1

Com discurso em seminário, Duarte Jr. praticamente diz que fica no PCdoB…

Mesmo com convite de várias legendas, deputado estadual que pretende disputar a prefeitura insiste em tentar convencer os comunistas, que já fecharam questão em torno de Rubens Pereira Júnior; sua posição libera PRB e PL a buscar outras alternativas

 

DUARTE JÚNIOR EM DISCURSO, TENTANDO CONVENCER O COMUNISTAS; decisão já tomada em favor de Rubens Pereira Júnior

O vice-governador Carlos Brandão já fez convite público ao deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB) para que este dispute a Prefeitura de São Luís pelo PRB. (Relembre aqui e aqui)

Desde então, o parlamentar vem adiando essa possível transferência, que deveria ser tomada agora em novembro.

Mas o seu discurso no seminário do PCdoB deixou claro à classe política que o deputado pretende mesmo insistir em convencer seus pares comunistas, que deixam mais do que clara a preferência pelo secretário Rubens Pereira Júnior, mesmo que ele registre apenas 1/10 dos votos de Duarte.

A confiança dos comunistas na certeza de que o parlamentar aceitará a decisão do partido é tanta, que o presidente regional Márcio Jerry já afirmou, categoricamente: “Duarte Júnior não deixará o PCdoB”.

A postura de Duarte Jr. praticamente descarta a articulação com outras legendas.

E Brandão, com o seu PRB, ficam livres para buscar outras alternativas para a disputa de 2020; agora que o deputado Dr. Yglésio está sem partido, por exemplo, passa a ser uma possibilidade.

Mas esta é uma outra história…

1

Yglésio segue puxando o debate sobre os problemas de São Luís…

Deputado estadual pedetista é o único dos pré-candidatos a prefeito a buscar uma polarização, seja com críticas ao favorito Eduardo Braide, seja apontando problemas e soluções para a cidade na gestão de Edivaldo Júnior

 

YGLÉSIO É O ÚNICO PRÉ-CANDIDATO QUE FORÇA O DEBATE SOBRE SÃO LUÍS, tanto com o atual gestor quanto com os adversários que também querem governar a capital

O deputado estadual Dr. Yglésio (PDT) tem sido o único dos pré-candidatos a prefeito de São Luís a puxar o debate sobre os problemas da cidades e apontar soluções, inclusive com desafios a outros candidatos.

Neste domingo, em artigo no jornal O Imparcial, ele fez duras críticas ao trabalho das secretarias municipais de Obras e de Trânsito e Transporte, ao lembrar que “São Luís não é para amadores”.

– Criou-se a falsa premissa que fazer política de mobilidade urbana em São Luís é substituir frota de ônibus velho por veículos com ar-condicionado. Misto de engano com propaganda ruim – disse ele, sobre a SMTT.

Ao lembrar que Edivaldo Júnior (PDT) fez um gol de placa ao viabilizar R$ 250 milhões para ações em São Luís, Yglésio critica o prefeito, alertando que o gestor erra, ao não anunciar um plano de obras para esses recursos.

E é igualmente duro com o titular da Semosp, Antonio Araújo:

– A gestão nanica da SEMOSP dos últimos anos será agora testada. Sinceramente, não creio que o atual titular da pasta seja o homem para conduzir um programa de tal magnitude.

Mas o deputado do PDT aponta equívocos e polariza também com os próprios adversários.

Já polarizou com o também deputado Duarte Júnior (PCdoB), com quem está em guerra aberta na Assembleia e nas redes sociais; e radicaliza diretamente com o favorito na disputa em São Luís, o deputado federal Eduardo Braide (PMN).

Neste aspecto, Yglésio tomou de Braide uma de suas principais bandeiras, a luta pela sustentabilidade do Hospital do Câncer Aldenora Bello.

Foi de Yglésio, e não de Braide, a iniciativa para garantir que  cada um dos 42 deputados liberassem R$ 100 mil em emendas para a Fundação Antonio Jorge Dino, o que garantiu nada menos que R$ 4,2 milhões em recursos.

É claro que a liberação do dinheiro depende da boa vontade do governo Flávio Dino (PCdoB), mas o momento crítico e a repercussão social da medida devem forçar naturalmente esse repasse.

Embora tenha chegado só agora no debate sobre a sucessão em São Luís, Dr. Yglésio vai, ao poucos, mostrando que tem preparo intelectual para o enfrentamento.

E mostra também independência em relação ao governo e à prefeitura, fundamentos necessários a alguém que se propõe suceder o atual prefeito.

É, portanto, um candidato de peso na disputa…

0

Emendas de R$ 4,2 milhões para Aldenora Bello é iniciativa do Dr. Yglésio…

Deputado foi responsável pela articulação da carta-compromisso que garantiu a destinação de R$ 100 mil de cada deputado para a Fundação Antonio Jorge Dino, o que foi aprovado esta semana na Assembleia Legislativa

 

DEPUTADOS COM O SECRETÁRIO DE SAÚDE CARLOS LULA E O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO ANTONIO DINO; Othelino e Yglésio seguram a carta-compromisso assinada pelos deputados

 

Partiu do deputado Yglésio Moyses (PDT) a articulação para garantir ao Hospital Aldenora Bello o valor de R$ 4,2 milhões em emendas parlamentares.

Ainda no mês de maio, Yglésio elaborou uma carta-compromisso que foi assinada por cada um dos 41 colegas, garantindo que incluiriam no orçamento do Governo do Estado o valor de R$ 100 mil cada um.

– É uma demonstração do compromisso do Parlamento maranhense com o atendimento de qualidade aos pacientes oncológicos no Maranhão – disse Yglésio, ainda no dia 22 de maio, após colher as assinaturas. (Saiba mais aqui)

Na última semana, veio à tona a crise envolvendo o hospital, que ameaçava fechar as portas por falta de recursos.

YGLÉSIO EXPLICA PARA OTHELINO NETO OS BENEFÍCIOS DA CARTA-COMPROMISSO ARTICULADA POR ELE, durante reunião com os representantes da Saúde e do Aldenora Bello

Os deputados se reuniram na manhã desta quarta-feira, 23, para garantir a aprovação das emendas, o que resultou na destinação do R$ 4,2 milhões.

O dinheiro será usado pela Fundação Antonio Jorge Dino, que tem déficit de R$ 7 milhões em 2019.

A iniciativa de Yglésio foi elogiada pelos colegas parlamentares…

0

Os candidatos do PDT e o desempenho na pesquisa Escutec…

Com o comando da prefeitura há mais de 30 anos, partido do prefeito Edivaldo Júnior tem dois pré-candidatos na disputa de 2020 – Osmar Filho e Yglésio Moyses – com características diferentes e desempenho semelhantes

 

OSMAR FILHO E YGLÉSIO MOYSES COM WEVERTON ENTRE ELES; o senador já fez sua opção, o que pode deixar o PDT sem a cabeça de chapa em 2020

O prefeito Edivaldo Júnior tomou uma decisão política: menos envolvido com a questão eleitoral, ele foca na gestão, deixando que o seu partido, o PDT, cuide da viabilização dos nomes para sua sucessão.

E não será uma tarefa fácil, pelo que se viu na pesquisa Escutec/O Estado.

Preferido do senador Weverton Rocha para o posto de candidato, o vereador Osmar Filho apareceu em dois cenários; alcançou o índice máximo de 3,5%.

No cenário 1, Osmar divide a indicação pedetista com o deputado estadual Yglésio Moyses; e fica com 3,1% das intenções de voto, contra 1,8% do oponente partidário.

Um empate técnico, levando em consideração a margem de erro.

No cenário sem Yglésio, Osmar cresce residualmente, alcançando 3,5% das intenções de voto. Curiosamente, Yglésio só aparece em um cenário da pesquisa Escutec. E polariza com Osmar Filho a força do PDT.

A diferença entre os dois é que Yglésio é candidato em qualquer circunstãncia, estando ou não no PDT. Osmar, por sua vez, só terá condições de viabilizar pelo PDT; ou simplesmente estará fora da disputa.

A força atual do PDT em São Luís pode ser medida, principalmente, nos cenários seguintes da pesquisa Escutec. O levantamento criou três cenários sem nenhuma opção pedetista.

O resultado é uma diluição dos números entre todos o candidatos, o que morta influência residual do partido do atual prefeito.

A leitura que se faz dos números é que, ao contrário dos últimos 30 anos, se o PDT estiver ou não encabeçando uma chapa nas eleições de 2020, pouca diferença fará na decisão do eleitor.

É simples assim…

2

Yglésio entra no debate da prefeitura polarizando com Braide…

Às vésperas de trocar o PDT pelo Solidariedade, deputado que busca candidatura a prefeito de São Luís ocupa o vácuo deixado pelos demais candidatos, que parecem temer a discussão com o favorito na disputa

 

YGLÉSIO PODE OCUPAR UM ESPAÇO AINDA NÃO PERCEBIDO PELOS DEMAIS CANDIDATOS ao focar em Eduardo Braide como adversário a ser batido

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses (ainda no PDT) aproveitou o debate sobre os custos do Hospital do Câncer Aldenora Bello e iniciou uma trincheira de debate com o deputado federal Eduardo Braide (PMN).

Com a iniciativa, ele ocupa o vácuo deixado pelos demais candidatos, que preferem se lançar ao projeto de candidatura a prefeito fingindo a não existência de Braide.

E é exatamente por este silêncio dos oponentes que o deputado federal do PMN se mantém como favorito consolidado.

A estratégia de Yglésio é parecida com a do próprio governador Flávio Dino (PCdoB) em relação ao presidente Jair Bolsonaro (PSL): o comunista maranhense tanto fez que acabou por chamar a atenção; e hoje já polariza o debate presidencial.

Ao chamar Braide para a briga – sobretudo em um campo de seu conhecimento, que é o da saúde – Yglésio fatalmente se incluirá como opção de contraponto ao candidato do PMN, ainda que, em um primeiro momento, o adversário o ignore.

É também a forma de mostrar-se ao seu futuro partido, o Solidariedade, e se consolidar como opção única dentro da legenda.

E quando o outros candidatos abrirem os olhos, ele já poderá estar consolidado como a polarização com o favorito…

0

Simplício Araújo reforça posição do Solidariedade em São Luís…

Com a transferência do deputado estadual Yglésio Moyses, que deixa o PDT, partido do secretário de Indústria e Comércio ganha mais uma opção de candidatura a prefeito de São Luís, além de ampliar a base na Assembleia

 

SOLIDARIEDADE JÁ TINHA HELENA DUAILIBE COMO OPÇÃO DE CANDIDATURA EM SÃO LUÍS E AGORA GANHA O TAMBÉM DEPUTADO YGLÉSIO MOYSES; fortalecimento de Simplício Araújo

O secretário de Indústria e Comércio, presidente estadual do Solidariedade, Simplício Araújo, trabalha desde o início do ano para garantir a participação do partido nas eleições municipais e São Luís.

Tanto que já apostou numa candidatura da deputada estadual Helena Duailibe. (Relembre aqui e aqui)

Agora, o Solidariedade reforça sua posição no debate sobre a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), com a entrada do deputado estadual Yglésio Moyses (PDT).

Eleito pelo PDT em 2018, Yglésio teve a pretensão de concorrer a prefeito barrada pelos pedetistas, que já se posicionaram em favor do vereador Osmar Filho. (Entenda aqui)

Vinha praticamente descartado da disputa até achar guarida no partido de Simplício.

Caberá ao deputado agora buscar sua viabilização até julho, quando começam as convenções que definirão os candidatos de 2020.

É aguardar e conferir…

0

Os três “quase-ex-pré-candidatos” na sucessão de São Luís…

Yglésio Moyses, Wellington do Curso e Duarte Júnior até tentam se mostrar como opção para o eleitor, mas ainda terão que encontrar uma legenda para manter o sonho de concorrer à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior

 

YGLÉSIO DEMOROU DEMAIS, WELLINGTON PERDEU O BRILHO DE 2016 E DUARTE NÃO CONSEGUE AGRADAR OS ALIADOS; são três quase-ex-pré-candidatos em São Luís

Dois deles estão embolados na segunda colocação da disputa.

O outro ainda não tem números significativos, titubeou quando não deveria, mas voltou à carga para concorrer à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PCdoB).

Os deputados estaduais Wellington do Curso (PSDB), Duarte Júnior (PCdoB) e Yglésio Moyses (PDT) enfrentam a pública e aberta oposição dos seus partidos.

Neste momento da pré-campanha são uma espécie de quase-ex-pré-candidatos a prefeito.

Na pior situação está Wellington, que definhou sua popularidade desde 2016 e perdeu a condição de queridinho da população. Poderia ser candidato natural no PSDB, mas a legenda dá claros sinais de que prefere negociar apoio a um ou outro adversário.

Duarte Júnior mantém altos índices de intenção de votos nas pesquisas – os melhores dentre e os governistas, é bom dizer – mas os comunistas não querem nem ouvir falar em sua candidatura.

E chegam mesmo a ser hostis com o deputado.

Mas ele segue caminho melhor que o de Wellington na medida em que já tem a oferta aberta do PRB, do vice-governador Carlos Brandão, o que o manteria na base do governo Flávio Dino (PCdoB) mesmo em ser o candidato da base.

Dos três quase-candidatos, Yglésio Moyses foi o primeiro a ser visto como candidato natural, mas titubeou no início do mandato aos e esconder do debate, quando toda a mídia – inclusive este blog – o incluía entre os nomes.

Quando tentou retornar como opção do PDT, encontrou as portas fechadas e a hostilidade pública do senador Weverton Rocha, que o proibiu, inclusive, de sair do partido para concorrer.

Agora, perambula em busca de uma legenda que lhe dê suporte, mas pode já ser tarde para ter competitividade.

E assim segue a vida dos três quase-ex-pré-candidatos na disputa pela prefeitura de São Luís…

1

Econométrica: a pesquisa que ninguém viu…

Levantamento atribuído ao instituto – e que nunca apareceu em forma de gráficos ou tabelas – aponta números discrepantes daqueles que vinham aparecendo; blog Marco Aurélio D’Eça questionou suposto contratante, Yglésio Moyses, que confirmou a autoria, mas não repassou os dados oficiais

 

DEPUTADO YGLÉSIO É APONTADO POR JORNALISTAS E PARLAMENTARES COMO “DONO” DA PESQUISA ECONOMÉTRICA; aguarda-se relatórios para melhor avaliação dos números

Desde a semana passada, blogs de diversas correntes políticas e orientações ideológicas vêm divulgando números da sucessão em São Luís que atribuem ao Instituto Econométrica.

Desde então, o blog Marco Aurélio D’Eça vem tentando obter os relatórios oficiais desta pesquisa, para – como sempre faz – tratar da análise mais detalhada dos números e apontar perspectivas com base neles.

Mas o que este blog achou foi sempre “alguém que conhece alguém, que conhece alguém, que viu os números em poder de alguém”.

Só nesta segunda-feira, 30, após mais uma rodada de divulgação dos supostos números, este blog chegou ao suposto “dono” da pesquisa, que seria o deputado estadual Yglésio Moyses (PDT), ele próprio um interessado nas eleições de 2020.

Jornalistas em grupos de trocas de mensagens – além de deputados estaduais e pré-candidatos – também confirmaram ser Yglésio o responsável pelas informações – que, a princípio, aponta dados divergentes dos demais levantamentos já divulgados.

Na noite desta segunda-feira, 30, por volta das 20h, o blog Marco Aurélio D’Eça encaminhou a seguinte mensagem ao parlamentar do PDT:

– Verdade que a pesquisa Econométrica é de sua autoria?!?.

– É sim – respondeu ele.

– E Cadê os relatórios, tem como me mandar? – insistiu o jornalista.

Até o fechamento deste post, o deputado não havia encaminhado os documentos.

E os supostos relatórios da Econométrica também não apareceram em lugar algum…

1

Yglésio destaca espírito do mandato após diplomação…

Deputado eleito para o primeiro mandato na Assembleia Legislativa ressalta que sua vitória é fruto do trabalho como médico do SUS e que pretende honrar a confiança no projeto, “que não foi herdado, nem presenteado”

 

O novo deputado ao lado da mulher e da filha: “projeto construído com garra, não herdado nem presentado”

O deputado estadual eleito Yglésio Moyses (PDT) ressaltou ao blog a importância de sua diplomação para o primeiro mandato na Assembleia Legislativa.

– Começo hoje um mandato que carrega uma história própria, construída nas trincheiras de luta de um médico do Sistema Único de Saúde, que acreditou que poderia vencer numa chapa dificílima, deixando pra trás vários medalhões da velha política – destacou o médico pedetista, ao exibir o diploma ao lado da família.

O parlamentar diz estar pronto e com garra para iniciar suas ações, com planos e projetos voltados para superação dos problemas dos maranhenses.

– Não foi um projeto herdado, não foi presenteado, foi conquistado a cada momento. E é com essa garra , que durante todo esse tempo conduziu as nossas ações, que começamos aqui um plano voltado pra superação dos problemas dos maranhenses, com coragem e disposição pra marcar a nossa história na política por muitos anos! – concluiu Yglésio.

O pedetista assume em fevereiro na Assembleia Legislativa…

1

A vitória silenciosa de Yglésio Moyses…

Ao seu estilo, e com votos espalhados em quase todos os municípios do interior, candidato a deputado estadual caminha para alcançar uma vaga na Assembleia Legislativa, com base consolidada também em São Luís após duas campanhas inteligentes

 

Yglésio Moyses em campanha no interior: forte carisma e entusiasmo contagiante

O médico Yglésio Moyses entrou despretensiosamente na política em 2012, ao disputar pela primeira vez uma vaga na Câmara Municipal de São Luís.

Ganhou uma primeira suplência de vereador.

Em 2014, arriscou nova campanha, e ficou na primeira suplência de deputado estadual.

Mas foi o suficiente para entrar no rol dos nomes de São Luís na política.

Hoje no PDT, o médico cirurgião vem protagonizando uma campanha objetiva e efetiva, se espalhando em todos os municípios do interior, embora mantenha sua base eleitoral na capital maranhense.

Uma das carreatas no interior do estado; capilaridade eleitoral fortalece perspectivas

As chances de vitória do candidato pedetista são reais.

E sabendo disso – e dos desafios de superar nomes com maior estrutura eleitoral – ele se propõe uma campanha inteligente, inclusive na internet.

A eventual vitória de Yglésio nestas eleições é um passo a mais em sua trajetória porque o põe automaticamente no tabuleiro das eleições de 2020.

Mas esta é uma outra história…