2

Ameaça de morte também marca denúncia de lavagem de dinheiro no PCdoB…

Empresário que acusa comunistas de usarem sua empresa para justificar movimentação de R$ 1,3 milhão na campanha de Flávio Dino disse que um dos ex-presidentes do partido perguntou se ele não tinha medo de morrer

 

LAVAGEM E AMEAÇA. Márcio Jerry presidiu o PCdoB desde 2013; além dele, só Haroldão teve relações com empresário

O empresário Aldo Oberdan Oliveira Montenegro, dono da empresa homônima que denunciou suspeita de lavagem de dinheiro pelo PCdoB maranhense na campanha de 2014 do governador Flávio Dino, diz ter sofrido ameaça de morte de um presidente comunista.

Sem citar o nome do dirigente, Oberdan conta que foi procurá-lo para tratar dos cerca de R$ 800 mil cujas notas fiscais sua empresa emitiu, mas que não caíram em sua conta.

Foi quando recebeu a ameaça.

– Falei com o presidente do partido na época, o nome dele hoje não me lembro mais. Ele virou pra mim e disse assim: se eu não tinha medo de morrer. Eu disse: “mas eu não fiz nada de errado, meu irmão – conta o empresário.

Levando-se em conta apenas o diretório estadual, responsável pelas contas da campanha de 2014, o PCdoB teve como presidente, desde 2013, o próprio ex-secretário Márcio Jerry, também citado na denúncia. (Saiba mais aqui)

Além de Jerry, comandou a legenda em São Luís, à época da campanha de 2014, o militante Haroldo Silva, o Haroldão, já falecido.

O PCdoB não se manifestou sobre esta acusação específica de Oberdan Montenegro…

10

Extorsão: governo força contribuinte a pagar IPVA…

Ao manter o documento dos veículos atrelado ao pagamento do imposto – quando deveria ser das taxas – comunistas cometem o crime de extorsão, apesar da mudança de discurso após desgaste das blitzen da CPRV

 

As truculentas blitzen da CPRV têm objetivo de arrecadar impostos para o governo Flávio Dino

Editorial

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Rogério Cafeteira (DEM), adotou em redes sociais, grupos de whatsApp e conversas com jornalista um novo discurso para tentar responder às fortes críticas pelas truculentas blitzen da CPRV que apreendem ilegalmente carros com IPVA atrasados.

Para o líder dinista, o atraso no IPVA não implica na apreensão do veículo. Leia sua afirmação:

– Por IPVA atrasado nenhum veículo pode ser apreendido. É um fato inquestionável. Mas pela falta de licenciamento (taxa de licenciamento + ipva + dpvat + multas), a remoção é uma medida administrativa prevista em Lei, que é para todos. Infelizmente, com objetivos puramente eleitorais, algumas pessoas estão usando de má fé para tentar enganar a população – afirmou o parlamentar.

Cafeteira só não diz que o governo condiciona – também ilegalmente – a liberação do documento do veículo ao pagamento do IPVA e não das taxas de licenciamento.

Leia também:

Quantos ficaram sem trabalho?!?

Apreensão por atraso de IPVA é ilegal, diz juiz…

Carros apreendidos são leiloados em tempo recorde…

Mesmo veículos de trabalho são levados sem piedade pela empresa que os vende em leilões

É mais uma forma de forçar o contribuinte a pagar o imposto, o que, na prática significa uma extorsão.

Para ficar mais claro: quando o governo condiciona a liberação do documento do veículo ao pagamento do IPVA, está cometendo uma ilegalidade. O documento tem que ser vinculado às taxas e ao licenciamento.

O IPVA é um imposto, e como tal, tem os seus mecanismos próprios e legais para ser arrecadado, igual ao IPTU e outros.

Quando alguém tem débito de IPTU o que o governo para receber?!? Vai à Justiça, põe o nomeno SPC, etc…

A mesma regra vale pro IPVA.

Simples assim…

1

A farsa da mentira…

Mesmo contra todas as evidências, Flávio Dino e seus aliados tentam negar a autenticidade das duas cartas de Mariano de Castro, mas acabam por levantar suspeitas até sobre a tese de suicídio do médico que delatou o esquema de corrupção de R$ 18 milhões no governo comunista

 

Dino briga com os fatos para livrar a imagem do seu governo

O título acima pode parecer redundância.

Mas é a forma mais clara de descrever a prática corriqueira do governo Flávio Dino (PCdoB), que se utiliza do discurso da mentira para desqualificar fatos contra ele.

E no episódio envolvendo a morte do médico Mariano de Castro e Sousa, o próprio governador usou dessa prática, que se repete como farsa ao longo dos seus três anos de mandato.

Dino usou de suas redes sociais para dizer, sem papas na língua, sem o menor pudor, que “as cartas” do médico (assim mesmo, entre aspas) foram “inventadas” pela imprensa independente do Maranhão.

O comunista sequer se importou em faltar com o respeito aos familiares e profissionais que acompanharam a vítima – que, aliás, foi apontada como operador de um desvio de R$ 18 milhões em seu governo.

Ora, a carta-denúncia deixada por Mariano de Castro já foi autenticada pelas suas irmãs, em depoimento à polícia do Piauí, e por advogados, um deles José Carlos dos Santos, em entrevista a programas de rádio alugados pelo próprio Palácio dos Leões.

Zé Carlos, como é conhecido, disse que recebeu o manuscrito do próprio Mariano e repassou ao cunhado deste, antes de apagar cópias digitalizadas que havia feito.

Já a outra carta, a de despedida, foi encontrada pela polícia ao lado do corpo do médico, com a presença de uma de suas irmãs, que já depôs.

É, portanto, tão autêntica quanto a primeira.

A menos que Dino entenda que foi criada por alguém.

Mas neste caso, o governador estará levando a um provável suicídio a suspeita de assassinato…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

0

Advogados confirmam: carta de Mariano é autêntica…

Embora o governador Flávio Dino e seus alugados tentem negar a existência das denúncias, aqueles que acompanharam o caso do médico já confirmaram, de uma forma ou de outra,  contato com os seus manuscritos em um ou outro momento

 

AUTENTICAÇÃO. José Carlos teve até posse da carta; Jorge Arturo conversou com Mariano sobre ela, embora diga que só a viu na imprensa

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem usado a mesma tática covarde que sempre usa quando seu governo é pego em malfeitos.

O comunista insiste em dizer que é falsa a carta em que o médico Mariano de Castro e Sousa aponta a participação do próprio Dino e de seus auxiliares no esquema de desvio de R$ 18 milhões dos cofres da Saúde.

Mas a tentativa de desqualificar a carta-denúncia cai por terra quando os próprios advogados de Mariano de Castro – Jorge Arturo e José Carlos Santos Sousa – confirma terem tido contato ou conhecimento em um momento ou outro do convívio com o médico em Pedrinhas.

A este blog, Jorge Arturo afirmou ainda no domingo que ouviu falar da carta, embora afirme ter sabido de seu conteúdo só após a divulgação do documento pela imprensa.

– O Mariano revelou na própria carta de suicídio a quem ele entregou a primeira carta: trata-se de um advogado de nome Zé Carlos. Provavelmente este Zé Carlos pode ter encaminhado o manuscrito à imprensa – revelou Jorge Arturo. (Releia aqui)

José Carlos, o Zé Carlos – citado, inclusive, na carta-despedida do médico – foi ainda mais longe e afirmou ter tido posse dos manuscritos.

A um programa da rádio Mais FM, Zé Carlos revelou que tinha a carta digitalizada em seu celular, repassou para o cunhado de Mariano e apagou, negando também a sua divulgação na imprensa.

Flávio Dino e seus blogs alugados, portanto, como este blog sempre diz, podem estrebuchar gritar e se rasgar, mas não podem negar a existência da carta-denúncia de Mariano.

E seus detalhes sobre a corrupção no governo comunista.

É simples assim…

1

Carta de Mariano confirma informações do blog…

Documento deixado pelo médico acusado de ser o mentor do desvio de R$ 18 milhões no governo Flávio Dino – e que se matou semana passada – foi publicado com exclusividade no blog Atual7, reafirmando os trechos publicados neste blog no último domingo

 

Mariano de Castro: denúncias são verdadeiramente de sua autoria, confirmadas pelo próprio em carta-despedida

O blog Atual7 publicou nesta terça-feira, 17, com exclusividade, a carta deixada pelo médico Mariano de Castro e Silva, que se matou na semana passada, após divulgação de uma outra carta, pelo blog de Neto Ferreira, em que aponta o envolvimento de auxiliares do governador Flávio Dino (PCdoB) no esquema que desviou R$ 18 milhões do governo comunista.

No documento, Mariano de Castro confirma a autoria da carta-denúncia, dá detalhes sobre sua morte, perde perdão à família e aponta o autor do vazamento da primeira carta, exatamente como adiantou este blog no último domingo, 15. (Releia aqui)

A divulgação da carta-despedida encerra o assunto da morte do médico e confirma a autoria da carta-denúncia.

Fica claro agora que ele se matou; e fica mais claro ainda que são de sua autoria a denúncia contra Flávio Dino e os seus auxiliares citados no manuscrito – provavelmente o fator que o levou ao suicídio.

Cabe agora à Polícia Federal, portanto, fazer valer o poder de investigação.

E botar os demais bandidos na cadeia…

1

Carta de Mariano seria base para delação premiada…

Quando ainda estava em Pedrinhas, médico escreveu os pontos envolvendo o governador Flávio Dino e seus auxiliares no desvio de R$ 18 milhões da Saúde para entregar à Justiça Federal, mas recuou após deixar a penitenciária; e não esperava que o “documento” vazasse à imprensa

 

Mariano de Castro chegou a pensar em delação premiada, mas recuou após deixar Pedrinhas

A carta manuscrita de 11 páginas que vazou à imprensa na semana passada, dias antes da morte do médico Mariano de Castro e Silva, era, na verdade, um rascunho dos pontos que ele iria encaminhar à Justiça Federal na tentativa de um acordo de delação premiada.

Mariano foi preso em novembro do ano passado, acusado de ser o mentor do desvio de R$ 18 milhões da Saúde maranhense no governo Flávio Dino (PCdoB).

De acordo com o que apurou o blog, a revelação dos pontos envolvendo Flávio Dino e seus auxiliares diretos foi feita sob orientação do advogado Jorge Arturo, que chegou a procurar políticos e parlamentares maranhenses com o objetivo de tirá-lo de Pedrinhas, por temer sua morte.

Pelo menos um destes políticos confirmou ao blog a reunião de Arturo com os senadores Roberto Rocha (PSDB) e Edison Lobão (MDB) sobre os riscos que Mariano dizia correr.

Ocorre que, após deixar Pedrinhas, o médico recuou da decisão de fazer a delação premiada; estava, inclusive, estudando para concurso, enquanto morava com a irmã, em Teresina (PI), no apartamento onde foi encontrado morto.

Na casa do médico, a polícia do Piauí encontrou uma nova carta, em que ele confirmava a autoria da primeira, divulgada na semana passada. (Releia aqui)

A Polícia Federal quer agora analisar o conteúdo da carta-denúncia que seria usada na delação premiada.

O documento pode, agora, ser usado em novas investigações.

Mas esta é uma outra história…

3

Thiago Bardal e mais 12 denunciados por contrabando e quadrilha…

Ministério Público Federal pediu a manutenção da prisão preventiva de todos os envolvidos na organização criminosa desbaratada pela Secretaria de Segurança Pública do Maranhão

Alguns dos denunciados à Justiça: contrabando e outros crimes

A Procuradoria Regional da República ofereceu nesta quarta-feira, 28, denúncia por contrabando, formação de quadrilha e outros crimes contra o ex-superintendente de Investigações Criminais do Maranhão, delegado Tiago Bardal e outros 12 acusados.
Além de Bardal, foram denunciados à Justiça Federal os oficiais da Polícia Militar coronel Reinaldo Elias Francalanci e major Luciano Fábio Farias Rangel; o sub-tenente Joaquim Pereira de Carvalho Filho; o soldado Fernando Paiva Moraes Júnior e mais o advogado Ricardo Jefferson Muniz Belo, além de outros envolvidos.
A quadrilha que, segundo as investigações, contrabandeava uísque e cigarros, foi desbaratada em fevereiro por equipes da própria Seic chefiada por Bardal, que foi afastado das funções.
Todos os principais envolvidos estão presos e tiveram a manutenção da prisão preventiva pedida pelo MPF.
Os acusados foram denunciados pelos crimes de organização criminosa, contrabando, descaminho, corrupção, falsidade documental, posse irregular de arma de fogo e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.
Abaixo, a lista dos denunciados:
Rogério Sousa Garcia;
Tiago Mattos Bardal
Reinaldo Elias Francalanci
Luciano Fábio Farias Rangel
Joaquim Pereira de Carvalho Filho
Fernando Paiva Moraes Júnior
Ricardo Jefferson Muniz Belo
José Carlos Gonçalves
Galdino do Livramento Santos
Evandro da Costa Araújo
Rodrigo Santana Mendes
Edimilson Silva Macedo
Aroudo João Padilha Martins

4

Mais um golpe no bolso dos motoristas…

Com base em um episódio único na história do Brasil, Detran’s passaram a condicionar a liberação da licença dos caminhões basculantes à implantação de um dispositivo para impedir possível acionamento da caçamba. No Maranhão, a nova exigência eleva em mais de R$ 1 mil o valor do IPVA

 

CASO ÚNICOS. Episódio que levou ao assalto no bolso dos caminhoneiros: sem repetição na história do país

A sanha de arrancar na marra dinheiro do contribuinte chegou ao limite.

Proprietários de caminhões basculantes foram surpreendidos este ano ao pagar pelo licenciamento do veículo e, mesmo assim, não receber os documentos.

O Detran-MA está exigindo deles a instalação de um dispositivo que evita o acionamento aleatório da caçamba, com base na Resolução 563 do Contran.

O dispositivo custa mais de R$ 1 mil e o documento só é liberado após a vistoria de confirmação da instalação.

Trata-se de um golpe no bolso dos donos de caminhões. E, ao que tudo indica, para beneficiar uma única empresa fornecedora desses sensores.

AMEAÇA AO CONDUTOR. Propaganda da empresa que fabrica os dispositivos: preocupação é só com o bolso

A base para obrigatoriedade da instalação dos dispositivos – também já exigida em outros estados – é um episódio único no Brasil: em 2015, a caçamba de um destes caminhões foi acionada acidentalmente e atingiu um viaduto em São Paulo.

Nenhum outro caso parecido desde então – ou mesmo antes do caso isolado.

Mesmo assim, essa empresa vem apresentando os dispositivos aos Detrans de todo o país, que passam a obrigar a instalação dos sensores.

E os motoristas pagam mais essa conta milionária…

5

A entrevista-bomba de Rosângela Curado…

Material promocional da TV Band de Imperatriz aponta para revelações graves da ex-secretária adjunta de Saúde, presa pela Polícia Federal sob acusação de desvios de R$ 18 milhões no governo Flávio Dino

 

Suplente de deputada, Rosângela foi candidata de Flávio Dino em 2016, em Imperatriz

Está sendo aguardada por todo o Maranhão a entrevista dada pela ex-secretária de Saúde Rosângela Curado ao programa “Notícia em Foco”, da Band de Imperatriz.

Presa em 2017 pela Polícia Federal – sob acusação de desvio de R$ 18 milhões no governo Flávio Dino (PCdoB) resolveu falar à emissora, que já divulgou vídeo promocional da entrevista, causando forte expectativa nos meios políticos.

Rosângela foi presa sob acusação de desvios de R$ 18 milhões; e sumiu das aparições com Flávio Dino

As perguntas feitas à ex-auxiliar de Flávio Dino – ainda sem divulgação das respostas – apontam que a pedetista pode ter munição para detonar o governo comunista.

Ainda não há previsão da divulgação da conversa, mas o clima gerado pelo anúncio de que ela resolveu falar já mexeu com os bastidores da política maranhense.

É aguardar e conferir…

3

A vida de luxo de Gil Cutrim…

Com patrimônio pessoal avaliado em R$ 10 milhões – todo amealhado no período em que foi prefeito de Ribamar, segundo o Ministério Público – pedetista exibe padrão milionário em carros, imóveis e viagens com festas internacionais

Gil Cutrim com a esposa: milhões em carrões, imóveis e viagens…

O ex-prefeito de São José de Ribamar e ex-presidente da Famem, Gil Cutrim (PDT), é visto hoje no Maranhão como um dos milionários na política.

E toda a fortuna, avaliada em R$ 10 milhões, foi construída entre os anos de 2010 e 2015, exatamente no período em que ele governou a cidade de São José de Ribamar, em substituição ao ex-padrinho Luis Fernando Silva (PSDB).

Mas seu patrimônio, segundo o Ministério Público, foi todo formado por dinheiro público desviado.

De acordo com a promotora Elisabeth Albuquerque de Sousa Mendonça, mesmo com salário de R$ 17,1 mil, o ex-prefeito conseguiu comprar quatro BMW, um Audi, um apartamento no edifício Murano, na Península da Ponta D’Areia, um sítio em Ribamar e mais uma casa no condomínio The Prime.

O ex-prefeito teve, em cinco anos, o incremento patrimonial que um cidadão nordestino, com rendimento mensal semelhante ao seu, levaria 20 anos para realizar”, afirmou a promotora de justiça.

Só o apartamento está avaliado em R$ 6 milhões.

O escritório Cutrim & Lima Advogados Associados, que tem Gil Cutrim como um dos sócios, comprou uma BMW no valor de R$ 269 mil, uma outra BMW por R$ 310 mil, um Audi Turbo FSI por R$ 229,9 mil; uma BMW X5 por R$ 340 mil, totalizando R$ 1, 1 milhão em automóveis.

Na denúncia do Ministério Público são relacionadas também viagens internacionais caríssimas, com direito a festas no exterior para dezenas de convidados.

Gil Cutrim já teve os sigilos bancários e fiscal quebrados; na Ação Civil, a promotora pde também a quebra do sigilo de sua esposa, Juliana Fernandes Silva Cutrim.

Além da Ação Civil Pública, o Ministério Público deve denunciar o ex-prefeito de Ribamar em ação penal…