1

Com denúncia de fraude, problema do Ferry Boat vira escândalo criminoso do governo Flávio Dino/Carlos Brandão

Acusação da promotora de Defesa do Consumidor, Lítia Cavalcanti, de que a Agência de Mobilidade Urbana fraudou as rotas da travessia São Luís/Cujupe para escapar da fiscalização federal, veio no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro disse que poderia intervir na operação

 

O caos no ferry boat foi provocado por Flávio Dino e mantido pro Brandão, que fraudaram as rotas das embarcações para fugir da fiscalização federal

Análise da notícia

É gravíssima a acusação da promotora de Defesa do Consumidor, Lítia Cavalcanti, segundo a qual o governo Flávio Dino/Carlos Brandão (ambos do PSB) fraudou a rota de navegação da travessia de ferry boat entre São Luís e Cujupe para escapar de uma fiscalização federal na operação.

Segundo a denúncia de Lítia, após intervir na travessia, o governo alterou os dados da rota – diminuindo de 13,5 milhas náuticas para 11 milhas náuticas – na tentativa de burlar o sistema e evitar uma fiscalização da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Como já é de conhecimento público, após a intervenção do governo Flávio Dino nas empresas que operavam a travessia São Luís/Cujupe, o serviço entrou em colapso e se transformou no caos.

Sem competência para resolver o problema, Flávio Dino deixou o caso para seu sucessor-tampão, Carlos Brandão (PSB), que prorrogou a intervenção até o final do ano, resultando em um inferno ainda maior para os usuários.

Foi exatamente por isso, segundo a denúncia, que as milhas náuticas da travessia foram reduzidas criminosamente.

Bolsonaro pode até intervir no serviço de ferry boat diante da fraude cometida pelo governo Flávio Dino/Brandão

A acusação da promotora do Consumidor veio a público no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro declarou que poderia intervir no serviço de ferry boat se forem detectadas irregularidades vinculadas à fiscalização federal.

– Vou conversar com abancada federal, se couber a nós, podemos intervir até hoje – disse Bolsonaro em entrevista ao jornalista Vinícius Prazeres.

Pois se queria um motivo, Bolsonaro agora tem de sobra com a revelação de Lítia Cavalcanti…

2

Capitania dos Portos é suspeita de liberar ferry velho de Brandão mesmo sem condições de funcionamento

Ministério Público do Maranhão vai denunciar á Justiça o representante da Marinha do Brasil no Maranhão, Alexandre Roberto Januário, por ter autorizado o funcionamento da embarcação de 35 anos, mesmo após os testes demonstrar riscos para os usuários

 

Carlos Brandão quis enganar a população do Maranhão trazendo do Pará um ferry velho de mais de 35 anos e sem nenhuma condição de navegar na Baía de São Marcos

O Ministério Público do Maranhão vai pedir investigação sobre a conduta do capitão dos Portos no Maranhão, Alexandre Roberto Januário.

Ele é acusado de ter liberado, mesmo sem condições de uso, o ferry velho Zé Humberto trazido do Pará pelo governador-tampão Carlos Brandão (PSB); de acordo com a promotora de defesa do consumidor, Lítia Cavalcanti, a embarcação apresentou sérios problemas, com riscos, inclusive, de ficar à deriva em plena baía de São Marcos.

Desde quando foi anunciado por Brandão, sabia-se que o ferry velho jamais teria condições de navegabilidade na baía de São Marcos.

A pressão que o governador-tampão vinha fazendo sobre a Capitania dos Portos foi denunciada pelo blog Marco Aurélio D’Eça, com exclusividade, ainda em maio, quando das primeiras vistorias da Marinha, no post “governo Flávio Dino/Brandão pressiona Capitania dos Portos a aprovar ferry boat de 35 anos…”

Ocorre que, mesmo antes dos relatórios técnicos da capitania, o Palácio dos Leões já dava como certa a liberação do ferry velho, com festa na mídia paga pelo governo.

O ferry velho começou a trafegar na rota São Luís/Cujupe exatamente no sábado, 2, para festejar o retorno de Brandão ao mandato de governador-tampão; o problema é que a embarcação apresentou diversos problemas, inclusive com suspensão de viagens.

Nesta quinta-feira, 7, após recomendação do Ministério Público, a Agência de Mobilidade Urbana do governo-tampão finalmente retirou o ferry velho de circulação.

E agora a Capitania dos Portos vai ter que explicar por que a liberou para navegar…

3

Carlos Brandão mentiu aos maranhenses sobre “ferry velho” trazido do Pará

Investigação do Ministério Público constatou que a embarcação anunciada pelo governador-tampão como “nova e de alto padrão” tinha, na verdade, 35 anos; e estava abandonada no estado por não servir mais para navegação, até ser reformada pelo governo maranhense, numa tentativa de enganar os usuários da travessia São Luís Cujupe

 

O ferry velho anunciado como novo por Carlos Brandão estava abandonado no Pará e não tem condições de uso na baía de São Marcos

O governador-tampão Carlos Brandão (PSB) anunciou em suas redes sociais em 31 de maio que o “ferry velho” vindo do Pará para operar a travessia São Luís/Cujupe era “novo e de alto padrão”.

O anúncio foi festejado pelos setores da mídia alinhada ao Palácio dos Leões, que divulgou com estardalho a postagem do tampão. (Leia aqui e aqui)

Mas o governador mentiu aos maranhenses.

Reportagem da TV Mirante, nesta quarta-feira, 15, revelou que investigação do Ministério Público maranhense constatou que a embarcação anunciada como nova por Brandão tinha nada menos que 35 anos; e não tinha condição alguma de navegabilidade.

O ferry boat foi reprovado em vistoria da Capitania dos Portos, como antecipou, com exclusividade, o blog Marco Aurélio D’Eça, em 8 de junho, o que chegou a ser classificado de fake news pela Agência de Mobilidade do Maranhão (MOB).

O anúncio postado por Brandão em suas redes sociais em 31 de maio; mentiras ao povo maranhense: “nova embarcação. De alto padrão”

É exatamente a MOB quem está pressionando a Marinha para liberar a embarcação de Brandão para uso no Maranhão; a agência do governo tenta também afastar das investigações a promotora Lítia Cavalcanti.

Cavalcanti diz que suas investigações constataram que a balsa trazida pelo governador-tampão não serve para ser usada na travessia da Baía de São Marcos.

O caso agora será investigado também por uma comissão do Senado Federal…

1

Pedro Lucas destina emenda para Capitania dos Portos do MA…

Pedro Lucas enrega ao capitão de Mar e Guerra documento com o valor da emenda de R$ 150 mil destinados à Capitania dos Portos

O deputado federal Pedro Lucas Fernandes foi recebido nesta quinta-feira, 20, na Capitania dos Portos do Maranhão (CPMA) pelo Capitão de Mar e Guerra, Alekson Barbosa. Na ocasião ele fez a entrega de empenho proveniente de emenda parlamentar, de sua autoria, no valor de R$ 150 mil para aquisição de jet skis que vão beneficiar o órgão.

No ano passado, Pedro Lucas Fernandes fez a entrega de embarcações de inspeção naval, também provenientes de emenda parlamentar. A atenção à Marinha do Brasil é uma pauta do mandato do deputado petebista, devido dimensão da costa marítima no estado e a importância do trabalho realizado pela capitania no Maranhão.

Recursos liberados pelo parlamentar ainda no ano passado serviram para a compra de lanchas como esta, que servem para inspeção naval

Pedro Lucas destacou que é fundamental valorizar o trabalho, que a Capitania dos Portos desempenha para a segurança da navegação e proteção da costa marítima do Maranhão.

“Vamos direcionar nossas ações para ampliar a preservação dos mares, a segurança do estado e da vida dos maranhenses”, finalizou.

A Capitania dos Portos no Maranhão desenvolve o trabalho de proteção dos mares na costa maranhense com a missão de preservar o meio ambiente hídrico e coordenar a circulação de embarcações devidamente registradas e aptas para a navegação em nosso estado.

0

Júnior Verde presta homenagem à Capitania dos Portos pelos 170 anos da corporação…

Verde com os representantes das forças armadas e homenageados

Verde com os representantes das forças armadas e homenageados

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) prestou mais uma homenagem à Capitania dos Portos do Maranhão, nesta quinta-feira, 7, pela passagem dos 170 anos de sua instalação no estado.

Desta vez, a corporação foi homenageada em Sessão Solene, na Assembleia Legislativa, por meio de proposição apresentada pelo parlamentar, que também presidiu a sessão e contou com a participação de diversas autoridades e integrantes das Forças Armadas.

“A Capitania faz um trabalho relevante no resguardo do nosso litoral, que é o 2º maior do país e tem esse cuidado na proteção não só da Soberania do nosso estado, mas também da vida das pessoas. Nós nos sentimos honrados em fazer essa justa homenagem, pelo trabalho relevante que a Marinha faz, por meio de suas capitanias, em todo o Brasil e no Maranhão”, destacou Júnior Verde, que na solenidade reforçou a importância das capitanias para a Segurança Pública.

O comandante da Capitania dos Portos do Maranhão, o Capitão de Mar e Guerra André Luiz Trindade Gomes, agradeceu a homenagem.

“Ficamos muito felizes com a deferência do deputado Júnior Verde, com o reconhecimento da Assembleia, que é a Casa do Povo. É uma honra está presente com minha tripulação e espero que possamos continuar com essa relação”, declarou o comandante, que tomou posse no dia 18 de janeiro deste ano, no lugar do Comandante Marcos Tadashi Hamaoka.

A Capitania dos Portos do Estado do Maranhão foi criada em 28 de julho de 1846 pelo Decreto nº 460.

O seu papel é fazer cumprir as leis e os regulamentos marítimo-portuários, sobretudo no que diz respeito à segurança da navegação. Hoje, a estrutura física da Marinha no Maranhão encontra-se instalada em um prédio histórico no bairro Camboa, no Jenipapeiro, onde funciona a sua sede campestre e um pequeno ancoradouro para lanchas.

0

Zé Inácio vai cobrar de autoridades maior fiscalização em embarcações…

3030Deputado estadual diz que acidente com catamarã, na semana passada, tem a ver com a falta de rigor na fiscalização da Capitania dos Portos e aé da Agência de Mobilidade Urbana

 

Zé Inácio faz alerta às autoridades marítimas

Zé Inácio faz alerta às autoridades marítimas

O deputado estadual Zé Inácio (PT)  cobrou em discurso na Assembleia Legislativa,maior rigor das autoridades marítimas na fiscalização das embarcações, de todos os tipos, no Maranhão.

O petista lembrou o acidente com o catamarã, sexta-feira, 20, na baía de São Marcos. Segundo a polícia, a embarcação  estava com lotação acima do permitido, e tombou nas proximidades do Espigão Costeiro. (Relembre aqui)

– O Catamarã naufragou por conta da precariedade que tinha a embarcação, além, logicamente, da quantidade de passageiros que extrapolou o limite máximo que a embarcação comportava que era de 32 passageiros e tinham 50 – disse o parlamentar.

O catamarã que tombou sexta-feria, 20: superlotação

O catamarã que tombou sexta-feria, 20: superlotação

Zé Inácio chamou a atenção das autoridades, principalmente da Marinha para este caso.

– Como deputado vou solicitar uma reunião na Capitania dos Portos, na representação da Marinha aqui em São Luís, para que nós possamos discutir esse tema. A Marinha precisar exercer o seu dever, que é fiscalizar as embarcações – denunciou.

Segundo o deputado, essa situação se dá principalmente por falta de fiscalização, por conta do transporte hidroviário São Luís/Alcântara ser muito mais precário que o de ferryboat.

Ele afirmou ainda que irá tomar providências, junto à Agência de Mobilidade Urbana (MOB), em relação à falta de fiscalização desse tipo de transporte.