7

“Peça de ficção”, diz Eliziane sobre discurso de Bolsonaro

Da senadora Elziane Gama (Cidadania), a respeito do discurso do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), na sessão de debates da 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU):

“Uma peça de ficção é a tônica do discurso do presidente na ONU. Esqueceu da corrupção na compra das vacinas, da cobrança de propina, omitiu o desmatamento recorde e as quase 600 mil mortes da Covid-19. Voltou a defender tratamento precoce, é um negacionista cada vez mais isolado”.

1

Fábio Braga defende fortalecimento dos partidos nas eleições

Deputado diz que coligações proporcionais gera transtornos ao sistema político, mas defende que o próprio sistema precisa ser modificado de forma definitiva para garantir eleições consistentes do ponto de vista democrático

 

Fábio Braga quer a melhoria de todo o sistema político, e não apenas do sistema eleitoral brasileiro

O deputado estadual Fábio Braga (Solidariedade) defendeu esta semana o fortalecimento dos sistema eleitoral para evitar o que chamou de transtornos, como a volta das coligações proporcionais.

para ele, é fundamental o fortalecimento dos partidos.

– A gente tinha que se preocupar primeiro em criar bons partidos, depois se criar boas formas para que essa situação [a volta das coligações] não se repetisse – comentou ele, em entrevista ao programa  Ponto Final, da rádio Mirante AM.

Na avaliação de Fábio Braga, a volta das coligações proporcionais gera transtornos ao sistema eleitoral. Mas, em sua avaliação, o próprio sistema também gera transtornos.

– Entendo que a volta da coligação causa alguns transtornos, mas o próprio sistema atual também tem que ser modificado, tem que ser melhorado, tem que ser melhor entendido pela questão –  afirmou Fábio Braga.

1

Eliziane critica vinculação do auxílio emergencial a corte em saúde e educação

A líder do Bloco Senado Independente, senadora Eliziane Gama (MA), criticou a articulação do governo federal para acabar com a obrigatoriedade do gasto mínimo constitucional em educação e saúde para estabelecer uma nova rodada do auxílio emergencial com o agravamento da crise econômica e sanitária.

A proposta foi apresentada pelo relator da PEC Emergencial, senador Márcio Bittar (MDB-AC). A PEC deve ser votada nesta quinta-feira (25) pelo Senado.

Para a parlamentar, vincular o auxílio emergencial ao fim da exigência de um gasto mínimo em saúde e educação é um erro.

“A PEC emergencial não pode comprometer áreas tão importantes. É dar com uma mão e tirar com a outra. São os mais pobres que precisam de escolas e hospitais públicos. Desvincular é retrocesso”, criticou.

A Constituição estabelece que estados devem investir 12% da receita em saúde e 25% na educação. Os municípios são obrigados a aplicarem 15% (saúde) e 25% (educação). Já a União não pode reduzir o investimento nas duas áreas que é corrigido pela inflação do ano anterior.

“Parece que o governo quer dar com uma mão e tirar com outra. É injustificável que em nome de uma ajuda temporária, que é o auxílio emergencial, se prejudique de forma permanente áreas tão fundamentais como a saúde e a educação. Não vamos aceitar a proposta como ela foi construída para ser votada no Congresso, não vai passar. Faremos emendas para que o auxílio possa existir e o investimento básico na saúde e na educação possam ser mantidos”, disse Eliziane Gama.

0

Os três caminhos do PSDB em São Luís…

De acordo com se presidente municipal, ex-vereador Roberto Júnior, partido pode ter Wellington do Curso como candidato a prefeito, buscar outro nome que possa vir a se filiar na legenda ou apoiar um candidato de oposição ao grupo Flávio Dino/Edivaldo Júnior

 

Wellington insiste na candidatura a prefeito, mas tem Eduardo Braide em sua cola no PSDB, partido com o qual pode fechar coligação

Dois dias depois de o deputado estadual Wellington do Curso reafirmar, em congresso estadual do PSDB, sua decisão de concorrer à sucessão em São Luís, o presidente municipal Roberto Rocha Júnior aponta três caminhos possíveis para o partido.

Em conversa com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, Rocha Jr. disse que os tucanos podem tanto apoiar a candidatura de Wellington como também pode abrir  filiação para outro pré-candidato, ou mesmo apoiar um candidato da oposição em São Luís.

– Estamos estudando as três opções e vamos definir qual será a melhor para o processo – disse o ex-vereador.

A presença do deputado federal no congresso da legenda, no último sábado, é um sinal de que o PSDB tem mesmo interesse na aliança com o agora pré-candidato do Podemos.

E como a decisão tucana será tomada pela comissão municipal, tudo indica que, se quiser mesmo ser candidato, Wellington terá que buscar novo rumo partidário.

É simples assim…

1

Coronel que atuou para investigar adversários de Flávio Dino é vinculado ao PCdoB

Heron Santos – apontado em depoimento de policiais como autor de pressão para que fossem feitos registros de oposicionistas no interior – tem ligações com a família do deputado federal Rubens Pereira Júnior

 

Heron Santos posa com Jefferson Portela e outros coronéis promovidos no início do governo Flávio Dino

Embora o governador Flávio Dino e o seu secretário de Segurança, Jefferson Portela (ambos do PCdoB) tenham e apressado em negar a existência de um “coordenador das eleições 2018” no âmbito da Polícia Militar, este personagem pode já ter sido revelado nos depoimentos da própria sindicância que investiga o escândalo da espionagem na PM. 

Documentos revelados nesta quinta-feira, 26, pela TV Mirante mostra que o coronel Heron Santos atuou para que policiais catalogassem adversários de Flávio Dino no interior.

Heron Santos é coronel PM promovido em uma das primeiras levas de promoção do governador Flávio Dino, ainda em 2015.

Heron comoc andidato do PCdoB, em 2014; provavelmente candidatura só para constar, já que não registrou voto

Ligado diretamente à família do deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB), ele disputou as eleições de 2014 como candidato a deputado estadual pelo próprio PCdoB de Flávio Dino.

Os documentos hoje revelados pela Mirante mostram que os agentes do governo Flávio Dino confundiram, de fato, a estrutura do seu partido, o PCdoB, com a estrutura da Polícia Militar do Maranhão.

E transformaram, de fato, a PM em uma polícia política.

Não há mais o que negar…

0

Colocação de placa é a única atitude de Flávio Dino, diz Hildo Rocha…

Deputado maranhense lembra que a ex-governadora Roseana Sarney deixou a obra do Centro de Hemodiálise de Chapadinha já iniciada e com recursos em caixa, mas, passados três anos, não tem sinal de conclusão

 

Hildo Rocha mostra a placa de Flávio Dino, com os recursos do BNDES já garantidos por Roseana; obra paralisada

O deputado federal Hildo Rocha voltou a cobrar o reinício da construção do Centro de Hemodiálise de Chapadinha. A obra foi iniciada ainda no governo de Roseana Sarney.

– Não há motivos, nada explica a paralisação da obra. Os recursos foram adquiridos pela governadora Roseana Sarney, por meio de empréstimo junto ao BNDES. Ela iniciou a obra e deixou o dinheiro em caixa, R$ 2 milhões e 400 mil. Mas, em quase três anos de governo a única ação que Flávio Dino fez foi colocar placa com logomarca do governo comunista. Esse foi o único avanço – destacou o parlamentar.

 O drama de pacientes da região que precisam fazer hemodiálise repercutiu nacionalmente por meio de reportagem da TV Globo.

A matéria mostrou o sofrimento de idosos que precisam se deslocar para São Luis, pelo menos duas vezes por semana, em busca de tratamento.

– Já se vão quase três anos do governo Flávio Dino e o empreendimento não é concluído. Levei o caso ao conhecimento do BNDES, mostrei às autoridades da instituição que a obra anda a passo de tartaruga. Pelo cronograma já deveria estar funcionando desde agosto de 2015. Não tem justificativa, é apenas maldade, desrespeito, descaso do governador Flávio Dino com a população maranhense, principalmente com os moradores da região do baixo Parnaíba – disse Hildo Rocha.

2

“Não podemos nos iludir com os remendos do governo”, diz Weverton, sobre reforma da Previdência…

Ao comentar o anúncio de recuo do presidente Michel Temer na proposta em tramitação na Câmara, deputado maranhense afirma que o texto é tão ruim que não há como consertar, e garante que o PDT não deixará o povo pagar a conta

 

Weverton Rocha critica postura de Michel Temer

O deputado federal Weverton Rocha(PDT) criticou ontem o que chamou de “tentativa de remendo” do governo no texto da Reforma da previdência em tramitação na Câmara.

Para Rocha, Temer só recuou porque viu que nem a sua base aceitaria votar a proposta do jeito que chegou à Casa.

– O presidente Michel Temer aceita recuar em pontos polêmicos, como a aposentadoria rural, policiais e professores; em compensação, não abre mão da idade mínima de 65 anos para homens e mulheres e dos 49 anos de tempo de contribuição – ponderou Weverton.

Para ele, é preciso não se iludir com os remendos que o governo tenta fazer.

E garantiu: “o trabalhador vai pagar a conta? Se depender do PDT, não irá pagar sozinho…”

4

Igor Lago: “Carnaval não é e nunca foi prioridade”…

Filho do ex-governador Jackson Lago alerta que a crise econômica deveria ser vista por gestores públicos como motivo para evitar “solicitar, gastar ou destinar verbas públicas” para as festas de Momo

 

Igor Lago, como seu pai, nunca foi afeito ao Carnaval…

O médico Igor Lago pregou neste domingo, em comentário no Facebook, que os gestores públicos evitem destinar verbas para festas de Carnaval.

– Que as verbas públicas sejam exclusivas às áreas básicas de saúde e educação tão aviltadas e destruídas pela corrupção e a má gestão – pregou Lago.

Filho do ex-prefeito e ex-governador Jackson Lago (PDT) – para quem o carnaval, de fato, nunca foi prioridade – Igor diz que a festa momesca deveria ser bancada, exclusivamente, por quem faz questão de curti-la.

– Carnaval, quem faz questão do mesmo, que gaste o seu dinheiro, arrume patrocinadores privados e banque a folia de forma correta e responsável. Não é e nunca foi prioridade – declarou.

…Mas a festa tem sido bancada ao longos dos anos por políticos como Flávio Dino; e com dinheiro público

Em seu comentário, o médico alerta a classe política para evitar o uso de dinheiro público na festa.

– Em tempos difíceis, os piores que o país já passou, imagino que os nossos prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais, senadores e governadores; e, até mesmo, o presidente Temer não estejam pensando em solicitar, gastar ou destinar verbas públicas para as festas de carnaval – ponderou.

Mas ele está enganado neste aspecto…

0

População penalizada em Bacabal…

Zé Vieira e seu vice: diplomados, mas sem garantia de mandato

O imbróglio jurídico e o caos político que se instalou em 2017 na cidade de Bacabal tem penalizado a população daquele município.

O prefeito eleito, Zé Vieira (PP), que em outubro do ano passado concorreu à eleição na condição de sub judice, foi colocado e retirado do cargo pelo menos duas vezes, nos últimos 30 dias.

Zé Vieira possui condenação no Tribunal de Contas da União (TCU), o que configura sua inelegibilidade e o tornou ficha-suja.

Mas, a falta de uma resposta definitiva da Justiça Federal e Eleitoral, durante todo esse período, tem provocado impacto devastador para o município.

Não há comando em Bacabal. A Saúde está parada, o ano letivo das crianças do município ainda não começou, o pagamento dos servidores públicos está prejudicado.

Além disso os serviços públicos em todas as áreas de atuação já com contratos vencidos e por isso deixaram de ser fornecidos à população.

Mantendo-se a situação de inelegibilidade de Zé Vieira, que recebeu 20.671 votos em 2016, é provável que haja nova eleição no município, como prevê a Lei Eleitoral.

Mas, para isso, é necessário que a Justiça Eleitoral primeiro julgue o caso.

Enquanto isso não acontece, o município segue sem comando, pelo menos até sexta-feira, quando será realizada a eleição para a Mesa Diretora da Câmara Municipal.

O vereador eleito presidente assumirá o comando do Poder Executivo.

Se a eleição for adiada, como pretende uma ala do Legislativo, volta-se à estaca zero…

Da coluna EstadoMaior, de O EstadoMaranhão, com ilustração do blog

0

Maura inaugura academia e entrega ônibus escolar em Lago da Pedra…

Marua Jorge na entread a academia. com o ônibus estacionado ao lado

É entregando importantes obras para a população de Lago da Pedra que a prefeita Maura Jorge, está encerrando a sua gestão. Depois de inaugurar a Unidade Básica de Saúde, Maria da Natividade Mendes, no bairro Vieira Neto, na última quinta-feira(01), a prefeita entregou mais dois importantes benefícios para os lagopedrenses nessa sexta-feira(02).

No bairro Planalto, foi inaugurada pela gestora municipal, a Academia da Saúde Nilson de Jesus Cutrim, o espaço voltado para a prática de atividades físicas é resultado de um projeto realizado em parceria com o Governo Federal.

A prefeita no volante do ônibu8s escolar novo em folha

Na mesma solenidade a prefeita fez a entrega de mais um ônibus escolar, reforçando ainda mais a frota do transporte escolar do município, com esse somam-se 14 ônibus escolares adquiridos pela sua gestão da prefeita Maura Jorge, que quando assumiu a prefeitura encontrou o esporte escolar precário com penas 03 ônibus.

E o prédio da academia, com modernas instalações

Enquanto muitos prefeitos literalmente cruzaram os braços depois das eleições, Maura Jorge segue os últimos dias do seu mandato trabalhando, mostrando sua força e sua responsabilidade como gestora pública.

“Temos cumprido o nosso dever, de trabalhar por uma Lago da Pedra melhor e mais justa, e assim faremos, até o último dia do nosso mandato”, disse a prefeita Maura Jorge.

Em cada evento que tem participado a prefeita tem recebido homenagens e o carinho da população, como forma de reconhecimento e agradecimento por tantos benefícios conquistados para Lago da Pedra.