1

Eles não desistem de Flávio Dino, mas são ignorados por Weverton Rocha…

Pré-candidatos mais bem posicionados na base do governo comunista, Neto Evangelista e Duarte Jr. disputam espaços na agenda do governador em busca de apoio para o projeto eleitoral em São Luís; mas estão distantes do principal ator no processo

 

NETO DE UM LADO, DUARTE JR. DE OUTRO: candidatos da base governista não desistem do aval de Flávio Dino, mas o caminho a seguir é outro

A imagem acima foi capturada nesta terça-feira, 17, durante inauguração de um dos centros de hemodiálise inaugurados pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Nela, aparecem em destaque os deputados estaduais Neto Evangelista (DEM) e Duarte Jr. (PCdoB) em sugestiva pose atrás do comunista.

Pré-candidatos da base do governo mais bem posicionados nas pesquisas de intenção de votos para as eleições de 2020, Evangelista e Duarte tentam convencer o governador – e as lideranças do grupo – a apostar em seus projetos.

Eles não têm conseguido chamar a atenção de Dino, que dá mostras de preferência pelo secretário de Cidades, Rubens Pereira Jr. (PCdoB); e mesmo se conseguissem, ainda estariam distante de outra liderança, esta o principal ator em relação a 2020.

O senador Weverton Rocha (PDT) tem sido o principal condutor do debate sobre a opção do grupo para São Luís; e deixou claro que quer o presidente da Câmara Osmar Filho (PDT) como candidato.

Quem acompanhou a coletiva de imprensa de Weverton semana passada – quando praticamente desdenhou das intenções de votos de Evangelista, Duarte, Rubens & Cia – entendeu que será o senador o fiador da escolha do oponente de Eduardo Braide (PMN), até agora o favorito na disputa.

Seu objetivo é levar Osmar Filho ao segundo turno, na confiança de que o elegerá contra Braide.

COM A FORÇA DO GRUPO QUE CONSTRUIU, WEVERTON NÃO APENAS AVALIZOU OSMAR FILHO como também descartou Yglésio Moyses e minimizou as chances de Duarte, Evangelista e Rubens Jr

O comandante pedetista não apenas ratificou a candidatura do vereador como desautorizou o deputado Yglésio Moyses a tratar do tema no PDT, assim como descartou Neto Evangelista, Duarte Júnior e Rubens Júnior.

Diante deste quadro, os dois deputados governistas podem até continuar a buscar aval de Flávio Dino para 2020.

Mas precisam compreender uma situação: assim como foi em 2016, Weverton é quem será o comandante do processo em 2020 na capital maranhense.

E sem ele e seu grupo, será difícil chegar a algum lugar…

Leia também:

O articulador Weverton Rocha…

De como Weverton constrói seu time para 2022…

Sem imposições, Weverton consolida grupo político…

Com apoio de Weverton, Osmar Filho avança projeto 2020…

0

Empresas terão de informar dados sobre funcionários enviados à casa do cliente

Lei do Acesso Seguro, criada pelo deputado Duarte Júnior, foi sancionada pelo governador Flávio Dino; informações sobre visitas serão repassadas via celular

 

Receber funcionários de empresas em serviços na sua casa pode gerar insegurança, principalmente porque criminosos usam cada vez mais da imaginação para cometer crimes. Em novembro de 2018, dois homens disfarçados de funcionários de uma empresa maranhense roubaram uma casa em São Luís. Além disso, usaram o verdadeiro funcionário da empresa como refém.

Por isso, com o objetivo de proporcionar mais segurança para os consumidores e mais transparência para as empresas, o governador Flávio Dino sancionou a Lei 11.054/2019, ou Lei do Acesso Seguro, que obriga as empresas de reparos elétricos e eletrônicos, autorizadas de empresas de aparelhos de utilidades domésticas, fornecedoras de gás encanado residencial e empresas de seguros a enviar ao consumidor, via mensagem de celular ou e-mail, as informações de nome e número do RG, além de foto (se possível), do funcionário ou funcionários designados para serviços domiciliares.

A lei estabelece ainda que, caso o consumidor não possa receber as informações por celular ou e-mail, a empresa deve informar uma senha no momento do cadastro, que será compartilhada somente entre o consumidor solicitante e o funcionário enviado pela empresa.

O deputado estadual Duarte Jr, autor do projeto de lei, esclarece que já existem leis similares em outros estados, como Rio de Janeiro e São Paulo. “Infelizmente, já testemunhamos centenas de casos onde criminosos se passaram por funcionários, trabalhadores representando empresas que prestam serviços domiciliares, aqui no Maranhão e em outros estados. Esta lei visa garantir ao consumidor informações de forma clara, precisa e inequívoca sobre a identidade do funcionário que irá prestar o serviço na sua casa”, afirma.

Duarte Jr, que também é vice-presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia, diz que a lei busca consolidar a transparência e a segurança como valores básicos na relação entre os consumidores e as empresas, públicas ou privadas, que têm acesso direto à residência do consumidor. “A casa de um cidadão é um ambiente inviolável. Também por isso esta lei é importante, porque reestabelece a confiança nas relações empresa-consumidor neste tipo de serviço”, afirma o deputado. A fiscalização para cumprimento da lei e aplicação das penalidades será feita pelos órgãos de defesa do consumidor.

2

De como o grupo Flávio Dino caminha para entregar a prefeitura a Eduardo Braide…

PCdoB, PDT e PSB insistem em candidatos sem carisma e sem apoio popular em São Luís, enquanto outros, com maior consistência, são claramente ignorados pela cúpula do governo e da prefeitura

 

RUBENS JÚNIOR TEM R$ 100 MILHÕES PARA TORRAR EM SUA CANDIDATURA, dinheiro público liberado por Flávio Dino, mesmo com opções mais consistentes no PCdoB

Faltando pouco mais de um ano para as eleições municipais, a disputa em São Luís tem dois quadros bem definidos:

1 – o deputado federal Eduardo Braide (PMN) é o franco favorito, com percentual quase quatro vezes maior que o segundo colocado;

2 – os deputados estaduais Duarte Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM) são os pré-candidatos melhor posicionados e mais bem avaliados na base do grupo Edivaldo Júnior (PDT)/Flávio Dino (PCdoB), que hoje controla a prefeitura.

Mesmo diante deste quadro, no entanto, a cúpula comuno-pedetista insiste em candidatos que não parecem decolar, mesmo diante de todo volume de recursos públicos claramente investidos nestas candidaturas.

Flávio Dino e seu PCdoB ignoram solenemente a candidatura de Duarte Júnior em favor do secretário Rubens Pereira Júnior; este, porém, mesmo montado em orçamento público de mais de R$ 100 milhões, não consegue superar a casa dos 3% de intenção de votos.

Aliado de Dino, o senador Weverton Rocha e seu PDT, até chegaram a engatar um namoro com Neto Evangelista – outro que disputa o segundo lugar – mas agora decidiram jogar suas fichas no presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho (PDT) – que também ainda patina na casa dos 3% de intenção de votos.

WEVERTON ROCHA DEU PRAZO PARA OSMAR FILHO SE VIABILIZAR NO PDT, mas rechaça aliados que apresentam maior poder de viabilização na base aliada

E mesmo quando admitem abrir mão dos seus preferidos, tanto Flávio Dino quanto Weverton Rocha vão para outro caminho, apostando em Bira do Pindaré (PSB), tão insosso eleitoralmente quanto dos preferidos do PDT e do PCdoB.

Weverton Rocha deu prazo até o final do ano para Osmar Filho viabilizar a candidatura; Flávio Dino, por sua vez, nem prazo deu a Pereira Júnior, que vai passar todo 2020 usando sua pasta em campanha.

Enquanto isso, Neto Evangelista e Duarte Júnior vão tentando viabilização, ainda que de forma isolada.

E Eduardo Braide agradece…

4

Movimento “Direitos Já” alerta sobre riscos de Bolsonaro à democracia

Lideranças de 16 partidos e representantes da Sociedade Civil reuniram-se para discutir o momento político do Brasil; alas do PT boicotaram oficialmente o encontro, mas lideranças da legenda também participaram

 

MARTA SUPLICY, FLÁVIO DINO E CIRO GOMES FORAM ALGUMAS DAS LIDERANÇAS NO PROJETO “DIREITOS JÁ”, que pretende discutir os ataques à democracia brasileira

Representantes de 16 partidos políticos dos diversos matizes ideológicos – além de intelectuais, filósofos e membros da sociedade civil – reuniram-se esta semana para lançar o movimento “Direitos Já”.

Apesar do boicote oficial de alas hegemônicas do PT – que consideram o movimento influenciado pela Direita – lideranças históricas da legenda, como o ex-senador Eduardo Suplicy, participaram do encontro.

O movimento, que pretende discutir e combater as ameaças do governo Jair Bolsonaro (PSL) à democracia brasileira, reúne o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), os ex-candidatos a presidente Eduardo Jorge (PV), Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), e pretensos candidatos em 2022, como governador Flávio Dino (PCdoB).

Lideranças do PSB, Solidariedade, PL, Podemos, Novo, Cidadania e PSD também aderiram o movimento, que reúne artistas, intelectuais, pesquisadores, filósofos, jornalistas e estudantes.

A reunião dos “Direitos Já” se deu na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), berço dos grandes movimentos brasileiros.

E deve ganhar o Brasil a partir de agora…

0

Casa do desembargador Bayma também está alugada para o governo Flávio Dino

Imóvel que abriga hoje o Centro de Reabilitação do Olho D’Água é a terceira de um membro do Tribunal de Justiça a ser usada pelo governo comunista

 

CASA PERTENCENTE AO DESEMBARGADOR BAYMA ARAÚJO, alugada pelo governo Flávio Dino

Além de imóveis pertencentes aos desembargadores Jaime Ferreira de Araújo e Jamil de Miranda Gedeon Neto, o governo Flávio Dino (PCdoB) mantém contrato de aluguel em uma casa pertencente ao também desembargador Antonio Bayma Araújo.

O imóvel de Bayma abriga o Centro de Reabilitação do Olho D’Agua, mantido pela Secretaria de Saúde.

O uso de imóveis pertencentes a membros do Tribunal de Justiça revela uma relação no mínimo inconsequente entre autoridades maranhenses, como mostrado no post “Um aluguel no mínimo inconsequente”.

No caso do imóvel do desembargador Bayma – onde funcionou a Associação de Magistrados (Amma) – o aluguel se mantém desde o governo Roseana Sarney (MDB), na gestão do ex-secretário Ricardo Murad – e foi mantido no governo Flávio Dino.

O blog Marco Aurélio D’Eça não teve acesso aos valores do aluguel mantido entre o governo comunista e o desembargador.

3

Um aluguel no mínimo inconsequente…

Negócio entre o governo Flávio Dino e o desembargador Jamil Gedeon eleva para além do institucional a relação entre membros graduados do Executivo e do Judiciário

 

A MANSÃO DE JAMIL GEDEON, NO OLHO DÁGUA, ALUGADA POR FLÁVIO DINO ao custo de R$ 745 mil

Editorial

Vai para além do institucional a relação comercial estabelecida pelo desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto com o governo Flávio Dino (PCdoB).

Desde maio, o governo comunista mantém contrato que gira em torno de R$ 745 mil pelo aluguel de um imóvel de propriedade do membro do Judiciário.

Ainda que nada tenha de irregular ou ilegal no caso, a relação comercial entre um governo e um membro do Judiciário – que sistematicamente precisa julgar ações relacionadas a este mesmo governo – deveria ser repensada.

Mesmo porque, segundo o blog Aual7, o aluguel parece se desenrolar nos mesmos moldes de outro, que ficou conhecido por aluguel camarada – em que parcelas foram antecipadas meses antes de o inquilino usar efetivamente o imóvel. (Releia aqui, aqui e aqui)

Aliás, o caso do aluguel camarada está em análise no mesmo TJ do qual faz parte Jamil Gedeon. O desembargador se declarará suspeito em julgamento de ações que tenham o governo Flávio Dino como parte?

Mas não é a primeira vez que o governo comunista envolve-se em relação de negócios com membros do Judiciário.

Em 2017, explodiu o escândalo do aluguel de uma clínica pertencente à família do desembargador Jaime Ferreira de Araújo, cujo governo pagou também sem usar. (Relembre aqui, aqui, aqui e aqui)

Por todas estas nuances, soa como imprudência ou deboche a assinatura de novo contrato, nos mesmos moldes dos já escandalizados.

Mais uma questão para o Conselho nacional de Justiça apurar…

Leia também:

Denunciados por corrupção, alugueis camaradas devem ser anulados…

A mãe de todas as corrupções é a corrupção no Judiciário…

Um governo de alugueis camaradas…

4

A homenagem a Alcione e o oportunismo de Flávio Dino…

Cantora maranhense recebeu medalha na Assembleia Legislativa – o que já deveria ter ocorrido há anos – e governador que a ignorou por anos fez questão de tietá-la, agora que ela repercute como crítica de Bolsonaro

 

FLÁVIO DINO COMO TIETE DE ALCIONE, QUE ELE IGNOROU POR ANOS, EM HOMENAGEM NA ASSEMBLEIA, proposta por Weldell Lages

Ficou evidente o oportunismo político do governador Flávio Dino (PCdoB) na homenagem que a cantora Alcione Nazaré recebeu nesta quinta-feira, 29, na Assembleia Legislativa.

O comunista hostilizou a cantora maranhense por longos anos, pelo simples fato de ela ser amiga da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Mas hoje, lá estava Dino, tietando como um verdadeiro fã.

Desde o início do governo, os comunistas ignoraram o talento de Alcione – talvez a maior artista maranhense de todos o tempos e uma das maiores vozes do mundo – deixando-a de fora das programações oficiais.

Curiosamente, a presença de Flávio Dino na homenagem a Alcione se dá semanas depois de a cantora partir para cima do presidente Bolsonaro em rede nacional, exigindo respeito ao Maranhão.

ALCIONE NA MESA DIRETORA DA CASA, LADEADA PELO PRESIDENTE OTHELINO NETO e por vários parlamentares e admiradores

A mudança de postura de Flávio Dino foi tamanha que Alcione já foi até chamada para a programação de aniversário de São Luís, organizada pela prefeitura.

É bonito que o comandante do estado reconheça o talento de seus artistas e demonstre respeito pela história de maranhenses ilustres.

Mas que foi oportunismo, ah!, isso ele não pode negar…

1

O não-embate Flávio Dino X Bolsonaro no encontro de governadores…

Embora crítico, governador maranhense usou tom moderado e de conciliação, diante de um Bolsonaro sem reação diante da repercussão negativa de suas declarações sobre a crise da Amazônia

 

O que poderia ser um momento de crise entre o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) – num encontro de governadores da Amazônia Legal – acabou se transformando em uma espécie de armistício.

Dino até fez contraponto às declarações de Bolsonaro sobre as Organizações Não-Governamentais (ONG), mas usou tom mais ameno do que costuma usar nas redes sociais.

– É preciso respeitar as ONGs. Há ONGs com excelente trabalho em todo o mundo; não é tocando fogo nas ONGs que irá se resolver o problema da Amazônia. É preciso moderação – disse o governador maranhense.

Bolsonaro manteve-se em silêncio, sem confronto.

E o embate ficou para outra ocasião…

1

Estado “ocupa” 25% dos leitos e inviabiliza atendimentos em Imperatriz

A paralisação, por parte do estado, de serviços vitais no sistema de saúde pública, está sufocando o Hospital Municipal de Imperatriz, o Socorrão. Na última segunda-feira, 19, eram quase 25% dos leitos das enfermarias do único centro regional de urgência e emergência ocupados por pacientes que não deveriam estar ali.

Por falta de funcionamento de etapas que são da conta do Governo do Maranhão, dezenas de doentes formam uma espécie de dolorosa fila do desespero e ainda impossibilitam o acolhimento de outros pacientes.

Na segunda-feira, nove leitos do HMI estavam ocupados por pacientes já indicados para o TFD, Tratamento Fora de Domicílio, que nas regras da pactuação do SUS, Serviço Único de Saúde, dependem de especializações que não existem em Imperatriz, e já eram para estar em São Luís. Isso não ocorre porque a secretaria de Saúde do Estado não providencia o deslocamento e nem abre vagas das unidades da capital.

Tem paciente em leito do HMI há cinco meses, esperando transferência.

A direção do Socorrão não pode precisar quantos doentes, em condições menos emergenciais estão em casa, vítimas da mesma situação, e que vez por outra precisam ser acolhidos pelo HMI, ainda que temporariamente. Estima-se que pelo menos 50 pacientes aguardam o TFD do Estado, em suas residências.

Conta maior gerada pelo Estado para o Município se dá pela suspensão do atendimento, por parte do Hospital São Rafael, que reclama atrasos de até sete meses para receber pelos serviços prestados ao Governo do Maranhão. São procedimentos da hemodinâmica, indispensáveis para o tratamento de pacientes cardíacos graves. Ontem, eram 23 os doentes dessa categoria perdendo tempo e vendo agravar-se o estado de saúde.

Outra fatura pesada para o Socorrão (com desdobramentos na ocupação de leitos que poderiam acolher outros doentes) é a redução de ofertas das UTI’s. Do município, funcionam integralmente os 20 leitos de adultos e os 10 de crianças, mas, dos contratados pelo Estado, com recursos que são de Imperatriz, dos 15 leitos do Hospital da Unimed, nem todos acolhem pacientes dos SUS (a média dos últimos meses é de dez ocupações por mês).

Antes, esse 15 leitos eram 20, mas 5 deles, que permanecem na conta de Imperatriz, foram transferidos pelo Governo para a capital, São Luís.

Situação na manhã do dia 20/08:

01

Pacientes à espera do Tratamento Fora do Domicílio (TDF)

9

02

Pacientes à espera de exames e procedimentos da HEMODINÂMICA

23

03

Pacientes GRAVES, MUITO GRAVES e GRAVÍSSIMOS, na fila da UTI

23

 

Total de leitos “interditados”, no Socorrão

55

 

2

Procurador de Justiça vai falar sobre espionagem à comissão da Câmara

Luiz Gonzaga Martins Coelho será ouvido em São Luís sobre as investigações do Ministério Público Estadual das denúncias de espionagem contra o secretário de Segurança, Jefferson Portela

 

LUIZ GONZAGA SERÁ OUVIDO PARA EXPLICAR A COMISSÃO DA CÂMARA a quantas anda sua investigação sobre espionagem do governo Flávio Dino

A Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal  aprovou na terça-feira, 20, audiência com o procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho.

Ele será ouvido no bojo das investigações contra o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, acusado de espionar autoridades maranhenses.

Luiz Gonzaga vai falar sobre as investigações já abertas pelo Ministério Público maranhense.

Também serão ouvidos os delegados Ney Anderson Gaspar e Thiago Bardal, autores das denúncias contra Jefferson Portela.

Tanto Gaspar quanto Bardal já oram ouvidos em Brasília, mas falarão novamente em São Luís.

Ainda não há definição de datas para as oitivas…