1

Após revelação do blog, WTorre reafirma posse de área no Cajueiro

Blog Marco Aurélio D’Eça repercutiu postagem com contestações à regularidade do terreno em que a empresa quer construir o Porto São Luís e de onde expulsou dezenas de famílias;  a nota paga na TV acabou revelando que a perícia nos documentos não foi feita por impossibilidade da Justiça

PARA COMPROVAR A POSSE DESTE TERRENO, WTORRE APRESENTOU DOCUMENTOS que a própria Justiça disse ser impossível de periciar

Uma nota pública da empresa WTorre, assinada em nome do Porto São Luís – que está sendo divulgada desde esta sexta-feira, 16, nas emissoras de rádio e TV – é uma espécie de resposta ao blog Marco Aurélio D’Eça.

Também ontem, este blog repercutiu dois posts do colega Felipe Mota, que contesta a legalidade da venda do terreno do Cajueiro e aponta que a venda da área à WTorre pode ter sido ilegal. (Releia aqui)

À noite, a WTorre divulgou a nota pública em horário nobre.

A empresa reafirma a legalidade da compra da área, diz que sempre dialogou com os moradores do Cajueiro e contesta a legalidade de escrituras apresentadas por eles.

Mas a nota revela, pelo menos, mais um ponto obscuro.

Segundo o documento divulgado na TV, a WTorre revela nunca ter-se negado a ceder seus documentos para perícia, mas revelou que isso nunca foi feito por que a Justiça considerou impossível.

Traduzindo a nota da própria WTorre confessa que não dá pra saber se seus documentos são verdadeiros ou falsos.

Com a palavra o Ministério Público…

6

Ibope se enrola todo pra explicar pesquisa com 8 pontos de margem de erro…

Instituto foi cobrado indiretamente pela coligação “O Maranhão quer Mais” – sobretudo pelos números de São Luís -, reconheceu que o debate da TV Mirante pode não ter sido alcançado no levantamento e chegou a usar como parâmetro para reforçar seus dados pesquisas montadas pelo próprio Palácio dos Leões e já denunciadas por suspeita de fraude

 

Cobrado enfaticamente pela coligação “O Maranhão quer Mais”, pela pesquisa que divulgou na quinta-feira, 4, o instituto Ibope de pesquisas se enrolou mais ainda nas explicações.

Em primeiro lugar, chegou a admitir uma curiosa e estratosférica “margem de erro de 8 pontos percentuais” na amostragem de São Luís, feita com apenas 168 pessoas.

– Em São Luís temos apenas 168 entrevistas, o que não é suficiente para estimar as intenções de votos na capital, uma vez que a margem de erro amostral é de 8 pontos percentuais para mais ou para menos. O cruzamento foi fornecido apenas como um indicativo – tenta explicar o instituto, na troca de correspondência com a TV Mirante.

TODO ENROLADO. Mensagem em que o Ibope justifica o estratosférico resultado de São Luís

Assinado pela analista de atendimento e planejamento Camila Camargo Passarelli, o documento do Ibope admitiu também que uma parte do levantamento foi  feito antes do debate da TV Mirante, na última terça-feira, 2.

– Ou seja, a pesquisa pode não ter pego um possível efeito do debate na capital – admitiu.

SOB SUSPEITAS. Para dar aval aos seus número, Ibope utiliza-se de pesquisas tão suspeitas quanto a dela

Curiosamente, a analista usou dados das pesquisas encomendadas pelo próprio Palácio dos Leões – Exata e Econométrica – para justificar seus números, mesmo diante de todas as suspeitas já oficializadas contra os dois institutos.

O estrago da pesquisa sem critério do Ibope pode interferir diretamente no resultado das eleições.

Um crime eleitoral, portanto…

0

A farsa da pesquisa Econométrica…

Além da assinatura técnica de uma pessoa que já faleceu, levantamento do instituto cai em total descrédito ao se descobrir que um de seus sócios é funcionário do governo e o endereço informado é diferente do endereço comercial

 

Agentes e aliados do governo em frente da Econométrica, em 2014; hoje, a empresa faz para eles o que eles queriam proibir há quatro anos

Editorial

A descoberta de que a responsável técnica pela pesquisa da Econométrica – que aponta Flávio Dino nas alturas – havia falecido pelo menos 15 dias antes de o levantamento começar a ser feito, é apenas o mais grave dos problemas apresentados pelo instituto.

Descobriu-se antes mesmo de o instituto divulgar seu levantamento que um de seus donos era funcionário do próprio governo Flávio Dino há pelo menos quatro anos. (Saiba mais aqui) 

Além disso, o endereço informado nos formulários entregues à Justiça Eleitoral – uma casa simples no Maiobão – é diferente do endereço comercial da empresa, no São Francisco.

Ato de nomeação de Sérgio Zibicueta, sócio da Econométrica, no governo Flávio Dino, em 2015

Mas a imprensa fez e faz o seu trabalho, denunciando coisas como estas.

E a pesquisa seria fatalmente proibida se a Justiça Eleitoral não apenas fingisse que regulamenta as eleições.

Os tribunais eleitorais e seus agentes acabam fomentando a corrupção eleitoral ao deixar a fiscalização nas mãos apenas dos candidatos e adversários.

E também têm culpa no cartório pelas aberrações que surgem no processo eleitoral.

Mas esta é uma outra história…

2

A farsa do concurso da PMMA…

A cada vez que se mexe no assunto surgem mais evidências de que as provas organizadas pelo governo Flávio Dino não passaram de armação para enganar maranhenses

 

O concurso da Polícia Militar do Maranhão, organizado pelo governo Flávio Dino (PCdoB) tem todos os elementos de uma ópera bufa.

O certame foi marcado por irregularidades; e a cada dia surgem novas evidências de que uma possível fraude é apenas um dos inúmeros problemas.

O concurso não tem a menor garantia de que foi feito dentro dos parâmetros de legalidade e honestidade.

É fundamental que o Ministério Público investigue a fundo as provas, as correções, o gabarito e o resultado.

Antes que seja tarde de mais, e a polícia maranhense ganhe gente que não deveria estar em suas fileiras.

0

Fraudes e sinais de fraudes no concurso da PMMA…

Sob o olhar complacente do Ministério Público e da Justiça, governo comunista de Flávio Dino faz vista grossa às denúncias apresentadas pelo deputado Wellington do Curso desde a época da divulgação do edital

 

Wellington tem apontado as irregularidades do concurso da PMMA

Editorial

Há uma cada vez mais acentuada suspeita pairando sobre o concurso da Polícia Militar do Maranhão no governo Flávio Dino (PCdoB).

Desde o início do certamente, ainda com a divulgação do Edital, o deputado Wellington do Curso (PP) vem apresentando documentos que apontam para a possibilidade de manipulação, favorecimento e fraude na realização das provas.

Os comunistas dão de ombros e empurram o concurso à frente, diante do silêncio leniente do Ministério Público, dos órgão de controle e da Justiça.

No concurso de Dino já houve inclusão de local de prova sem previsão no Edital, suspeita de divulgação antecipada de gabaritos e a aprovação de um candidato já preso por fraude em concursos no Piauí.

Candidatos podem ter sido enganados pelo governo comunista

Wellington mostra, agora, outra grave irregularidade: o governo Flávio Dino divulgou o resultado do concurso sem sequer divulgar o gabarito das provas, garantia de que os candidatos alcançaram a nota.

As irregularidades caminham para fazer de mais esta promessa de Dino uma patacoada igual às outras várias de sua campanha em 2014.

Os sinais de fraude neste que é o primeiro concurso do governo comunista se avolumam.

Diante do silêncio de quem deveria tomar providências…

0

Hildo Rocha denuncia fraude em eleição do Cofen…

Parlamentar usou até a tribuna da Câmara Federal para acusar o presidente eleito, Manoel Neri, de “emprenhar” urnas para vencer a disputa

 

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Federal, o deputado federal Hildo Rocha, disse que as eleições do Conselho Federal de Enfermagem foram contaminadas por irregularidades.

“Antigamente, os fraudadores emprenhavam urnas. Mas, quem pensa que isso é coisa do passado está equivocado. Na eleição do Cofen a vitória do presidente Manoel Neri foi alcançada por meio desse artifício, as urnas foram emprenhadas digitalmente”, denunciou o parlamentar.

De acordo com Hildo Rocha a fraude não se limitou apenas às eleições do Conselho Federal.

“Tenho em meu poder provas de irregularidades praticadas nas disputas dos conselhos regionais. Por meio de eleições fraudulentas nos Estados, o Sr. Manoel Neri conseguiu eleger somente candidatos que tinham o compromisso de perpetuá-lo no comando do Cofen”, afirmou o deputado.

Dinâmica da fraude

De acordo com Hildo Rocha, houve manipulação das urnas.

“Há registros de inúmeros votos gerados no mesmo IP. Quando os profissionais iam votar recebiam mensagem informando que estes já haviam votado. Isso jamais poderia acontecer. É a prova maior de que houve fraudes”, argumentou o deputado.

Rocha disse que a fraude possibilitou a eleição de chapas completamente descompromissadas com as causas da categoria.

“O objetivo era apenas garantir que os conselhos estaduais elegessem somente pessoas alinhadas com a diretoria do Conselho Federal. Isso gerou descontentamento e motivou os profissionais a denunciarem as irregularidades praticadas pelo presidente do Cofen”, frisou.

Escândalos

Rocha enfatizou que o presidente do Cofen é contumaz na prática de irregularidades.

O parlamentar lembrou que o Cofen foi alvo de auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) que confirmou irregularidades na gestão do Sr. Manoel Neri. A investigação constatou irregularidades em diversos Conselhos estaduais, entre os quais o do Maranhão.

“Como se não bastasse esse escândalo, agora o Sr. Manoel Neri volta a protagonizar outro vexame nacional”, lamentou o deputado.

1

Seap na berlinda…

Além da prisão de um ex-adjunto envolvido em esquemas de corrupção, pasta está sendo denunciada à Justiça por irregularidades em um concurso para agente penitenciário

 

Processo para escolha de agentes está sob suspeita

Não bastasse a denúncia contra o ex-secretário adjunto de Inovação da Secretaria de Administração Penitenciária, Danilo dos Santos Silva- e sua prisão pela Polícia Federal na última terça-feira, 21 – esta pasta do governo Flávio Dino encontra-se na berlinda por motivo tão complicado quanto: a denúncia de fraude em um seletivo para agente penitenciário que já chegou às barras da Justiça.

Mais de 100 agentes questionaram o concurso, que quis reprová-los por causa de uma redação sem tema, o que não estava previsto no edital. Alguns ganharam o direito individual de fazer a etapa física. O governo comunista, no entanto, tem-se recusado a cumprir determinação judicial que manda reenquadrar a maioria dos reprovados nas etapas seguintes do certame, mesmo diante de multa diária de R$ 1,5 mil.

O concurso foi realizado em dezembro.

Dos inscritos, mais de 100 foram reprovados por causa da tal redação. Ao ser denunciada, a empresa responsável pelo concurso informou que já havia recorrigido as provas, induzindo a Justiça a erro. Ocorre que os candidatos apresentaram documento da própria empresa, recusando-se a recorrigir a prova.

Foi o bastante para que o Tribunal de Justiça determinasse a inclusão dos candidatos no TAF.

A partir daí, no entanto, foi a própria Secretaria de Administração Penitenciária quem resolveu bater o pé e recusar-se a fazer os exames.

O resultado é a multa diária de R$ 1,5 mil.

Os candidatos, que foram à Assembleia pedir ajuda dos parlamentares, denunciam que a Seap tem-se recusado a incluí-los nas etapas porque está usando o concurso para enxertar parentes e indicados dos diretores da pasta.

E esta nova denúncia deve ser apurada pela Comissão de Segurança Pública da Assembleia…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

 

 

3

Marcação de consulta continua a mesma na gestão de Holandinha…

Bom Dia Brasil mostra a humilhação que sofrem cidadãos necessitados em busca de consultas no sistema de saúde da capital; e a prefeitura ainda tem o descaramento de afirmar que descentralizou essa marcação em m ais de 20 pontos

 

Pacientes - muitos deles idosos - são obrigados a dormir na calçada para tentar garantir senha de consulta...

Pacientes – muitos deles idosos – são obrigados a dormir na calçada para tentar garantir senha de consulta…

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) foi reeleito graças a um esquema de compras de votos e de abuso de poder – de duas máquinas públicas – sem precedentes na história eleitoral de São Luís. (Relembre aqui e aqui)

E depois de sua eleição, tudo voltou ao que era, fruto de uma gestão incompetente e sem respostas à população nos quatro ano do pedetista à frente da prefeitura.

O Bom Dia Brasil, da Rede Globo, mostrou nesta quarta-feira, 30, mais um exemplo da fraude que foi a eleição do prefeito pedetista, ao exibir imagens da Central de Marcação de Consultas na saúde da capital.

..Quando amanhece, o número de cidadãos em buca de atendimento aumenta conideravelmente e a maioria votla sem atendimento

De manhã, o número de cidadãos aumenta consideravelmente; e a maioria volta  sem atendimento

Na Cemarc, cidadãos comuns e necessitados de atendimento são obrigados a ficar até 48 horas ininterruptas em uma fila para conseguir marcar uma consulta que sequer tem certeza de que será efetivada.

E a resposta da prefeitura foi cínica, como cínica foi a sua campanha pela reeleição: garantiu que descentralizou o serviço em mais de 20 pontos.

Mas ninguém sabe onde estão esses pontos…

24

Ônibus novo?!? “minhocão” de Holandinha quebra em plena avenida na Alemanha…

Veículo articulado que o prefeito usa como novo na propaganda eleitoral parou, do nada, nesta quinta-feira em plena Avenida dos Franceses; veja o vídeo:

 

Um dos chamados ônibus articulados, que o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) diz que é novo, mas que este blog já mostrou tratar-se de um ônibus usado, quebrou em plena Avenida dos Franceses, na manhã desta quinta-feira, 27.

O veículo, usado como atração de Holandinha para comprar voto na propaganda eleitoral, simplesmente parou de funcionar.

O "minhocão" quebrado em plena ladeira da Avenida dos Franceses; é o novo?!?

O “minhocão” quebrado em plena ladeira da Avenida dos Franceses; é o novo?!?

Embora apresentados como novos na propaganda eleitoral do prefeito,m vários ônibus são, na verdade, usados;  muitos vieram de outros estados, onde já estavam sendo usados.

um dos minhocões usados em São Luís aparece com a mesma placa e outra cores em  Fortaleza (CE)

um dos minhocões usados em São Luís aparece com a mesma placa e outra cores em Fortaleza (CE)

Este blog já denunciou que empresas estão usando ônibus velhos, repintados, para serem usados nos consórcios que ganharam a licitação do transporte em São Luís. (Releia aqui e aqui)

As empresas, e a própria prefeitura, tentam negar a fraude.

Mas as imagens não mentem, jamais…

6

Multa para quem publicou pesquisa proibida pode chegar a R$ 106 mil…

Vários blogs e aliados do prefeito Edivaldo Júnior, em redes sociais, divulgaram pesquisa Econométrica que havia sido proibida pelo juiz da 90ª Eleitoral por suspeita de fraude; todos incorreram no artigo 33 da Lei nº 9.54/97

 

John Cutrim desrespeitou a Justiça Eleitoral e publicou pesquisa proibida

Cutrim desrespeitou a Justiça e publicou pesquisa proibida para favorecer Edivaldo Júnior

Varia entre 50 mil UFIR e 100 mil UFIR (algo como R$ 53 mil e R$ 106 mil) a multa para quem publicou, nesta sexta-feira, 14, o resultado da pesquisa Econométrica, que havia sido proibida ontem pelo juiz Adinaldo Ataídes Cavalcante, da 90ª Zona Eleitoral.

O artigo prever detenção de seis meses a um ano.

A pesquisa, contratada pelo jornalista John Cutrim – que é assessor da Secretaria de Comunicação do próprio prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – foi proibida porque seus dados haviam vazados desde a última quarta-feira, 12. (Entenda o caso aqui)

Aliás, há informação de que os números já eram conhecidos dos grupos de Whatsapp desde a semana passada.

Os que publicaram os números incorreram no Parágrafo 4º do Artigo 33, da Lei 9.504/97, que diz textualmente:

Print que levou à proibição da divulgação da pesquisa

Print que levou à proibição da divulgação da pesquisa, ainda na quarta-feira, 12

– A divulgação de pesquisa fraudulenta constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa no valor de cinqüenta mil a cem mil UFIR.  (Leia a íntegra do artigo da lei aqui)

Em, sua decisão, o juiz deixa claro o alcance da proibição:

– Defiro o pedido para proibir que a coligação “Pra Seguir em Frente” e o candidato Edivaldo Júnior, utilizem os números dos dados da pesquisa (…) em especial nos programas eleitorais, devendo estes se abster de dar qualquer publicidade a tal pesquisa.

Curiosamente, apenas blogs ligados ao prefeito Edivaldo divulgaram os números.

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) já informou que vai denunciar à Justiça Eleitoral todos os que publicaram o levantamento proibido.