazar…

Nossas contas nas clínicas não são baratas! O atendimento não é de graça não!

Ser Protetor não é profissão! É missão! E missão voluntária!

Por isso deve ser respeitada como tal, porque é feita apenas por amor!! Por esse mesmo AMOR que muitas pessoas dizem ter, mas que acaba no momento que atinge o seu tempo e seu bolso!

“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena…”

Mais sobre animais em Ei, Bichinhos!

8

Décio, justiça será feita…

Sarney reza em frente ao túmulo de Décio...

José Sarney

Todos nós do Maranhão, na semana que passou, fomos tomados de uma grande emoção, com o trabalho excepcional da Secretaria de Segurança, desvendando esse crime hediondo, a cruel execução do jornalista Décio Sá, um dos mais notáveis talentos jornalísticos surgidos em nossa terra nos últimos tempos. Era um repórter da melhor fornada do jornalismo investigativo, tinha a paixão pela notícia e a coragem de divulgá-la, sem medo, sem receio.

Ele foi um exemplo de profissional comprometido com a liberdade de informação, com a consciência de seu dever e do jornalismo que tem como motivação fundamental questionar, discutir, revelar.

E foi um pioneiro – já disse isso – que logo descobriu as potencialidades dos novos meios de comunicação, a força da internet e saiu da rotina de escrever suas matérias no jornal, para estabelecer uma interação com o público através do seu blog. Blog que se tornou um fenômeno pelo sucesso alcançado e constatado pelas dezenas de milhares de acesso.

Sua morte causou comoção estadual e nacional, suscitando em todos nós a ansiedade pela busca e captura dos responsáveis, os culpados. Tal sentimento me fez muitas vezes ser injusto com o secretário Aluísio Mendes, do qual cobrava resultados das investigações quase diariamente. Ele, entretanto, seguro, me tranqüilizava: “Estamos desenvolvendo um trabalho altamente profissional, científico em torno de um crime complexo, de encomenda, feito por profissional, vamos alcançá-lo”. E assim foi. Mobilizou várias equipes de delegados, agentes e técnicos que levantaram cuidadosamente as pistas, analisaram, trabalharam em silêncio, sem vazamentos. Uma ação técnica e científica levada a cabo por equipes de inteligência qualificadas. Foram mais de 10 mil cruzamentos de telefones, identificando os nomes de seus usuários que tinham utilizado celulares na noite do crime. O meticuloso retrato falado feito pelos melhores técnicos da Policia Federal combinou-se com intercâmbio de informações entre as policias de diversos estados e com a utilização do banco de impressões digitais.

Foi um trabalho extremamente competente. Lembremos que o assassinato de jornalista Tim Lopes, da Rede Globo, levou dois anos para ser descoberto. Agora, neste ano foram mortos quatro jornalistas no país – e o único crime descoberto e resolvido foi o do Décio Sá.

É inacreditável que a alma humana ainda possa ter sicários do nível dos que nos levaram o Décio. Um facínora de mais de 40 mortes e um banco de contraventores e agiotas que julgavam que a impunidade existia. Como bem disse a governadora Roseana “aqui não é lugar para bandidos e vamos caçá-los e puni-los com todo rigor”. Ela no seu primeiro governo desmontou a quadrilha de roubo de carro e agora vai desmontar essa.

A prisão do assassino e dos mandantes sem dúvida nos conforta. A justiça será feita, mas nada resgata a vida preciosa e brilhante de um homem de talento, lutador da notícia e que fará imensa falta ao jornalismo do Maranhão: DÉCIO SÁ.

Transcrito de O EstadoMaranhão

1

Luís Fernando também no debate político…

Luis Fernando: trabalho intenso como auxilair da governadora

Abaixo, trechos da contundente entrevista do secretário-chefe da Casa Civil ao blog de Robert Lobato:

1 – “Há pessoas que não trabalham ou trabalham pouco, então sobra tempo para criar e espalhar boatos sobre o meu futuro profissional e político. Enquanto elas fuxicam, eu continuo trabalhando para ajudar a governadora Roseana Sarney fazer um bom governo”.

2 – “Tornou-se muito comum surgirem notícias na imprensa sobre pedido de demissão do governo ou que deixarei a Casa Civil para ocupar outro cargo. Tudo é especulação, boato, pois estou determinado em continuar dando a minha contribuição para que a governadora Roseana Sarney faça um bom governo para os maranhenses”.

3 -“O Maranhão sabe que o nosso grupo faz política de forma profissional e os nossos candidatos são escolhidos somente no ano eleitoral. Quem especular sobre o processo eleitoral de 2014, neste início de segundo ano do governo, não tem compromisso com o governo e com o trabalho em favor do povo, mas apenas com a política eleitoreira”.

4 – “Estou bem no DEM e não tenho planos de deixar o partido, mas qualquer mudança será somente em 2013. É como disse anteriormente, ou seja, o nosso grupo só escolhe os candidatos no ano da eleição e se eu for convidado para ser o candidato a governador, só aceitarei o desafio se sentir que realmente estou preparado para ganhar”.