18

Crescimento de Roseana é motivo do desespero de Flávio Dino…

Governador comunista monitora a preferência popular em pesquisas mensais e sabe que a peemedebista está ocupando espaço importantes no interior; sem ter como enfrentá-la, ele tenta tirá-la do páreo, usando a sua máquina de segurança pública e manipulando o Judiciário

 

Roseana recebe o beijo do ódio do comunista

Roseana recebe o beijo do ódio do comunista

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) é o motivo de todos os pesadelos do governador Flávio Dino (PCdoB).

Calada, isolada e praticamente sem nenhuma movimentação política, ainda assim Roseana avança fortemente na preferência do eleitorado do interior maranhense; e Flávio Dino (PCdoB) sabe disso.

Prestes a se livrar definitivamente das acusações da Operação lava Jato – a Polícia Federal já recomendou, inclusive, o arquivamento da ações contra ela – a ex-governadora se prepara para começar a movimentar o Maranhão, a partir de 2017.

E é exatamente isto que Flávio Dino não quer.

Sabendo que Roseana nada tem a ver com a lava Jato, o comunista tenta inventar uma ação que possa criar embaraços para a adversária.

Seu aparelho de segurança pública funciona no moldes comunistas, perseguindo qualquer um que se atreva entrar em seu caminho; e com Roseana Sarney não é diferente. (Releia aqui)

Com forte penetração no Judiciário, Dino manipula também setores da magistratura e do Ministério Público para alcançar o seu intento.

É somente assim que ele imagina manter-se no poder a partir de 2018.

Quando a “mudança” pregada por ele já não terá mais efeito emocional sobre o eleitor…

2

Flávio Dino autorizou compensações na Sefaz nos mesmos moldes que ele mandou criminalizar…

Governador comunista cedeu transferência de créditos de R$ 2,6 milhões envolvendo o Grupo Mateus e a Suzano Celuloses, operação idêntica à realizada pelo governo Roseana Sarney, que o promotor Paulo Ramos tenta criminalizar, sob orientação do próprio Dino

 

Marcellus Ribeiro autorizou operações, exatamente como fez Trinchão

Marcellus Ribeiro autorizou operações, exatamente como fez Trinchão

A peça que criminaliza as operações fiscais na Secretaria de Fazenda, durante o governo Roseana Sarney (PMDB), foi toda montada na Secretaria de Transparência do governo Flávio Dino (PCdoB), com o intuito de atingir a ex-governadora.

Sob orientação do comunista, a “investigação” criminaliza a ex-governadora, o ex-secretário de Fazenda, Cláudio Trinchão, auxiliares da Sefaz e procuradores de estado pela liberação da operação, que beneficiou empresas com cerca de R$ 400 milhões em créditos fiscais.

Mas o próprio governo Flávio Dino também realizou o mesmo tipo de operação, nos mesmos moldes da usada no governo anterior.

Extrato da operação na Sefaz, no govrno Flávio Dino; até os órgãos envolvidos são os mesmos

Extrato da operação na Sefaz, no governo Flávio Dino; até os órgãos envolvidos são os mesmos

A operação comunista foi autorizada em maio deste ano, e envolveu as empresas Suzano Papel e Celulose e o Grupo Mateus.

De acordo com parecer da Secretaria de Fazenda – chefiada por Marcellus Ribeiro, homem de confiança de Flávio Dino – foi autorizado que a Suzano transferisse créditos fiscais, no valor de cerca de R$ 1,3 milhão, para o Mateus.

Além de autorizar a troca, Ribeiro ampliou o valor das parcelas para R$ 2,6 milhões.

O governo Flávio Dino, portanto, tenta criminalizar adversários por atos que o seu governo também operacionaliza.

E onde estava o promotor Paulo Barbosa Ramos, que não viu isso em sua “investigação”.

Com a palavra, a “força-tarefa” da Procuradoria-Geral de Justiça…

11

Lideranças alertam Braide sobre perigo de ação guerrilheira do governo comunista…

Para adversários de Flávio Dino que sofreram perseguições no 1º turno em Mirinzal, Coroatá e Pinheiro, com o aparelhamento do sistema de Segurança, o candidato do PMN também pode sofrer retaliações na reta final do segundo turno

 

Polícia sentou praça em Coroatá, favorecendo o candidato de Flávio Dino, Luizinho da Amovelar

Polícia sentou praça em Coroatá, favorecendo o candidato de Flávio Dino, Luizinho da Amovelar

Lideranças políticas como o ex-deputado Ricardo Murad (PMDB), o prefeito de Mirinzal, Amaury Almeida (PDT), e aliados do prefeito eleito e Pinheiro, Luciano Genésio (PP), dão exemplos de como o governo Flávio Dino (PCdoiB) agiu para derrotá-los no primeiro turno das eleições em São Luís.

Para estas vítimas do sistema comunista, o candidato Eduardo Braide (PMN), líder nas pesquisas em São Luís, pode sofrer as mesmas represálias do sistema de segurança pública na reta final da campanha em São Luís.

Ricardo Murad chegou a gravar um vídeo, em que acusa o secretário de Segurança, Jefferson Portela, de usar a polícia para intimidar eleitores em Coroatá, forçando a derrota da prefeita Teresa Murad (PMDB).

– Lá em Coroatá houve um inesperado revés. Uma ocupação policial, agentes da polícia garantindo a compra de votos na periferia e nos pequenos povoados nas últimas 48 hora antes da eleição. Luz vermelha no comitê de Eduardo Braide – alerta Ricardo Murad, em vídeo. (Veja aqui) 

Em Pinheiro, segundo relatos, a polícia militar chegava a usar carros com sirenes ligadas quando percebia movimentações de aliados de Luciano Genésio.

A farsa contra Amaury tem todos os elementos de um verdadeiro crime eleitoral que influenciou o resultado das eleições

A farsa contra Amaury tem todos os elementos de um verdadeiro crime eleitoral que influenciou o resultado das eleições

Mais grave foi a situação em Mirinzal, onde até um suposto assassinato foi atribuído ao prefeito Amaury Almeida (PDT), preso no dia da eleição, fazendo-o perder por uma margem mínima de votos.

– Muito antes da abusiva prisão, uma onda de boatos tomou conta da cidade, anunciando que o prefeito seria preso e que os votos dados a ele não seriam válidos – revelou Amaury, em nota pública dias depois do pleito.(Releia aqui)

A interferência das forças policiais na eleição, em favor de candidatos ligados ao Palácio dos Leões, pode se repetida na periferia de São Luís, contra Eduardo Braide, que lidera as pesquisas contra o prefeito Edivaldo Júnior (PDT), candidato de Flávio Dino.

Por isso que, para estas lideranças, todo o cuidado é pouco…

1

Edivaldo busca apoios de ex-adversários no 2º Turno…

Primeiro colocado no 1º Turno, prefeito ficou a menos de cinco pontos  da reeleição e quer conquistar o votos de Wellington do Curso, Eliziane Gama e Fábio Câmara

 

Edivaldo entre Fábio, Wellington e Eliziane: todos no mesmo palanque...

Edivaldo entre Fábio, Wellington e Eliziane: todos no mesmo palanque…

Quase reeleito em 1º Turno no último domingo, o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) decidiu, naquele mesmo dia, consolidar as alianças para o segundo turno, em que enfrentará o deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

Holandinha ligou diretamente para Wellington do Curso (PP), Eliziane Gama (PPS) e Fábio Câmara (PMDB), segundo revelou, ainda na segunda-feira, 3, o jornal O EstadoMaranhão.

Edivaldo quer o apoio dos ex-adversários para evitar surpresas com Eduardo, mas há empecilho para a aproximação de Wellington, Eliziane e Fábio Câmara.

Leia também:

Flávio Dino tenta salvar Edivaldo no 2º Turno…

Oposição de peso a Edivaldo no Segundo turno…

O projeto de 20 anos de Flávio Dino e Edivaldo…

Fábio, Wellington e Eliziane: assédio do prefeito, resistência a Flávio Dino

Fábio, Wellington e Eliziane: assédio do prefeito, resistência a Flávio Dino

Os ex-adversários até que mostram certa complacência com o prefeito; o problema é seu tutor, o governador Flávio Dino (PCdoB).

Na lógica comunista adotada por Dino também no Maranhão, inimigos devem ser destruídos no nascedouro. E foi isso que ele tentou, tanto com Wellington quanto com Eliziane e Fábio Câmara – e agora até com Eduardo Braide. (Releia aqui)

Essa ação violenta dos comunistas alinhados ao projeto de Edivaldo criou arestas difíceis de ser superadas.

Mas a lógica da política tradicional caminha por linhas diferentes.

E tudo por de acontecer…

2

Flávio Dino expõe à humilhação major que se recusou a fazer campanha para sua candidata em ITZ…

Oficial da PM Janilson Lindoso foi preso no início da semana – mesmo estando de licença-prêmio – e posto em uma cela comum –  sendo humilhado pelo governo a que serve – apenas por questões políticas do governador comunista

 

É degradante a situação em que está submetido o major PM Janilson Lindoso, em Imperatriz, desde que foi preso sob a acusação de insubordinação.

O oficial PM recusou-se a fazer campanha para a candidata do governador Flávio Dino (PCdoB), Rosângela Curado (PDT), e foi humilhado em sua condição de representante da lei no município.

Desde então, está preso em uma cela comum, com comida indigna e passando privações ainda piores que as de um bandido comum.

O mais grave é que o major Janilson Lindoso estava de licença prêmio, portanto livre para ir e vir e se manifestar politicamente em qualquer circunstância.

Mesmo assim foi recolhido a mando de Flávio Dino.

Pura perseguição política do governador comunista.

A prisão major provocou revolta em Imperatriz.

E pode ter sido um tiro no pé dos interesses políticos do próprio chefe comunista…

5

“Eliziane sempre esteve do nosso lado”, diz militar, em exortação aos colegas PMs…

Militante do PT – que apoia Edivaldo Júnior – e líder no movimento de associações de praças, Joab Jeremias alerta para que a corporação não seja usada por quem nunca fez nada pela Polícia Militar

Eliziane ao aldo dos militares, na histórica greve militar na Assembleia

Eliziane ao aldo dos militares, na histórica greve militar na Assembleia

O policial militar Joab Jeremias, líder de um dos coletivos do PT o Maranhão e articulador dos movimentos de PMs no estado, exortou hoje os colegas da PMMA a terem cautela em relação à pressão que estão fazendo na candidata do PPS, Eliziane Gama, à Prefeitura de São Luís.

– Gostaria de informar aos que não sabem, e os que participaram das greves que tem a memória curta ou fingem que não sabiam. Nós não aprovamos aquela charge contra nossos irmãos, mas o que eu sei é que a deputada Eliziane Gama já esclareceu e se retratou – lembrou o militar.

Joab Jeremias fez questão de se referir ao Cabo Leite, notório líder sindical dos militares, que tenta atacar a deputada; e que esteve com ela na greve dos militares.

– Gostaria também de relembrar aqueles que agora só atacam a deputada, que em um dos momentos mais importantes onde tudo se iniciou na ocupação da assembleia, teve poucos deputados que nos defenderam e abraçaram a causa. Tais como Bira do Pindaré do PT, Zé Carlos do PT, Ribamar Alves, Neto Evangelista e Eliziane Gama, do PPS, que estava ao meu lado e próxima de Leite que está com o microfone e com a memória curta – provocou Jeremias.

Ao lado dos ex-colegas Zé Carlos e Neto Evangelista, em defesa da Polícia Militar

Ao lado dos ex-colegas Zé Carlos e Neto Evangelista, em defesa da Polícia Militar

Para quem não se lembra, Cabo Leite é o mesmo que, em 2012, articulou – ao lado do Sargento Ebnilson, outro submetido à humilhação do governo Flávio Dino – a tal “Milícia 36, movimento para-militar que se colocou disposto a tudo para eleger Edivaldo Júnior (PTC) na disputa contra o então prefeito João Castelo (PSDB). (Relembre aqui)

Depois da eleição, Leite passou a ser humilhado pelo governo Flávio Dino (PCdoB); e chegou a recorrer à própria Eliziane para tentar reverter as pressões que sofria do governo por defender a categoria. (Saiba mais aqui)

–  Por isso eu reafirmo que desde daquele momento da greve fiquei agradecido por todos que naquele momento de muita dificuldade, nos apoiaram até fazendo intervenção junto ao Presidente [da Assembleia Legislativa] para evitar uma invasão ou desocupação da mesma – lembrou Jeremias

Joab Jeremias faz questão de deixar claro que os militares são livres para escolher suas opções em São Luís.

Mas deixa claro, também, qual a melhor opção para a capital maranhense.

– Eu e minha família decidimos votar e apoiar uma candidata por uma São Luís de Verdade, Eliziane Gama, 23

3

Flávio Dino vai fazer campanha para aliados, revela líder na AL…

Em discurso para rebater oposicionistas, Rogério Cafeteira revelou que governador vai se licenciar para trabalhar em “alguns locais” para eleger seus candidatos, apesar de ter afirmado que não se envolveria nas eleições

 

Flávio Dno com seu staff em Paço do Lumiar: governo à disposição dos seus

Flávio Dino com seu staff em Paço do Lumiar: governo à disposição dos seus

Passou quase despercebido, segunda-feira, 29, mas o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Rogério Cafeteira (PSC), fez uma forte revelação sobre a atuação do governador Flávio Dino (PCdoB) na campanha.

– O governador vai participar em alguns locais e, inclusive, deve se licenciar no período para fazer uma visita, mas é uma questão política – disse o deputado.

A frase vai de encontro ao que já havia garantido o próprio Flávio Dino, de que não se envolveria de forma alguma na campanha municipal de 2016.

Mais à frente em seu discurso, Cafeteira tentou dar cores mais claras ao que disse:

– O governador vai até fazer campanha, mas jamais usará a máquina do Estado para favorecer qualquer candidato.

Cafeteira, agora barbudo: Flávio usará até licença para eleger os seus

Cafeteira, agora barbudo: Flávio usará até licença para eleger os seus

A fala do líder governista era uma tentativa de justificar a presença de Flávio Dino em Paço do Lumiar, onde declarou apoio ao ex-deputado Domingos Dutra (PCdoB) e fez discurso raivoso contra os não aliados, deixando claro, inclusive, que só vai ser visto pelo governo quem esteve com ele nas eleições de 2014. (Releia aqui)

O líder Rogério Cafeteira pode até ter revelado sem querer as intenções do governador na campanha.

Mas o próprio discurso do comunista mostra que sua pretensa isenção é mais um blabláblá do governo da mudança…

8

Definitivamente, Flávio Dino parece detestar os animais!!!

Depois de desmobilizar a Delegacia de Meio Ambiente, e de classificar ração como produto supérfluo, governador do Maranhão veta os principais artigos da Lei Estadual de Proteção Animal, exatamente aqueles que garantiriam mais efetividade nas ações

 

Evitar crueldades como esta é a missão da causa animal, que Flávio Dino parece detestar

Evitar crueldades como esta, flagrada ontem, é a missão da causa animal, que Flávio Dino parece detestar

Ele já classificou ração animal como coisa supérflua, de luxo, como deixou claro em seu projeto para aumentar o imposto do produto. (Releia aqui)

Ele também acabou com a Delegacia do Meio Ambiente, tirando o titular Sebastião Uchôa, e praticamente fechando a especializada, que nunca mais fez absolutamente nada pelos animais. (Entenda aqui)

O governador mostra desprezo pelos animais

Governador mostra desprezo pelos animais

Agora, o governador Flávio Dino (PCdoB) dá mais um golpe contra os animais maranhenses.

Ele simplesmente vetou três artigos da Lei Estadual de Proteção Animal, de autoria do deputado Roberto Costa (PMDB), criada no final do ano passado pela Assembleia Legislativa.  (Conheça aqui)

E vetou os artigos mais importantes: os que criavam a Delegacia Especializada em Proteção Animal, o Conselho Estadual de Proteção Animal e o Fundo Estadual de Proteção Animal.

Detalhe: nenhum dos artigos traria impacto à administração estadual.

A decisão – pessoal ou orientada, tanto faz – mostra que, definitivamente, o comunista Flávio Dino não gosta mesmo de animais.

E quem não gosta de animais, bom sujeito não é…

2

Medo e perseguição…

perseguidor

Dino tem cultivado imagem de perseguidor

Uma simples declaração de um especialista em marketing político e eleitoral causou, na semana que passou, reação desenfreada dos líderes do governo Flávio Dino (PCdoB); e mostrou, mais uma vez, o temor que os comunistas têm com a história que estão construindo à frente do governo do Maranhão.

Em sua página em uma rede social, Guga Fleury – um dos mais destacados especialistas e consultores em marketing político – disse ter ficado preocupado com a imagem de perseguidor que está se formando no seio do governo Dino, desde a posse, em janeiro de 2015.

Textualmente, o especialista declarou: “Embora admire muito o governador Flávio Dino, vejo que o mesmo esteja talvez caminhando para um lado equivocado. Em recente observação técnica em São Luís, pude notar que a imagem de perseguidor parece cada vez mais se cristalizar em classes sociais diferentes”.

A declaração de Guga Fleury foi feita em meio ao debate sobre a decisão de Flávio Dino de retirar de prédios públicos nomes de seus adversários políticos, o que repercutiu negativamente. E ele somou a isso conversas com outras lideranças de São Luís, para perceber que a “perseguição” tem sido a tônica do governo.

Leia também:

O Flávio Dino perseguidor…

Deputado compara Dino a Diocleciano, o perseguidor…

É pelo medo que Dino se impõe…

“Prepotente e descontrolado”, diz pastoral sobre Dino…

Aliados de Dino e até membros do próprio governo partiram para cima do marqueteiro nas redes sociais, primeiro com a já surrada tática de desqualificar o oponente; depois, atacando quem tivesse ousado publicar o texto.

Mas o fato é que Guga Fleury – que, repise-se, é consultor na área e um dos mais renomados marqueteiros do país – expressou um sentimento que já vinha sendo posto por vários observadores da cena política: a de que o governador tem se imposto mais pelo medo do que pelo carisma. Já escreveram sobre o tema políticos como Ricardo Murad, Edinho Lobão, Gastão Vieira e Wellington do Curso; e escritores como Joaquim Itapary e Joaquim Haickel.

Mais do que rebater e atacar quem ouse dar esta opinião, o governo precisa refletir e repensar sua forma de relacionamento – com aliados e com adversários.

Afinal, só está no segundo ano do mandato…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão, com ilustrações do blog

 

7

O mau exemplo que Flávio Dino deu a ele mesmo…

Governador que determinou, por Decreto, a retirada de nomes de adversários políticos de logradouros públicos – sob alegação de que a lei não permite homenagem a vivos – inaugurou pessoalmente uma creche, em Tuntum, que homenageia parente vivo de um de seus aliados

 

Flávio Dino no ato de inauguração da escola que leva o nome de pessoa viva, o que é proibido por ele mesmo

Flávio Dino no ato de inauguração da escola que leva o nome de pessoa viva, o que é proibido por ele mesmo

Este blog já mostrou, em textos próprios ou em declarações de políticos, que o governador Flávio Dino (PCdoB) é o maior poço de incoerência da política maranhense.

E as imagens que ilustram este post mostram mais um exemplo da incoerência do comunista.

Dino resolveu, por Decreto, criar uma cruzada para substituir nomes de escolas, praças, pontes, avenidas e outros logradouros públicos que homenageiam pessoas vivas.

A escola que leva o nome de um parente de Tema Cunha

A escola que leva o nome de uma parente de seu aliados…

Mas parece que sua sanha pretende atingir apenas adversários políticos.

O governador que cobra legalidade nas homenagens públicas é o mesmo que vai de encontro ao seu próprio Decreto ao inaugurar, em Tuntum, já como governador, em 2015, uma creche que homenageia parentes vivos de aliados políticos seus.

...E o governador embasbacado com a homenagem que ele mesmo deveria proibir

…E o governador embasbacado com a homenagem que ele mesmo deveria proibir

A creche foi batizada com o nome de Raimunda Brauniene Medeiros, esposa de um médico ligado a Dino. E muito bem viva e saudável.

Detalhe: a obra foi entregue quando Dino já havia determinado a criação de uma comissão para retirar nomes de pessoas vivas de logradouros públicos.

Embora a escola seja de responsabilidade da prefeitura, o comunista deveria recusar-se a participar de um ato que ele mesmo viria a proibir meses depois.

Fica claro com estas imagens que o objetivo de Dino é perseguir adversários, criando uma cortina de fumaça com o argumento de não homenagear também “ditadores” do regime militar.

É assim no Maranhão da “mudança”…